História Reinado - Capítulo 21


Escrita por: ~

Visualizações 113
Palavras 1.411
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Droubble, Famí­lia, Fantasia, Ficção, Magia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Agora, Serena e Hian serão coroados rei e rainha, mas com esses grandes títulos...grandes responsabilidades e problemas virão a frente.

Capítulo 21 - O novo reinado


Fanfic / Fanfiction Reinado - Capítulo 21 - O novo reinado

Serena:

Um vestido longo,vermelho com detalhes dourados,brilhante e resplandecente. Poder, era isso o que eu via ao me olhar no espelho. Hoje era o dia da coroação. Depois do ocorrido com os rebeldes o povo me desejava mais do que tudo para ser rainha.

Lita,Arunes e Saara estão bem atrás de mim me desejando sorte e calma. Eu respiro fundo e aceno para os guardas abrirem a enorme porta do salão. Uma imensidão de pessoas se viraram para me olhar. Eles estavam admirando a garota que logo se tornaria rainha. A rainha Lanna me olhava com orgulho,como se fosse minha mãe. Eu olho novamente para frente e lá estava o Hian com todo o seu esplendor. Ele estava realmente como um rei. Ao lado do Hian estava o padre que faria a cerimônia.

Ficamos lado a lado de frente para todos os nobres do reino que nos assistiam, o padre nos fez jurar lealdade e amor á Escócia durante o nosso reinado e colocou a coroa sobre nossas cabeças. O povo vibrou em gritos de vida longa ao rei e a rainha, sorrisos e benções. Logo todos estavam ajoelhados perante nós enquanto passávamos para cumprimentar a rainha mãe Lanna.

Rainha Lanna: “-O Jaimes morreria se visse que você conseguiu a minha coroa.”

Hian: “-Mamãe,não brinque com essas coisas. Que o papai descanse em paz.”

Como eu não podia dizer o mesmo, apenas fiquei quieta.

Depois fomos todos ao salão comemorar, a festa para a celebração de um rei e uma rainha dura uma semana inteira. Foi uma semana de uma alegria e paz no reino. Todos estavam felizes...mas a felicidade dura pouco quando os necessitados ainda não conseguiram o que precisam. No fundo,eu deveria saber que o rebeldes não se contentariam em esperar.

 

~~~~~~ 2 semanas depois ~~~~~~~

 

Eu estava na sala do trono junto com a rainha Lanna. Ela me acompanhava para me ajudar a tomar a decisão certa na hora que o povo vinha pedir ajuda com seus problemas e trazer presentes para a corte. Tudo estava indo bem até as portas serem abertas e 3 pessoas entrarem junto com os guardas do palácio. Um homem chamado Bartolomeu, um outro chamado Kriz e uma mulher cheia de queimaduras chamada June.

Serena: “-O que está acontecendo aqui?”

Os três se ajoelharam perante mim e com seus olhares intensos logo percebi que se tratavam dos rebeldes. Eu deveria saber que logo eles apareceriam me cobrando.

Serena: “-Rebeldes.”

Rainha Lanna: “-O que? Matem-os agora!”

Serena: “-Não! A rainha ordena que não encostem um dedo sequer neles!”

Os três parecem satisfeitos com minhas palavras e sorriem para a rainha Lanna.

Rainha Lanna: “-O que pensa que está fazendo Serena? Meu marido foi morto por causa desses rebeldes imundos! Ás vezes eu esqueço que a coroa está agora nas mãos de uma garotinha.”

Serena: “-Rainha Lanna por favor. Com licença a todos mas eu e os rebeldes precisamos falar a sós. Por favor,me acompanhem.”

Eu peço para que eles me sigam junto com os meus guardas em um cômodo que era utilizado apenas para tratar de negócios.

Bartolomeu: “-Espero que vossa majestade saiba que viemos em paz. Por enquanto.”

Serena: “-Acredito que querem ver logo mudanças acontecendo.”

Kriz: “-É óbvio. Enquanto conversamos a plebeus morrendo lá fora. Isso é urgente majestade. Não é algo que se possa esperar.”

Serena: “-E vocês acham que não estou tentando? Convencer o meu marido a apoiar tal caso é fácil,o problema é convencer os nobres. E nenhuma decisão grande passa do palácio sem o consentimento dos nobres, até mesmo vindo do rei e da rainha. Acham mesmo que os nobres abrirão mão de sua fartura de uma hora para a outra, para dar aos plebeus que tanto abominam?”

Bartolomeu: “-Imaginamos que não. Por isso trouxemos June. June é uma xamã. Ela dará um empurrãozinho nisso para nós.”

Serena: “-Não estou entendo.”

June: “-Eu perdi a minha filha por causa dessa pobreza miserável que passamos enquanto vocês jogam montanhas de comida fora. Eu apenas vou dar aos nobres o que nós plebeus recebemos e se mesmo depois disso eles não concordarem com os seus termos majestade, ai vocês novamente terão uma guerra com os rebeldes. Faremos das suas vidas um inferno e perderão muito mais vidas do que da última vez.”

Serena: “-Me diga, o que você planeja fazer com eles?” –eu digo assustada.

Eu já presenciei antes o poder da magia, com o bruxo da rainha. Inclusive a mãe do Allen morreu com isso. O que causaria tanto impacto que os faria mudar de ideia na mesma hora?

Serena: “-Eu ordeno que me digam o que irão fazer!”

Bartolomeu: “-Você ordena?! Você não conseguiu os convencer  e já iremos a ajudar em uma tarefa que deveria ser sua! Você mesma disse a todos que pudessem ouvir que faria com que os plebeus tivessem alimento. Não se esqueça rainha,você sem serventia para nós não serve de nada. Caso não tenha mais utilidade daremos a você e o seu marido o mesmo fim do antigo rei.”

Meu coração gela. Eles não apenas ameaçaram uma nova guerra e a minha morte mas também a morte do Hian.

Serena: “-Uma rainha sempre mantém a sua palavra.”

Eles sorriem para mim,viram as costas e vão embora. Eu tento me recompor e voltar ao trabalho que eu estava fazendo.

Ao anoitecer, convoco uma reunião com todos os nobres e o rei,é claro.

Serena: “-Bem, como todos devem saber já que as notícias nesse palácio circulam rapidamente, os rebeldes estiveram aqui para falar comigo.”

Hian: “-O que? Serena por que você não me chamou?”

Serena:”-Desculpe meu amor, eles queriam falar apenas comigo.”

Nobre: “-Por que eles fariam isso? Por acaso a rainha se juntou ao inimigo?”

Serena: “-Não ouse novamente falar assim com sua rainha! Além disso, os rebeldes são nada mais e nada menos que plebeus enfurecidos. Plebeus pelos quais nós deveríamos estar cuidando! Eu já disse um milhão de vezes...a Escócia não é composta apenas de nobres e burgueses! Com o crescimento de todos, teremos o crescimento do país! Há milhares de crianças e idosos morrendo lá fora por não terem uma migalha sequer de pão para comer enquanto nós temos farturas! Eles estão apenas pedindo que doemos um pouco do que temos...nem irá fazer falta!”

Nobre: “-Nós até poderíamos reconsiderar o pedido deles se eles não tivessem feito uma guerra e matado o rei!”

Serena: “-Então eu sugiro que reconsiderem porque eles disseram que não ficarão quietos esperando a morte chegar, eles estão associados a uma Xamã e eu acho que se pode esperar tudo da feitiçaria.”

Hian: “-Uma Xamã? Isso é algo muito sério!”

Nobre: “-Nós nobres estamos decididos. Não aturaremos nenhuma exigência desses rebeldes!”

Serena: “-Então aviso para que estejamos todos preparados para o pior. Se o rei concordar gostaria de pedir o encerramento dessa reunião.”

Hian: “-Sim, claro. Não a mais nada a ser dito. Garanto que qualquer coisa anormal vocês serão informados.”

~

Mais tarde nos arrumamos e deitamos na cama para dormir. Ele estendeu os braços para eu apoiar a minha cabeça e deitar sobre ele. Eu me aconchego e ele beija a minha testa.

Hian: “-Acho que devemos concordar que antes de qualquer reunião você deve me contar todas as informações para eu não ficar com cara de bobo igual hoje. Afinal, que eu me lembre eu ainda sou o rei da Escócia.” –eu sorrio com o comentário dele.

Serena: “-Sim. Somos eu e você, mas eu não queria te preocupar. Eu quis carregar esse peso nas minhas costas até não ser mais possível esconder.”

Hian: “-Não seja tão dura consigo mesma.”

 

Acordamos assustados no dia seguinte com os guardas batendo na porta. O sol havia acabado de nascer e eu podia ouvir pessoas gritando. Eu olhei pela janela e vi muitos nobres e burgueses em frente aos portões do palácio gritando e chorando. Dentro do palácio também se podia ouvir gritos e choros.

Hian: “-Pelos céus! O que está acontecendo?!” –ele pergunta apavorado para os guardas.

Guarda: “-Majestades...todas as crianças do reino filhas de nobres e burgueses estavam mortas quando o dia nasceu! O reino está um caos!”

Serena: “-Não! Crianças?! Eles descontaram nas crianças? AAAAAH!” –eu grito de dor e caio de joelho no chão segurando a minha barriga. Olho para baixo e vejo que entre as minhas pernas está sangrando. Eu levanto as minhas mãos ensanguentadas e olho desesperada para o Hian antes de começar a gritar de dor novamente.

                                                                                        ~ continua ~

 

 


Notas Finais


Desculpem por eu ter ficado tanto tempo sem atualizar gente, sério mesmo. Eu estar super atarefada com as coisas da faculdade. Vou tentar não atrasar o próximo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...