História Reincarnation - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Exibições 56
Palavras 1.746
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ficção, Hentai, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Aqui vou aproveitar para falar do comeback do BTS:

Eu não entendi porra nenhuma - até porque não tenho saco pra procurar teorias - tudo que eu tenho a dizer é:

Kim Seokjin, me chama de estátua e me beija.

Mentira, eu vou falar mais ^^

Como eu não entendi nada vou comentar só o que eu entendi:

Eu entendi que Jung Hoseok está querendo me matar. Entendi que o BTS INTEIRO QUER ME MATAR. Entendi que é muito sofrido ser Jin biased e RM biased. Entendi que finalmente Jin teve seu cabelo rosa.

Entendi que Park Jimin não é um homem, é um pecado -provavelmente a luxúria, pq mds do céu. Entendi que Min Yoongi deve ficar o resto da vida dele de cabelo preto. Entendi que Jeon Jungkook está deveras sensual e por último entendi que Kim Taehyung é meu dono. É isso, obrigada pela atenção.

Capítulo 2 - Comporte-se.


Os segui até uma sala cheia de macas onde todos entraram, mas eu fiquei na porta. Acho que ninguém notou minha presença ainda, e se notou, preferiu ignorar.

O Dr. e os meninos colocaram o Namjoon em uma das macas e continuaram a tentar reanimá-lo.

- Jin, vai chamar a enfermeira! -Doutor Yeseo mandou e o rapaz de cabelos negros obedeceu, saindo correndo em seguida.

- Ele vai ficar bem? Estávamos simplesmente conversando e ele apagou. -Um garoto de cabelos brancos explicou enquanto eu prestava atenção em tudo. Nunca estive tão próxima à outras pessoas. Há pouco tempo tudo que eu conhecia era aquela Doutora, agora, tem esse Doutor e esse 5 rapazes.

- Cheguei. Qual o problema, Yeseo? -A bela enfermeira chegou ajeitando o jaleco e se aproximando da maca. Ela tem cabelos negros e longos, tão bonito.

- O Namjoon, aquele mesmo problema dos desmaios.

- Sinceramente, não sei mais o que fazer. Já fizemos tudo quanto é exame e nada.

A Doutora começou a examinar o rapaz e o Doutor se afastou da maca, se juntando aos outros rapazes. Tudo estava indo bem até o rapaz de cabelos brancos cutucar o ombro do médico e apontar para mim.

- Yin? O quê você faz aqui? -Ele perguntou alto e assustadoramente, o Namjoon acordou. Ele se sentou na maca no susto e respirava fundo tentando recuperar o fôlego, o único problema era que ele me encarava profundamente, o que fez meu corpo inteiro arrepiar. Não era um olhar normal, era como se ele estivesse analisando minha alma.

- Eu... eu... -Tentei responder mas não consegui. Agora, a atenção de todos estava voltada para mim. Isso é estranho!

- Você não pode ficar aqui fora! Droga, Yin! Venha, vamos voltar.

Doutor Yeseo começou a se aproximar de mim e eu a recuar. Não quero voltar para meu quarto, não quero ser trancada como um maldito bicho!

- Hey, Doutor! Espera! Por quê o senhor não a deixa ficar? -O de cabelos negros - Jin, eu acho - perguntou.

- Não posso! Há regras...

- E desde quando o senhor liga para as regras? -Dessa vez o de cabelos brancos que fez a pergunta.

- Vocês sabem que não sou de ligar muito, tanto que deixo vocês livres e soltos por aí... mas é que ela...

- Por favor, Dr. Pelo menos um dia... se ela não se comportar o senhor pode levá-la de volta. -Jin continuou a insistir, até que por fim, o Dr. cedeu. Me contive ao máximo, mas não pude deixar de dizer um yes bem baixinho.

- Por favor, Yin... comporte-se. -Dr. Yeseo pediu antes de se retirar da enfermaria. Depois que ele se foi voltamos a observar a enfermeira que ainda examinava o Namjoon, que por sua vez, estava muito confuso.

- Está tudo normal, foi apenas um desmaio.

A enfermeira disse depois deu um sorriso doce. Namjoon se levantou da maca e Jin, junto com Jungkook, o 4° e o 5° rapaz, agradeceu muito. A mulher se foi e os 5 se viraram para mim. Reparei bem em cada um e quando chegou a vez do último, fiquei em choque por um tempo. O rapaz era idêntico ao rapaz do meu desenho. Não havia uma diferença sequer.

Seria o destino? Um sinal?

- Olá! Meu nome é Seokjin, mas você pode me chamar de Jin. -O rapaz de cabelos negros que me ajudou se apresentou.

- O meu é Yoongi, mas me chame de Suga, todo mundo chama mesmo... -O mais baixinho entre todos, o rapaz de cabelos brancos, se apresentou também.

- Sou Jungkook, prazer em conhecê-la.

Depois do Jungkook, o rapaz do meu desenho sorriu para mim. O sorriso dele é tão bonito.

- Meu nome é Jimin. 

O nome! Até o nome... Por quê eu disse o nome dele? Como eu sabia o seu nome?

As coisas realmente estão ficando estranhas. 

Só faltava o rapaz que havia desmaiado. Ele me olhou meio perdido antes de dizer o nome, que eu já sabia devido a situação.

- Namjoon.

Agora é minha vez, mas eu nem sei se "Yin" é um nome. Até tento pensar em outra coisa mas não me vem nada à cabeça.

- Podem me chamar de Yin. -Disse, não deixando claro se é um nome ou apelido.

Todos assentiram e começaram a deixar a enfermaria. Jungkook, antes de sair, segurou minha mão e começou a seguir os outros, me levando junto com ele. 

Voltamos para aquele lugar onde vi o Namjoon desmaiado e os meninos se espalharam. Suga e Jimin deitaram na grama, observando as nuvens. Namjoon pegou uma bola em um canto, Jungkook soltou minha mão para ir jogar com ele e Jin sentou-se em banco, observando os outros com uma expressão que parecia até de orgulho.

Me juntei a ele e ficamos em silêncio observando Suga e Jimin conversando e Namjoon e Jungkook jogando a bola um para o outro, muitas vezes errando feio e nos fazendo rir.

- Jin... você sabe que lugar é esse? -Perguntei e o mesmo assentiu antes de responder.

- É uma clínica psiquiátrica.

- Que seria...

Ele me olhou com uma expressão surpresa. Acho que deve estar confuso por eu não saber o que é uma clínica psiquiátrica... eu deveria?

- É um lugar onde cuidam das pessoas que possuem problemas mentais, viciados em drogas e suicídas.

Ele explicou e eu arregalei os olhos. Não por aqui ser um lugar desses mas sim por... o quê eu fiz para estar aqui, então?

Merda! Como eu queria me lembrar.

- Por quê você está aqui? -Perguntei e ele mordeu o lábio inferior. Pelo visto, falar disso, não o deixa muito confortável.

- Meus amigos... todos eles morreram. E... eu podia vê-los, mesmo depois de mortos. Eles vinham à mim pedir ajuda, falavam comigo... eu não podia suportar aquilo, então minha família me internou aqui. E você?

Depois de uma história dessa, não ter nada para contar... é realmente complicado.

- Eu não me lembro. Acho que estou aqui desde sempre. Talvez não sempre, mas há uns bons anos.

- O Namjoon é alcoólatra, quase morreu por causa disso, então foi internado aqui. O Jimin é suicida e tem transtorno de múltipla personalidade, ele tentou se matar afogado, aí a família decidiu que era melhor interná-lo também. Até aqui ele já tentou se matar, a sorte é que os enfermeiros são preparados para isso. O Yoongi não sei direito o porquê dele estar aqui, mas sei que tem haver com algum transtorno. Acho que é o de dupla personalidade, igual Jimin, mas o dele é pior. Já o Jungkook... ele foi atropelado junto com a irmã, ele ficou bem mas a irmã... a irmã morreu. Aí ele enlouqueceu.

Olhei para aqueles rapazes conversando e jogando com sorrisos nos rostos, como se nada tivesse acontecido. Eu jamais poderia ter imaginado que passaram por coisas tão horríveis.

- Temos outros dois amigos também, o Taehyung e o Hoseok, ambos ficam em outras alas. Hoseok é viciado em drogas... medicamentos, sabe? Ele é até normal, mas fica trancado por causa das crises de abstinência... são bem feias. Já o Taehyung fica preso porque já matou um homem. Ele foi diagnosticado com psicopatia, mas não é nada disso... eu teria feito a mesma coisa.

- Por quê ele matou o homem? Você pode me contar? -Perguntei curiosa e Jin pensou um pouco antes de assentir.

- O cara era namorado da irmã dele, só que a maltratava muito. Batia nela, eram brigas todos os dias... Até que o Taehyung não aguentou mais. Ele... matou o rapaz com um caco de vidro.

Uau! Com tantas histórias assim, realmente me sinto desconfortável por não ter nada à contar. Não sei se eu matei ninguém, se era viciada em algo... só sei que estou aqui desde que me entendo por gente.

Eu ia dizer alguma coisa ao Jin. Sei lá, talvez agradecer por ele ter me contado tudo isso, mas, meus pensamentos foram interrompidos quando uma briga se iniciou.

- Foda-se você, Jimin. -Suga dizia enquanto se levantava do chão.

- O quê eu fiz pra você? -Jimin perguntou com a voz assustada e baixa.

- FODA-SE! EU QUERO IR EMBORA DESSA MERDA! ME DEIXA IR! -Suga começou a gritar e se debater. Ele estava tendo uma crise e eu não sabia o que fazer para ajudá-lo. Jin correu até ele enquanto os outros se aproximavam e Jimin continuava sentado no chão, observando assustado o acesso de fúria do Suga. - PORRA, JIN! ME SOLTA! EU QUERO IR EMBORA DESSE INFERNO!

Foi então que minha cabeça começou a doer. A dor era infernal, nunca senti algo como isso na vida. Minha cabeça doía e eu mal conseguia enxergar por causa da vista embaçada.

(...)

Eu estava em um pequeno quarto muito claro, onde havia apenas uma cama e uma cadeira. Na cama, havia uma menina deitada e na cadeira havia um garoto sentado. Ele estava de cabeça baixa e ela dormia serenamente.

Eu não conseguia ver seus rostos, eram apenas borrões.

Os dois ficaram por um bom tempo assim, até que o garoto se levantou e a menina acordou na hora.

- Aonde você está indo? -Ela perguntou, mas não era uma voz normal. Era algo distorcido, esquisito... animalesco.

- Eu não vou ficar aqui te olhando morrer. -Ele respondeu e a voz também não era muito diferente da dela.

- Por favor, não vá! Você é meu único irmão... -Ela pediu e esticou a mão, mostrando que a mesma estava no soro.

- ... MAS QUE INFERNO! EU NÃO QUERO FICAR AQUI! VOCÊ NÃO ENTENDE QUE EU NÃO QUERO TE VER MORRENDO?

O garoto gritou, logo em seguida saindo do quarto, largando a garota - no caso sua irmã - sozinha, ainda com a mão esticada.

(...)

- EU NÃO SEI QUEM EU AJUDO!

- NÓS ESTAMOS COM A YIN, VAI COM O KOOKIE E O SUGA!

Eu só escutava as vozes gritando porque não tinha forças nem para abrir os olhos. Tudo o que eu sabia era que estava sendo carregada por alguém.

- Aonde vamos deixá-la? -A voz - agora reconhecida - de Jimin perguntou.

- Não sei, talvez na enfermaria? -Namjoon propôs e pela proximidade de sua voz deduzi que era ele quem estava me carregando.

- Na enfermaria vai aparecer aquela enfermeira sem-sal que só sabe verificar a temperatura e medir a pressão.

- Então... vamos fazer uma visita ao Hope.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...