História Reino Meran; Namjin - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts, Jin, Namjin, Namjoon, Rap Monster, Yaoi
Exibições 47
Palavras 819
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Fantasia, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Tadaaaam, espero q estejam gostando c:
Boa leitura!

Capítulo 4 - What is it?


Esperei um longo tempo até o tal do Namjoon voltar, ele realmente demorou. Eu ja estava impaciente, me sentindo a Branca de neve tendo como opção apenas limpar a casa do desconhecido para não morrer de tédio.

Assim que o garoto voltou pra casa eu me senti completamente aliviado, queria poder fazer alguma coisa e eu também sentia muita fome, mas tudo que ele me ofereceu foi frutas. Aceitei comer, ja que era tudo que tinha e eu realmente não queria morrer de fome. Após isso ele só mandou —ou pelo menos tentou— eu dormir que no dia seguinte visitariamos um lugar. Não trocamos muitas palavras já que ele mal sabia meu idioma. Era confuso entendê-lo e ele também não me entendia cem por cento. Acabei dormindo em uma cama improvisada no chão de madeira, era doloroso, mas era o que tinha.

No outro dia eu acordei com dor na coluna, era realmente horrível dormir naquele chão de madeira velha. Comemos um pedaço de pão seco e em seguida o garoto de cabelos rosa pastel me mandou vestir uma capa preta grande e com capuz. Disse que seria importante que ninguém me reconheça, eu pensei seriamente sobre isso e cheguei a conclusão de que ninguém me veria, afinal quem é que vive nessa floresta estranha além desse garoto?

No fim das contas nós estávamos andando no meio da floresta, aparentemente sem rumo algum até chegarmos perto de algo que parecia uma carroça cigana. Entramos e eu vi aquela enorme bola de cristal em cima daquela mesinha e meus olhos se arregalaram, aquilo realmente funcionava!

Fiquei sentado em uma almofada no chão enquanto Namjoon conversava em uma linguagem estranha com a cigana. Demorou um pouco então enquanto isso eu fiquei observando o local tentando assimilar as coisas. Assim que saímos dali fizemos o mesmo caminho calmamente, sem falar absolutamente nada. Ele parecia inquieto e aquilo já estava me deixando agoniado.

Parei no meio do caminho e o olhei. —Está tudo bem? —Perguntei me esquecendo completamente do fato de que ele não era fluente no meu idioma.

Não me respondeu. Eu só conseguia escutar o barulho das folhas balançando com o vento e admito que não estava gostando muito da ideia de ficar parado no meio da floresta. Podia ser dia, mas ali era realmente meio escuro.

—Eu aprender língua de Seokjin. —Falou rápido e eu o encarei novamente.

Logo senti algo tocar meu rosto, foi de repente e eu definitivamente não esperava por aquilo. Meu capuz até caiu para trás, revelando meu rosto completamente surpreso.

Aquele garoto havia me beijado. Não um simples tocar de lábios, mas sim um beijo com direito a língua. E ele beijava com muita vontade. Era até meio assustador.

Se afastou rapidamente e limpou os lábios com o polegar. Ok. Isso foi sexy. Eu ainda mantinha os olhos arregalados, estava realmente muito surpreso. Por que ele me beijou?! Isso não fazia sentido.

—Me desculpe, fiz isso pois era o único jeito de começar a entender seu idioma. —Falou o garoto de cabelos rosa pastel, sério e  perfeitamente bem.

Ele estudou literalmente a minha língua.

—Ah, tudo bem. —Falei calmo ainda me recuperando do choque.

Não era como se eu não tivesse gostado, admito que o beijo foi até bom e eu realmente não me importava por ser outro homem, não me importava mesmo. O problema é que o garoto era um completo desconhecido esquisito com orelhinhas pontudinhas e com presas afiadas, morava em um lugar que chamava de reino e sua casa ficava no meio da floresta. Isso não era normal e eu não poderia me apaixonar por alguém assim, imagina chegar em minha família e dizer “Mãe, este aqui é meu namorado e eu conheci ele em um reino medieval.” Isso seria um fracasso.

—Agora posso me apresentar corretamente. Eu me chamo Kim Namjoon, sou um elfo e estou te ajudando a fugir daqueles que querem lhe raptar, portanto não seja um garoto desobediente comigo. —Falou sério novamente.

A voz dele era profunda, causava alguns arrepios de vez em quando e espera aí, elfo?

Oi?

—Elfo? —Indaguei surpreso.

Ele afirmou com a cabeça. —Sobre o beijo, esqueça-o, ok? Foi só para eu aprender sua língua. —Falou enquanto voltava a andar e eu apenas o segui.

Ele realmente não era feio, não poderia dizer que ele parecia um elfo se eu não tivesse visto suas orelhas pontudas. Talvez nós pudéssemos ser amigos.

—Quando vou poder sair daqui? —Perguntei curioso enquanto passava por alguns arbustos e pulava alguns galhos.

—Não tem como você ir embora, Jin. —Falou e eu arqueei a sobrancelha.

Não só por ele ter me dito que não tem como eu voltar, mas também por ele ter usado meu apelido, mas antes que eu protestar sobre algo ouvi alguns passos quebrando galhos e logo em seguida Namjoon puxando a adaga do seu cinto entrando em posição de briga.

Ok, o que está acontecendo?!


Notas Finais


Quem me conhece sabe q gosto dos enigmas e tal, mas por enquanto ainda ta cedo demais para eu pedir para vocês resolverem...
mas caso queira, o enigma ta ai

"Oq está acontecendo"? //apanha


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...