História Rejeição - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Akamaru, Chouji Akimichi, Hanabi Hyuuga, Hinata Hyuuga, Hizashi Hyuuga, Ino Yamanaka, Itachi Uchiha, Jiraiya, Kabuto, Kakashi Hatake, Kiba Inuzuka, Kurenai Yuuhi, Naruto Uzumaki, Neji Hyuuga, Orochimaru, Personagens Originais, Rock Lee, Sai, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha, Shino Aburame, TenTen Mitsashi, Tsunade Senju, Yamato
Tags Sakura, Sasuke, Sasusaku
Visualizações 156
Palavras 2.530
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Pessoal, primeiramente mil desculpas. Eu disse que postaria capitulo novo ontem mas acabei me enrolando com meus estudos. Essa semana esta muito corrida para mim. Mas não deixarei de postar mais capítulos.
Beijinhos e boa leitura a todos <3

Capítulo 4 - Noticias


Sakura POV’s ON :

 

Sasuke novamente havia invadido a minha casa, e agora ele estava dizendo que não estava conseguindo mais ficar longe de mim. Eu realmente estava muito confusa.

  Assim que Sasuke me soltou, virei para ele sem expressão alguma.

 - Se você estivesse sentindo minha falta, você voltaria a viver aqui em sua vila ! –  Eu disse sem muita emoção.

- Ah Sakura, eu tinha me esquecido do quanto você é irritante. Você sabe que eu não vou voltar para cá !

- Então não volte ! Eu não vou implorar para que você fique, você faz o que bem entender. Eu só não entendo o motivo de você estar vindo aqui pela segunda vez.

- Eu já disse que não é da sua conta.

- Olha Sasuke, eu vou para o banheiro me trocar, me dê licença. – Peguei minha troca de roupa e fui para o banheiro deixando ele ali.

 Coloquei um vestido florido que batia até um pouco acima do joelho. Eu não queria colocar meu pijama com o Sasuke aqui, ele parecia estar com más intenções. Dei alguns passos até a pia e me debrucei nela a fim de me olhar  no espelho. Meus cabelos estavam bem arrumados e eu estava com uma aparência boa. Fiquei me encarando por um tempo.

- Esse garoto está me deixando louca ! - Pensei alto.

 Sai do banheiro e não encontrei Sasuke em cômodo algum da casa. “ Deve ter ido embora” pensei. Andei até a porta da frente que dava para fora de casa. Sentei na escadinha que tinha na varanda agarrando minhas pernas. As ruas de Konoha estavam tão calmas, eu não via sinal de Sasuke-kun. Talvez ele tenha partido para sempre, pensar nisso trazia um aperto no meu coração.

  De repente este aperto deu lugar para um alivio quando escutei a voz dele, eu não queria que ele se fosse para sempre. Por mais que ele tenha me ferido profundamente, eu o queria por perto.

 - Sakura. Estou aqui em cima. – Ele estava em cima do telhado, olhando para o céu.

Levantei-me e fui para perto dele. Ele estava sentado, com suas pernas cruzadas e a mão apoiando a sua cabeça. Como de costume, ele estava com a cara fechada.

 - Sasuke-kun ?

- Hm ?

-Eu gostaria que você não ficasse invadindo minha casa assim. Eu sinto que estou perdendo a minha privacidade.

- Tudo bem, você não terá mais esse tipo de problema. – Ele disse sem olhar para mim.

 Acabei sentando do seu lado, o que fez com que ele olhasse para mim por um momento. O céu estava totalmente estrelado naquela noite, a Lua estava em sua fase cheia. Era uma noite incrivelmente bonita. 

  Aquele silencio estava sendo torturante. Eu queria ter o poder de ler mentes para saber o que se passava na cabeça de Sasuke naquele momento. Ele tinha um semblante triste, e eu sabia que ele não me diria nada do que estava acontecendo.

 - Sasuke-kun, você já pensou no que irá acontecer depois que você vingar seu clã ?

- Por que está me perguntando isso ? – Ele disse sem tirar os olhos no céu.

- Porque para você simplesmente deixar tudo e todos para trás por um único objetivo, creio que te trará alguma coisa muito boa para sua vida.

- Você não é capaz de entender ! – Ele respondeu de cabeça baixa. – Sakura eu vou embora de uma vez por todas agora. Não vou mais incomoda-la, me desculpe.

- Sasuke-kun, eu gostaria muito que um dia você voltasse, todos aqui queriam. Eu espero do fundo do meu coração que você não se arrependa da sua decisão, e espero também que ela faça de você muito feliz. Você sabe que aqui conosco você vivia bem. Espero que indo embora você se sinta da mesma maneira.

- Acho que nunca mais as coisas vão ser as mesmas aqui Sakura. Eu sinto muito mas eu vou partir para sempre.  – Ele se levantou e pulou para o chão e eu fiz o mesmo.

- Sasuke-kun, nada vai mudar se você ficar.

- Já está mudado ! – Ele disse ficando bem próximo de mim.

Eu via tristeza em seu olhar. Eu não sabia do que ele estava falando, mas alguma coisa estava machucando ele. Sasuke não estava bem, era evidente, e eu não tinha a mínima ideia do que fazer para ajuda-lo.

Sasuke se aproximou ainda mais de mim, uma de suas mão me puxou devagar pela cintura e a outra segurava minhas costas, ele me puxou para um forte abraço, Eu retribui o abraçando também, segurei seus cabelos negros e suas costas. Minha cabeça estava encostada em seu peito, eu podia escutar seu coração bater mais rápido, eu me sentia segura em seu abraço. Nenhum de nós parecia querer sair daquele longo abraço, até que Sasuke segura meu rosto com as duas mãos, fazendo com que nossos olhos se encontrassem. Ele deu um beijo delicado em minha testa e deu um sorriso de canto.

 - Adeus Sakura, fique bem ! – sua voz estava calma, mas podia perceber que estava triste.

- Adeus Sasuke-kun. Aonde quer que você esteja, eu sempre vou amar você !

Eu pude ver seus olhos marejados e antes que eu pudesse perguntar o que houve, ele havia desaparecido. 

Sakura POV’s OFF.

 

Por algum motivo, Sasuke sentiu uma felicidade muito grande ao escutar as palavras da kunoichi antes dele partir.  Seu coração estava com seus batimentos descompassados e tinha um enorme sorriso em seu rosto que ele parecia não ser capaz de desfazer.

“Eu também te amo Sakura ! “.

 

Sakura POV’s ON :

 

Acabou !  Eu havia perdido Sasuke para sempre. Dessa vez eu não insisti e nem implorei. Eu só o deixei partir.  Aquela dor insuportável de alguns anos atrás estava presente novamente. Eu estava torcendo para ser apenas um pesadelo e acordar ao lado dele.

 Entrei para a minha casa e me joguei na cama. Não consegui conter as lagrimas, minha tristeza e decepção eram demais para caber dentro de mim.

 Passei a noite inteira nadando em lagrimas, até que peguei em um sono profundo pela madrugada.

  Era hora do almoço quando acordei. Eu não sentia fome, não sentia vontade de levantar, eu não sentia nada. 

 Tudo o que eu desejava era que Sasuke desistisse daquela maldita vingança e voltasse para casa. Foram tantas coisas vividas, me impressionava a facilidade dele abandonar quem se importava com ele.

  Muitas atitudes dele me intrigavam. Eu queria entender o porque dele me querer por perto, eu queria entender o porque ele me beijou com tanta vontade e no outro dia foi até a minha casa falar que não estava conseguindo ficar longe. Eu podia dizer que talvez ele esteja sentindo por mim o mesmo que eu sinto por ele,  mas isso era impossível, Sasuke jamais iria me amar. Eu jamais me imagino sendo amada por alguém. As coisas estavam tão confusas.

 Finalmente tomei coragem e me levantei da cama. Tomei um banho bem gelado e acabei beliscando algumas comidinhas.

 Passei o dia todo estudando ninjutsus médicos e treinando. A minha semana inteira foi assim. Fiquei trancada em minha casa durante uma semana, eu simplesmente não tinha animo nenhum para sair e muito menos para conversar com alguém.  

 Eu estava sentada na mesa lendo algumas revistas sobre alimentação saudável. Tinhas vários ingredientes interessantes que eu precisava experimentar em minha comida. Parecia trazer vários benefícios. Eu até pensei em sair de casa para comprar, mas eu não estava com vontade de ver ninguém.

 A semana foi muito difícil para mim, eu não pensava em outra coisa a não ser a partida de Sasuke. Eu havia deixado de fazer muitas coisas, inclusive fingi estar doente para um mensageiro de  Tsunade-sama como desculpa para não realizar uma missão que ela havia me convocado.  Eu estava muito mal, mas isso não poderia durar para sempre. Prometi para mim mesma que no dia seguinte eu tentaria seguir minha vida novamente.

  Minha casa estava um silencio profundo, até que escutei alguém esmurrar a porta.

 Eu não fazia ideia de quem poderia estar batendo, então levantei da mesa e fui atender.

- Porquinha ?

- Sakura sua irresponsável ! Eu estava preocupada com você. – Disse Ino entrando nervosa em minha casa.

- Me desculpe porquinha, eu não estava muito bem esses dias. – Eu disse fazendo um biquinho para minha amiga.

- Você poderia ter  feito uma visita depois que chegou da missão de resgate. Estou muito triste com você testa de marquise. 

- Me desculpe porquinha. – Eu disse abraçando-a.

- Tudo bem, Mas se você se esquecer de mim de novo eu não irei ser boazinha. – Ela disse com os braços cruzados.

Na semana toda eu estava desejando não ver ninguém, mas a visita da Ino tinha me deixado animada.

- Meu Deus Sakura, o que aconteceu com as tulipas que eu te dei ?

- E-er , eu esqueci de rega-las antes de ir para a missão, quando eu voltei elas estavam mortas. – Eu disse com uma mão atrás da cabeça.

- Depois passe na floricultura que eu lhe dou mais uma. Mas dessa vez cuide delas.

- Obrigada porquinha. Você é um amor.

- Sua puxa saco.

- Ah porquinha você sabe que eu te adoro. – Eu disse dando um abraço em minha amiga. – O que você acha de fazermos um delicioso bolo de morango ? – Perguntei para Ino.

- Só se você prometer não for usar aqueles ingredientes horríveis.

 - Ora Ino, você sabe que eu só uso ingredientes saudáveis e nutritivos. – Eu disse com uma gota na cabeça.

- Eles são horríveis testa de marquise.

- Tudo bem Ino-porca. Sem meus ingredientes.

- Então vamos, estou faminta.

 Cozinhar com a porquinha parecia uma terapia. Eu tinha me esquecido de Sasuke por um momento. Nós tínhamos feito uma bagunça na cozinha. Aquele dia estava sendo muito divertido ao lado dela. Nós fizemos um bolo muito bonito que aparentava estar bom.

- Vamos experimentar essa belezura logo. – Disse Ino.

- Vamos ! – Respondi empolgada.

Colocamos o bolo na mesa e nos servimos.

 - Hmmm está delicioso porquinha !

- Viu como sua comida fica gostosa sem aqueles ingredientes horríveis ? 

- Eles não são horríveis sua dramática.

- São sim. – Ela disse mostrando a língua.

 – Fiquei sabendo do que aconteceu na tentativa de resgate do Sasuke. Eu sinto muito. – Ela disse com uma cara triste.

- Ah, tudo bem. Acho que já me acostumei com a ideia de que o Sasuke nunca mais vai voltar.

- Não fale assim Saky. Talvez ele volte e tudo volta a ser como antes.

- Eu queria muito acreditar nisso ! – Eu disse com uma voz triste.

- Vamos deixar esse assunto pra lá e vamos fazer nossas unhas.

- Vamos porquinha ! – Eu disse com lagrimas nos olhos.

 Ino olhou para mim com cara de preocupada.

- Me desculpa Saky. Eu não devia ter tocado nesse assunto.

-Tudo bem porquinha. Eu estou muito mal com isso, mas um dia vai passar.

- Sakura, um dia o Sasuke vai cair em si e ver a mulher maravilhosa que você é, e vai voltar pra você.

 Eu não conseguia dizer mais nada, eu só abracei Ino e cai no choro. Eu me sentia confortável em me desabafar com ela. Ino sempre me amparou em tudo e eu seria eternamente grata por ela ser tão maravilhosa comigo.

 - Agora Sakura, você vai esquecer isso e vai continuar sua vida, quando você menos esperar, ele voltara pra você ! – Ela secou minhas lagrimas e deu um grande sorriso para mim, e eu retribui.

- Vamos rosadinha, nossas unhas estão gritando !

Caímos na risada e fomos pintar nossas unhas. 

 Passamos a tarde inteira rindo e relembrando os velhos tempos.  Aquela visita tinha melhorado meu astral. 

  Eu tentaria esquecer Sasuke no momento e seguiria minha vida da melhor maneira possível. Ino tinha me convidado para ir a festa surpresa de Hinata no próximo final de semana, e achei que ir lá ajudaria mais ainda a minha recuperação, pelo menos eu ficaria distraída com meus amigos.

 Ino foi embora logo após o sol se por. Antes de ir ela me fez prometer que ajudaria na festa de Hinata, e concordei. Eu estava até animada para ir, queria ver a cara de Hinata quando descobrisse a surpresa.

 A casa ficou silenciosa quando a porquinha se foi, e para manter minha cabeça distraída, resolvi fazer uma faxina em meu guarda roupa, antes que eu Sasuke dominasse meus pensamentos e a triseza voltasse de novo.

 De repente minha cama ficou lotada com roupas. Eu daria metade delas para pessoas necessitadas e para recompor, chamaria Ino e Hinata para fazer umas compras comigo.

 Novamente, escuto a porta bater. “ Será que é a Ino de novo ?” pensei.

 Sai do quarto e fui atendar a porta. Para minha surpresa era o mestre Jiraya. Fiquei assustada, porque ele nunca apareceu em minha casa, com certeza seria algum problema. E além do mais, ele não estava na aldeia nos últimos meses.

- Boa noite Sakura, desculpa estar vindo sem avisar, posso entrar para conversarmos ? – Ele disse com uma cara seria.

- Boa noite mestre Jiraya, por favor, entre !

Jiraya entrou em minha casa e pedi para ele sentar na mesinha que ficava na sala.

- Vai viajar ? – Ele perguntou apontando para as minhas roupas jogadas na cama.

- Só estou fazendo uma faxina no meu guarda-roupa, tenho muitas roupas que não uso.

- Entendo ! – Ele disse dando um sorrisinho amarelo.

- Você aceita chá ? – Perguntei tentando ser educada.

- Claro !

 Fui para cozinha e lhe trouxe um chá de camomila.

- Eu queria ter saque para lhe servir, mas eu não bebo !

- Fique tranquila, nada melhor do que um chá de camomila essa hora da noite. Muito obrigado.

- E então mestre Jiraya, o que o senhor quer conversar comigo ?

- Bom Sakura, você deve saber que eu estava viajando. Certo ?

- Sim ! Naruto havia me contado a um tempo.

- Eu não voltaria da minha viagem se não fosse importante.

- Estou ficando preocupada mestre Jiraya.

- Bom, primeiro eu queria lhe perguntar o por que você não avisou a hokage de que Sasuke Uchiha esteve em sua casa.

Eu gelei quando ele falou isso. Como ele sabia das visitas do Sasuke ? Será que ele havia nos espionado ? Eu tinha medo do que ele poderia ter visto.

- É ... eu não queria alerta-la porque ele não tinha intenção de ficar, foi só uma visita inesperada dele até aqui. Até eu fui pega de surpresa.

- Você poderia ter avisado, você sabe o quanto Tsunade confia em você.

- Eu sei, eu tive medo, não queria causar problemas ... – Eu dizia desesperada.

- Tudo bem, eu entendo. Outra coisa que eu gostaria de te dizer é que eu andei investigando e descobri que Orochimaru e Kabuto foram mortos.

- Meu Deus ! Você sabe se Sasuke está bem ?

- Sim, Sasuke está muito bem.

- E você tem informação de quem matou eles ?

- Orochimaru e Kabuto foram mortos por Sasuke Uchiha. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...