História Rejeitada - Capítulo 74


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Originais
Visualizações 63
Palavras 1.349
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Hentai, Romance e Novela, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Sumi mas já estou de volta amores😉

Capítulo 74 - 70


Narrado por Letícia.


Covarde palavra que defini aquele sujeito,chantagista eu jamais poderia acreditar que ele fosse assim mas a gente se engana com as pessoas mas ele poderia ter  me pegado não a minha filha uma inoscente mas ele vai pagar eu vou botar aqueles dois atrás das grades não vou ter nem um pouquinho de pena sinto pelos meus sobrinhos mas eles vão ficar bem.Decidi ligar pro Flávio avisar que amanhã eu vou pegar minha filha.

-Olá dona Letícia,eles falaram com a senhora?.(perguntou Flávio).

-Sim Flávio eles me pediram 20 mil reais eu não disse nada pra Polícia mas. (Ele me interrompeu).

-Você deveria ter falado,onde eles marcaram? Que horas?. (Perguntou apressado).

-Amanhã num galpão aqui perto as 10 da manhã. (Falei).

-Me passa por e-mail o endereço.A polícia vai estar lá não se preocupe. (Falou me aliviando).

-Obrigada,ah eu fui falar com.a Elisa e ela confessou a troca dos bebês eu gravei tudo Flávio. (Falei feliz pois aquela desgraçada vai pagar muito caro).

-Perfeito amanhã mesmo você me entrega,tenho que desligar preciso avisar meus polícias. (Se despediu e desligou).

Hoje a tarde estive falando com minha mãe sobre isso ela que me aconselhou a avisar o Flavio sobre isso pois é muito arriscado eu ir sozinha,no começo eu não queria mas depois vi que ela estava certa por isso liguei.Fui até o berço da Sofia e ela dormia serenamente agarrada a sua chupeta cor de rosa ela é muito linda ingualzinha a Natália quando bebê  Eu não a vi muito quando era bebê mas o suficiente pra dizer isso.


Narrado por Estefânia.

Hoje é a primeira ultrassonografia que irei fazer estou feliz pois o Nando disse que vai comigo ver nosso filho estou de 1 mês a caminho do 2 mês,falta pouco pro nosso casamento eu estou organizando tudo a decoração,os convidados e principalmente meu vestido o mais lindo vestido da loja tenho certeza ele é lindo tem uma calda gigante,ele é todo bordado não vejo a hora de usa-lo e esfregar na cara da dona Teresa que quem está casando com o Nando sou eu e não aquela sem sal da Naty.Decidi me arrumar tomei uma ducha rápida vesti um macacão cumprindo azul cabelo numa trança de lado e uma sandalinha baixa preta e minha bolsa também azul,me despedi da minha mãe e fui direto buscar o Nando estou muito ansiosa.


-Ah é você!.O que quer agora?. (Falou Teresa ao me ver entrar).

-Oi pra você também sofra. (Falou irônica).-Vim buscar o Nando pra ir ao médico comigo fazer a primeira ultrassonografia. (Falei sorrindo).

-Hum,vou chama-lo. (Falou e subiu as escadas pra chama-lo e uns 3 minutos voltou junto a chata da mãe dele).

vamos Estefânia,até mais mãe. (Falou e saimos,entramos no carro coloquei uma música e fomos escutando ele nada dizia sò olhava a paisagem atento).

-Tá ansioso meu amor? . (Perguntei e ele não respondeu).-Fernando estou falando com você!. (Falei algo até ele me mirar).

-O que você disse?. (Perguntou).

-Credo,eu perguntei se você está ancioso ?. (Falei novamente).

-Sim estou,natural né é a primeira vez que vamos ver ele. (Falou sorrindo sem graça).

-Verdade,quero muito que seja um menino e que se pareça muito contigo. (Falei feliz).

-Pra mim tanto faz o que vir eu vou amar. (Falou e sé virou pra janela novamente.Finalmente chegamos a bendita clínica da doutora Juliana,entramos e eu não perdi tempo em selar nossas mãos ele editou de primeira mas eu insisto).

-Bom dia tenho uma consulta marcada com a doutora Juliana. (Falei pra secretária que estava na frente).

-Só um minuto!. (Falou mexendo no seu computador e logo falou).-Estefânia Matarazzo?. (Perguntou).

-Sim eu mesmo. (Falei).

-Pode entrar!. (Falou abrindo espaço pra que entrassemos).

-Bom dia!.(disse a doutora sorrindo).

-Bom dia!. (Respondemos em uníssono).

-Sentem-se!. (Disse e sentamos,entregeui meus exames a ela que observava atenta).-Aparentemente está tudo normal Estefânia,você precisa comer direito por que a única coisa que me preocupou foi que você está anemica. (Falou e eu assenti ela só pode está de brincadeira de achar que vou sair da minha dieta por causa desse pirralho).-Precisa se cuidar por que isso não é brincadeira,vou te passar alguns remédios enquanto você vai se trocando pra fazermos a ultrassom. (Falou e eu assenti sai da sala acompanhada por uma enfermeira,troquei de roupa e voltei pra sala).-Deita aqui querida!. (Disse e eu deitei).

-Me da sua mão Nando. (Falei e pegou minha mão olhando a doutora passar um gel gelado sobre minha barriga).

-Pronto vamos ver agora. (Falou passando um aparelhinho sobre minha barriga,rodava pra todo lado até escutar um barulho era o coração dele).-Olha papais o coraçãozinho dele. (Falou a doutora melosa).

-Nosso filho amor. (Falei e ele olhava tudo quieto mas tenho certeza que está feliz).

-O bebê tá bem né?. (Perguntou Nando por fim).

-Ta sim fica tranquilo. (Falou a doutora,depois fui me trocar me sentei de volta a mesa dela e ela me receitou uma remédios pra eu tomar pra evitar a tal anemia que ela disse,saímos da clínica e fomos pra casa).



Narrado por Alberto.

Está na hora de entregar essa pirralha pra mãe dela,foi uma vingança muito Boa fizemos ela sofrer demais gostei disso,agora vamos arrancar o dinheiro da mamãezinha dela.Idiotas.JÁ estávamos no lugar combinado  Só faltava a pateta da Letícia chegar com meu dinheiro.Elisa estava ansiosa e a pirralha nervosa.

-Que demora. (Falou Elisa andando de um lado a outro).

-Fica calma mulher vai dar tudo certo. (Falei a abraçando).

-Não aguento mais pirralha. (Falou dando leves tapinhas na cara da garota que estava brava).

-Eu odeio vocês,você principalmente sua invejosa,vagabunda você vai ser presa sua desgraçada. (Falou brava nunca tinha a visto desse jeito).

-Ah é e quem vai me prender sua mamãezinha?. (Sorrio debochada).-Hã?.

-A polícia sua doente você merece ser internada você é louca,tenho pena dos meus irmãos por ter uma mãe tão baixa quanto você,uma pessoas ruim um lixo eu agradeço por não ter nascido de você sua maníaca. (Falou a garota irada olhando Elisa com sangue nos olhos).

-Vai deixar ela falar assim com você meu amor?. (Perguntei)

-Você não brinque comigo sua prostituta senão eu mato você não divide disso. (Falou Elisa apontando uma faca na cara  de Natália).

-Não a machuque JÁ estou aqui!. (Gritou Letícia com uma mala na mão).

-Até quem fim meu amor. (Falei sorrindo).-Entrega a mala. (Pedi).

-Primeiro solta minha filha. (Falou e eu sorri).

-Vamos trocar ao mesmo tempo ok?. (Ela assentiu Elisa trouxe a garota pra perto).-Vai. (Ela entregou a mala quando eu peguei sairam cinco polícias do nada de trás das arvores).

-Pega ele. (Falou um policial correndo atrás de mim,Elisa puxou Naty e posicionou uma faca sobre a barriga da garota).

-Solta minha filha sua louca. (*Disse Letícia se aproximando dela).-Faz alguma coisa Flávio. (Gritou).

-Elisa solta a garota. (Falou o Polícia bombado).

-Não eu matar essa desgraçada. (Falou gritando alto).-Se afastem de mim. (Gritou novamente).

-Não faz isso se entrega logo Elisa vai ser melhor. (Falou o policial novamente).

-NÃO ELAS ACABARAM COM MINHA VIDA E EU NÃO VOU DEIXAR A LETÍCIA VENCER NOVAMENTE,ELE SEMPRE FAZ ISSO MAS DESSA VEZ NÃO LETÍCIA EU VOU MATAR SUA FILHA ELA VAI MORRER COMO JÁ DEVERIA TER MORRIDO. (derepente apareceu dona Júlia gritando).

-Filha não faz isso larga ela por favor. (Disse chorando).

-NÃO MAMÃE EU NÃO VOU DEIXAR QUE ELA GANHE EU ODEIO ELA. (gritava e chorava descontrolada).

-Elisa me solta você vai ser presa não tem escapatória. (Falou a burra da naty).

-CALA BOCA SUA IDIOTA. (Falou brava).

-Vamos trocar de ligar você me odeia então me mata no lugar dela. (Falou Letícia chorando desesperada).

-NÃO,NÃO TERIA GRAÇA EU QUERO QUE VOCÊ SOFRA LETÍCIA SOFRA. (Falou e ameaçou Furar a garota com a faca).

-Não faça isso Elisa vai ser pior ir você. (Falou o policial se aproximando).

-SAI SAI. (Gritou e ele se afastou).-TÔ CANSADA VOU ACABAR COM ISSO LOGO. (Falou cravando a faca no abdômen da garota que gritou no mesmo instante).

-Pega ele.(falou o cara pegando a Elisa e botando no camburão).

-FILHAAAAA. (GRITOU INDO ATÉ ONDE ESTAVA O CORPO DA GAROTA).-POR QUE MEU DEUS?.


Notas Finais


Meu Deus que triste😢.Me diz o que vocês acharam desse capítulo nos comentários ok não esqueçam dos favoritos beijos😙


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...