História Relics of Nature - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias HyunA, Lee Hyun Woo, Lee Jong Suk, Lee Sung-kyung, VIXX
Personagens Hongbin, Hyuk, HyunA, Lee Hyun Woo, Lee Jong Suk, Lee Sung-kyung, Personagens Originais
Tags Boyoug, Elementais, Hongbin, Hyunah, Hyunwoo, Jongsuk, Sobrenatural, Sungkyung
Visualizações 1
Palavras 1.238
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Luta, Magia, Mistério, Poesias, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Mutilação, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 5 - Capítulo 5


 “Se você estiver me ouvindo der algum sinal, por favor! Eu não sei se poderei aguentar mais."

P.O.V HyunAh

Era quase cinco da tarde quando resolvi me agasalhar bem e seguir em direção a floresta que não era perto da escola, mas também não era de fato tão longe.

Haviam várias lendas sobre aquela floresta, eu nunca acreditei realmente que algo daquilo fosse real, mas quem era eu para duvidar? Uma garota que tem habilidades de mover água, algo super normal.

Quando coloquei meus pés para fora da escola, o vento gelado atingiu meu rosto e escondi o mesmo no cachecol que rodeava meu pescoço, estava mais frio do que pensei. Cubro cada parte do meu corpo para fugir do vento gélido, mas era inútil a tentativa, então decidi apenas seguir meu caminho, ignorando o frio que parecia tocar minha alma.

Eu tinha um caminho escuro e mais frio ainda para fazer até chegar ao meu devido destino, parei por um momento e olhei para trás me perguntando porque estava fazendo aquilo, eu não tinha obrigação de fazer isso.

Mas a curiosidade era tamanha que continuei seguindo pelo caminho escuro.

P.O.V HongBin

Estava pegando um casaco simples quando ouvi aquela voz grossa e familiar soar pelos grandes auto falantes.

ㅡ Estudantes do Instituto ProtectNature, informamos que hoje a noite uma forte nevasca irá atingir as redondezas, pedimos encarecidamente para que não deixem o instituto por proteção. ㅡ Suspirei e larguei meu casaco sobre a cama, desistindo completamente de sair, como certeza HyunAh teria ouvido o mesmo recado e desistido.

Enfiei meu rosto no travesseiro e voltei a pensar nela, eu não a via a anos, mas conseguia imaginar suas expressões, seu cheiro característico que só ela tinha. Como ela me fazia falta.

ㅡ Binnie. ㅡ Escutei meu nome seguido de batidas frenéticas em minha porta e sem nenhuma vontade levantei dando de cara com meu amigo, HyunWoo. ㅡ Vamos para a festa.

Ele não esperou uma resposta minha e saiu me arrastando pelo braço.

Meu amigo as vezes merecia ser jogado no mar, mas o desgraçado ao contrário de mim, sabia nadar muito bem. Ele não aceitava um não, então mesmo que eu não quisesse ele iria me arrastar pelos corredores, eu querendo ou não.

ㅡ Hyun, eu não quero ir.

ㅡ Mas você vai. ㅡ Ele abriu as portas da sala de treino e ela estava tomada por alunos, luzes de diferentes cores brilhavam e um som alto, estridente na verdade, preenchia o lugar me fazendo querer morrer ali apenas para não escutar mais tanto “Bang bang bang”

Eu não tinha nada contra quem cantava, mas estava quase ficando surdo.

ㅡVocê fique aqui que vou buscar bebidas, não saia. Sei onde você mora.

Concordei e encostei minhas costas em uma parede ao lado da janela, estava nevando do lado de fora, e um vento forte batia contra o vidro, tinha pena de quem estivesse do lado de fora, deveria estar tão frio.

Ele não tinha problema com o frio, ele conseguia facilmente regular a temperatura do seu corpo, então assim conseguia viver em certas circunstâncias.

Olhou no meio daquela multidão e viu HyunWoo vindo em sua direção com dois copos em suas mãos, mas sua expressão não era nada boa.

ㅡ O que houve?

ㅡ A HyunAh saiu mais cedo e não voltou ainda.

ㅡ Ela saiu nessa nevas…ㅡ Deixei HyunWoo para trás quando lembrei o porquê dela ter saído, eu quem pedi. Ela deve ter saído antes do anúncio.

Ela poderia morrer se continuasse ali fora, seu corpo não era como o meu que suportava o frio facilmente, seu elemento era água, ela deveria estar com problemas agora.

Peguei um casaco qualquer que estava jogado sobre minha cama e corri o mais rápido que podia para fora do instituto, a nevasca estava densa e forte, mas continuei correndo em direção a floresta.

A qualquer momento parecia que a neve que encontrava minha pele iria queimar a mesma, doía como o inferno, mas não voltaria. Ela não deve ter ido tão longe. Era difícil correr com meus pés afundando na já grossa camada de neve.

ㅡ Ela não pode ter ido tão longe. ㅡ A caminhada continuou árdua pelo menos até eu avistar algo pequeno e bem encolhido de baixo de uma árvore, corri até lá quase caindo umas duas vezes e encontrei ela, seus dentes batiam um contra o outro, e seus braços abraçavam suas pernas, Seus lábios estavam sem cor e descascados, ela estava deplorável. Eu poderia muito bem usar minha habilidades para mudar isso, mas não podia, não na floresta dos anciãos, protegida por uma barreira que impedia o uso de seus poderes.

Peguei seu corpo pequeno entre meus braços e a abracei, ela estava muito gelada, por sorte meu corpo tinha uma temperatura mais elevada que a dos humanos normais ou dominadores de outros elementos.

ㅡ Deveríamos nos apressar para voltar, antes que isso piores e você morra. ㅡ Usando a pouca força que ela tinha a coloquei em minhas costas, ela era pequena mas ainda era um pouco pesada, eu esperava chegar no instituto antes que piorasse.

Não conseguiria correr com ela em minha costas e meu sapato não era adequado para aquela neve, o que foi uma caminhada curta até aqui, demorou uma eternidade até eu então avistar um dos muros altos do instituto, estava tudo aceso lá dentro e a lua clareava tudo, após sairmos da floresta eu consegui triplicar a temperatura do meu corpo para esquentar HyunAh, ela não tinha ao menos dados sinais, mas ainda respirava.

As batidas secas do meu sapato na porta grande de madeira produziram um eco, o vento estava forte, minhas pernas doíam, eu também tinha meus limites, e eles estavam quase no final. Quando pensei que minhas pernas fossem ceder ali mesmo no chão de mármore, a porta foi aberta em um rangido, olhei para dentro e quase toda a escola estava ali olhando para nos dois, foi a última coisa que vi antes de cair para frente com HyunAh ainda em minhas costas.

•••

As luzes quase me cegaram quando tentei abrir minhas pálpebras, elas pareciam mais pesadas que o normal, meu corpo doía.

Após me acostumar com a alta claridade abri meus olhos, estava cercado por cortinas brancas e sem vida, não precisei de muito para saber que estava na enfermaria.

ㅡ Lee HongBin vejo que finalmente acordou. ㅡ A voz da velha enfermeira que sempre esteve aqui preencheu meus ouvidos, olhei para a mesma parada a meu lado. Diziam que ela era tão velha quanto o instituto, eu duvidava disso. ㅡ Vamos ver sua ficha, hum.... Você não teve nada grave, apenas desmaiou devido ao grande esforço físico e o frio, você tem leves queimaduras no rosto, devido a neve, nada demais. Você já está liberado.

Quando ela se virou para ir eu a chamei mais uma vez.

ㅡE a HyunAh??

ㅡ Ela? Ela ainda está dormindo, vocês chegaram aqui ontem a noite. Ela teve hipotermia, graças ao frio que quase chega a menos de 12C. Mas ela está bem, esta recebendo os devidos tratamentos. Só estou o contando porque você a trouxe, porque prezo pela integridade de meus pacientes. ㅡ Velha mentirosa. Ela voltou a me dar mais uma vez as costas. Eu estava cansado, meu corpo ainda doía. Não fazia idéia de porque fiz isso sem ao menos pensar.

•••

“O destino baralha as cartas, e nós jogamos.”

Arthur Schopenhauer



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...