História Remake - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Exibições 6
Palavras 1.656
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Drama (Tragédia), Ficção, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Linguagem Imprópria, Mutilação, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 6 - Undo- Remake Second- Remake-


Então eu e Lucio acordamos, percebemos que dormimos encostados no beco.

- Lucio... Sobre a luta de ontem... Você ficou chateado?

- Não... Eu já esperava por isso.

Então eu levanto e Lucio também.

- Fiquei sabendo que tem um cara que faz coisas perigosas e nunca morre! - Lucio diz empolgado

- Será que só tem três pessoas com o Remake no mundo?

- Acho que sim, ele mora no centro da cidade.

Então eu e Lucio começamos a subir a rua que leva ao centro da cidade, por aqui os bandidos são mais perigosos, se um membro da mafia local aparecer... Pode dar muita merda...  Então continuamos caminhando sem preocupação, a rua é grande de mais, no meio do caminho vemos um grupo de caras armados cercando uma mulher:

- Mó gatinha! 

- Essa dai a gente leva!

- Bora pegar logo!

Eu logo me irritei... Não tolero ver isso, alias depois que encontrei o Lucio agora eu tenho uma base : 1000 pessoas para salvar, 1000 criminosos para matar! Agora eles são três apenas, é fácil dizima-los!

- Lucio eu cuido deles!

- Cuidado... Não esquente de mais...

Eu cerro os punhos e ando em direção a eles:

- Parem com essa porra! 

- Quem vai fazer?! O Mr. Terno? Você é um idiota em nos parar!

- Não eu não sou um idiota. Eu sou algo pior, eu sou sua morte, sou seu fim, sou aquele em que leva tudo ao equilíbrio e agora você recebera sua punição.

- Frases de impacto? Hahahaha você é engraçado cara - O segundo bandido começa a gargalhar.

O terceiro fica rindo da minha cara e eu fico mais nervoso então de primeira reação dou um soco no queixo do primeiro bandido.

- H-hey, porque se fez isso com ele?! Filho da puta! 

O segundo bandido vem para cima dele, ele consegue acertar um soco que me faz cair no chão.

- D-desgraçado

- Parece que alguém não era tudo isso! Hahahahahaha

Então eu mostro o dedo do meio para ele.

- Eu vou te matar, seu bandido desgraçado!

- O que você fez?! MORRA IDIOTA!

Ele tenta me chutar, mas na mesma hora eu levanto e apareço atrás dele e dou um soco no pescoço dele.

- Você deveria tomar cuidado com as sombras.

Minha mão se envolve pelas sombras e eu dou um soco que atravessa suas costas e faz eu sugar o sangue dele.

- Terminou o show? - O terceiro bandido olha para mim com ódio.

- Agora é a sua vez de ter minha punição.

Ele vem me dar um soco que eu desvio, então eu tento soca-lo com as sombras e ele desvia.

- Você é forte para um bandido.

- Eu apenas estava fingindo! 

Então eu paraliso no momento e ele me da um soco no rosto e eu caio no chão.

- Então é você?

- Você não sabe como é morrer, Dr idiota! 

- Eu sei como é!

Então tanto eu como ele paralisamos.

- Hey, hey, hey, os dois são muito problemáticos! - Lucio diz bravo.

- Deixe-nos em paz! - Falamos juntos

- Gostei de você, qual seu nome?

- Meu nome é Charlie.

- Topa uma luta? Quero saber o que você faz! 

- Bora.

Então eu começo chutando o rosto dele, ele voa em direção a uma parede que se quebra ao meia e ele levanta em meio aos escombros.

- Wow! Você é forte!

- Você anulou a dor que sentiria em seu corpo... Certo?

- Sim eu tenho o poder chamado: Undo! Eu não morro e também posso anular a dor, mas isso não evita os danos, apenas me permite ser mais resistente na luta.

- Interessante!

Então eu dou um soco ele da um pulo e tenta me atingir por trás, no mesmo momento eu dou um salto para trás e no meio estico minha perna que faz eu chutar o rosto dele e joga-lo no chão, depois eu dou alguns passos para trás.

- Darwin! Você é rápido... E ao mesmo tempo você tem muita força física.

Ele tem uma katana amarrada na cintura, quando ele vai usa-la?

- Use sua espada.

- Tudo bem

Então os tentáculos aparecem.

- Wow, isso é assustador Darwin!

Então os tentáculos tentam atacar e ele defende com a espada, os tentáculos parecem ferro, eu não sabia que eram tão fortes assim! Até que chega uma hora que os tentáculos e a katana se chocam e ficam em um confronto de força, até que a katana ganha e ele tenta me atacar diretamente, ele corta eu peito, logo em seguida eu sugo esse meu ferimento e dou um chute que faz o rosto dele se enterrar no chão, então ele levanta dali e tonto ele cai no chão.

- D-Darwin, eu não sabia que era tão forte assim...

- Sim, ele é muito forte! - Lucio diz animado.

Então Charlie levanta e tenta atacar, só que dessa veze ele está mais lento, facilmente eu me esquivo de um ataque dele e com meu punho envolvido por sombras eu dou um soco no rosto dele que faz seu nariz sangrar.

- O vencedor da luta é Darwin - Lucio grita.

- E-entendo... Você é forte! 

- Eu não entendo... Se temos as mesmas habilidades... Deixa quieto, mas voltando ao assunto nosso objetivo é derrotar 1000 criminosos e salvar 1000 vidas, ok?

- Ok! - Os dois dizem juntos.

Já está ficando de tarde, tanto eu quanto Lucio acordamos muito tarde e já está escuro, essa luta foi longa, então andamos em direção ao centro.

- Será que essas coisas que eu faço com as sombras são realmente fontes do Remake?

- Sim! Alias o meu Remake e o Undo do Charlie também tem habilidades!

Finalmente chegamos no centro! Lá mesmo de noite é muito movimentado.

- Alias que tipo de música vocês gostam? - Eu tento puxar conversa.

- Rap

- Rap

- Bom eu também curo Rap, qualquer dia topa uma batalha?

- Bora! - Os dois dizem juntos

- Hey Darwin, faz uma rima ae, tipo sobre a sensação de como é ter a habilidade das sombras.

- Sempre sinto uma dor, que me diz que nunca vou ser um vencedor, sinto sempre uma dor que me incomoda, sempre tem alguém lá pronto pra me derrubar, me matar, me derrotar, me humilhar, sempre tenho que aturar, vozes que estão comigo a falar, uma energia que me consome, sempre some, me sobe a cabeça me faz pensar, alucinar, no futuro não da pra pensar, pois sempre que mais uma vez vão me matar, isso me tortura, essa é a comunidade que me atura, me julga, me tormenta, me lamenta, o sonho que sempre me atormenta é o mesmo que sempre tento aguentar, pra finalizar vou falar como é que é morrer, sem ter sabido viver, no passado o negocio era pesado, tinha que aguentar, mais uma vítima a reclamar, que não consegui salvar, que estava ali só pra sempre tudo estragar. 

- Cara... Isso ficou ótimo! 

- Eu amei!

- Aaah, assim me deixam envergonhado.

- Cara se tem uma música escrita?

- Tenho, porque?

- Vamos te levar pra fazer show ali! 

Eles em arrastam para um beco com várias pessoas e me dão um micro, então eles falam para mim cantar.

- O nome da música é : Recomeço de um fim.

- Eu sempre quis recomeçar, mas nunca consigo avistar meu começo e tudo volta para o fim, nunca há uma solução, não importa o quanto eu tente, tudo está no mesmo lugar, nada vai mudar, tudo sempre vai voltar, tenho que aprender a conviver com isso! Há tempos que eu não me acho mais, perdido em meus próprios pensamentos, sempre cercado de sentimentos, nunca ligando para meus defeitos, tentando garantir um futuro para todos aqui, mas mesmo assim meu egoísmo reina em mim!  Mais uma vítima a reclamar, que não consegui salvar, que estava lá para tudo estragar! Agora entendi, que o que querem é meu mal, sem acreditar que sou real, acham que não sou leal, mas não importa! Não importa! Não importa! As sombra já me consumiram, com meus sentimentos já sumiram! Não da pra resgatar, ou sequer salvar, não da nem para voltar! Isso é o que tenho que aguentar! Isso é o que eu quero mudar!

Todos me aplaudem e depois entro no camarim daquele show.

- Hey Charlie como me trouxe aqui de última hora?

- Eu sou meio que dono do lugar.

- Serio?! Eu posso trabalhar aqui?

- Contratado, agora por favor faz mais uma curta dessa e vai lá!

Então eu volto outra vez ao palco e todos me aplaudem.

- O nome dessa é: Fire in fire.

Esse lugar na verdade não é só rap, é um lugar onde qualquer tipo de música é aceita.

- No passado, amedrontado, no presente persistente, no futuro serei competente, é fogo por fogo, dente por dente, não irei esquecer, na minha memória vai prevalecer, o dia em que te perdi, o dia em que chorei por ti, não vou esquecer, no dia em que meu sorriso foi por você. no dia em que você me fez esquecer, que existia a dor e me fez feliz prevalecer. Sinto meu corpo queimar, sinto o medo a chegar, o fogo está a me queimar e não por onde escapar! Então que tudo queime de vez, não quero ser o único a morrer outra vez! Não quero me esconder, atrás de meus erros! Então tudo queime de vez, não quero ser o único a morrer outra veez! Não quero me esconder, atrás de meus pecados! 

Então eu paro de cantar e todos aplaudem.

- Obrigado obrigado.

Então eu volto para o camarim e já tem camas quando eu volto para cada um de nós.

- Vamos dormir Darwin.

Então eu me deito na cama e durmo.

CONTINUA

 

 

 

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...