História Remember Me - Newtmas - Capítulo 10


Escrita por: ~

Exibições 96
Palavras 2.086
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fluffy, Lemon, Luta, Policial, Romance e Novela, Suspense, Violência, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


L O S T F O L L O W E R S

Como vcs são muito bonzinho, mais um chapter pra vcs no meio da semana pra chegar dando uma rasteira nessa vida!

B o a L e i t u r a !
LadyNewt!

ps: nao revisei e estou bem avoada essa semana, então me perdoem pelos erros. Qndo der eu arrumo.

Capítulo 10 - The Followship of the... Tattoo?


Fanfic / Fanfiction Remember Me - Newtmas - Capítulo 10 - The Followship of the... Tattoo?

 

Point of View of Thomas O´Brien

 

Nas horas seguintes após descobrirmos ao menos a cidade onde Newt encontra-se em poder da maior quadrilha de tráfico de humanos, começamos a traçar nosso plano de resgate. Sorte termos Kira na equipe, essa garota manja muita coisa que nós não fazíamos ideia.

Por questão de segurança e ser menor de idade, Mia foi a primeira a ser excluída da missão Europa, assim como Adam, porém a função deles não era menos importante. Os dois ficaram responsáveis pela parte de encobrir tudo com nossas respectivas famílias caso algo aconteça enquanto eu sigo para a Europa.

Sim, eu disse “enquanto EU sigo” e não “enquanto NÓS seguimos”. Num primeiro momento apenas eu vou para Kiev atrás de Newt. Foi uma escolha minha, acatada após muito custo por Malia. Primeiramente preciso encontrar esse tal de Janson e Argent e onde fica o local deles. Após isso Kira sugeriu um disfarce, terei que passar por um dos clientes nojentos que frequentam esse tipo de lugar, tentando chegar até Newt.

Sabemos o quanto este tipo de negócio exige dinheiro, por isso todos nós assaltamos nossas economias, sem envolver a conta das nossas famílias. Malia conseguiu 357 mil dólares, dinheiro que estava guardando para comprar uma casa após se formar em veterinária. Gally contribuiu com 125 mil, verba destinada a sua pós graduação no Canadá. Mia abriu mão de Juliard e limpou sua poupança gorda, que os pais movimentam desde que ela nasceu, com mais de 500 mil dólares na jogada, para deleite de todos nós. Adam é um furado, mas entregou tudo que tinha na sua conta, aproximadamente 2 300 dólares. Kira prometeu vender seu carro, contribuindo com 35 a 40 mil e Jackson pegou o dinheiro que usaria para comprar uma Harley, entregando 90 mil.

- Quanto temos ai, Thomas? – Malia questionou aflita, observando-me colocar tudo à lápis no papel.

- Sem minha grana temos 1, 114 300, 00 dólares. – digo digitando mais uma vez o valores na calculadora do celular.

- E com a sua grana? – Adam pergunta curioso.

- Passamos facilmente dos 3 milhões. – respondo sério, ainda centrado nos números.

- Tá me dizendo que tem mais de 2 milhões em economias? – o garoto pergunta chocado.

- Monamour, esse homem aqui é dono deste banco da praça onde sua bunda está sentada e mais 100% dessa cidade. É óbvio que ele teria milhões em economias. – Galileu dá uma de maluco.

Na real isso não é nada comparado ao império que meus pais construíram durante uma vida. Dois milhões na minha conta são apenas os presentes que eles dispensaram durante cinco anos, decididos a fazer uma poupança pra mim. Porém convenhamos que esse valor chega a ser ridículo com o que Janson deve cobrar dos seus clientes por uma noite de sexo com Newt.

Deus! Não acredito que disso isso!

Só agora caiu a minha ficha do que realmente acontece com meu melhor amigo na Ucrânia. Ele é um escravo sexual! Levo instantaneamente minhas mãos a face, consternado pelo vislumbre de alguém machucando ele, ousando a ferir o menino mais doce que já conheci em toda minha vida.

- Você está bem, Tom? – Malia Sangster questiona preocupada ao notar meu estado – Você está pálido! – exclama segurando meu rosto.

- Eu...

 

*****

 

Abro os olhos assustado, conferindo o local onde me encontro. Estou na casa dos Sangster, mais precisamente no quarto de Malia. Giro a cabeça para a esquerda e noto ela e Galileu sentados no chão, próximos a janela de madeira, conversando baixinho. Parecem duas pessoas civilizadas, ela até ri para algo que ele sussurra contra seu ouvido.

- O que aconteceu? – questiono ao na cama.

- Você apagou, maricas! – Gally salta do lado da loira e corre até onde estou. – Como se sente, man?

- Pronto para invadir Kiev como um Kamikazi! – digo rápido.

 - Você primeiro terá que curtir a festinha lá fora, fingir que caiu de bêbado na rua e esperar a segunda parte do plano. – Malia me lembra de algo que esqueci temporariamente.

A segunda parte do plano.

Sim, vamos a ela.

Kira ficou responsável em conseguir uma identidade falsa para mim, assim como passaporte e outros documentos, como também uma conta no exterior, tudo isso com os dotes de Jackson e seus dedinhos mágicos de Hacker.

Tecnicamente serei um herdeiro de metade do Alasca, o que não deixa de ser pura verdade, mas com um toque de filha da putagem no sangue, então ela irá incluir algumas passagens pela polícia na minha ficha criminal, caso Janson decida checar minha vida. Tráfico de drogas é só a mais leve delas.

Usarei um rastreador comigo, acoplado em algo que eu ainda não faço ideia do que seja, mas que minha amiga garantiu não ser detectado pelos caras maus, poupando minha vida.

Minha missão é tentar tirar Newt de lá e conseguir auxílio da embaixada Americana em Kiev. Caso falhe na missão e algo aconteça comigo, Malia e Galileu entram na história como um casal em busca de prazer pela Europa ou algo do gênero. Eu sinceramente espero não precisar deles, porque caso necessite, existe a grande possibilidade de estar morto e Newt também!

- Quanto tempo você acha que vai demorar para todos estes documentos falsos estarem prontos? – pergunto para Kira, agora na sala de estar dos Sangster, curtindo um som ao vivo da bandinha de rock do Adam.

- Em média duas semanas, Tom. – ela responde bebericando um Budweiser.

- Duas FUCKING semanas? – digo perplexo – Kira, Newt pode não ter duas semanas! – justifico.

- Eu sei, Thomas, eu sei... – chia apreensiva, encarando os convidados. – Peço um pouco de paciência, essas coisas tendem a demorar mesmo, ainda mais fazendo tudo por debaixo dos panos.

Confesso que essa notícia me deixou acabado, porém eu nada posso fazer a não ser esperar, o que me leva a fazer planos para planos. Tenho duas semanas para estudar Kiev e conhecê-la como a palma da minha mão. Tenho duas semanas para aprender algumas palavras em Ucraniano, buscar um hotel, alugar um puta carro, aprender a mexer nas tralhas de espionagem da Kira, montar meu disfarce e construir a imagem de um novo Thomas O´Brien para ser apresentado diante de Janson e sua quadrilha, e decido começar a fazer isso agora!

- Onde você vai? – Gally exclama quando dou um salto do banco do jardim, seguindo até a entrada da casa.

- Fazer uma tatuagem!

- VOCÊ O QUE? – parece perplexo com a minha revelação.

- Isso mesmo que você ouviu, Galileu. Vou fazer uma tatuagem. Se quero enganar os caras, preciso ao menos parecer convincente.

- Não seria melhor fazer uma daquelas de chiclete antes? – o infantil e medroso pergunta.

- Não, Gally. Quero algo real, quero algo concreto, eu preciso de algo na minha pele marcando para sempre algo que vai mudar as nossas vidas. Nós vamos mudar vidas, Gally! Acorde! – digo dando as costas para ele, procurando por Malia.

Encontro a garota sentada  sozinha  no balanço na varanda, assim que me vê, limpa discretamente as lágrimas que deixa escapar de seus olhos. Uma especialidade de Malia é esconder dos outros seus sentimentos, ela tenta passar uma imagem de garota forte, por isso finjo que nada vejo, evitando uma saia justa com a Sangster mais marrenta de todos.

- Vamos, levante! – peço educado.

- Onde vamos?

- Fazer uma tatuagem em homenagem ao Newt.

- Oi? – ela ri, arqueando sua sobrancelha.

- Oi, prazer, Thomas O´Brien! – brinco – Exatamente isso que escutou. Topa? – indago sorrindo.

- E precisa perguntar, Tom?

- Eu também quero!!!!! – Mia aparece de trás da moita e arbustos da mãe, ajeitando seus cabelos e limpando os lábios sujos com o seu batom. Adam segura o riso ao sair do mesmo lugar que ela.

- Você é menor de idade, terá que pedir ao papai. – a irmã mais velha dá de ombros.

Então Mia Sangster entra correndo dentro de casa, gritando aos quatro cantos que todos nós estamos planejando.

- PAAAAAAAI, MÃÃÃÃÃEEEEE, EU QUERO FAZER UMA TATUAGEEEEEM! – urra empurrando convidados, procurando pelos seus responsáveis.

- Como? – Trina engasga, cuspindo sua champagne de volta na taça.

- Malia, Thomas, Galileu, Kira, Jackson e Adam vão fazer uma tatuagem em homenagem ao plan...

Graças a Deus Malia tapa a boca da irmã antes que a caçula fale demais e revele nosso plano. Isso sem contar que ela incluiu umas pessoas ai na minha ideia que nem sequer tinham o conhecimento da missão tatuagem.

- O que Mia quer dizer é que tivemos a brilhante ideia de tatuar algo especial para Newt e estamos de saída agora!

A garota puxa a irmã e corre dos pais antes que eles nos encham de perguntas.

 

*****

 

- Isso por acaso é a Sociedade do Anel? – o tatuador que Malia conseguiu disponível no sábado a tarde questiona irônico ao observar sete pessoas plantadas na sala minúscula do seu estúdio.

- Para ser a Sociedade do Anel precisaríamos de mais duas pessoas, DEEERRRRR. – Galileu responde sério, sendo um exímio conhecedor de Senhor dos Anéis e todas as coisas divertidas que Tolkien.

- Tanto faz, garoto! – o homem grisalho devolve mal humorado – O que vão querer?

Encaro Malia, Mia, Galileu, Kira, Alex e Jackson, ambos concordam com a cabeça para a ideia maluca que surgiu na caminhonete a caminho do lugar. Ambos toparam realmente homenagear Newt nessa nossa missão resgate secreto.

- Vamos querer tatuar LOST BOYS, ou garotos perdidos para os leigos. – respondo a pergunta do homem.

- Lost boys, tipo, daquele livrinho do Peter alguma coisa? – o cara que vai nos tatuar parecer estar chapado de maconha, o que me faz reconsiderar a ideia sobre ganhar algo definitivo marcando a minha pele.

- Tem certeza que esse é o melhor tatuador da ilha? – Mia sussurra para a irmã, provavelmente com medo do que pode acontecer conosco, tipo, pedir para tatuar Lost Boys e acordar de um pesadelo com Eat Me e Drink Me escrito no lugar do que pedimos.

- Uhum... – Sangster concorda com a cabeça, servindo de cobaia para nosso experimento.

Malia escolheu tatuar as duas palavras na nuca, uma abaixo da outra.

Kira foi a terceira e assim como Jackson, escolheu as costas, pois ambos precisam esconder a tatuagem no trabalho.

Adam fez uma maior que os amigos, escolhendo o antebraço inteiro para levar consigo algo simplesmente perfeito. Ficou agressivo e combinou pra caramba com o visual moderninho e roqueiro decadente dele.

Mia fez a sua no pulso, com letras bem delicadas e lindas, como ela.

Já Galileu foi o que mais chorou durante o processo, literalmente. Meu amigo com problemas mentais escolheu a nádega esquerda para isso, tendo Malia atada a sua mão, dando apoio incondicional ao marmanjo chorando feito criança ao levar umas agulhadas na anca.

Quase quatro horas depois finalmente fui o último a sentar na cadeira do tatuador e receber Lost Boys no meu corpo. Assim como Adam, escolhi o antebraço, porém a parte interna dele. Poulter alegou ser loucura fazer algo tão exposto assim se quero me tornar um juiz de renome, eu engatei a réplica dizendo que não estava nem ai. O loiro virou a tréplica, ainda insistindo que ia me dar mal. Mesmo não havendo mais da onde tirar uma resposta, fiz mesmo assim, afinal, meu corpo, minhas regras.

Chris, o tatuador, cobrou 500 dólares pelas sete tatuagens. Eu tenho certeza absoluta que o desconto veio do fato dele ter dado umas boas apalpadas na bunda de Galileu, Malia acredita que foi por ele estar mais chapado de maconha do que qualquer coisa e Mia diz convencida de que o homem se sensibilizou com a causa do irmão desaparecido, abraçando a ideia do nosso squad.

E pasmem, o figura foi capaz de tatuar o próprio tornozelo com as mesmas duas palavras que a nossa, sendo então o oitavo membro do nosso time, ou Sociedade do Anel como ele mesmo chamou no começo de tudo. O que ele vai fazer para nos ajudar eu não sei, mas se tivermos tatuagens grátis para o resto da vida quem sabe eu realmente leve a sério e ideia de me mudar para as ilhas Fiji e virar surfista.

Algumas selfies depois para eternizar o momentos, saio com minha pele marcada por algo que remete ao meu melhor amigo e tudo que sou capaz de fazer para trazê-lo de volta pra casa. Essa não é a primeira marca que ele deixa em mim...

A primeira delas está no meu coração e essa somente ele irá enxergar na hora certa, podem apostar comigo!


Notas Finais


Tommy lacrou nesse final, seu lindo. Só vai pra Kiev e se joga.
Aliás, vcs tem passaporte? Vamos precisar!!!! Em breve todos nós estaremos lá!
:)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...