História Remember Me - Capítulo 15


Escrita por: ~

Postado
Categorias A Seleção
Personagens Eadlyn Schreave, Kile Woodwork
Tags A Seleção, Eadlyn Schreave, Keadlyn, Kile Woodwork
Exibições 252
Palavras 1.813
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Ficção, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Oi, amores! Perdoem a demora. Obrigada a todos que comentaram no capítulo, é bom saber que estão gostando.
Bom,esse capítulo ficou pequeno, e sem muita ação. Mas ele é para mostrar como o Kile e Eadlyn estão se sentindo. NO próximo, vai ter mais ação, e eu vou avançar no tempo.
Comentem.
Eu não revisei, então se tiver erros ignorem.
Notas finais!!

Capítulo 15 - Capitulo 15


Quando eu te conheci, garota, meu coração bateu, bateu
Agora as borboletas no meu estômago não vão parar parar
E, mesmo que isso seja um amor difícil, é tudo o que temos
E nós vamos continuar continuar a escalar até topo da montanha
Seu mundo é o meu mundo
E minha luta é sua luta
Minha respiração é sua respiração
E seu coração
(E agora eu tenho pra mim)
E, garota, você é meu único amor, meu único coração
Minha única vida, com certeza
Deixe-me te dizer uma vez
(Garota, eu amo, garota, eu amo você)
Deixe-me te dizer uma vez
(Garota, eu amo, garota, eu amo você)
E eu serei seu único garoto
Você será minha garota número um
Sempre arrumarei tempo pra você
Eu vou te dizer uma vez
(Garota, eu amo, garota, eu amo você)
Eu vou te dizer uma vez
(Garota, eu amo, garota, eu amo você)

One Time - Justin Bieber

P.O.V Eadlyn

Eikko pediu para mim entrar e explicar o que estava acontecendo. Assim o fiz. Entrei em sua casa e me sentei no sofá, tomando fôlego para contar toda a história. Mas será que eu deveria? Bom, eu não tinha mais ninguém a quem recorrer. Ahren com certeza contaria para o Kile. E nesse momento a última coisa que eu quero é que o Kile saiba onde estou. Minha atitude pode ser um pouco infantil, mas eu não suportaria ter o Kile me odiando. Olhei para o Eikko e o mesmo me observava cautelosamente, esperando eu começar a falar. Suspirei, por mais que doesse relembrar dessa história, precisava falar.

- Estou grávida!! - disse. Eikko arregalou os olhos em sinal de surpresa e desceu seu olhar para a minha barriga. O silêncio se fez presente entre nós, ele parecia está em choque. Vi ele franzi a testa várias vezes como se quisesse espantar diversos pensamentos. Eu estava começando a ficar aflita, quando ele quebrou o silêncio.

- Quem é o pai? - abri a boca, mas a fechei de novo. Eu sabia que essa seria uma das primeiras perguntas que ele iria fazer. Se eu iria pedir ajuda, teria aprender a confiar nele. Não que eu não confiasse.

- Kile. - agora foi a vez dele abrir a boca, mas a fechou. Parecia que cada palavra que saia de minha boca deixava ele mais espantado e surpreso. Eu tinha medo de que ele não quisesse me ajudar, porque se não eu estava perdida. Ele me olhou com o olhar de "É sério?" Assenti.

- Peraí, me conta essa história direito. - ele tinha razão, eu tinha começar pelo começo, não é mesmo. Comecei a contar tudo, desde sua festa, como humilhei Kile, depois descobrir está grávida, quando ele me levou para a casa dele, quando ele me humilhou. Resolvi pular parte de eu e Kile termos transado e pulei logo para a queda nas escadas, até porque essa seria uma informação totalmente desnecessária. Contei sobre o Kile me odiar, mas fui interrompida bruscamente por Eikko. - Eadlyn, você acredita mesmo que o Kile te odeia? Por que eu tenho as minhas dúvidas. - fiz uma expressão confusa. - Eadlyn eu conheço o Kile faz tempo, e desde que eu o conheço ele é completamente apaixonado por você, ele a ama de verdade, você acha mesmo que esse amor sumiria assim de uma hora para outra? - Eikko falou, mas eu não queria ouvir, porque ele tinha que falar essas coisas, eu não queria me iludir.

- Olha Eikko, não me leve a mal, mas se não quiser me ajudar é só dizer. - resolvi mudar de assunto levantando do sofá bruscamente, não queria falar sobre isso. Kile me odiava eu tinha certeza. Eu também estava me odiando nesse exato momento. - Eu só quero que me ajude, me deixando ficar aqui por um tempo até eu encontrar outro lugar para ficar.  - disse, repentinamente cansada. Eikko assentiu positivamente. E veio em minha direção me abraçar.

- Eadlyn eu te ajudo. - ele pareceu hesitar por um instante. - Mas eu tenho uma proposta. - assenti positivamente, sorrindo. Mas meu sorriu sumiu ao escutar a sua proposta, como ele poderia me sugerir isso.

P.O.V Kile

Estacionei o carro em frente a casa de Ahren. Eu tinha esperanças de encontrar Eadlyn por lá. Bati na porta freneticamente. Eu simplesmente não podia acreditar que Eadlyn tinha fugido. Por que ela fugiu? Eu queria saber. Eu amava tanto essa mulher, tanto. E ela ainda estava grávida, ela carregava um filho meu. Como ela poderia achar que eu me casaria com outra mulher e teria outros filhos? Jamais. Depois do que pareceram séculos, mas foram apenas alguns segundos, Ahren atendeu a porta. Ele pareceu confuso ao me ver, mas não dei nenhuma explicação, apenas passei por ele, entrando na casa.

- Onde ela está? - perguntei, nervoso. Ahren franziu o cenho, confuso. Ah meu Deus!! Se Ahren não soubesse onde Eadlyn estava, eu nem poderia imaginar, em que lugar ela se encontrava. 

- Ela quem? - perguntou, ainda confuso. Fui em direção ao sofá e me sentei nele. Tinha a impressão de que iria cair a qualquer momento. Ahren entendendo, fechou a porta e veio até mim, se sentando ao meu lado. - O que aconteceu? 

- Ela fugiu. - comecei, me doía ter que contar que Eadlyn tinha fugido de mim. Com certeza ela me odiava. Mas eu tinha que contar para o Ahren. - Depois que ela caiu da escada, eu a levei para o hospital, e quando fui até o quarto onde estava, ela não estava lá. - soltei um suspiro. Ahren não disse nada, apenas olhou para o chão. Evitando me olhar nos olhos. 

- E você achou que ela estivesse aqui? - perguntou. Dirigi meu olhar para ele, mas ele continuou sem me olhar. 

- Aqui era a minha última esperança. Eu não faço a mínima ideia de onde ela pode está. - disse, jogando meu corpo contra o encosto do sofá, como se estivesse cansado. Talvez eu realmente estivesse. Cansando de procurar pela Eadlyn, e ela sempre fugir de mim. Eu falo isso em todos os sentidos. Cansado de amar alguém que eu sei que nunca irá retribuir meus sentimentos. Eadlyn pode ter dito que me amava, mas talvez apenas estivesse tentando me enganar. E por um instante eu me permitir acreditar nela. Que idiota!!

- Bom, eu acho que isso é um sinal. - disse Ahren, repentinamente me tirando do meu devaneio. Olhei para ele com as sobrancelhas arqueadas. - Um sinal de que você deve seguir em frente. Kile você já sofreu muito por causa da Eadlyn, tá na hora de provar para você mesmo que você pode seguir sem ela. Sem vingança. Como era antigamente. Como se ela nunca tivesse aparecido na sua vida.  - Ahren e seus conselhos, pensei. Mas o que sempre me impressionava, é que ele sempre tinha razão. Eu não devia mais procurar pela Eadlyn, se ela queria viver longe de mim, eu apenas tinha que aceitar. E viver a minha vida normalmente. Por mais que fazer isso me doesse.

- E o meu filho? - a minha maior preocupação era ele.

- Bom, aí eu não sei o que dizer. - Ahren deu de ombros. Ele tinha razão.

- Tudo bem. Tudo bem. - repeti para mim mesmo, para me convencer de que estava tudo bem. Mas lá no fundo eu sabia que não estava. 

P.O.V Eadlyn

Sabe quando você olha para os lados, tentando achar o caminho certo por qual seguir  mas você não o encontra? Era assim que eu me sentia, talvez por não existir um caminho certo para eu seguir. Agora tudo o que eu queria era sair correndo e me jogar nos braços do Kile, mas eu não sabia se deveria. Senti lágrimas escorrerem pela minha bochecha, mas não fiz nenhum movimento para limpa-las, talvez assim saia a dor que eu estou sentindo na minha alma. 

Porque eu fugir do Kile? Eu o amava. Eu era uma idiota. Sabia que minha felicidade só iria ser completa se eu estivesse ao seu lado. Mas será que eu deveria? Eu estava com medo. Mais lágrimas. Coloquei a mão em cima da minha barriga, só o meu filho poderia me acalmar agora. Um soluço escapou da minha boca. Eu me deitei na cama. Eu estava em uma quarto na casa de Eikko, disse que estava cansada, e ele me mostrou esse quarto. Olhei pela janela, estava quase escurecendo e de longe eu podia ver o sol se pondo. 

Levantei e fui até a janela me escorando na mesma. Kile será que um dia você irá me perdoar? perguntei mentalmente. Eu já te fiz sofrer tanto. Agora eu estou sofrendo. Eu mereço isso, eu mereço tudo isso. De repente a proposta de Eikko me vem a cabeça. Você casa comigo, e então eu assumo seu filho, como se fosse meu. Será que eu deveria aceitar? Eu disse que iria pensar. Mas eu não podia me casar com Eikko amando outro homem. Eu não achava isso justo. Mas o homem que eu amava, me desprezava, me odiava. Ainda me lembrava de suas palavras quando eu disse que o amava:  Eu não acredito em você. Eadlyn você é uma mentirosa. Você acha que eu vou acreditar que você me ama? 

Mentirosa

Era isso o que ele achava de mim. Mas ele tinha todo o direito de pensar assim. Eu realmente era um mentirosa. Mas quando eu disse que o amava não estava mentindo. Não dessa vez. Passei a mão pelo meu rosto, e percebi que as lágrimas já tinham secado, e eu não chorava mais. Suspirei. Sai do quarto, tinha que resolver algo. A casa estava no maior silêncio o que levou a acreditar que Eikko, tinha saído. Fui em direção ao telefone que ficava em uma mesa, perto do sofá. Disquei o número familiar. Coloquei o telefone na orelha, esperando ele atender. 

- Alô. - uma voz soou do outro lado da linha. Aquele voz eu reconheceria em qualquer lugar. Kile. Eu liguei para Ahren, e o Kile que atende. Que droga!! - Alô. - disse outra vez, mas eu não podia falar ele reconheceria a minha voz. Então encerrei a chamada, colocando o telefone de volta. Fechei os olhos com força. Eu não tinha outra alternativa. A porta foi aberta revelando Eikko. Ele não conteve sua expressão de surpresa, ao me ver no sofá. Me levantei e fui até ele, lhe dando um beijo. Ele soltou um ruído de surpresa, mas retribuiu meu beijo. 

- Eu já tenho minha decisão. Eu aceito. - ele sorriu e me beijou novamente. Eu retribuiu. Eu só esperava não me arrepender da minha decisão. Mas no fundo algo me dizia que eu iria me arrepender profundamente. Estava com um mau pressentimento. É eu iria me arrepender.

 

NOTAS FINAIS. É PARA LER.

 

 

 

 

 

 

 


Notas Finais


Pessoal, muito obrigada a todos que comentaram e deram sugestões. Eu peguei todas as sugestões de vocês, porque os nomes são tão lindos. São tão lindos, que eu fiquei na dúvida de qual escolher, e por isso que eu peço a ajuda de vocês. Eu listei todos os nomes, tanto de menina quanto de menino, que vocês sugeriram. E dos nomes listados eu quero que vocês escolham um de menina e outro de menino. Só pode escolher os que estão na lista abaixo:

MENINA:
Crystal
Katherine
Kate
Lily
Violet
Gabriela
Melyssa
Helena
Sophia
Skyler
Grace
Stephanie
Carolyne


Menino:
Dylan
Enzo
Ethan
Adrien
William ou Will
Ian
Vladimi
Alecxander
Lucas
Arthur
Nicholas
Pedro
Mateus

Teve alguns que não deu para colocar. Mas eu espero que vocês escolham. Podem escolher aleatoriamente. Obrigado.
E não esqueçam de comentar.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...