História Remember Me - Capítulo 19


Escrita por: ~

Postado
Categorias A Seleção
Personagens Eadlyn Schreave, Kile Woodwork
Tags A Seleção, Eadlyn Schreave, Keadlyn, Kile Woodwork
Exibições 152
Palavras 2.360
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Ficção, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Oi Amores, perdoem a demora! Mas é que tenho muitos trabalhos para fazer, além de ter outras fanfics para atualizar.
Bom, não sei se vocês vão gostar desse capítulo. Fiz com todo amor e carinho, não se ele ficou bom, então me digam nos comentários. Espero realmente que gostem dele, dei o meu melhor.
Comentem.
E Boa Leitura!!

Capítulo 19 - Capitulo 19


Eu poderia ficar acordado só para te ouvir respirar
Ver você sorrir enquanto está dormindo
Enquanto você está longe e sonhando
Eu poderia passar a minha vida nesta doce rendição
Eu poderia ficar perdido neste momento para sempre
Cada momento gasto com você
É um momento que eu valorizo
Não quero fechar os meus olhos
Eu não quero adormecer
Porque eu perderia você, amor
E eu não quero perder nada
Porque mesmo quando eu sonho com você
O sonho mais doce que eu nunca tive
Eu estaria te perdendo, amor
E eu não quero perder nada
Deitado perto de você
Sentindo o seu coração bater
E eu estou pensando sobre o que você está sonhando
Querendo saber se sou eu que você está vendo
Então eu beijo os teus olhos e agradeço a Deus por estarmos juntos
E eu só quero ficar com você
Neste momento para sempre, para sempre e sempre

I Don't Wanna Miss a Thing - Aerosmith

P.O.V Eadlyn

- Pronto! - disse uma das maquiadoras, me olhando com um sorriso gentil no rosto. - Agora só falta o véu. - disse. Mas eu não estava prestando atenção nela. Estava pensando no Kile. Em como eu queria que fosse ele que estivesse me esperando no altar. Mas infelizmente, as coisas não podem ser assim. Então eu apenas tenho que conformar e aceitar. - Senhorita! - disse a maquiadora, chamando a minha atenção.

- Sim! - respondi, com um sorriso sem graça. Ela disse que faltava apenas o véu. - Ah, será que vocês podem me deixar só, eu posso colocar o véu sozinha. E se precisar de ajuda eu chamo. - disse, tentando ser o mais gentil possível. Elas assentiram e saíram do quarto, me deixando sozinha, pelo o que parecia ser a primeira vez naquele dia. Suspirei, e me olhei no espelho, eu estava realmente bonita, sem querer ser presunçosa. Mas faltava algo, talvez fosse o brilho nos meus olhos, que vinham junto com a alegria. Até porque o dia do casamento era para ser um dos dias mais importantes da vida de uma mulher. Pena que não estava sendo assim comigo. Por que o homem com quem vou me casar, não é o homem que eu amo. 

Fechei os olhos com força, já os sentindo marejados. Não Eadlyn, você não pode desistir agora! Tem que ser forte e aguentar! Eu iria me casar com o Eikko, quem sabe eu até passe ama-lo, não como o Kile, pois acho isso difícil, mas eu  posso sim amá-lo. Respirei fundo, tentando me recompor, peguei o véu e o coloquei, ele não era difícil de colocar. Agora sim, estava pronta. Coloquei a mão na barriga e a acariciei. Espero que me perdoe por isso, bebê! Por te afastar do seu pai, mas saiba que eu faço isso, por que  vai ser o melhor! Uma lágrima escorreu, por minha bochecha. 

- Está pronta? - uma voz familiar soou atrás de mim. Enxuguei a lágrima rapidamente e me virei. A minha boca se abriu em surpresa. Ahren estava ali, sorrindo para mim. Vestia um smoking e seu cabelo estava perfeitamente penteado para trás. Eu ainda estava em choque quando ele veio até mim, e me abraçou fortemente. Eu não fiz nada além de retribuir. – Como você está linda! – disse se separando de mim. 

– Obrigada! – disse sorrindo. Ainda estava triste e provavelmente meus olhos estavam marejados, mas está perto do meu irmão, parecia amenizar um pouco a tristeza que estou sentindo. – Mas o que você está fazendo aqui? – perguntei ainda confusa. Até porque não tinha como ele adivinhar que eu estava me casando, já que não disse para ele. Ele nem sabia onde eu estava. Isso realmente está bem estranho.

– Bom, o Eikko me convidou. – disse sorrindo. Ele parecia tão convicto, mas eu o conhecia melhor do ninguém para saber que não foi exatamente isso. – Achei que não fosse querer entrar sozinha. – disse. Eu ri, um pouco. Meu riso soou triste e dolorido aos meus próprios ouvidos.

– Não mesmo. – disse. Ahren olhou profundamente em meus olhos. Eu simplesmente odiava quando ele fazia isso, pois parecia que ele lia a minha alma. Desviei o olhar dele, para tentar disfarçar, mas ele obviamente percebeu. Ele riu repentinamente, parecia feliz e satisfeito, como se tivesse ganhado algo que estivesse almejando há muito tempo.

 – Você não está feliz não é mesmo? – disse sorrindo para mim. Eu abri a boca, mas não consegui falar nada. O que eu estava sentido exatamente? Não tinha como descrever, até porque sentimentos nós sentimos, e não falamos. Não tinha como descrever para Ahren que eu não queria que fosse exatamente assim. Não tinha como descrever como eu queria que o noivo fosse outro. Não tinha como descrever como eu estava arrependida pelos erros que eu cometi. E que se não fossem esses erros, eu ainda teria o amor do Kile. Mas como se diz, não adianta chorar sobre o leite derramado. O que está feito, está feito. Não tinha como descrever que o dia que deveria ser uns dos mais felizes da minha vida, estava sendo uma tortura, pelo simples fato de que o homem que eu amo, não estará me esperando no altar. Nem sequer sabendo que eu vou me casar hoje. Mas tudo o que disse foi:

– Não. Nem um pouco. – disse abaixando a cabeça. Meus olhos voltaram a marejar. Por que mulher grávida tem que ser tão sensível? – Ahren, você não sabe como eu estou me sentindo. Eu queria muito que fosse o Kile que estivesse me esperando agora. – Ahren sorria como se soubesse de algo que eu não sabia. O sorriso dele era contagiante, mas por incrível que pareça eu não conseguia me contagiar. – Ontem eu chorei praticamente a noite toda, pensando que em breve estarei casada, e que o meu marido não será o Kile.

Abaixei a cabeça tentando cessar as lágrimas.

 – Eadlyn – disse Ahren , chamando a minha atenção, mas continuei de cabeça baixa. – Eadlyn olhe para mim. – disse. Ele colocou a mão no meu queixo e o levantou, me fazendo olhar para ele. Ahren continuava a sorrir, na verdade eu não sei como ele conseguia sorrir desse jeito. Tão feliz, como se estivesse realizando um sonho. – O que você acha que o Kile faria se soubesse que você estivesse casando com o Eikko? – meus lábios se partiram ao ouvir essa pergunta, que me deixou incrivelmente surpresa. Pensei um pouco; mas eu não sabia a resposta. Ou sabia? Franzi o cenho e olhei para Ahren, que me olhava com expectativa, esperando pela minha resposta. Mas eu não sabia o que responder.

– Eu não sei. – disse sinceramente. O que o Kile faria? Ele viria atrás de mim para impedir, ou simplesmente daria de ombros como não se importasse? Não o Kile não faria isso. Pelo menos não o Kile de antes, mas esse novo Kile, eu poderia esperar qualquer coisa. Não que ele fosse uma má pessoa, só é muito frio, fechado, e me faz sentir falta do antigo Kile. O Kile que eu destruir.  – Por um lado eu acho que ele deixaria tudo e viria atrás de mim, para impedir o casamento. – olhei para Ahren e o mesmo sorriu. – Por outro eu acho que ele nem se importaria. – disse virando de costas, para que Ahren não percebesse a lágrima que acabara de cair. As maquiadoras com certeza teriam que retocar a maquiagem. 

– Entre essas duas opções. O que você acha que ele faria? – Ahren colocou as mãos nos meus ombros enquanto falava. Mordi o lábio inferior, indecisa e confusa. Me afastei bruscamente de Ahren e me virei para olhá-lo. Balancei a cabeça negativamente.

– Por que, Ahren? Por quê? – sua face expressava confusão. – Por que está me fazendo perguntas como essas? Kile não vai vir atrás de mim. Ele não vai impedir o meu casamento. Ele não me ama mais Ahren. Eu vou me casar com Eikko e ele vai ser o pai do meu filho. – coloquei a mão na barriga de forma defensiva. Ahren desceu seu olhar para a mesma. – Então eu tenho que aceitar, e não me alimentar com falsas esperanças de que ele ainda sente algo por mim. Eu não quero me iludir para no final dessa noite, ele não aparecer. Então por favor, não tenta mudar o que já está feito. – Ahren me olhava seriamente. O sorriso que estava em seu rosto, tinha desaparecido. – Ahren eu... – respirei fundo antes de continuar. – Eu estou tão confusa, tão triste e infeliz, e você me vem com essas perguntas, e eu... – Ahren me puxou para seus braços em um abraço. Retribuí o mesmo, sentindo o conforto que ele tentava me passar.

– Eu sei Eady, eu sei. – disse, acariciando meus cabelos. Empurrei mais meu rosto contra o seu peito. – Mas eu acho que você se enganou. O Kile viria sim, atrás de você. Se ele soubesse que você estava se casando com o Eikko. – acrescentou rapidamente. Eu estreitei os olhos, desconfiada. – Bom, é melhor você terminar de se arrumar. Te espero lá fora para te levar até o altar. – disse e saiu do quarto.

Ahren estava estranho. Eu imaginaria que ele tentaria me fazer desistir desse casamento, mas não, e ainda vai me levar até o altar. Ao mesmo tempo em que fiquei feliz por ele respeitar a minha decisão, fiquei desconfiada com a sua atitude. Claramente algo estava acontecendo, mas eu não sabia o quê. Suspirei e me virei, ficando de frente para o espelho. Minha maquiagem estava um pouco borrada, tanto que o batom nem existia mais de tanto eu morder os lábios. Meus cabelos estavam levemente arrepiados.  Elas teriam que retocar. Assim que termino de pensar, elas entram no quarto. Olham o meu estado, mas não dizem nada, apenas vem em minha direção, e sorrio sem graça. Se Ahren não fosse meu irmão, provavelmente estariam pensando que nós estamos tendo um belo de um amasso aqui dentro, ao julgar pelo meu estado.

***

Respirei fundo e pequei o buquê com lindas rosas vermelhas. Olhei para o mesmo como se fosse um objeto de outro planeta, que eu nunca tinha visto antes. Ahren já esperava por mim, ao pé da escada. Acontece que eu escolhi não fazer um casamento na igreja, preferi um casamento no jardim. Mas um padre estava ali para fazer uma cerimônia. O nervosismo percorria as minhas veias, e eu franzi o cenho sentindo certo arrependimento tomar conta de mim. Ainda nem casei e já estou arrependida. Que horror! Engoli em seco ao chegar ao final (ou é começo?) da escada. Ahren sorriu e estendeu o braço para mim. Dei uma pequena espiadinha pela janela e vi que os convidados já estavam sentados em seus lugares, me esperando. Só não consegui avistar o Eikko. Ahren me levou para fora da casa, e paramos no que seria a entrada que ficava na direção do altar.

Comecei a andar em direção ao altar, e os convidaram se levantaram. Eu não conhecia praticamente ninguém que estava ali, eram todos amigos do Eikko, falando nele, olhei em direção ao altar, e me espantei quando avistei o mesmo vazio. Quis parar no meio do caminho, mas continuei, como se não tivesse percebido que o meu noivo não estava ali. Cheguei ao altar, Ahren soltou o meu braço, e eu olhei para ele em pânico. Ele não parecia nada surpreso pelo fato do Eikko não está ali, me esperando. Ele apenas sorriu e me mandou uma piscadela, sumindo da minha vista. Eu olhei ao redor, ficando de costas para os convidados. Quem sabe assim diminuiria a vergonha que eu estou sentindo. Por que diabos, Eikko não está aqui? Me esperando para casarmos? Suspirei. Quando escuto uma voz terrivelmente familiar.

– Parece que cheguei um pouco atrasado. – disse. Me virei, e o vi. Lá estava ele. Kile. Ele andava em minha direção segurando um microfone. Ouço uma melodia, e vejo alguns músicos. Coloco a mão na boca, surpresa. Então ele começou a falar. – Bom há uns dez anos atrás, eu conheci uma menina. Ela era incrivelmente linda, para uma menina de nove anos. – sorri, sentindo meus olhos marejados. – E parece que foi amor à primeira vista. Eu não sei dizer o me encantou nela, só sei que fiquei terrivelmente apaixonado. Eu pensei que com o tempo essa paixãozinha fosse passar, mas parece que quanto mais o tempo passava mais apaixonado ficava. E uns meses atrás eu era um completo bobo apaixonado. – ele riu, fazendo-me deliciar com a sua risada. Lágrimas escorriam por minha face. – E talvez esse fosse o problema. Fiquei tão apaixonado, que acabei ficando meio cego. Eadlyn eu sempre achei que você fosse a mulher certa para mim. Que nós iríamos casar e ser felizes, independentemente da nossa situação financeira. – disse, olhando diretamente para mim. Senti mais lágrimas descerem. Kile também estava com os olhos marejados. – Mas você me mostrou que não era exatamente assim. Mostrou-me que você colocava o dinheiro acima de tudo. E eu descobrir isso da pior forma possível. – um soluço escapou dos meus lábios, eu sou uma completa idiota. – E bom, eu sei que é doloroso relembrar tais fatos, mas eu preciso disso. Eu preciso falar e você precisa ouvir. O que eu sentir ao ouvir as suas palavras não pode ser descrevido. – se virou para os convidados. – Mas, imaginem alguém arrancando seu coração do peito, e pisando nele, até que restassem somente pedacinhos minúsculos dele. – virou novamente para mim. – Foi exatamente isso que eu senti. Então eu almejei a vingança. Mas sabe o que é mais incrível Eadlyn, eu não tinha percebido antes, mas agora percebo que a minha vingança, esse tempo todo foi apenas uma desculpa para ficar perto de ti. Sabe por que Eadlyn? Por que eu sou completamente apaixonado por você. E meu coração sempre foi seu para machucar como quiser. Então você poderia me magoar milhares de vezes, eu ficaria com raiva, mas depois voltaria de novo para você. Por que você é a mulher da minha vida. A mulher que eu amo. Mãe do meu filho. E se você também me amar, eu só quero que responda sim para minha pergunta; Você aceita se casar comigo, e ser a minha mulher para o resto das nossas vidas?


Notas Finais


Então? Ficou bom?
Será que ela aceita, ou vai se fazer de difícil. Coloquem nos comentários o que vocês acham.
E não esqueçam de dizer o que acharam do capítulo.
Bjss


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...