História Remember Me - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Haikyuu!!
Tags Haikyuu, Kagehina, Lemon, Yaoi
Exibições 154
Palavras 856
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Bishounen, Drama (Tragédia), Ecchi, Escolar, Esporte, Famí­lia, Festa, Ficção, Lemon, Mistério, Romance e Novela, Suspense, Universo Alternativo, Violência, Yaoi
Avisos: Adultério, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Pansexualidade, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers, Tortura, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Konnichiwa leitor(a)-san!
Trago-lhe um novo capítulo! Este ficou muito curto, admito, mas eu tinha que deixar um suspense...gomensai ༼ : ౦ ‸ ౦ : ༽
Os próximos capítulos continuaram com mais de 1.000 palavras, como sempre.
Espero que me perdoe se houverem alguns erros mesmo depois da revisão deste capítulo...
Comente o que achou, seus comentários me motivam a continuar minha história!
Espero também te ver no próximo cap' desta fanfic ^^
Boa leitura!

Capítulo 4 - O garoto dos cabelos negros


- Tentem agir normalmente, não deixem de trata-lo como antes por algo assim. Acho que era isso - Daichi soltou um suspiro - Estão dispensados - Ele disse por fim.

 

Era possível ver a surpresa estampada na cara dos jogadores, e como não ficariam surpresos? Aquilo era a ultima coisa que poderiam pensar que poderia ter ocorrido, cogitaram a ideia de que ele havia se machucado, devido a ligação recebida a pouco mais de um mês atrás mas não neste "nível". Não quiseram comentar sobre isso, o assunto parecia ser bem mais complexo do que somente o que Daichi dissera. Somente seguiram como sempre para a loja do treinador Ukai. Kageyama ficou por certo tempo parado, olhando para o chão, tentando assimilar calmamente em sua cabeça todas as informações ditas anteriormente. Ele realmente queria que tivesse sido uma brincadeira, mesmo que de muito mal gosto, mas a vida simplesmente não gostava de brincar da maneira saudável. Às vezes, seria melhor que continuássemos deitados em nossas camas mesmo após despertarmos, fugir dos problemas, mas isso nos faria desprezíveis, que é algo que o ser humano já é em excesso.
O poderia estar receoso mas decidiu-se que precisava falar com o ruivo, seria difícil encara-lo depois de tudo, sabendo que ao vê-lo não o reconheceria, isso era o que mais remoía. De qualquer forma foi em direção a casa de Shouyou, ignorando o resto do time.

 

 * . * . * . *

 

Shouyou estava sentado na beirada da cama da irmã, terminando de contar para ela mais um pedaço da história que ia aos poucos criando. Antes que de fato pudesse termina-la, Natsu já havia adormecido. Ele soltou uma risada baixa e levantou-se beijando a testa da garota e saindo do quarto. Foi em direção ao seu próprio, vendo sua mãe na batente da porta a espera-lo para trocar novamente suas ataduras, ele suspirou com a ideia. As bandagens - principalmente as que rodeavam uma parte de sua cabeça - não eram nem um pouco confortáveis e constantemente, por mexer nelas,levava uma bronca de sua mãe alegando que "Seus machucados piorarão, caso continue a fazer isso!". Entrou no quarto com a mãe o seguindo logo atrás. Ela trocou as ataduras de seus machucados e cuidou dos mesmos. 

-Não durma tão tarde Shouyou - Disse a mulher levantando-se e estendendo um copo com água e os comprimidos que o filho precisava tomar.

-Mas manhã é sábado - Resmungou olhando entediado para a mãe, logo após tomar os comprimidos e devolver o copo a sua progenitora.

- ... - A morena soltou um suspiro - Ok...mas somente por isso! - Falou autoritária dando um beijo no rosto do filho e saindo do quarto, indo até a sala.

Hinata ficou um tempo olhando algumas fotos contidas em uma caixa que achou no quarto de sua mãe, separando cuidadosamente as que continham pessoas nas quais ele não tinha informações sobre quem eram. Estava tão concentrado que nem ao menos ouviu quando a campainha fora tocada.
A matriarca da família Hinata assim que ouviu o barulho - um tanto irritante - da campainha foi até a porta para destranca-la, assim vendo quem a tocara. Kageyama Tobio. De começo ficou um tanto surpresa, mas uma hora ou outra, querendo ou não, o garoto teria que aparecer ali. Ela sabia, no fundo, que fora o garoto que havia tocado a campainha do dia anterior, se já não tivesse ido ali mais vezes durante o tempo em que estava a cuidar do filho no hospital.

-Tobio? Que bom te ver! - Um sorriso formou-se nos lábios da mulher. Fazendo um gesto com as mãos e se afastando da porta, a morena o convidou para entrar - Sente-se, preciso conversar com você - Disse soltando um suspiro.

No andar de cima, Hinata terminava de organizar as fotografias quando, finalmente, notara a movimentação na sala. Foi em passos rápidos, algumas vezes dando pequenas escorregadas por conta das meias que usara. Ficou no ultimo degrau da escada e abaixou-se para ver o que estava acontecendo.

-O garoto dos cabelos negros... - Sussurou para si mesmo. Havia esquecido qual era o nome do garoto. Pelo jeito, lembranças não eram seu forte. Riu baixinho do próprio humor negro. Enfim sabendo quem era o "intruso", levantou-se e desceu as escadas, parando assim que seus pés tocaram o assoalho de madeira do primeiro andar. Assim que percebeu ter chamado a atenção para si focou no "garoto dos cabelos negros". Ele parecia perplexo, um tanto surpreso e o olhava de um jeito que o baixinho não conseguia entender o que significava. A verdade era que Kageyama havia ido até ali mas na verdade não sabia como falaria o garoto depois de tudo. Vê-lo ali, com diversas ataduras e band-aids fez seu coração apertar. O pior de tudo era que sabia que Hinata não lembrava de si. A mãe do garoto contara seus motivos pelo qual não dissera ao filho que eles namoravam e ele tinha que admitir...ela estava certa. Não queria que o garoto se sentisse desconfortável ao seu lado.

Tobio queria tentar ganhar o coração de Hinata novamente, dessa vez sem quebra-lo.


Notas Finais


Caso tenha interresse - Outras fanfics de minha autoria:
I don't wanna alone fight anymore: https://spiritfanfics.com/historia/i-dont-wanna-alone-fight-anymore-7164195
Ten years: Terminando o revisamento, logo será postado no spirit.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...