História Remember Me - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Dolan Twins, Dylan Sprouse, Magcon
Personagens Cameron Dallas, Ethan Dolan, Grayson Dolan, Personagens Originais
Tags Colegial, Comedia, Drama, Hentai, Romance, Suspense
Exibições 42
Palavras 1.520
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Hentai, Magia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Saga, Sobrenatural, Violência
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Me perdoem o capítulo pequeno e não desistam de mim!!!!!

Capítulo 5 - Reciprocidade


Reciprocidade

substantivo feminino

1. qualidade ou caráter de recíproco; correspondência mútua; recíproca, reciprocação.

2. ling semt relação entre vocábulos cujos sentidos contrários expressam uma relação recíproca, como em comprar - vender, marido - mulher etc.

Previous Chapter...

De cabeça baixa ela continua parada a minha frente, eu realmente estou tentando achar algum sentido nisso tudo.

― Me responde. – insisto.

― Eu não sei Grayson. – ela quase grita.

― Você sabe que isso me machuca, não sabe? Sabe que eu ainda amo você e continua fazendo isso comigo. Você ainda está indecisa, não esta? – ela me olha com medo, e por Deus, eu queria muito saber no que ela estava pensando agora.

― Quer saber, esquece. – ela abre a porta e sai do quarto me deixando sozinho.

Ela uma hora vai me deixar louco. 

Ela bate a porta nervosa e eu continuo parado feito uma estátua sem entender tudo isso. Eu não sei o que Amy quer de mim, eu não sei o que ela sente e muito menos se o que eu sinto por ela é reciproco. Sei que em partes sim, como preocupação ou carinho, como um irmão para ela. Mas o que realmente o que eu quero saber é se ela me ama. Se ela está com o Ethan por amar ele, ou se ela está com ele por conta de tudo o que aconteceu. Eu não sei, me sinto muito confuso.

Abro a porta e no mesmo momento Ethan abre junto a mim, ele me olha confuso e sei que ele está tentando saber o que se passa comigo. Eu juro que queria contar tudo a ele, mas eu não quero que ele me odeie mais do que me odiou esses últimos dias.

― O que quer? – pergunto um pouco nervoso.

― Ou, calma ai! – ele toca em meu ombro e eu desvio. – Está tudo bem?

― Não, agora já pode ir. – respondo tentando tirar ele do meu quarto, mas ele não sai.

― Grayson, não me venha com essa agora. Você nunca foi de esconder as coisas de mim, e olha agora? Você está estranho, eu nem estou mais te reconhecendo. – ele reclama e tudo o que consigo fazer é dar as costas para ele.

Eu não sei o que vem acontecido comigo esses últimos meses, eu comecei a beber mais que o normal – que era quase nunca. Eu nunca quero fazer nada, nem mesmo ir vigiar Yuna eu quero mais, eu estou cansado, bato na mesma tecla sempre porque essa é a verdade. Cansado!

― Eu estou cansado, Ethan. Eu não quero mais isso para mim. – respondo, já que era isso o que ele queria ouvir.

― Como assim? Você vai abandonar a gente? – ele parece surpreso.

― Abandonar vocês? – pergunto sarcástico. – Ethan, olha para você e Amy, um belo casal não? Vocês tem um ao outro, vocês se completam e quanto a mim? Você nem mesmo me dá a mesma atenção como antes.

No momento de raiva dou um tapa sobre os livros que estavam sobre a mesinha derrubando tudo, assustando um pouco Ethan.

― Bro, calma. Eu apenas estava planejando algumas coisas e por isso não tive tanto tempo. – ele se aproxima e eu o encaro nervoso.

― Planejando o que? Me abandonar e fugir com ela? Eu pensei que fossemos irmãos unidos Ethan.

― Mas nós somos. – ele coça sua cabeça e sei que ele esconde algo. Ele sempre esconde. – Não vou poder esconder isso por muito tempo.

― Eu sabia que estava escondendo algo, vai joga logo a merda no ventilador. – falo com ignorância.

― Eu estou querendo pedir a Amy em casamento, e quero que você seja nosso padrinho.

Fico em silêncio na mesma hora. Eu nunca imaginei que essa noticia chegaria, não tão cedo. E ela me atingiu como uma bala direto no peito, me matando no mesmo momento em que me atingia. A dor que sentia agora era mil vezes pior do que a que senti quando entreguei Amy para ele.

― Não está muito cedo para isso?

― Grayson, eu não sei o dia de amanhã, não sei se voltaremos vivos, não sei se ela voltara viva, não sei o que irá acontecer e não quero esperar para ver. Eu amo tanto ela que não posso mais esperar. – vejo lágrimas se formarem em seus olhos, ele estava dizendo a verdade.

Ethan sempre chora quando diz a verdade.

― Você quem sabe. – respondo desviando o olhar.

― Você aceita ou não?

― Eu preciso pensar Ethan. Não é tão fácil assim.

― Tudo bem, eu espero. E me desculpa se te fiz algo que tenha te magoado. – ele diz cabisbaixo e sai do quarto.

Agora eu de verdade ficarei louco. Eu preciso arrumar um jeito de sair daqui antes que seja tarde demais.

A minha cabeça gira, essa notícia me deixou tonto, e até agora não estava acreditando nisso. Ethan vai pedir a garota que eu amo em casamento, e o pior disso tudo é que eu sei que ela irá aceitar. Amy ama ele e jamais diria não a um pedido desses, ainda mais vindo dele.

Eu sou um idiota! Não posso mais conviver com isso. Todos os dias que eu acordo repito para mim mesmo que será o último dia, mas nunca é. Sempre que vejo ela eu me perco, é como se ela fosse meu ponto fraco. Eu não consigo nem pensar quando estou perto dela, e para piorar isso tudo ela me trata sempre com o maior carinho do mundo. Sempre foi assim, nunca mudou e foi por isso que eu me apaixonei cada dia mais.

Abraço meu travesseiro agora imaginando que fosse a Amy. Eu sinto falta de dormir com ela, com o calor do seu corpo ao meu, sentir o cheiro de seus cabelos e até mesmo de quando ela tomava a coberta de mim. Lembro de quando ela acordava de madrugada reclamando que eu estava roncando muito alto e sempre dava um jeitinho de não me fazer roncar mais. Era a coisa mais maravilhosa do mundo dormir com ela, pena que tudo o que é bom dura pouco. E minha felicidade com Amy durou apenas alguns meses.

Fecho os olhos na esperança de que tudo isso acabe, que tudo foi apenas um sonho dentro de um sonho. Essa realidade está me matando lentamente e tudo o que eu queria era não voltar a isso nunca mais.

O vento forte batia nas janelas fazendo com que elas estrondassem quando fechavam, o céu estava cinza e as ruas completamente desertas. Era como se não houvesse mais ninguém na cidade. Estava escurecendo mais a cada segundo que passava e apesar de dizer que não sinto medo de nada, eu de fato estava sentindo. Estava me sentindo vazio, como se só existisse só, e somente eu ali, como se eu não conhecesse mais ninguém e nem lembrasse de nada.

Numa tentativa frustrada e desesperada de sair daqui eu me assusto ao ver corpos espalhados pelo chão a minha volta. Eram muitos corpos que não conseguia contar eram rostos conhecidos e quando tento correr acabo tropeçando em um dos corpos que me leva ao chão, me obrigando a encarar a pessoa que estava ali. Amy.

Me vejo em desespero por vê-la morta, completamente pálida e sem vida, agora ali em meus braços. Escorria sangue por todo canto daquela sala que agora para mim estava vazia e escura. Eu não queria mais nada, apenas entender tudo o que aconteceu. Começo a gritar por ela, chama-la na esperança de que ela acorde em meus braços. Grito tentando acordar desse pesadelo. Um grito de socorro e pânico.

― Grayson... Grayson olha pra mim. – escuto alguém me chamar.

As mãos geladas tocam em meu rosto me assustando, porém me livrando daquele pesadelo. Quando vejo Amy na minha frente não hesito em abraça-la forte e por um momento deixar que rolassem lágrimas. Eu estava assustado e com medo de perde-la novamente. Ela me abraça de volta, mesmo sem entender, e logo se afasta segurando em meu rosto novamente e tentando saber o que eu estava sentindo.

― Foi horrível, estavam todos mortos e... você estava lá, caída em meus braços morta. – tento dizer um pouco apavorado.

― Calma, estou aqui ok? – ela diz calma me abraçando novamente.

― Eu tenho tanto medo de perder você, estou assustado.

Ela apenas suspira e sussurra um “eu também tenho medo”  me aliviando de certa forma.

― Agora vá dormir, eu não vou sair daqui enquanto você não dormir.

Me deito segurando sua mão para ter certeza de que ela não sairá. Me sinto como uma criança com medo de dormir sozinha. Com sua outra mão ela acaricia minhas costas, como sempre fazia quando dormíamos juntos. Seu toque me fez relaxar e conseguir esquecer o pesadelo que a minutos atrás tomou conta de mim por completo.

Eu apenas fechei meus olhos e antes que eu dormisse completamente eu consegui sentir seu corpo se colocando a minha frente e ela envolvendo meus braços sobre ela a abraçando. Talvez essa noite de fato seria a última vez que isso aconteceria. Ou talvez eu ainda estivesse apenas sonhando.


Notas Finais


Twitter: @sprousethings
Aceito todos aqui <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...