História Remember Me - Capítulo 13


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Deidara, Fugaku Uchiha, Itachi Uchiha, Kiba Inuzuka, Madara Uchiha, Menma Uzumaki, Naruto Uzumaki, Sakura Haruno, Sasori, Sasuke Uchiha
Tags Drama, Drama 2, Drama 3, Drama4, Narusasu, Naruto, Revelaçoes, Romance, Sasunaru
Exibições 97
Palavras 4.710
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Esporte, Famí­lia, Hentai, Lemon, Policial, Romance e Novela, Universo Alternativo, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Capítulo novo, espero que gostem

Nos vemos nos comentários

BOA LEITURA!!

Capítulo 13 - Desistir Nunca!


Fanfic / Fanfiction Remember Me - Capítulo 13 - Desistir Nunca!

Me sentei em minha cadeira e suspirei enquanto o encarava, realmente não esperava receber essa visita logo agora, me recostei na cadeira, não podia aparentar estar nervoso, tinha que me manter calmo para poder conversar e saber responde-lo na altura.

-Não esperava receber uma visita dessas tão cedo – Comecei e ele sorriu de lado.

-De fato, não estava pensando vir aqui tão cedo, mas...estava sem nada para fazer por isso vim até aqui conhecer a empresa de meu amado sobrinho... – Madara comentou olhando para a sala – De fato é bem grande e os rumores sobre ser uma ótima e renomada empresa são verídicos...me sinto de fato orgulhoso de Sasuke – Comentou voltando seus olhos para mim, sorri confirmando.

-Sasuke foi de grande ajuda esses anos todos..., mas de fato, nós dois trabalhamos muito para conseguir todo esse prestigio – Falei me ajeitando na cadeira, ele cruzou sua perna, sua aura transmitia confiança e poder, isso me deixava um pouco desconfortável, principalmente por causa de seu olhar sobre mim.

-Não é por menos, Sasuke é um Uchiha e é excepcional quando se trata de capacidades...e fico feliz que ele tenha puxado para a mãe, pois o pai era um total incompetente... – Negou, “era”, ele nem ao menos negava ou tentava esconder que Fugaku estava morto, ele realmente não tinha medo de nada.

-Mas o senhor veio até aqui apenas para conhecer nossa empresa? Não acho que seja apenas para isso – Comentei o encarando, ele riu levemente e segurou em suas mãos a placa que continha meu nome e meu cargo de presidente.

-De fato...eu queria conversar com o outro presidente dessa empresa, sem que Sasuke estivesse presente, por isso vim mais cedo...já que ele não costuma vir no mesmo horário que você – Falou recolocando a placa em cima da mesa, suspirei confirmando.

-Certo, o que desejas conversar comigo? – Perguntei, Madara me lançou um olhar indecifrável e estranho, em seguida curvou o corpo para a frente se aproximando um pouco mais de mim.

-Eu queria ver o que meu sobrinho via em você...já que graças a você algumas coisas...indesejáveis acabou acontecendo em nossa família...coisas essas que feriram o orgulho dos Uchihas – Ele começou ainda me encarando, desviei meus olhos dos seus me sentindo de fato pressionado com seu olhar.

-Bem, não forcei ninguém a querer ficar comigo, Sasuke sabia que teria consequências e mesmo assim lutou ao meu lado...e não é como se eu me arrependesse disso – Falei voltando meus olhos para ele, Madara abriu os dentes em um sorriso e se recostou novamente na cadeira.

-Você tem um espirito forte rapaz..., mas não fique tão animado assim...eu vim de longe para mudar isso...e de fato arrumar o estrago que meu irmão fez... – Ele começou se levantando e caminhando pela sala – Sasuke lhe disse, não é? – Ele me olhou e sorriu – Que eu não sou de brincadeiras...muito menos admito que ferem o orgulho dos Uchihas... – Ele disse e suspirou – Mas também não gosto de bagunça...então vamos fazer um acordo simples... – Ele voltou para perto da mesa e eu franzi o cenho.

-Acordo? Que tipo de acordo? – Perguntei um tanto temeroso.

-Bem, essa empresa é de fato um bom negócio...as pessoas gostam de vocês...e é um ótimo meio para limpar o nome de nossa família...por isso, nada mais justo do que usá-la como uma ponte para esse propósito, não acha? – Perguntou retoricamente olhando para algumas fotos que tinha logo atrás de mim.

-Como pretende usa-la? – Perguntei arqueando uma sobrancelha, Madara focou seus olhos de volta para mim.

-Bem, é simples... – Ele sorriu – Você vai dar suas ações para Sasuke...vocês dois são ambos os presidentes da empresa, mas por algum motivo, meu sobrinho não tem nem metade da empresa como sua propriedade, e você tem mais ações do que ele...isso não é certo...ele é um ótimo presidente também...por isso não acha justo que ele tenha uma parcela maior nisso tudo? Afinal tenho certeza que essa empresa não seria tão grande assim – Comentou me encarando, ri suavemente.

-Você está brincando? Acha mesmo que dizendo isso vai funcionar? – Perguntei e ele sorriu ainda mais.

-Não, eu sei que vai querer negar esse pedido..., mas preciso tentar – Deu de ombros – Vamos Uzumaki, somos adultos...e você sabe muito bem que não tem como me derrotar...eu posso falir essa empresa rapidamente...então porque não colabora com a gente, huh? É só passar suas ações para Sasuke, não é como e você fosse perder seu posto de presidente...e não é como se eu estivesse querendo comprar sua empresa, não é? – Comentou e em seguida riu – Se bem que compra-la não seria má ideia...

-Escuta Madara...não me importo de passar minhas ações para Sasuke porque sei que ele é confiável o suficiente para poder fazer isso, mas acontece que não vou fazer isso porque não vou me dar ao luxo de baixar minha cabeça para você – Me curvei para frente como ele tinha feito antes e sorri – Não tenho medo de você, sei que pode parar o país inteiro se quiser, mas não vou deixar que você ou qualquer outro da família de Sasuke destrua minha vida como antes, como você bem disse, sou um adulto e não preciso mais ter medo de nada, até porque, se tiver medo de alguém ou algo, não vou poder proteger minha família...e se o orgulho da família Uchiha foi ferido isso não foi culpa minha e nem de Sasuke, isso tudo é culpa exclusivamente de Fugaku que não soube nos deixar em paz...se ele simplesmente tivesse ficado no seu canto e me deixado com Sasuke em paz, nada disso teria acontecido e ninguém sairia ferido, por tanto...se me der licença, preciso voltar ao trabalho e Sasuke já deve estar vindo para cá... – Falei voltando a me recostar na cadeira, Madara sorriu, rindo alto em seguida, franzi o cenho enquanto o via rindo, ele parecia ter ouvido a piada do ano, isso me irritou.

-Você de fato tem um espirito forte, mas... – Ele levou a mão ao paletó e eu logo achei que ele fosse retirar uma arma de lá, mas ele retirou apenas um envelope branco – Creio que não vá querer me contrariar Uzumaki... – Ele atirou o envelope na mesa, estranhando peguei-o e abri, retirando algumas fotos, passando meus olhos por ela, meu sangue gelou.

-O que...é isso? – Perguntei em um fio de voz, Madara arqueou uma sobrancelha.

-Isso...é sua família...sei onde moram, sei o que fazem, sei absolutamente tudo...e acredito que realmente, realmente não queira me irritar ou me contrariar, pois meu pessoal já deve estar de olho em cada um deles... – Olhei para as fotos de todos os meus parentes e amigos do Japão, engoli em seco sentindo uma gota de suor correr por minha testa.

-Não ouse tocar em um fio de cabelos deles, se fizer qualquer coisa com eles eu juro que mato você – Falei o encarando firme, Madara sorriu.

-Não tenho medo de você, pelo contrário, você deveria ter medo de mim, pois posso fazer o que eu quiser e você nem ao menos vai poder interferir, além do mais...acredito que aqui mesmo há pessoas importantes também, não é? – Ele sorriu mostrando uma foto de Sophie e Kyouya juntos pelo celular, o ar saiu de meus pulmões rapidamente, ele tinha tirado uma foto dos dois no dia que fomos até o orfanato?! – Eu não gosto de brincar Naruto, então vamos apenas nos ajudar...se você fizer o que eu quero, ninguém sairá ferido, isso eu posso afirmar, mas se você provar ser um grande estúpido e continuar com sua grande teimosia, bem...aí já não posso mais afirmar que ninguém não se machucará – Falou, o encarei sentindo uma pontada forte em minha cabeça, esse cretino.

-Você machucaria uma criança por pura ganancia?! Quão baixo é a família Uchiha afinal?! – Perguntei no meu limite, ele deu de ombros.

-Isso não é uma brincadeira de criança, o título de um Uchiha é muito importante para mim, não posso simplesmente ignorar quando ferem esse título, aposto que você também tem orgulho de seu nome, não é? – Ele disse simplesmente, trinquei os dentes.

-Você é doente! Todos vocês são! – Exclamei explodindo, aquele cara não podia estar falando sério, isso era demais, Sophie era só uma criança! Madara sorriu me encarando.

-Você acha mesmo? – Perguntou e deu de ombros se olhando – Eu me vejo muito lucido e saudável... – Falou e em seguida me olhou, Madara caminhou até mim e colocou uma de suas mãos em meu ombro – Vamos, pense bem, vai mesmo colocar a vida de todos em risco por pura teimosia? Qual é....você não é tão burro assim, é? – Perguntou me mostrando novamente a foto de Sophie e em seguida me olhando, trinquei os dentes cerrando os punhos, esse cara...ele realmente não brinca em serviço.

-…. Tudo bem, faça o que quiser..., mas não vou desistir facilmente assim, não vou baixar minha cabeça para Uchiha nenhum! Não fiz isso antes e não farei agora! Quer jogar sujo, então vamos jogar sujo! – Exclamei e retirei sua mão de meu ombro, Madara respirou fundo e negou guardando seu celular.

-Você é mesmo um grande idiota...poderia ter me poupado muito trabalho, aah! Como eu odeio pessoas como você... – O Uchiha caminhou para a porta e arrumou seu paletó – Tudo bem, foi você quem pediu...esteja preparado Uzumaki Naruto, vou te ensinar como um mestre trabalha – Comentou por fim olhando para mim, antes de abrir a porta e sair por ela, deixei o ar de meus pulmões sair e olhei para minhas mãos que tremiam e estavam marcadas com minhas unhas, em seguida corri até meu celular e disquei o número de Itachi o mais rápido que consegui.

-Itachi? Sou eu, Naruto, preciso falar com você, é urgente...quero saber tudo, absolutamente tudo o que souber de seu tio – Comentei olhando para a porta por onde ele passou, preciso conhecer melhor meu inimigo, e poder esperar pelas suas jogadas da melhor forma possível.

Meia hora depois, Sasuke apareceu e eu contei o que tinha acontecido, ele ficou nervoso e quase entrou em pânico, Sasuke estava a um bom tempo sobre pressão, era normal ele não saber reagir normalmente como antes, de certa forma, todos nós mudamos bastante desde o incidente com Fugaku, e Sasuke ficou assim, instável quando estava sobre muita pressão.

Depois que ele se acalmou e eu consegui explicar tudo, Itachi apareceu e nos contou tudo o que sabia sobre seu tio, ou pelo menos o que ele mostrava para a família.

-Madara é....um cara bastante frio, calculista e um ótimo analisador, ele não mede esforços nem dinheiro para conseguir o que quer, desde sua juventude, quando com apenas dezoito anos tirou tudo o que tinha do próprio pai por conta de um erro que colocou o nome da família quase na lama, Madara ficou furioso e em menos de uma semana tinha obtido total poder das ações do pai na empresa – Falava ele sentado no sofá ao lado de Sasuke, fiz uma careta.

-O que há de tão anormal no nome de vocês que ele precisa ir tão longe para proteger o nome dos Uchihas? – Perguntei com desgosto, não era como se não tivesse orgulho de meu nome, mas...também não chegava a tanto!

-Nosso nome vem de centenas de anos como realeza, os Uchihas no início da dinastia no Japão, era conhecido como uma das famílias mais fortes e importantes naquele tempo, com poderes de guerrilhas e uma fortuna capaz de comprar tudo, era como se nossa família fosse a única potência naquele tempo, onde disponibilizava qualquer coisa nas guerras e que sempre, sempre se saiam vitoriosos graças a grande força que tinham – Sasuke falou com um olhar distante, suspirei.

-Mesmo assim, isso já se faz centenas de anos, como ele pode ser tão obcecado com isso? – Comentei cruzando os braços, Itachi suspirou se recostando no sofá.

-Nosso pai nos contou essa história quando éramos crianças e disse que era nosso dever proteger nosso nome, pois ele era o que marcava e fazia com que todos soubessem quem nós éramos e de onde éramos, Madara leva esse nome a finco, pois ele se sente responsável por proteger o nome de nossos antepassados, mesmo que ele passe dos limites, nosso tio está apenas levando ao pé da letra quando disseram para proteger e honrar nossos nomes – Explicou Itachi sorrindo com minha careta – Para você deve ser um absurdo, Naruto, mas para os Uchihas não, pois crescemos aprendendo isso desde o maternal, é uma...espécie de...mantra ou algo sagrado para nós, não que eu e Sasuke pensamos assim, mas de certo modo...crescemos tendo orgulho de quem somos – Comentou em seguida passando sua mão nas costas de Sasuke, que sorriu levemente para o irmão, suspirei.

-Tudo bem, não entendo isso muito bem, mas...acho que posso engolir, mas e o que mais sabe sobre ele? – Perguntei novamente e Itachi fez uma pausa pensativo.

-De fato não é muito que sei, estou tentando descobrir algo mais, mas ele é bem cauteloso sobre sua vida e ele deve ter vetado completamente a boca de seus aliados, pois nenhum deles sabe dizer algo que preste...como disse, ele é um excelente analisador, sabe como jogar suas cartas no jogo muito bem... – Completou Itachi, confirmei desanimado.

-De qualquer forma, temos que fazer o possível para descobrir mais sobre ele, temos que dar um jeito de conhecer nosso inimigo muito bem antes de tentar um contra-ataque, caso contrário vamos apenas afundar no próprio jogo dele... – Comentei mordendo minha unha, sim, tínhamos mesmo que saber mais, e acredito que alguém pode me ajudar, olhei para Itachi – Itachi...você tem falado com meu irmão? – Perguntei arqueando uma sobrancelha, o Uchiha me olhou e negou.

-Não muito, porque? – Perguntou e eu sorri.

-Acho que ele pode nos ajudar nesse problema...meu irmão, mais do que ninguém, sabe como descobrir as coisas – Falei sorrindo ainda mais, para coisas do tipo, ele podia até mesmo ser um ninja. Itachi sorri.

-Mas é claro...Uzumaki Menma pode mesmo fazer qualquer coisa...será que não está enferrujado demais para isso? – Perguntou rindo, peguei meu celular.

-Não sei, vamos saber logo – Comentei já discando seu número.

[..]

-O que? Só isso? Você está brincando? Mas é lógico que eu consigo, ele pode ser o maioral, mas eu já consegui muitas coisas...além do mais, não estou sozinho aqui maninho, tenho Deidara e Sasori para me ajudar, então fica frio, vamos descobrir o que pudermos sobre esse cara... – Sorri enquanto falava no telefone, ouvi um suspiro de alivio e em seguida um agradecimento – Não precisa me agradecer agora, Naruto...pode deixar para fazer isso quando eu conseguir a ficha técnica e pessoal de Madara para você...não se preocupe Otouto, vou ajuda-lo no que for preciso, pode deixar com seus amigos e seu irmão aqui...até mais – Desliguei e suspirei antes de olhar para trás, Kiba deitado na cama, me olhava esperando uma resposta, sorri e o beijei com carinho – Temos trabalho a fazer mozão...melhor se levantar, pois precisamos stalkear alguém – Comentei fazendo um leve carinho em seu rosto, Kiba suspirou.

-Problemas com Naruto, outra vez? – Perguntou se levantando, fiz o mesmo e confirmei, Kiba sorriu suave – Pode-se passar anos, esse garoto ainda continua nos dando trabalho e nos deixando preocupados – Kiba estala a língua e se espreguiça, fui até ele abraçando sua cintura.

-É, mas a culpa não é dele, a culpa é daqueles otários dos Uchihas, nenhum deles prestam, e digo isso sem tirar nenhum...agora vamos nos arrumar, e você...liga para Deidara e Sasori, preciso das mentes deles trabalhando nisso também junto com as suas tecnologias... – Comentei caminhando para o banheiro, Kiba confirmou.

-Até parece que estou vendo aquele Menma novamente? – Comentou sorrindo para mim, pisquei para ele.

-Quem sabe..., mas não se preocupe, do contrário de antes, agora, ninguém pode me tirar de você... – Falei o mandando um beijo no ar, Kiba riu negando e pegando seu celular.

-Vai logo para o banheiro Menma! – Exclamou quando corri até ele o beijando, rindo corri para fora do quarto.

Fui para o banheiro e lavei meu rosto, quando terminei olhei para meu reflexo no espelho do banheiro e cerrei minhas mãos na pia.

Uchiha Madara, ele deve ser mesmo alguém diferente, para até mesmo Itachi ter ido para lá tão rápido assim, sinto que ele não é qualquer um. Mordi o lábio inferior, talvez fosse melhor se todos fossemos para lá?

-Menma... – Kiba apareceu na porta do banheiro com o telefone em mãos – Liguei para Sasori, ele disse que está fora da cidade, mas que está voltando, ele irá ligar para Deidara vir na frente para ir adiantando o trabalho...você está bem? – Perguntou ele quando percebeu que estava um tanto sério demais, sorri confirmando.

-Estou...apenas pensando em como ajudar Naruto, não se preocupe, você pode ligar para o Gaara também? Eu preciso ligar para o Itachi, quero perguntar algumas coisas sobre esse tio deles – Comentei e Kiba deu de ombros confirmando, suspirei assim que ele deixou o banheiro e tratei de secar meu rosto logo.

Quando terminei fui até o quarto e peguei meu celular, Kiba falava ao telefone, explicando a Gaara a situação, disquei o número de Itachi e logo ele atendeu.

-Você foi mais rápido do que pensei para me ligar Menma, está tão preocupado assim? – Ouvi sua voz do outro lado, sorri.

-Oi para você também Uchiha...agora me diz, o que sabe sobre esse tio de vocês? Ele é mesmo bem perigoso? Nós deveríamos ir até aí? – Perguntei rápido e ele suspirou do outro lado.

-Tudo o que você sabe eu sei, tudo o que Naruto lhe disse é o que pude contar a ele, como disse, Madara é cauteloso, ele não ia deixar sua vida tão aberta assim, principalmente porque sabe quem são seus aliados...e seus inimigos – Disse ele do outro lado, cocei minha nuca.

-Certo, então você não sabe muito também... – Suspirei – Você pode me mandar uma foto dele? Poderá ser mais fácil para identifica-lo se encontrarmos algo – Comentei e Itachi confirmou, olhei para a tela do celular e segundos depois uma mensagem chegou, abri a mesma e vi a foto dele, era estiloso pelo menos, e qual o problema desses caras em ter os cabelos curtos? Todos os Uchihas que conheço tem os cabelos compridos, até o Sasuke deixou o dele crescer mais que o normal! Bufei e voltei o celular a orelha – Certo, deixa o resto com a gente, iremos dar um jeito nisso...e nos mantenha atualizados ok? – Pedi e Itachi confirmou, desliguei a ligação e olhei para Kiba – Falou com Gaara? – Perguntei o vendo encarar o telefone, ele me olhou.

-Sim, ele disse que vai nos ajudar também... – Kiba se levantou e caminhou até mim segurando meus braços – Menma, você está mesmo bem preocupado, não é? Não acha que deveríamos ir até lá? Ficar ao lado deles? Pelo o que ouvi de sua conversa com Itachi...esse cara está em um nível diferente do que foi com Fugaku... – Comentou e eu suspirei desviando os olhos.

-Eu não sei...também tenho a impressão que deveríamos ir até eles..., mas também...temos que ver que Naruto não é mais uma criança, nem um adolescente medroso...algo em sua voz me disse que ele não estava com medo...que ele poderia encarar isso com mais força do que antes... – Mordi o lábio inferior outra vez, estava preocupado com meu irmãozinho e estava cogitando muito a ideia de pegar o primeiro avião e sumir daqui, mas Naruto estava tão firme, parecia querer dizer que estava tudo bem e que não precisávamos ir até eles, mesmo assim... – Vamos apenas ajuda-los como podemos, se caso as coisas ficarem piores, iremos até eles... – Comentei e Kiba confirmou, olhei para ele e estreitei os olhos, sabia que Kiba ainda amava Naruto, e esse pedaço de seu coração eu nunca poderia mudar, e vê-lo com uma expressão preocupada com a qual estava me deixava aflito.

Eu podia me sentir o cara mais feliz do mundo ao lado de Kiba, poderia viver sorrindo pelos cantos o dia todo ao ponto de minhas bochechas doerem, mas quando ele me mostrava esse olhar eu ruía completamente, abracei Kiba forte e sentindo ele me abraçar de volta, não tinha nada a dizer naquele momento, não podia dizer que ficaria tudo bem se nem mesmo eu tinha certeza disso, esse Madara, ele conseguiu derrubar completamente meu espirito em apenas seu mencionar, o quão poderoso ele é afinal?

[..]

-Eu já liguei para Menma, agora preciso avisar Kyouya...Sasuke, você poderia avisar o Cecil, a Eli-chan e Ravi? – Perguntei me levantando do sofá depois que Itachi saíra, olhei para Sasuke depois que não tive resposta e ele estava sentado no sofá ainda com o olhar perdido, suspirei me sentando ao seu lado – Ei... – Chamei tocando seu ombro, ele, saindo de um transe, me olhou depois de piscar algumas vezes – Volte a si está bem? Você precisa ser forte agora Sasuke, precisa ser forte para proteger Sophie...ela não é sua princesinha? Então seja o rei que ela precisa ter e cuide de sua filha! – Exclamei o encarando firme, me sentia tão mal vendo-o desse jeito – Você não é assim, Sasuke! Precisa parar com isso! Volte a ser aquele babaca de sempre! Você era bem mais forte do que isso! – Eu estava me irritando, Sasuke mudara tanto desde que Karin morreu, nem ele e nem nós conseguimos seguir como antes nossas vidas, mesmo que tenhamos mudado bastante nesses anos, mas ele mudou demais! Não se parece com aquele garoto que tentava lutar sozinho para me proteger, isso o que ele tinha se tornado não era ele!

-Desculpe Naruto...eu devo mesmo estar parecendo um leigo idiota..., mas tudo isso, quando vamos poder ter paz? Tudo tinha terminado...eu deixei você seguir sua vida, queria que você fosse feliz...e mesmo assim...ainda temos que passar por isso?! Porque?! Não consigo entender isso! – Sasuke falava enquanto cerrava seus dedos entrelaçados, de fato, nunca tínhamos paz, mesmo separados, mesmo levando nossas vidas longe um do outro, ainda assim, estamos presos juntos nesse inferno.

-Isso não importa agora, está bem? O que importa agora e manter a cabeça no lugar e lutarmos contra ele...não podemos desistir dessa maneira, não passamos por tudo isso, Karin não morreu para que desistíssemos assim...por tanto...volte a si Sasuke! – Exclamei o chacoalhando de leve, ele me olhou por um tempo e seus olhos lampejaram.

-Tudo bem...vamos lutar mais uma vez... – Falou e eu sorri.

-É assim que se diz, dattebayo! – Estendi meu punho para ele que olhou por um breve segundo antes de sorrir e encostar o seu punho no meu, vamos Sasuke, você pode fazer melhor, tenho certeza que você é mais forte do que isso!

 

-Alô, Kyouya? Você está ocupado? – Perguntei saindo da empresa, depois de passar o dia todo fechando contratos e pensando em um plano para derrubar Madara, estava finalmente deixando a empresa, ligava para Kyouya para poder ter uma conversa séria sobre esse assunto – Está em casa? Ótimo, estou saindo da empresa agora, quando chegar temos que conversar...não bobo, você não fez nada de errado...é sobre o tio de Sasuke...sim, vou explicar quando chegar em casa, tudo bem...também te amo, tchau – Desliguei o celular sorrindo e olhei em volta abrindo a porta do carro, mas parei antes de entrar, estreitei os olhos e me distanciei do carro – Eu tenho certeza que tranquei a porta...porque ele abriu sem eu nem ter tocado na chave para destranca-lo? – Murmurei dando mais alguns passos para trás, olhei novamente pela garagem e estava completamente vazia a não ser pelo meu carro, em seguida me ajoelhei e olhei por debaixo do carro trancando a respiração em seguida em um sôfrego – Isso só pode ser brincadeira! – Exclamei e me levantei correndo para longe do carro, quando estava quase perto da saída ouvi o estrondo e uma grande pressão me jogar para a frente, levei minhas mãos à cabeça tentando me proteger da explosão.

Quando finalmente a explosão dissipou olhei para trás assustado, aquele cara tinha colocando uma bomba em meu carro! Me levantei completamente tremulo e respirando descompassado, quase que eu viro picadinhos! Peguei meu celular em mãos quase o deixando cair pelo nervosismo e em seguida disquei o mais rápido que consegui para a polícia.

-Alô?! Meu nome é Uzumaki Naruto...meu carro foi sabotado e colocaram uma bomba nele, meu carro explodiu e eu quase fui junto!! O que?! Acha que estou brincando!?! Eu lá tenho cara de passar trote?! E olha a hora que é moça! Estou saindo da empresa agora depois de passar o dia todo trabalhando! Por favor, venham rápido está bem?! Estou esperando aqui! Sim, nessa empresa mesmo! Obrigado, vou esperar – Desliguei engolindo em seco vendo o carro pegando fogo ao longe e os destroços do carro espalhados por toda a garagem, isso foi bem...intenso.

[..]

-Naruto! Você está bem?! – Kyouya veio correndo e segurando meu rosto olhando desesperado para mim e procurando algum ferimento.

-Sim, estou bem, estou bem, por sorte eu percebi que algo estava errado a tempo...não me machuquei – Falei enquanto ele me abraçava aliviado, os policiais já estavam ali e alguns peritos estavam olhando por toda parte procurando alguma pista, federais e até o FBI estavam por ali.

Assim como os abutres da mídia também estavam ali, atrás de uma fita tirando fotos e chamando para que eu desse alguma entrevista, mas naquele momento eu só queria mesmo era paz.

Vi o carro de Sasuke derrapar nas pedras e parar bruscamente enquanto ele saía de dentro do carro apressado, suspirei acenando quando ele olhou para nós, vi que ele arfou e correu até Kyouya e eu.

-Você está bem?! – Perguntou pálido, confirmei com os braços cruzados.

-Estou bem, não me feri, consegui ver que algo estava errado antes do carro explodir..., mas eu fiquei realmente assustado com isso – Falei arqueando as duas sobrancelhas, Kyouya puxou minha cabeça contra seu peito.

-Deus, eu achei que fosse morrer quando vi aquilo na televisão... – Kyouya comentou e ouvi seu coração acelerado, sorri suavemente.

-Você acha...que foi...meu tio quem fez isso? – Perguntou Sasuke baixo, olhei para ele e suspirei.

-Tenho certeza que foi...não há ninguém mais que faria algo assim... – Murmurei e Sasuke passou sua mão sobre a nuca fazendo uma careta.

-Esse cara não mede esforços mesmo, huh? – Kyouya comentou aparentando surpresa, ele me olhou – Devemos mesmo chamar reforços...e rápido, ele não perde tempo quando é contrariado... – Falou ele olhando de mim para Sasuke – O que é seu tio afinal? – Perguntou me abraçando novamente, Sasuke desviou os olhos engolindo em seco.

-Isso é perigoso demais...não temos como lutar contra isso! Madara é forte demais! – Sasuke disse cerrando os punhos com força, neguei e toquei seu braço o fazendo olhar para mim.

-Sasuke! Não podemos desistir apenas com isso! Ele está nos testando, quer que achemos que temos medo dele por ele ter feito isso..., mas ele não pode nos vencer assim! Mantenha a mente no lugar! – Falei firme e ele trincou os dentes.

-Você quase morreu Naruto! Quase explodiu! Você acha que ele não vai fazer de tudo para nos destruirmos?! Quer mesmo colocar nossas vidas em risco dessa forma?! Pensa em Sophie! Se ele fez isso com você, ele pode muito bem fazer coisa pior com ela ou com outro inocente!! É você que não está pensando racionalmente! – Sasuke exclamou irado, em seguida deu as costas.

-Onde você vai?! – Exclamei olhando ele se distanciar.

-Vou falar com meu tio! Ele não pode mais colocar nossas vidas em risco por tão pouco assim! – Exclamou, estalei a língua e corri até ele o segurando, virei Sasuke de frente para mim segurando seus ombros.

-Não Sasuke! Você não pode fazer isso! Não vou permitir que desista ainda! É só o começo, nós já passamos por uma experiência de quase morte algumas vezes, isso é só mais uma! Nosso inimigo mudou, é mais forte, mas ainda não é imortal, não é Deus! Então não desistia ainda! Sei que podemos vencer dele sem ter que nos entregarmos ou desistirmos! Você precisa confiar em mim! – Exclamei o encarando, Sasuke estreitou os olhos e retirou minhas mãos de seus ombros.

-Você é maluco! Está bem! Irei concordar com essa idiotice novamente, mas...se ele fizer algo tão grande quanto isso novamente, esqueça que irei ficar do seu lado e irei aguentar isso sem fazer nada! Eu irei até ele e entregarei o que ele quiser, ouviu bem?! – Sasuke exclamou apontando para mim, sorri e confirmei.

-Prometo que vamos passar por isso Sasuke, não vou desistir, eu nunca desisto! 


Notas Finais


Abraço Da Uzuu Neko-chan :3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...