História Remember Me - Capítulo 14


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Deidara, Fugaku Uchiha, Itachi Uchiha, Kiba Inuzuka, Madara Uchiha, Menma Uzumaki, Naruto Uzumaki, Sakura Haruno, Sasori, Sasuke Uchiha
Tags Drama, Drama 2, Drama 3, Drama4, Narusasu, Naruto, Revelaçoes, Romance, Sasunaru
Exibições 60
Palavras 3.192
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Esporte, Famí­lia, Hentai, Lemon, Policial, Romance e Novela, Universo Alternativo, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Capítulo 14, espero que gostem \0/

Nos vemos nos comentários :3


BOA LEITURA!

Capítulo 14 - Na Mira De Armas!


Fanfic / Fanfiction Remember Me - Capítulo 14 - Na Mira De Armas!

Suspirei entrando em casa, depois de passar a madrugada inteira na delegacia dando depoimentos e explicando a situação, sabia que não ia dar em nada, percebi isso depois que vi as expressões nos olhos dos policiais quando citei o nome de Uchiha Madara, todos eles engoliram e seco e quase no mesmo instante fecharam o caso, aquele maldito, estávamos sozinhos então.

Kyouya deixou a chave do seu carro no porta chaves próximo a porta de entrada e suspirou coçando a nuca, eu vi o quanto estava cansado e sorri com isso.

-Por que não vai dormir um pouco? Você ficou a noite toda acordado junto comigo – Falei abraçando sua cintura, ele sorriu me abraçando de volta.

-Eu irei, mas e você? Também ficou acordado a noite toda sendo interrogado, precisa dormir também – Murmurou e eu suspirei.

-Eu irei sim, mas antes vou tomar um banho, acabei me sujando na hora que caí no chão...vá primeiro se deitar, logo irei para lá – Comentei, Kyouya bocejou e confirmou, me deu um beijo na testa e seguiu para o quarto, fiz uma massagem em meu ombro e retirei meu paletó indo para o banheiro, tomei um relaxante banho quente na banheira e cochilei um pouco na mesma enquanto relaxa na água morna, depois terminei o banho quando já não aguentava mais de sono e cansaço, me troquei, colocando uma roupa fresca e me deitei ao lado de Kyouya, ele dormia tranquilo e eu sorri, dou um beijo em sua bochecha antes de finalmente adormecer.

 

Quando acordamos era um pouco mais de meio dia, olhei para Kyouya que começava a acordar e me sentei na cama, bocejei e logo senti os lábios de Kyouya em minha bochecha, sorri virando o rosto e beijando-o carinhosamente.

-Bom dia.... – Murmurou sonolento e eu ri.

-Você quis dizer boa tarde, né? Já é mais de meio dia – Comentei o fazendo abrir os olhos finalmente.

-Dormimos por todo esse tempo? – Perguntou olhando para o relógio no criado mudo ao seu lado – Deveríamos estar mesmo cansados... – Comentou e eu confirmei, nos levantamos e fomos ao banheiro fazer nossa higiene matinal, em seguida fomos até a cozinha, Kyouya no caminho me abraçou por trás beijando meu pescoço, eu ri sentindo cócegas e em seguida o ajudei com o café/almoço.

-Depois que terminarmos, vamos até o orfanato? Quero ver como Sophie está, sonhei com ela essa noite – Comentei cortando alguns cheiros verdes, Kyouya confirmou.

-Vamos sim, mas antes irei fazer uma ligação, tenho duas pessoas que podem nos ajudar nessa batalha contra Madara – Kyouya comenta mexendo na panela, o encarei.

-Sério? Quem? – Perguntei, ele provou um pouco do conteúdo na panela colocando um pouco de sal em seguida.

-São dois agentes que trabalham para o presidente... – Comentou jogando mais alguns temperos na comida, o olhei surpreso.

-Para o presidente?! – Exclamei e ele sorriu sem desviar os olhos da panela.

-Não precisa ficar muito surpreso, eles são pessoas normais, se posso dizer, até mesmo um tanto...idiotas – Comentou me olhando em seguida, pisquei algumas vezes.

-Como...como pode dizer isso? Eles trabalham para o presidente! – Exclamei e Kyouya gargalhou.

-Relaxa Naruto, eles são meus irmãos...podem trabalhar para quem for, mas ainda os conheço muito bem, são uma dupla de comédia...você vai conhecer eles, logo – Parei de cortar o tomate e o encarei ainda mais surpreso, irmãos?! Kyouya tinha irmãos que trabalhavam para o presidente?! Ele sorriu com meu olhar sobre ele e em seguida me encarou – Você está fofo com essa expressão de surpresa sabia? – Comenta ele sorrindo, corei e desviei os olhos para o tomate.

-Mas também pudera, você me dizer agora que tem irmãos que trabalham para o presidente...não é algo que escuto sempre... – Resmunguei e Kyouya veio até mim fazendo um carinho em meu rosto.

-Relaxa, eles são gente boa...e irão nos ajudar com o precisarmos... – Comentou e o olhei, Kyouya sorriu e me beijou carinhosamente, me puxou para ele e me fazendo enlaçar meus braços em seu pescoço – Iremos chamar até mesmo um exército se precisar para derrotar aquele cara, ele pode ter o poder que for, mas ainda não é completamente um rei ou algo do tipo... – Disse ele após o beijo, confirmei e sorri.

-Obrigado por estar ao meu lado Kyouya...e por ter irmãos incríveis assim – Comentei e ele riu voltando para a panela.

 

Depois do almoço, tomamos banho e com o carro de Kyouya fomos para o orfanato, no caminho recebi uma ligação de Menma, com ele falando sobre Madara.

-Diga Menma, encontraram alguma coisa? – Perguntei no telefone, Kyouya dirigindo segurou minha mão olhando brevemente para mim.

-Até agora, não muito, ele de fato é bem cauteloso, poucas pessoas sabem algo mais...especifico da vida dele, mas se recusam a falar...parece que ele amarrou a boca delas muito bem... – Concluiu por fim, suspirei e confirmei.

-Certo, continuem procurando, tenho certeza que uma hora vamos conseguir encontrar algo, Kyouya também está chamando aliados ótimos, acredito que poderão nos ajudar com isso também... – Falei e Menma confirmou do outro lado.

-Isso é ótimo, quanto mais gente procurar, mais rápido podemos encontrar alguma coisa...vou voltar ao trabalho por aqui, qualquer coisa nos ligue... – Falou e eu suspirei.

-Tudo bem, o mesmo com vocês, qualquer coisa que descobrirem me ligue – Falei e ele concordou do outro lado desligando, olhei para Kyouya – Parece que eles não ficaram sabendo sobre a bomba, não é? – Perguntei a ele que suspirou confirmando.

-Consegui impedir que essa informação vazasse com um mandado vindo direto do juiz, amigo meu, ele parou os jornalistas e decretou que apagassem qualquer matéria desse incidente na internet..., mas ainda acho que eles deveriam ficar sabendo o que aconteceu...são sua família Naruto – Comentou Kyouya olhando para mim em seguida, suspirei e neguei.

-Eu sei disso, mas não quero deixá-los preocupados...temos que nos manter firmes e se eles ficarem sabendo irão ficar preocupados com o que pode acontecer comigo e não se focarão no que precisam fazer...depois que tudo isso acabar...então contarei a eles tudo o que precisam saber... – Falei cerrando levemente meus punhos, não gostava de esconder nada deles, principalmente dos meus pais e Menma, mas por hora, essa era a decisão mais inteligente e sábia que poderia tomar.

-NARUTO ABAIXA!! – Fui puxado para a frente por Kyouya que se abaixou também, ouvi o som do vidro do carro quebrar e em seguida um zumbido passar acima da minha cabeça, Kyouya pisou fundo no acelerador ainda abaixado e disparou na frente, quando estávamos mais na frente, levantamos nosso corpo e olhei assustado para todos os lados, o que tinha acontecido afinal?! Olhei para Kyouya e ele estava com os dentes trincados e olhar fixo na rua, atrás dele, no vidro tinha um buraco e quando olhei para o vidro do meu lado havia outro buraco, arfei.

-Isso foi um tiro?! – Exclamei estremecendo, Kyouya virou, cantando pneu, em uma rua mais vazia e parou o carro com uma derrapada, olhei para ele que arfava pesado.

-Nunca achei que iria ficar na mira de uma arma tão rápido assim... – Comentou e me encarou – Você está bem? Não se feriu? – Perguntou tocando meu rosto, neguei frenético.

-Quando? C-Como? – Eu tentava em vão formular uma frase, mas estava estático, era a segunda tentativa de homicídio que sofria, e dessa vez, Kyouya foi o alvo principal.

-Está tudo bem, eles não irão vir até nós, aquilo era apenas um aviso... – Ele comentou olhando no retrovisor do carro, em seguida me encarou e sorriu suavemente – Você está mesmo bem?

-Sim! Mas e você? Você está bem? Não foi acertado? – Perguntei tocando em seu braço, ele sorriu fazendo carinho em meus cabelos.

-Estou bem, consegui desviar a tempo... – Disse e em seguida segurou seu celular – Precisamos de ajuda logo...Madara não vai esperar muito mais... – Comentou e discou o número de alguém, provavelmente de um dos seus irmãos – Alô? Hana? Sou eu, Kyouya...sister, preciso da sua ajuda...sua e do Cris...sim, acabamos de quase levar um tiro... – Ele suspirou coçando a nuca – Sim, vocês estão aqui nos Estados Unidos? O que?! Desde quando? ... Certo, irei esperar vocês em casa com uma boa explicação sobre isso! – Exclamou irritado e em seguida desligou, ele me olhou e sorriu – Naruto, vou leva-lo até o orfanato e depois voltar para casa...irei receber meus irmãos e contar a eles o que está acontecendo, mais tarde, passarei lá para lhe buscar e apresentar meus irmãos, tudo bem? – Perguntou e eu temeroso concordei.

-Vai ficar tudo bem mesmo você ir para casa sozinho? Pode ser perigoso Kyouya... – Comentei segurando firme em sua mão, ele sorriu de lado e beijou minha testa.

-Vai ficar tudo bem sim, como disse, isso foi apenas um novo aviso de Madara, vou ligar para Sasuke e dizer a ele o que aconteceu aqui e o deixar em alerta, ele e Itachi também podem virar alvos de Madara para acertar você... – Kyouya comentou ligando o carro, respirei fundo nervoso, que Madara teria coragem de ferir a própria família ele tinha, por isso meu coração não hesitou em se apertar, todos ao meu redor estavam correndo perigo agora...

Kyouya me deixou na frente do orfanato e em seguida voltou para casa rapidamente, olhei para o orfanato e engoli em seco, se não tomasse cuidado, até mesmo Sophie se machucaria, cerrei os punhos com força, não, não permitiria que isso acontecesse.

Peguei meu celular discando para a última pessoa que eu pensaria em ligar.

-Alô? Tio? Desculpa ligar agora..., mas preciso de sua ajuda...eu sei que ela morreu por minha culpa! Mas agora não é hora para fingir estar se importando com isso! Preciso que me disponibilize alguns de seus homens...tem alguém que precisa de segurança...não me importo com o arrombo que sua empresa sofreu depois que Karin morreu! Você caçou isso! Você se aliou a Fugaku e entregou sua própria filha a ele!!... Não quero saber se a minha tia está com depressão! .... Vocês foram os maiores culpados nisso tudo! ... DANE-SE!! Me ajude logo e talvez posso dar uma força com sua empresa depois que todo esse inferno acabar...não sou como você que não tem palavra!! Não ouse colocar meus pais nessa história Orochimaru! – Grunhi com raiva, ele estava fazendo joguinhos comigo! – Chega dessa conversar! Você não tem nem moral para recusar me ajudar, eu poderia ter feito você fechar sua empresa apenas com algumas palavras minhas a polícia! Então cala a boca e me disponibilize logo seus homens antes que eu... – Olhei para meu celular incrédulo – Você desligou na minha cara?!! – Exclamei ficando vermelho de raiva, mas segundos depois, recebo uma mensagem justamente dele, abri e assim que li estalei a língua.

Escuta pirralho, vou disponibilizar o tanto de homens que precisar, mas agora tenho uma reunião, me manda por mensagem o número de homens que for precisar e não me aborreça mais!!

Velho maldito! Bloqueei a tela do celular e bufei olhando em volta, não podia entrar no orfanato nervoso como estava, era até mesmo engraçado como ele tinha a audácia de falar daquela forma comigo!

Respirei fundo e entrei pelo portão do orfanato e logo sorri, vendo as crianças correndo e brincando pelo pátio, avistei logo a irmã que cuidava das crianças e fui até ela.

-Naruto! Você veio novamente, que bom – Disse ela sorrindo e vindo até mim, sorri e a abracei.

-Como estão essas maravilhosas crianças? E a minha princesinha? – Perguntei sorrindo, a irmã sorriu de volta olhando para as crianças.

-Estão ótimos, brincando alegremente como sempre... – Ela sorriu voltando seus olhos para mim – E você? Veio ver Sophie certo? – Perguntou e eu confirmei animado.

-Precisava vir até ela, os problemas aumentam a cada dia e eu resolvi fugir um pouco para relaxar ao lado dela – Comentei com as mãos na cintura, a irmã confirmou.

-Fiquei sabendo do atentado contra você...você não se machucou certo? – Pergunta ela me olhando preocupada, sorri e neguei.

-Não me machuquei, por sorte que vi a bomba a tempo... – Comentei e ela suspirou.

-Bem, fico mais aliviada com isso, mas tenha cuidado Naruto, seja quem for que esteja causando esses problemas pode acabar dando mais trabalho novamente – Ela disse tocando em meu braço, nisso suspirei, eu bem sei, quase levei um tiro alguns minutos atrás, sorri e segurei sua mão que tocava meu braço.

-Onde está minha pequenina? Estou morrendo de saudades – Comentei olhando ao redor, a irmã sorriu.

-Ela está lá dentro, deve estar assistindo televisão...quando vão adotar ela? – Perguntou a freira enquanto adentrávamos a mansão.

-Bem, Kyouya me disse que é questão de tempo, até o Juiz der baixo nas papeladas, mas acho que não estou com tanta pressa mais para adota-la...com esses problemas agora, enquanto ela estiver aqui, pode estar mais segura do que se estivesse ao meu lado – Comentei olhando para o corredor, a freira suspirou.

-Acho que tem razão...ali ela – Apontou para a sala onde Sophie estava desenhando de frente para a TV, sorri suspirando, era tão fofinha.

-Antes que eu vá lá, irei avisar que deixarei disponível alguns seguranças por perto do orfanato, para manter todos seguros – Falei e ela sorriu confirmando.

-Mas você acha que vai precisar? – Perguntou olhando para mim, confirmei.

-Tenho certeza que essa pessoa que está comprando briga comigo, vai tentar me atacar de todas as formas...por isso manter esse lugar protegido é a minha maior preocupação – Suspirei e sorri olhando para Sophie – Não me perdoaria se algo acontecesse com esse lugar, foi graças a ele que eu pude conhecer minha princesinha... – Comentei e adentrei a sala da televisão, ela parecia entretida com o que fazia, sorri me agachando ao seu lado – O que está desenhando? – Perguntei ao seu lado, ela sorriu.

-Um desenho para meu papai... – Comentou e em seguida me olhou, ela arregalou os olhinhos – PAPAI!! – Exclamou e me abraçou, ri caindo sentado e a abraçando de volta.

-Quer dizer que estava desenhando para o Papai? – Perguntei depois de apertar ela em um abraço, Sophie sorriu.

-Vou mostrar ao papai meus outros desenhos... – Comentou correndo para uma pasta cheia dos desenhos que ela guardava para poder levar para nossa casa, sorri quando ela voltava, Sophie sentou no meio de minhas pernas e abriu a pasta em cima da mesa.

[...]

Abri a porta de casa e assim que olhei para a sala bufei, fui até aquele folgado e chutei sua perna o fazendo acordar e olhar para mim surpreso com a mão próximo a arma que carregava, ele fechou a cara me chutando de volta.

-Eu poderia ter atirado em você seu imbecil! – Exclamou com raiva, nisso a outra idiota entra na sala com alguma comida em mãos, rosnei.

-Como vocês invadem minha casa desse jeito?!! E se Naruto entrasse aqui?! Ele acharia que são ladrões seus dementes! E quem disse que pode pegar a nossa comida?! – Perguntei tentando tomar a bacia, que vi ser pipoca, das mãos de Hana, ela girou para o outro lado se sentando no sofá.

-Fica frio Brother, viemos porque você nos chamou, mas se não quer nossa ajuda é só falar que vamos embora – Comentou comendo mais pipoca, suspirei irritado, menos de dois minutos e eu já estava irritado.

-Não...quero a ajuda de vocês sim...tira a porra do pé de cima do sofá, seu pirralho! – Exclamei assim que vi Cris voltar a deitar esparramado com os pés no sofá, ele reclamou, mas retirou os pés.

-Está bem, diga de uma vez, que história é essa que você quase levou um tiro? – Perguntou ele pegando um pouco de pipoca da bacia que Hana segurava, bufei.

-Antes disso, eu acho que mereço uma explicação, certo?! Que história é essa de estarem infiltrados na empresa de Naruto?! – Perguntei ficando irritado apenas pela notícia, eles se entreolharam e suspiraram.

-Isso é confidencial, maninho – Comentou Hana e eu a encarei estreitando os olhos, ela desviou os olhos dos meus.

-Naruto sabe disso?! – Perguntei cuidando para não explodir, ambos negaram, respirei fundo – Sabe como me sinto?! Como se eu estivesse enganando ele esse tempo todo!! Porque estão infiltrados lá?! – Perguntei novamente elevando um pouco minha voz, Cris se sentou mais certo no sofá e suspirou.

-Nós sabíamos que Naruto, volte e meia, tinha trabalho com algumas pessoas, e fomos solicitados para nos infiltrar e ficar por perto dele..., mas sem que ninguém desconfiasse ou descobrisse – Falou, nisso o encarei.

-E quem pediu para fazerem isso? – Perguntei e Hana me encarou.

-Para quem trabalhamos irmãozinho? – Pergunta, olhei para ela incrédulo.

-O presidente? Não sabia que Naruto o conhecia... – Comentei pensativo, não me lembrava de Naruto ter dito conhecer o Presidente dos Estados Unidos.

-E não conhece – Começa Cris – O filho do presidente é fã de Naruto e pediu para que o pai solicitasse segurança para ele...parece que quando o garoto participava de algum grupo de basquete ele assistiu aos jogos que Naruto fez e depois disso virou fã do cara... – Comentou dando de ombros em seguida, confirmei e dei um tapa na cabeça dele – AH! Por que fez isso?! – Perguntou irritando e me olhando.

-Porque mesmo que você tenha sido solicitado pelo próprio presidente! Vocês deveriam me dizer! Com que cara vou dizer que meus dois irmãos estavam infiltrados na empresa dele agora?!! – Perguntei com as mãos na cintura, esses pirralhos só me dão trabalho!

-Tenta com essa cara que você tem aí, a não ser que tenha aprendido uma técnica de mudar de face... – Começa Hana, mas a encaro irritado, ela sorri – Desculpa...não resisti...

-Certo...agora, pode nos dizer porque você quase levou um tiro, ou teremos que descobrir por conta própria? – Cris perguntou me encarando sério, suspirei.

-Estávamos indo para o orfanato quando vi um carro ficar ao nosso lado, foi algo de segundos, um dos caras que estavam no carro apontou uma arma para mim e em seguida só consegui tempo de puxar Naruto e eu para baixo e ouvir o zunido da bala acima de nossas cabeças, por sorte não nos machucamos, em compensação...vou ter que gastar para arrumar os buracos nos vidros do carro – Comentei cruzando os braços, os dois se entreolharam.

-Isso, tem a ver com o que aconteceu no estacionamento da empresa? – Perguntou Hana me olhando e eu confirmei suspirando, ela olhou para Cris – Então acho que alguém está tentando mesmo acabar com o Uzumaki-san... – Murmurou ela, Cris bufou se recostando.

-Sabe quem pode estar fazendo isso? – Perguntou meu irmão mais novo olhando para mim, confirmei.

-Sim, sabemos...e ele está querendo tomar tudo o que Naruto tem para dar ao sobrinho...no caso Uchiha Sasuke – Comentei irritado, apenas de pronunciar o nome Uchiha me dá náuseas.

-Oh! Então Sasuke tem parte disso? – Perguntou Hana sorrindo de lado surpresa, neguei.

-Sasuke não está no meio disso, seu tio veio com essa história, dizendo que Sasuke tem potencial e blá, blá, blá..., mas Sasuke não quer dar ouvidos ao tio, só que não sabe o que fazer quanto a isso, pois Madara...sabe como o deixar aflito... – Comentei cerrando meus punhos nos braços, Cris suspira.

-Pelo o que sei desse Madara...ele tem bastante poder sobre as pessoas mais importantes, mas não todas, não se preocupe, vamos manter os olhos em Naruto e em Sasuke, iremos mantê-los seguros e faremos nosso melhor... – Cris comentou se levantando e tocando meu ombro, ele sorriu idêntico a mim, me fazendo sorrir e concordar.

-Conto com vocês...


Notas Finais


Abraço Da Uzuu Neko-chan :3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...