História Remember Me - Capítulo 15


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Deidara, Fugaku Uchiha, Itachi Uchiha, Kiba Inuzuka, Madara Uchiha, Menma Uzumaki, Naruto Uzumaki, Sakura Haruno, Sasori, Sasuke Uchiha
Tags Drama, Drama 2, Drama 3, Drama4, Narusasu, Naruto, Revelaçoes, Romance, Sasunaru
Exibições 68
Palavras 3.221
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Esporte, Famí­lia, Hentai, Lemon, Policial, Romance e Novela, Universo Alternativo, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Capítulo novo, espero que gostem

Nos vemos nos comentários :3

BOA LEITURA!

Capítulo 15 - Um Aliado?


Fanfic / Fanfiction Remember Me - Capítulo 15 - Um Aliado?

Uma semana havia se passado, não houve mais momentos assustadores como aquele, Madara, provavelmente, está fazendo isso para pensarmos que ele não fará nada, mas sei, sabemos que quando ele achar que estivermos com a guarda baixa ele vai fazer algo grande contra nós, suspirei e olhei para a janela da minha sala.

Havia conhecido os irmãos de Kyouya e fiquei bastante surpreso quando os vi, os conhecia por trabalharem aqui na empresa, e quando disseram que estavam infiltrados a pedido do presidente, fiquei ainda mais surpreso, jamais imaginaria isso, e por um momento me perguntei se Madara não tivesse colocado espiões em minha empresa também, isso me deixou apreensivo.

Não contei a Sasuke sobre ter quase levado um tiro quando estava indo para o orfanato, eu percebi que ele estava se acabando ainda mais, parecia de fato, doente, olhei para ele de soslaio e ele olhava para as planilhas da empresa com o cenho franzido, o encarei.

-Algum problema, Sasuke? – Perguntei e ele levantou os olhos para mim, e pedindo um minuto, pegou o telefone de sua mesa, discou em seguida algum número, levando o aparelho a orelha, não demorou muito para começar a conversar com alguém.

-Me diga que esses gráficos que você me deu estão errados! – Exclamou irritado, franzi o cenho e me levantei da minha mesa indo até a dele e pegando as planilhas em sua mesa, vendo que o gráfico estava despencando cada vez mais – Não quero saber disso! Quero saber o motivo para...o que? – Olhei para Sasuke, ele trincou os dentes cerrando os punhos – Quantos? – Ele perguntou entre dentes, em seguida fechou os olhos com força e desligou com uma batida forte na base do telefone, o encarei.

-O que foi? Porque os dados estão ruins assim? – Perguntei e Sasuke passou as mãos na cabeça apoiando os cotovelos na mesa – Sasuke! – Chamei e ele me encarou.

-Perdemos nossos acionistas, Naruto...a maioria deles e os mais importantes estão nos abandonando...é isso o que está acontecendo! – Exclamou levantando, olhei para as planilhas e mordi o lábio inferior.

-Quantos ainda temos? – Perguntei e ele me encarou.

-Quase nada! Se tivermos dez acionistas ainda é muito! Aquele maldito do meu tio está nos fazendo falir! – Ele exclamou furioso, suspirei e me recostei em sua mesa.

-Estava demorando para ele fazer alguma coisa...eu bem que suspeitei que ele estava quieto demais... – Comentei e mordi uma das minhas unhas, mania que ganhei de minha avó, em seguida olhei para Sasuke – Acho que devemos apelar para nossas famílias...podemos fazer as empresas de meu pai e as de Itachi se tornarem nossos aliados, sei que com eles podemos suprir esse furo na economia da empresa... – Comentei e Sasuke me encarou.

-Está dizendo que quer colocar as empresas de seu pai e do meu irmão em risco de falência junto com a nossa? – Perguntou e eu desviei os olhos.

-Não, não é isso..., mas podemos com a ajuda deles não falir... – Mas eu sabia que era arriscado, Madara poderia recorrer a eles para nos abandonar e eles iriam ignorar isso e sofreriam nas mãos dele também, fechei os olhos tentando achar uma saída para aquilo, respirei fundo várias vezes tentando manter a calma, mas nada vinha em minha mente.

Nisso ouvi meu celular tocar em cima da minha mesa, olhei para ele e caminhei até a mesa pegando o aparelho em mãos, franzi o cenho atendendo em seguida.

-Alô? – Perguntei estranhando, não reconhecia aquele número.

-Olá, Naruto...parece que está tendo alguns problemas, huh? – Perguntou a voz do outro lado, olhei para Sasuke com o cenho franzido.

-Quem está falando? – Perguntei, não parecia ser a voz de Madara, era mais firme e mais grossa, ele riu levemente.

-Sou um conhecido de sua avó, ela me contou o que Madara estava fazendo e eu decidi ajudar você...já que eu conheço aquele cara muito bem... – Comentou, franzi ainda mais o cenho.

-Quem é você? Conhece mesmo Madara? – Perguntei e ele riu suavemente do outro lado, parecia bastante tranquilo.

-Sim, fui melhor amigo do Madara alguns anos...meu nome é Hashirama, Senju Hashirama – Senti um frio na espinha ao ouvir aquele sobrenome, em seguida engoli em seco.

-E como posso ter certeza se devo confiar em você? – Perguntei colocando no viva voz para que Sasuke escutasse também.

-Bem, eu sei muitas coisas sobre ele, coisas que vocês não vão conseguir descobrir tão fácil e eu posso dizer isso... – Comentou e Sasuke arqueou uma sobrancelha.

-E porque você nos ajudaria a parar Madara se foram amigos? – Perguntei e ouvi um suspiro.

-Porque não gosto de ter que ver meu amigo fazer essas coisas tão ruins, ainda mais com jovens como vocês...quero que ele pare com isso, e viva pacificamente e feliz...por isso estou disposto a ajudar vocês – Falou em seguida suspirou – Você pode conversar com sua avó se preferir, só liguei para você pois ela confiou em mim e me passou seu número... – Terminou ele me fazendo suspirar.

-Está tudo bem, eu posso confiar em você...minha avó não ia dar meu número se ela realmente não confiasse em você... – Suspirei novamente – Mas você nos ajudar, não fica com medo de Madara fazer alguma coisa com você ou com alguém importante para você? – Perguntei olhando para Sasuke, ouvimos uma risadinha.

-Madara não conseguiria me derrotar assim tão fácil, eu o conheço muito bem, ele não teria coragem de fazer algo contra mim...ele não faria Mito, minha esposa, ficar triste assim...nem se machucar – Falou e pude sentir que ele sorria suavemente.

-Certo, então o que você pode nos dizer sobre ele? – Pergunta agora Sasuke, ele ficou em silêncio por alguns segundos.

-Não vou dizer nada por telefone, ele pode rastrear essa conversa, por isso prefiro me encontrar com vocês...de preferência em um lugar com bastante pessoas, assim fica mais difícil ele souber o que conversamos...eu estou indo para os Estados Unidos hoje mesmo, quando chegar aí e eu achar ser o momento certo para encontrar com vocês, então contarei o que querem saber e o que precisam... – Falou simplesmente e eu confirmei.

-Tudo bem, iremos dar um voto de confiança a você, e espero que não desperdice isso – Comentei e ele confirmou desligando, suspirei e olhei para Sasuke que tinha uma expressão um tanto contrariada.

-Será que podemos mesmo confiar nesse cara? – Perguntou e eu sorri de lado olhando para o aparelho.

-Acho que sim, minha vó, mesmo que estivesse em frente a uma mira de arma, não daria meu número ou qualquer informação de nossa família, então acredito que ela de fato acredita e confia nele... – Comentei e olhei para Sasuke – E precisamos de toda e qualquer ajuda agora...sem desperdiçar nenhuma – Falei e Sasuke confirmou.

[...]

-Isso é sério? – Pergunta Kyouya sentado ao meu lado no sofá de nossa casa, confirmei.

-Sim, ele disse que nos encontraria e que nos contaria o que precisaríamos saber sobre Madara – Falei entrelaçando meus dedos aos seus.

-Você...ligou e falou com sua avó? – Perguntou me olhando, suspirei cansado.

-Sim, ela disse que o conhece a muito tempo e que ele podia ajudar...ela disse que ele poderia ser até mesmo capaz de pará-lo por conta própria, mesmo que fosse algo bem difícil – Comentei o que ouvi de minha avó, Kyouya me puxou em um meio abraço e em seguida beijou o topo de minha cabeça.

-Não se preocupe tanto, se ele for uma ajuda, podemos com isso quebrar Madara de algum jeito... – Falou sorrindo para mim, sorri e me aconcheguei ao seu peito.

-E seus irmãos? – Perguntei e Kyouya grunhiu levemente.

-Estão sendo eles mesmos, como sempre, disseram que vão aumentar a segurança de sua empresa e pessoal, pediram até mesmo para grampear todo e qualquer aparelho da empresa... – Comentou e eu o encarei, Kyouya fica sem jeito – Desculpe, por não ter contado isso antes... – Começou e eu ri.

-Não se preocupe, se seus irmãos estão do nosso lado, então eu estou bem...não me importo de ficar totalmente rodeado de pessoas ou ter todos meus aparelhos grampeados, se isso ajudar a parar Madara, não me importo... – Falei dando um beijo em sua testa – Pedi ajuda de Orochimaru também, ele vai disponibilizar alguns homens para a segurança do orfanato, pelo menos isso ele pode fazer por nós – Comentei olhando para a parede ao lado da televisão, Kyouya bufou.

-O ruim de precisar de ajuda é saber que precisamos ter que recorrer a qualquer um – Comentou a contragosto, sorri de lado.

-Tudo bem, ele me deve muito, nada mais que ele pagar o que me deve – Falei dando de ombros, fechei os olhos por um instante me lembrando de Karin, mordi o lábio inferior quando a imagem dela morrendo em meus braços invadiu minha mente, respirei fundo abrindo os olhos.

Tudo isso que está acontecendo e que aconteceu, tudo poderia ter evitado se Sasuke e eu não tivéssemos insistido em nosso relacionamento, ninguém teria morrido se nós não tivéssemos nos conhecido, mas...se não tivéssemos feito o que fizemos, olhei para Kyouya que sorriu olhando para mim, talvez...eu não teria conhecido Kyouya, não teria conhecido Sophie. Não, não queria pensar nessa possibilidade, de não ter conhecido nenhum dos dois, não sei como seria minha vida se não tivesse conhecido eles.

 

No dia seguinte, acordei por volta das cinco da manhã, recebendo uma ligação de Menma.

-Menma? O que foi? – Perguntei me sentando na cama e olhando o relógio, ouvi uma tosse abafada do outro lado.

-Naruto, descobrimos alguma coisa sobre esse cara e vou mandar os documentos por e-mail para você...e mais, liguei para avisar que, estamos indo para os Estados Unidos ficar ao lado de vocês, pois não vou deixar você parar esse cara sozinho...ele é alguém que nem mesmo eu posso com ele sozinho... – Comentou bastante sério na linha, olhei para Kyouya que esfregava os olhos me olhando, suspirei.

-Tudo bem, me mande o que você descobriu sobre ele...e não se preocupe, não irei impedir que venham...estarei esperando vocês – Comentei sorrindo suave, ouvi ele suspirar.

-Tudo bem, nos vemos aí...até mais irmãozinho... – Desliga, olhei para Kyouya em seguida e dou um rápido beijo.

-Algum problema? – Perguntou e eu olhei para o celular.

-Não sei ao certo, mas meu irmão está vindo para cá...ele descobriu alguma coisa sobre Madara e disse que não vai deixar que eu cuide dele sozinho... – Comentei e Kyouya me encarou.

-Certo, então é sério...muito bem, é bom que venham, assim teremos mais aliados ao nosso lado – Comentou e eu confirmei um tanto temeroso, nisso mandei uma mensagem de texto para Sasuke e Itachi avisando que Menma e os demais viriam para cá e que aparentemente descobriram algo sobre ele.

 

Suspirei levando a mão a cabeça sentindo ela latejar, olhei de soslaio para Sasuke e ele estava sentado em sua mesa fazendo contas e decidindo quais gastos necessários para se cortar, mordi o lábio inferior, Sasuke estava péssimo, estava pálido, com olheiras profundas e escuras, estava com uma expressão tão abatida e cansada que fazia ter a impressão de ter muitos mais anos do que ele realmente tinha, suspirei e olhei para os papeis em minha mesa, novos aliados tinham nos abandonado e se continuar assim, iriamos de fato quebrar.

Joguei a cabeça para trás com os olhos fechados sentindo um peso enorme em minhas costas, nem mesmo na época que a bolça de valores tinha caído e que passamos por certos problemas com isso foi tão complicado como agora, daria tudo para poder voltar ao Hawaii e ficar por lá por mais alguns meses, suspirei abrindo os olhos e olhando para Sasuke, ele cerrava os olhos nos papeis frustrado, provavelmente suas contas não chegavam em um resultado bom.

-Sasuke... – Chamei e ele ergueu os olhos para mim, sorri de lado – Pare e descanse um pouco, ficar martelando sua cabeça com esse problema e com a cabeça quente não vai resolver nada... – Falei e ele bufou se recostando.

-Como pode estar tão tranquilo assim? Podemos perder tudo Naruto! Tudo! E não só nós, mas as pessoas que trabalham para a gente e com a gente teriam problemas também! – Ele dizia me encarando sério com o cenho franzido, suspirei e olhei para o teto.

-Não é que eu esteja calmo, mas dessa forma é mais fácil se pensar em uma saída...estando relaxado você consegue ouvir seus pensamentos lógicos... – Comentei olhando para ele novamente, ele fez uma careta.

-Não consigo relaxar sabendo que podemos ter que desempregar tantas pessoas assim, sem contar os seus garotos que poderiam perder um patrocínio raro e magnifico com a NBA ou com outra grande empresa de esporte por nossa causa, quer que isso aconteça? – Pergunta e eu me sentei mais reto na cadeira.

-Acha que eu quero isso? Mas você já percebeu que nós não estamos resolvendo esse problema? E você ficar de cabeça quente não vai ajudar em nada apenas lhe deixar ainda mais gasto do que já está! – Exclamei irritado, Sasuke era muito paranoico, com razão, mas precisava manter a compostura caramba!

-Tudo bem Naruto, tudo bem! Então me diga, você, estando com a cabeça relaxada como aparenta estar, pensou em alguma coisa útil para que possamos resolver esse problema?! – Perguntou também irritado, franzi o cenho.

-Você me chamou de inútil, Sasuke? – Perguntei o fuzilando e ele revirou os olhos bufando.

-Não começa Naruto, sabe que não lhe chamei disso – Começou e eu me levantei indo até sua mesa e espalmando minhas mãos na madeira de sua mesa.

-Pois pareceu muito que você tenha me chamado assim, escuta aqui...eu sei que você está exausto por causa desse problema, também estou, sei também que está se culpando, sem ter culpa, e pensando no futuro dos nossos empregados, mas Sasuke, para um pouco...olha para você! Quando foi a última vez que você dormiu direito? Aliás você dorme?! Você está doente Sasuke! Acha que terá forças para lutar contra Madara se tiver nesse estado?! – Suspirei me endireitando – Quero que vá para casa e que durma o resto do dia, deixe que eu cuide das coisas por hoje, não quero que fique mais doente do que está...não vamos falir tão rápido assim, nossa empresa rende muito mais do que nós mesmo esperamos, então não se desespere tanto...nós podemos segurar as pontas por mais de dois meses...acredito que será o suficiente para conseguirmos reestabelecer um equilíbrio nos gastos e na economia da empresa...então, me escute e vá para casa...não quero ver essa cara abatida e doente mais por hoje! – Exclamei e o puxei pelo pulso o levando até a porta, sorri para ele que me encarava – Confie em mim...vamos passar por isso, como sempre passamos... – Sorri novamente, Sasuke suspirou desistente.

-Tudo bem...não vou negar, nem insistir para ficar, sei que você será capaz de chamar até mesmo os seguranças se eu não sair e também... – Ele bocejou – Estou extremamente cansado...por isso, só por isso! Vou embora por hoje, só por hoje – Comentou apontando para mim, confirmei e o empurrei para fora da sala, em seguida suspirei as fechando atrás dele deixando o sorriso desaparecer do meu rosto, voltei meus olhos para a mesa e recolhi todo o trabalho de Sasuke iniciando uma análise, as coisas estavam mesmo terríveis, se não fizermos nada em dois meses, teremos que fazer muitos cortes e com isso despedir muitas pessoas, trinquei os dentes, Madara com toda certeza estava se divertindo com nosso desespero.

Ouvi meu celular vibrar na mesa e olhei para a tela, vi ser um número desconhecido e assim que atendi ouvi uma risada.

-Olá, Uzumaki-san... – Trinquei os dentes com raiva.

-Então decidiu apelar para atacar minha empresa, desgraçado?! – Perguntei apertando o aparelho em minha mão, ouvi novamente sua risada.

-Eu? Imagina, eu só comentei algo que surtiu um efeito bom para seus cooperados, digo, efeito bom para mim... – Ele riu novamente achando sua piada engraçada – Vamos, eu lhe dei uma chance e você a jogou fora...eu bem avisei que não pegaria leve, não é? – Pergunta ele me fazendo tremer o queixo com raiva.

-Você não percebe que quem está sofrendo mais com isso é Sasuke?! Você quer que ele seja dono completo dessa empresa, mas está tentando falir ela?! Você por acaso sabe pensar?! – Perguntei não aguentando ouvir sua voz irônica.

-De fato, eu queria, mas Sasuke...ele me irritou de certa forma...então decidi apenas ensinar a vocês dois que não podem contra mim... – Disse ele simplesmente do outro lado, franzi o cenho.

-Sasuke te irritou? Como? – Perguntei e ele riu pelo nariz.

-Então ele não contou? Pelo menos ele sabe guardar segredo... – Riu debochado, em seguida suspirou – Ele me ligou furioso depois do presentinho que eu lhe deixei no carro e disse muitas coisas que de fato me irritaram...por isso estou desistindo de tentar ajudar Sasuke, ele não merece minha ajuda...vou apenas limpar o nome da nossa família sozinho, pois percebi que nenhum Uchiha dessa geração vale a pena “treinar”, são fracos e deixam os sentimentos falarem mais alto – Falou por fim enquanto parecia tedioso do outro lado, estreitei os olhos.

-Pelo menos temos sentimento e não somos monstros como você, seu doente! – Exclamei e ele riu do outro lado.

-Diga o que quiser, não vou voltar atrás agora...esteja preparado para tudo Uzumaki-san...pois estou preparando algo de fato...grande dessa vez – Comentou rindo e desligando, olhei para o aparelho e grunhi o jogando na mesa, passei as mãos no rosto suspirando cansado, falar com Madara piorava ainda mais minha dor de cabeça, abri a gaveta da minha mesa e peguei meu remédio para dor e tomei com um pouco de água, nisso ouvi um chamado de correio eletrônico no computador, voltei a me sentar na cadeira e abri a mensagem que Menma acabava de me mandar, parecia ser uma reportagem bastante antiga de um jornal, Menma teria encontrado isso e o escaneado para me mandar, franzi o cenho olhando para a foto.

Haviam duas pessoas na fotografia, um eu logo reconheci pelos cabelos compridos que era Madara, o outro demorei mais para perceber e quando reconheci levei instintivamente minha mão ao colar que eu usava, mas me lembrei que havia dado o colar para Sophie, engoli em seco sentindo um estranho desconforto com aquela foto.

Olhei para a matéria ao lado da fotografia velha e comecei a ler as partes mais nítidas que eu conseguia ler, arregalei os olhos quando interpretei o que se dizia e me levantei da cadeira em um salto quase caindo para trás com aquilo, meus olhos arderam se enchendo de lágrimas, neguei sentindo meu coração doer, peguei meu celular engolindo em seco e com os olhos borrados pelas lágrimas disquei rapidamente o número de Menma.

-Alô?! Menma...me diga...me diga que esse documento que você me mandou não é verdadeiro! Me diga que isso não é verdade!! – Gritei apontando para o monitor do computador, ouvi Menma suspirar.

-Sabia que iria pirar...calma Naruto, vamos explicar tudo a você quando chegarmos aí...prometo – Falou e eu solucei.

-Nii-chan... – Resmunguei sentindo meu coração doer, ele fungou do outro lado.

-Não chora Otouto, estou logo chegando, está bem? Aguente firme... – Comentou e em seguida desligou, me sentei na cadeira e olhei para a foto dos dois e neguei não acreditando naquilo.

Acidente de carro mata o famoso escritor de romances, Jiraya...câmeras de segurança registram capanga de Uchiha Madara sabotando o carro do escritor, o que levou o Uchiha a cometer tal ato? E ele de fato está envolvido nesse acidente? Os fãs se perguntam...O que Jiraya teria dito ou feito para chegar a esse extremo? ”. 


Notas Finais


Abraço Da Uzuu Neko-chan :3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...