História Remember me - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Teen Wolf
Personagens Aiden, Allison Argent, Chris Argent, Claudia Stilinski, Derek Hale, Liam Dunbar, Lydia Martin, Malia Tate, Scott McCall, Stiles Stilinski
Exibições 15
Palavras 4.999
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ficção Científica, Mistério, Romance e Novela

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Voltei gente com mais um capítulo. Espero que você gostem dessa fanfic e também me dem sugestões de quais momentos ela vai passar, até mais :)

Capítulo 2 - O Começo


Fanfic / Fanfiction Remember me - Capítulo 2 - O Começo

“Lydia... eu sei que eu sou provavelmente a última pessoa do mundo que você quer ver agora” Ele engoliu em seco. Ela se deu o trabalho de analisa-lo de cima para baixo, ele estava terrível, ele parecia tão terrível quanto ela “ Mas... mas eu acho que eu achei uma forma de trazer o Stiles de volta. De mudar o passado.”

Lydia arqueou a sombrancelha, olhando para o verdadeiro assasino do seu noivo “Você está horrível, Lydia.. eles ao menos te banham aqui?” Scott suspirou, sentindo-se culpado. Ele se sentou na beirada da cama e observou a mulher ruiva de cabelos grandes e despenteados, antes de continuar “ Enfim...eu tenho que te dizer que não foi só você que a morte dele afetou...eu fiquei corroído pela culpa.. eu sei que deveria estar lá naquela hora mas aquelas crianças iriam morrer no prédio em chamas se eu não tivesse voltado para salvá-las, Lya” Poderia ser egoísmo da banshee, e ela sabia que se Stiles soubesse o motivo do atraso de Scott, ele concordaria com Scott, mas ela só conseguia culpá-lo. Culpá-lo porque era ele que deveria estar lá, ele deveria tê-los ajudado contra a Kate que estava cada vez mais forte.

Lydia corroeu o canto da bochecha, olhos fixos em Scott deste que ele disse que tinha um modo de trazer seu noivo de volta.

“A culpa e a dor estão me corroendo.. vivo.. e .. minha vida também se transformou em uma porcaria.” Ele disse “ Eu fiquei obcecado depois que Stiles se foi, eu virei um fumante, já perdi a mulher que me amou de verdade e agora estou sozinho com um único objetivo.. concertar onde eu errei, e eu errei nisso.. em deixar meu melhor amigo morrer e deixar isso acontecer com você” Suspirou, torcendo seus dedos “ Foi por isso que depois de vários estudos e tentativas eu finalmente consegui encontrar os Cavaleiros Fantasmas que vão poder nós levar ao exato momento para salvá-lo.. eu iria, se eu pudesse, mas eu não posso porque alguém tem que ficar aqui para ajudar caso algo de errado... então eu pensei que se.. pelo menos existisse a chance de vê-lo novamente, você deveria ter essa chance”

Os olhos verdes se arregalaram novamente por um momento, a ideia de ver Stiles, seu noivo, novamente.. aquilo a encheu de esperança. Mas quantos planos do Scott já não tinham falhado? E viajem no tempo? Era loucura.. Mas também era a única chance que alguém tinha a dado em meses de ver seu noivo.

“Eu não posso ficar muito tempo aqui” Scott sussurou “ Até porque vão achar estranho.. mas coloquei um vírus que Hayden fez pra mim na câmera de segurança, Lya... assim que eu sair dessa porta as filmagens vão direto pro meu notebook, e eu preciso que você me dê um sinal, qualquer sinal.. e a meia-noite em ponto, eu venho te buscar aqui. Pensa nessa chance.”

Mccall tentou se aproximar dela para a dar um beijo na testa, mas a ruiva deu um passo para trás. Com um suspiro, Scott colocou as mãos na sua jaqueta e saiu do quarto, a porta branca se fechou logo em seguida e a ruiva olhou direto para a câmera de segurança na sala.

“Eu vou te matar..Scott Mccall!” Lydia rosnou, segurando a arma com o cano encostado na cabeça do alfa, que estava fumando “ Eu vou te matar e vingar o meu noivo”

“Faça isso” Scott riu “ Me livre dessa dor e dessa culpa... vamos, Lydia.. atire logo”

Ela respirou fundo, uma lagrima solitária caiu em seu rosto “ Eu.. eu vou fazer isso por Stiles” A banshee estava prestes a puxar o gatilho quando foi impedida. Uma flecha certeira tirou a arma de sua mão e ela se virou para encontrar Chris Argent decepcionado.

“Você precisa de ajuda, Lydia”

A noite veio. Uma enfermeira a ajudou a se banhar, o seu enfermeiro veio para tentar alimentá-la e novamente tentar fazê-la engolir o rémedio, que ela só cuspiu assim que ele saiu.

A ruiva olhou para a câmera de Scott e fez um sinal positivo. Sim, ela queria sair dali, e sim, ela queria ter uma chance de ver seu noivo de novo, não importasse o que acontesse.

Ela não tinha noção de horas naquele lugar, mas ela ficou acordada durante toda a noite. Quando ela já estava pensando que Scott só veio aqui para a enganar, porém... ela ouviu barulhos de passos, e depois não ouviu nada... e em seguida. BAM. Derek estava em sua cela transformado em lobisomem que logo voltou a sua forma normal “ Ei Lydia.. saudades” Foi o que ele disse “ Temos pouco tempo para sair daqui, e como um especialista em fugir de cadeias..” Ele debochou, caminhando até a porta e abrindo-a “...Temos que ir agora.”

“Você..” Ela suspirou “...Você está trabalhando com Mccall?”

“Longa história. Venha” Derek se transformou em lobisomem novamente. “Eu apaguei os guardas da saída a esquerda, no subsolo. Scott está esperando com uma van preta lá.. é o nosso único meio de saída” Ele disse enquanto os dois corriam de acordo com suas coordenadas. Eles abriram o elevador e desceram até o subsolo, onde realmente, Mccall estava esperando-os em uma van preta.

Derek voltou a sua forma normal, e Mccall começou a dirigir para longe do sanatório.

“Fico feliz que aceitou o acordo” Disse Scott “ Eu tenho certeza que vai funcionar, Dr. Alan, explica pra ela como vai funcionar.”

“Nós achamos uma pedra, a pedra do tempo.. Scott conseguiu fazer um acordo com os cavaleiros fantasmas para que eles não façam interferência quando você for. eu e Derek conseguimos construir uma maquina que com o poder que a pedra irradia pode levar uma pessoa a qualquer época da história..  não sabemos se eles estão falando a verdade ou se funciona a máquina, mas assim que você for, seu corpo continuara aqui , continuaremos comandando seus batimentos cardíacos e a interação do seu cérebro. Qualquer coisa fora do comum e te trazemos de volta.”

“Será como se eu tivesse viva aqui.. mas também viva no passado?”

“Exato.” O veterinário confirmou.

“Uau”

“É..  talvez de certo” Deu um sorriso de lado.

Lydia se isolou novamente.

Não demorou muito para chegar até a loja de Alan. Scott abriu a porta para ela passar e ela passou sem ao menos olhar para ele, assim que chegaram dentro, Alan foi até ela e a aplicou uma injerção no braço. A ruiva fez sinal de se retirar, mas ele a segurou no lugar “ É morfina... para quando seu corpo estiver em estado de coma”.

“Eu tenho que te avisar, Lydia.. qualquer coisa que você fizer no passado pode causar um efeito borboleta, então você tem que ser direta..” disse Scott.

Lydia sentou-se na maca preparada para ela, colocando a cabeça num tipo de tiara que parecia soltar raios eletromagnéticos. Se algo desse errado pelo menos ela morreria e acabaria com a miséria de vida.. “ E eu vou ser mandada para o exato momento em que ele morre ?”

“Talvez.. talvez você fique pulando de período em período da vida dele” O doutor disse “  mais se isso acontencer nessa realidade você não vai existir para Stiles ele não vai saber quem e você e não saberá até o dia que os cavaleiros forem pegar ele e você se lembrar dele e última coisa você vai passar quatro semanas em cada período, até chegar ao seu período. E quando impedir que ele morra.. você vai acordar novamente aqui , mas em outra realidade.. essa nossa conversa nunca vai ter existido, pelo menos não pra mim..“

Ela concordou, fechando os olhos.

Derek segurou a mão dela “ Está pronta?”

Lydia fez um sinal de positivo com a mão “Lydia lembre-se.. o efeito borboleta pode mudar tu..” Ela não teve tempo de ouvir Scott.

Foi uma experiência estranha, não existia barulho de nada por um segundo, era como seu ouvido fosse explodir, em seguida.. barulho, barulho de música.. Ela abriu seus olhos, ela não estava mais na loja, muito menos no sanatório. Ela estava em um quarto, em uma cama e um som alto tocava uma música agitada. Ela se levantou, completamente tonta e tentou se estabilizar no chão.

A ruiva deu dois passos e deparou-se com um espelho, ela continuava sendo ela mesma mas com uma aparencia bem mais jovem. Ela estava nua então se compriu com um lençou branco ainda era ela, com todas as lembranças.

A porta se abriu e ela pegou um abajur assustada, apontando-o para qualquer um que tivesse entrado. O homem estava apenas com uma toalha enrolada na cintura, ele tinha cabelos loiros, olhos verdes e estava a olhando assustado.. Ele era o Jackson? Como eu foi parar na cama dele?

“Você não era ruiva noite passada.. era?” Perguntou confuso “ Eu jurava que você era loira..”

Lydia largou o abajur “ Onde eu estou?” Olhou para os lados

“Acho que você estava mais bêbada que eu noite passada.. hm.. você está na casa do Danny, comigo.. ontem teve uma festa nós bebemos muito e bem você sabe o resto..” Jackson ficou olhando para mim de cima pra baixo e eu tentei me comprir. com certeza era o mesmo Jackson de sempre “...Tem certeza que você não é loira?”

“Em que época nós estamos?”

“Nossa..2011..” Coçou a nuca. “ Você vai ficar pro café da manhã? Devo pedir pra empregada do Danny coloque um prato pra mais um?”

“Não..não” Lydia estava chocada. Era o ínicio do ensino médio, Scott ainda nem tinha virado um lobisomem... ela ficaria lá por quatro semanas, e se ela não encontrasse seu noivo? Brooklyn.., Brooklyn é isso. Ela iria para o Brooklyn. “..Você pode me dar uma carona até o Brooklyn?”

“Brooklyn? Bem.. tudo bem, Mas não acho que deva andar por aí sem roupa..” Apontou “ Eu vou arrumar uma roupa pra você.. toma um banho, e toma café com a gente.. e depois vamos falar sobre você ser loira ou não e eu te deixo lá”. Ela não sabia se podia confiar muito em Jackson, não quando o assunto era mulher, mas ela não tinha outra escolha, ela precisava ir até o Brooklyn o mais rápido possível.

Seus dedos estavam entrelaçados, ele acarinhava o anel de namoro a cada chance que conseguia. Lydia sorria, ela sentia como se Stiles fosse o seu herói de armadura branca e ela estava finalmente começando a acreditar que o amor verdadeiro existia.

“Chegamos..finalmente” Ele deu um suspiro contente, apontando para uma casa de dois andares azul “ Não mudou nada.. está vendo? Eu morava ali com minha mãe e meu pai.. antes de ela morrer é claro. Depois nós ficamos morando ali por mais algum tempo.. e nós mudamos no meio do ano de 2011.. continua a mesma coisa.”

“Você gostava de viver ai?.. Depois que sua mãe morreu?”

“Era o único lugar onde eu tinha lembranças verdadeiramente boas” disse “ Eu tentei manter durante o máximo que pude depois da morte dela.. mais meu pai vendeu pois não suportava lembrar dela e logo depois só me culpei mais pela morte dela” suspirou, beijando a mão de Lydia “Claudia Stilinski Canon teria adorado conhecer você..”

Ela se alimentou bem, estava usando um vestido azul com mangas curtas e um cinto marrom com uma sapatilha que ele tinha achado sabe-se lá a onde, mas não era feio, e ela ficou ouvindo ele questionando de segundo em segundo se ela não era loira na noite passada. Ela pensou em contar pra ele como veio parar na cama dele, talvez por puro erro, mas ela não era a mulher que ele dormiu na noite passada, porém ela pensou no efeito borboleta.

Ao menos Jackson cumpriu sua palavra e deixou-a no Brooklyn em seu carro luxuoso que ela conhecia muito bem.

“Você é uma ótima companhia” Jackson riu “ Vem me encontrar novamente outra hora se quiser.. aqui está meu número”  Jackson piscou.

Ela revirou os olhos “ Obrigada pela carona, loirinho” A ruiva bateu a porta do carro e deu uma olhada em Brooklyn. Não era tão diferente só o que mudou era que ao inves de pessoas com tecnologias mais mordenas erão pessoas andando na rua no celular esquecendo da existência do mundo.

Lydia caminhou em direção ao lugar onde lembrava ser a casa de Stiles. Assim que chegou, lá estava, a casa azul.

A ruiva subiu as escadas, animada e assim que chegou a porta ela travou.

Ela não podia chegar nele simplesmente e dizer que era sua noiva.. ele ia achar que ela era louca, e ela não podia só dizer seu nome e entrar na vida dele assim. Scott tinha avisado sobre isso, ela não podia alterar todo o passado.. talvez ela devesse ficar essas quatro semanas longe de encrenca. Talvez...ela poderia segurar um pouco mais a saudade que tinha de Stiles até que finalmente chegasse o momento certo em que os dois finalmente estavam juntos e ela pudesse salva-lo da morte.

Sim, ela não iria bater na porta. Ela iria recuar e ela iria dar um jeito de durar quatro semanas naquele lugar mesmo que por dentro ela estivesse se corroendo para vê-lo novamente.

Eram sete meses, sete meses sem seu noivo.

Lydia suspirou. Ele não era seu noivo aqui, ele era apenas quem ajudava Scott com sua transformação, ou pior.. ele nem sabia que essas coisas existiam..Talvez já tivesse se mudado, ela não o encontraria de qualquer maneira.

Lydia nessa época estava na casa da mãe mas nem sabia se ao menos existia nessa realidade, mais pelo menos ela ainda sabia entrar em lugares com facilidade e talvez consiga até mesmo roubar, Ela sobreviveria. A ruiva andou pelas ruas , ela parou de repente em frente a uma vitrine com TV´s antigas pra ela, estava em um noticiário onde dois atletas acharam metade corpo humano na floresta, Era uma garota provalvemente com 20 anos e hoje os policias vão atrás do restante do corpo pra indentificar a vitima,Ela ouviu bem o noticiário.

Lydia respirou fundo, e caminhou de volta.. Talvez, se ela desse uma volta, ela podia ver quem estava morando no antigo apartamente que ela possuia em 2022, ou ela poderia ver se o maldito sanatório existia e poderia pedir pra ficar lá por um tempo.. o lugar já estava virando a casa dela, não estava?

Começou a escurecer e ela lembrou da casa de campo da sua mãe e sabia muito bem onde ela escondia a chave extra então ela foi até lá quando estava quase chegando ouviu barulhos vindo da reserva de Beacon Hills que no momento estava chuvendo. Havia um barulho de carro e depois só ouviu pegadas.. A curiosiodade a venceu e ela foi até a floresta, encontrando duas pessoas correndo, Lydia se escondeu em uma árvore quando viu cachorros. As outras duas que ela achava que eram do sexo masculino pela sua forma de correr uma se escondeu em uma árvore e a outra correu e caiu.

Lydia foi até lá ajuda-la antes que a pessoa seja devorada pelo cachorro, ou essa pessoa era muito corajosa de estar de noite em uma floresta ou muito idiota.

A ruiva se jogou em cima dela e tampou sua boca enquanto o moreno se assustou e só não gritou porque enfiaram a mão na boca dele. Os cachorros foram para o outro lado e ela tirou a mão da boca da pessoa que nem tinha olhado.

Lydia o reconheceu assim que o viu se levantar e ela deixou-se ficar sem chão ao perceber que era Stiles, o seu noivo.

Stiles não se virou de tão assustado que estava. Ele podia ser um pouco menor agora, e com outro corte de cabelo.. mas aquele rosto, aqueles olhos, eram os olhos do seu noivo, os olhos do homem que ela era completamente apaixonada, e ela só queria abraça-lo e encher seu rosto de beijos, mas ela não o fez. “ Você é.. o assasino? , olha eu não juro que não tenho dinheiro e os meus orgão não são os melhores então não me mate por favor” O moreno perguntou com medo, mas assim que olhou pra ela ficou chocado com sua beleza “Você é um anjo?”

Ela riu “ Você já me perguntou isso antes..mas eu estou mais para o diabo , Você está bem?”

“Eu conheço você?” Ele perguntou antes de limpar o sangue que estava saindo de um arranhão em seu rosto e um corte em sua boca com o pano da blusa, em seguida grunhindo ao ver que o sangue não se limparia fácil daquele tecido “Merda..”

“Eu sei como limpar isso” A ruiva disse, quando o viu franzir o cenho, ela não podia dizer que já o conhecia, podia? Muito menos explicar como tinha chegado lá.. O efeito borboleta, ela tinha que lembra-se do efeito borboleta e fazer as menores alterações possíveis no passado. Deus, como ela queria abraçar e beijar o seu noivo “ Você tem limão e detergente?”

“Tenho na minha casa..” Ele respondeu, tirando folhas de sua roupa e tentando da um sorriso para Lydia, ela riu com o jeito desajeitado dele, relembrou que por um tempo ele era um completo distraído e bobo ao redor de mulheres. “Você me salvou de uma enrascada com meu pai. Provalvelmente era um os policias com o cão de guarda. então mínimo que posso fazer é te oferecer um café, aceita?”

“Na sua casa?” Franziu o cenho, não era uma boa ideia. Ele não podia conhece-la agora ou podia? O que isso mudaria no futuro dos dois? Ela sabia que tinha que deixá-lo seguir o seu destino, mesmo não sabendo como isso aconteceria e talvez a confusão na floresta fizesse parte disso mas.. ela não podia resistir ao querer passar mais tempo com ele.

“Eu..” Ele percebeu que ela estava encarando-o de forma estranha “ Não é nada do que você está pensando.. eu juro, é so um café de agradecimento.. eu nunca faria nada que você não quisesse fora que é melhor do que você ficar aqui se molhando na chuva, eu estou com meu carro”

“Está tudo bem, sério” Ela riu “ Eu adoraria um café, Stiles.”

Stiles colocou a mão no bolso, enquanto fez sinal para que ela o seguisse “...seria estranho eu perguntar como você sabe meu nome, ou melhor... o que estava fazendo na floresta nesse hora? E na chuva?..”

“Eu sei seu nome porque.. ah..” Pense, Lydia. Ela pediu a si mesma, ele era noivo dela, ela sabia quase tudo sobre ele, se não tudo “ Eu já te vi jogando lacrosse na escola..”

“Estranho, eu lembraria de uma garota bonita” Sussurou, em seguida percebendo o que disse em voz alta “... Digo eu lembraria de ver alguém rindo de mim jogando Lacrosse”

“Stiles”

“E o que faz essas horas na floresta?” Mudou de assunto.

“Eu estava procurando por uma pulseira que deixei cair aqui hoje de manhã, sabe ela é especial pra mim.” Respondeu.

“Acredite em mim.. você é a pessoa mais corajosa que eu já conheci. se tivesse ouvido um barulho eu já nem estava mais aqui principalmente porque houve um assasinato” Stiles sorriu, olhando pra ela.

Dez minutos de estrada no jipe de Stiles e finalmente eles chegaram em frente a casa azul.

Stiles pegou a chave em seu bolso e abriu a porta, dando espaço para que Lydia entrasse.

Ela deu uma analisada rápida no lugar, era pequeno, mesmo que parecesse grande por fora, tinha muita coisa bagunçada e tinha quadros de Stiles, de uma mulher e do seu pai. “ Não está tão arrumado porque eu quase não paro em casa e.. você é a primeira garota que eu trago pra casa..e..” Ele engoliu seco “ Meu deus , eu devo estar assustando você..”

“Não, Stiles.. tudo bem” ela deu ombros “ Tira a camisa e a jaqueta, eu vou tirar a mancha de sangue pra você..”

“Eu..” O moreno estava meio envergonhado “ Eu não tenho o melhor físico de todos.. e não quero deixar você desconfortável depois de ter salvo minha pele.”

“Stiles, eu já vi vários homens sem camisa na minha vida” Eu já vi você sem roupa. Ela completou mentalmente “ Não é nada demais.. é clinico.. É só pra limpar antes que fique seco..”

“Você trabalha com oque?, é enfermeira ou ajuda no hospital?” Perguntou confuso.

Stiles tirou a jaqueta, entregando a ela, e depois tirou a camisa, entregando tudo de uma vez pra ela. Lydia ficou olhando pra ele por alguns segundos. ela estava feliz de poder finalmente ver seu noivo depois de tanto tempo. Ele estava vivo, enfim.. o episódio da sua morte ainda não tinha acontecido, e ela não deixaria acontecer.

“Eu vou logo preparar seu café..”

“Tudo bem.” Ela estava faminta, ela não se alimentava direito a muito tempo, e mesmo se ela tivesse aprendindo a domar a fome, era diferente agora. Ela tinha perdido a vontade de viver antes, o seu noivo agora estava bem ali, na frente dela procurando mantimentos no armário, mesmo sem saber que era o seu noivo.

A ruiva pegou o limão, passando por cima da mancha de sangue, e o detergente, esfregando-os na água corrente e se livrando da mancha de sangue nas roupas do seu noivo, e em seguida ela estendeu as roupas no varal com o tempo nublado, e foi até a cozinha em passos lentos, observando Stiles, que já tinha colocado uma blusa preta, misturar o pó do café e mexer “ Obrigado pelas roupas.. eu sou um desastre em lavar minhas roupas ainda..”

“Quem lavava suas roupas antigamente?” ela perguntou

“ Minha mãe.., ela morreu a pouco tempo” Ele disse e ela viu seu rosto se contocer em dor, como se fosse díficil falar daquilo “ E bem eu e meu pai agora estamos sozinhos e temos que nos virar..”.

“Sinto muito sobre a Claúdia” Ela disse baixinho

Stiles virou-se para encara-la. “ Como você sabe o nome da minha mãe e o meu nome e eu nem sequer sei o seu nome ainda?” Franziu o cenho “ O estranho é que.. eu sinto como se eu já conhecesse você de algum lugar.”

Ela mordeu o canto da bochecha.

Seria o efeito borboleta? Impossível, ela nem sequer tinha dito seu nome, e nem iria dizer.

“Me chamo Lívia” Ela logo inventou um nome “ É a única coisa interessante que eu posso contar” Riu “ É sobre sua mãe bem seu pai é o sheriff da cidade certo? A cidade é pequena então sabemos de algumas coisas, minha mãe é enfermeira e soube também” Mentiu novamente “ Enfermeiras conta coisas uma a outra”

“Oh, claro..” O moreno disse, servindo uma xícara de café a ela.

Lydia bebeu um pouco do café, e ele sentou ao lado dela, fazendo o mesmo enquanto lia um jornal “ Por que você estava na floresta?” Ela perguntou curiosa.

“Vi meu pai saindo, recebeu um alerta, chamaram os oficiais da policia de Beacon Hills e até da policia estadual.”

“Porque?”

“Dois corredores acharam um corpo na floresta, bem só a metade, então eu fui até lá com o Scott tentar achar a outra metade do corpo e bem o resto você já sabe” Deu um sorriso pequeno “ Você é a primeira garota que eu consigo manter uma conversa por mais de 5 minutos... eu realmente acho que você é um anjo”.

“Gentileza sua.” Riu

Os dois novamente ficaram em silencio, mas não era constrangedor, era bom. Ele lia o jornal na sua mão e ela o encarava, ela via suas linhas de expressões, os olhos castanhos que ela tanto amava, a boca vermelha que ela gostaria de beijar.. aquele era seu Stiles, e por mais que ele tivesse tão perto ele parecia tão longe.. não era justo.

“Posso te pedir um coisa?” Lydia sussurou baixinho.

“Aham..” Concordou, curioso.

“Você pode me dar um abraço?”

Stiles arqueou a sombrancelha, mas foi pego de surpresa quando ela colocou os braços em volta dele, inalando seu cheiro. O moreno devolveu o abraço, colocando seus braços na cintura dela e ela se sentiu em casa, pensando que não se importaria de ficar lá pra sempre se isso significava estar com Stiles.

A porta se abriu, e os dois se separaram tão rápido, que Stiles quase caiu da cadeira, vendo seu pai na porta, com a farda da policia.

“Uh..Desculpe” O sheriff que ela conhecia muito bem, disse, olhando entre ela e seu filho “ Stiles..” Ele continuou nos encarando, parecendo sem palavras. “ Eu.. vou subir, a chuva estava horrível lá fora.. eu vou deixar vocês sozinhos”

“Ei, não é nada disso que você está pensando” Stiles protestou, em seguida olhando para Lydia “Foi mal , pelo meu pai Lívia e que ele não está acostumado a me ver com meninas.”Resmungou.

“Não..não.. tudo bem..” Ela tentou ao máximo não se envergonhar, porque da primeira vez não foi assim. Ela lembrou o que ele iria passar por dor e solidão depois que Stiles for apagado.. mas ela não podia mudar o passado, ela não podia arriscar que algo não acontecesse como deveria. “ Eu já estou indo embora.. Obrigada pelo café, Stiles.”

“Tudo bem” Ele acenou, sem entender “ Até... logo?” Foi uma pergunta, não sabendo se a veria novamente.

“ Nos veremos mais cedo do que você imagina”. Ela sorriu, antes de caminhar em direção a saida, passando pelo pai de Stiles que sorriu educadamente pra ela. A ruiva conseguiu esconder uma foto de Stiles criança entre seu vestido, e assim que estava do lado de fora e tinha fechado a porta, ela conseguiu ouvir o Sheriff dizer.

“Meu filho.. eu aqui achando que nunca teria netos e você me dando esperança com essa linda moça ruiva, obrigado”.

Ela riu baixinho, descendo as escadas e indo embora dali.

Isso mudou alguma coisa no futuro?

E qual foi a última vez que ela teve noticias do seu sogro?

“Eu gostaria de matá-lo..” Lydia disse, virando um copo de vodka e em seguida outro.

“Ele estava salvando civis, Lydia.” Seu sogro respondeu, virando também um copo de vodka, tão bêbado quanto ela “ Você matar o Scott ou não.. não  vai mudar o fato de que ele está morto, e de que ele não vai voltar..”

“Então eu deveria me matar..” Ela respondeu “ Eu deveria encontrá-lo do outro lado da vida não deveria?.. Onde está meu final feliz? Porque eu não posso ter um final feliz? Eu já paguei por todo mal que fiz não é?”

“Ai está a coisa.. Lya.” John Stilinsk disse, outro copo de vodka sendo esvaziado “ A vida é um show de horror com pequenos comercias felizes.. temos momentos de alegria mais no fim vamos acabar aqui, no fundo do poço. Eu perdi alguém que eu amo.. para a morte.. outra vez.. Mas dessa vez ele não foi apagado.. dessa vez ele não volta.. como minha mulher..”

Os dois ficaram em sílencio. A ruiva o viu jogar o seu último copo de vodka no chão, onde ficou cheio de cacos de vidro “ Eu vou embora por um tempo..” Ele avisou para ela “Na verdade vou embora pra sempre.. e eu gostaria que vocês não fossem atrás de mim.”

“O que você vai fazer?”

“Tentar terminar minha vida longe dessa porra de cidade onde todos morrem” Respondeu sério, levantando-se e jogando notas de dinheiro na mesa “ Lembra quando eu não estava apoiando tanto.. o noivado de vocês.. era por isso, vocês se metem nessas coisas.. e sabia que alguém ia se machucar.. infelizmente foi meu filho. Lya.. eu já estou velho e acabado, mas.. você.. Stiles não iria gostar de ver você assim.. você era a coisa mais preciosa que ele tinha aqui.. então.. tente melhorar ok?”

“Eu não sei se é possível..”

A ruiva tinha conseguido invadir a porta de um apartamento que estava a venda, um apartamento com móveis, graças a deus, mas sem comida.

Lydia pegou a foto de Stiles criança, que ela tinha roubado de sua casa. Ele era tão bonito, com aquele sorriso inocente e aquele olhar no rosto.. e a sua mãe, a sogra que Lydia nunca tinha conhecido, realmente parecia com ele.. ele tinha os olhos dela, e o sorriso também. Claúdia Stilinski era linda assim como o filho! A ruiva analisou o único bem precioso que tinha trago para essa viagem, o seu anel de noivado que estava no seu dedo anelar com “ Lydia Stilinski” gravado.

Ela fechou os olhos e resolveu dormir. Quatro semanas, isso significava que ela ainda tinha um bom tempo para ficar aqui.. um bom tempo para conhecer o seu noivo antes de ele ser possuído ou apagado.

“Você iria mata-lo se eu não tivesse chegado..” Chris rosnou “ Isso já passou dos limites, Lydia..” Disse irritado “ Isso não é você.. isso é aquela caçadora fria que eu treinei a anos atrás..”

“Talvez eu ainda seja ela, você deveria estar orgulhoso”

“Não, você não é” Ele disse segurando as mãos dela com força e a fazendo olhar pra ele “ Isso é o luto falando ok ? Você sente falta do seu noivo, eu sei, mas não vou deixar você estragar sua vida porque ele está morto. Foi escolha dele dar a vida pela sua, e ele fez isso porque queria você viva.. então pare de tentar se matar e matar os outros!” Explodiu.

“Eu faço a merda que eu quiser da minha vida..” Ela disse , o empurrando para longe dela “ Ele me deixou não tem direito de exigir nada de mim.. porque ele me deixou sem nada” Chorou “ E ele e nem você e nem ninguém tem o direito de me dizer como cuidar de algo que ele quebrou..”

“Lydia.. descontar sua raiva no Scott não vai trazê-lo de volta. Nada vai trazê-lo de volta e você sabe muito bem disso..” Chris bufou “ Stiles era um bom homem, Lydia.. mas a morte é um inimigo que nós não conseguimos derrotar.”



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...