História Remetente - Capítulo 40


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Abo, Bts, Hoseok, Jikook, Jikook Abo, Jimin, Jungkook, Kookmin, Namjin, Namjoon, Romance, Seokjin, Sope, Taegi, Taehyung, Taeseok, Taeyoonseok, Vhope, Yoongi, Ysskookie
Visualizações 2.588
Palavras 3.132
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Bissexualidade, Estupro, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi amores!
Voltei rapidinho, né?
Eu não sei porque ontem me veio uma puta sede de lemon.
Procurei para uma caralha um lemon bom (e encontrei uma OS linda com um lemon delicioso), mas mesmo depois de ler eu ainda estava com aquele fogo no cu, sabe? Um fogo maior do que o de sempre. Então escrevi esse lemon com todo o carinho, espero que gostem.

Capítulo 40 - Saudades


-K-Kookie... – Jimin chamou manhoso pelo alfa que agora o abraçava carinhosamente e distribuía beijos por seu pescoço. – Não quero s-ser um e-encomôdo. – E sentia-se arrepiar com os beijinhos molhados que iam descendo lentamente. - E-eu... O J-Jimin... O Jimin quer ver o Kookie feliz... – Finalizou num suspiro e Jungkook soube que seu ômega estava completamente entregue a si.

-Tem um jeitinho de fazer seu alfa bem feliz, amor. – Ele respondeu sedutor, no pé do ouvido do ômega que estremeceu ao ouvir aquilo. – Se estiver pronto, é claro. – Jungkook não queria acabar ultrapassando os limites de Jimin. O ruivo era cheio de traumas e experiências horríveis que jamais seriam esquecidas e ele não queria acabar sendo mais uma destas. Claro que queria receber prazer se enfiando naquela boca gostosa de lábios macios, mas também entendia que, para Jimin, aquilo não era fácil e que precisaria ir com calma até que o ômega se sentisse bem o bastante para fazer aquele tipo de coisa.

Jimin, ao entender a proposta do alfa, estremeceu nos braços alheios e seus pelinhos se arrepiaram com o impacto da frase dita naquela voz grave que ele adorava. Não tinha certeza se estava pronto para fazer aquilo. Se lembrou, repentinamente, de uma de suas experiências ruins.

O alfa desta vez havia agarrado seus cabelos, na época escuros, e o feito se ajoelhas em sua frente, no chão frio de uma calçada suja, havia se enfiado dentro de si sem dó alguma e surrando sua garganta de forma impiedosa enquanto o pequeno ômega chorava em desespero.

Claro que aquela não fora a única vez, nem a pior, mas a lembrança já fez seu pequeno corpinho se encher de medo e se encolher nos braços fortes de Jungkook.

O Jeon era muito amoroso consigo, mas ainda era um alfa – Um Lúpus, para piorar. - e era bem mais forte que ele.

-K-Kookie... O J-Jimin...

-Hey, tudo bem. – E Jungkook o apetou mais forte naquele abraço e selou sua bochecha macia. – Posso esperar por você. – Mais um selinho no mesmo local. – Espero quanto tempo precisar. – E mais um.

-Mas o Jimin quer... Só... Medo... – Sussurrou a ultima palavra como se fosse seu pequeno segredinho. O ruivo tinha vergonha daqueles traumas que o assombravam. Queria superar aquilo e dar prazer para seu alfa, mas era muito difícil e, quanto mais tentava, mais difícil parecia.

-Não tenha medo. – Disse Jungkook. – Não precisa fazer isso hoje, está bem?

E a frase deixou Jimin ainda mais nervoso.

Ele queria fazer aquilo. Queria chupar seu alfa e abrigar o falo alheio em seus lábios e suga-lo até sentir o gosto do outro em sua língua e ouvir seus gemidos, mas tinha medo de Jungkook acabar perdendo o controle e terminar sendo muito bruto consigo.

Precisava confiar no seu alfa, mas, céus, era difícil!

Parecia que memórias ruins tomavam sua mente toda vez que pensava em fazer alguma coisa suja com Jungkook, mas ele queria aquilo. Queria muito.

-O Jimin vai fazer. – Disse por fim, certo de sua escolha. Ele não se deixaria ser controlado por aqueles medos. Jimin precisava ser forte. Não se tratava apenas de dar prazer para seu alfa, mas também de se tornar alguem mais forte e melhor.

Jungkook se surpreendeu com a atitude do menor e com os olhos cheios de medo, mas também de determinação. O alfa não esperava que seu ômega fosse ter tal atitude. Ele achava de verdade que Jimin apenas deixaria aquilo para outro momento íntimo dos dois, mas o ruivinho continuava a surpreende-ló até naquilo. Jimin era corajoso.

-Tem certeza? – Perguntou atrás de uma confirmação. Seu membro ardia apenas em imaginar a boca do outro o envolvendo e acariciando deliciosamente, buscando por seu gozo.

Estava muito necessitado, mas jamais forçaria Jimin a nada.

-S-Sim. – O ômega respondeu sentindo suas bochechas corarem.

As coisas se tornaram ainda mais quentes quando Jungkook respirou fundo, numa tentativa de se conter, e sentou-se na mesa de madeira, abrindo as pernas fortes, a calça marcando a ereção quase completamente desperta.

-Então, venha. – Disse ele.

Jimin sentiu-se corar ainda mais e o sangue de seu corpo esquentou consideravelmente, o coração batia acelerado e a respiração tornava-se cada vez mais pesada.

Ele se aproximou do alfa a passos lentos, sentindo o cheiro cítrico tornar-se mais presente no escritório, fitando o volume na calça escura, e pôs-se de joelhos no chão, bem no meio de suas pernas. Seus joelhos, cobertos pela calça, se chocaram contra o piso e ele apoiou as duas mãos miúdas uma em cada coxa grossa do alfa.

-S-Só... N-Não toca no J-Jimin. – Pediu sem tirar os olhos da ereção crescente. Tinha certeza de que se Jungkook o tocasse de alguma forma e tenta-se domina-lo o medo tomaria conta de seu coração e ele não saberia lidar com aquilo.

-Está bem. – Jungkook respondeu ansioso.

Estava nervoso, mas animado. Imaginou que levaria muito tempo para que pudesse receber um boquete de Jimin, mas estava errado – ainda bem. – e seu ômega continuava com aquele dom de surpreende-ló.

Simplesmente perfeito.

Jungkook apoiou as mãos grandes na mesa, um pouco atrás de seu corpo, se inclinando de leve para trás.

Jimin levou ambas as mãos miúdas para o botão da calça e pôs os dedos pequenos para trabalharem ali, desabotoando com cuidado.

Desceu o zíper com um barulho baixinho e baixou o tecido lentamente, preparando-se para o que estava por vir.

Jungkook o ajudou na hora de descer a calça e ali estava sua boxer preta cobrindo o enorme falo grosso.

Jimin teve que respirar fundo antes de levar as mãos pequenas para as coxas fortes e acaricia-las delicadamente, apertando a carne com os dedos curtos. Jungkook era grande e o ômega não pôde evitar salivar.

Levou os lábios carnudos até a virilha alheia e traçou uma trilha de beijinhos curtos naquela área, o que apenas excitou mais ainda o alfa.

Aquela visão - Jimin beijando suas coxas musculosas abertas com gosto, os lábios gordinhos pressionando a pele – era maravilhosa. Ele queria muito poder agarrar os cabelos alaranjados do baixinho e bagunça-los, seu lobo interior pedia por um pouco de dominância, mas sabia que precisava se segurar.

Suspirou pesadamente quando um dos beijos molhados de Jimin foi depositado em cima da glande molhada, que encharcava o tecido da cueca aos poucos.

Os beijos passaram a subir pela extensão do pênis ereto e Jungkook já se sentia ferver em tesão.

-Ah, Jimin... – Suspirou baixinho, mas alto o bastante para que o ruivo pudesse ouvir.

Jimin sentiu uma vergonha enorme subir por suas bochechas, sua mente estava em branco, nada importava mais do que dar prazer a Jungkook naquele momento.

Mesmo suas experiências ruins sumiram de sua mente, como se nunca tivessem acontecido. Claro que se o alfa agarrasse seus cabelos ou fosse bruto consigo tudo voltaria à tona, mas Jungkook estava se contendo muito bem.

Jimin distribuiu mais alguns beijos pelo comprimento do mastro majestoso, indo em direção a glande molhada novamente e chupou aquela área fraquinho, apenas testando seus movimento e provando do gosto do pré-gozo.

Jungkook fechou os olhos e suspirou em prazer.

-Você esta me matando aqui... – Disse ele com a voz  rouca.

Jimin puxou o tecido da cueca preta para baixo com suas mãozinhas, apenas o bastante para liberar o membro grosso e encharcado. Parecia tão apetitoso...

O ruivo envolveu o falo com uma das mãos e o acariciou de baixo para cima, com cuidado, apertando de leve a carne contra a palma macia. Sua mãozinha mal conseguia fechar em torno daquela extensão e isso o deixava ainda mais excitado.

Queria ter Jungkook dentro de si logo. Queria aperta-ló com as paredes de sua entradinha rosada e molhada.

A pele do pênis e a da mão pequena se esfregavam deliciosamente conforme Jimin fazia seus movimentos para cima e para baixo e Jungkook mantinha os olhos fechados, soltando leves suspiros e arfares.

Aquilo era muito bom...

Se sentia envolto pelo prazer e só esperava que estivesse sendo tão bom para Jimin quanto estava sendo para ele.

O ômega logo sentiu-se livre para ousar um pouco mais. Passou a apertar a extensão ereta com mais força, pressionando-a gostosamente, esfregou seu polegar pequeno na glande inchada e tornou os movimentos mais rápidos. Ver seu alfa gemer baixinho e rouco por causa dele o deixava ainda mais entregue – se é que isso era possível.

Não demorou para que a visão da glande encharcada, tornando-se cada vez mais úmida, fosse tentadora de mais para o baixinho e ele se aproximasse para – timidamente – tocar sua língua naquela região.

Jungkook abriu os olhos quase que imediatamente e encontrou um Park Jimin de cabelos alaranjados com a língua rosada para fora esfregando-se em sua glande num atrito maravilhoso enquanto a mão livre massageava sua extensão.

-Isso é bom, Jimin... – Disse com a voz rouca, daquele jeito que sabia que seu ômega adorava ouvir.

A voz grave sempre fazia as pernas do Park amolecerem e desta vez não foi nem um pouco diferente.

Jimin fitou os olhos negros profundos, se deixando levar por aqueles buracos negros dominantes e sexy, e se aproximou ainda mais da ereção alheia, envolvendo a glande inchada com seus lábios carnudos macios. A língua se arrastou com mais força pela glande e se enfiou da fenda que ali havia enquanto sua mão direita mantinha-se acariciando a o comprimento do mastro.

-Ah, amor... – Jungkook soltou num suspiro. – Que gostoso... Hum... Sua boquinha é muito gostosa...

E Jimin sentiu-se corar com o elogio, mas, ao mesmo tempo, uma onda de confiança o dominou e ele retirou sua mão da extensão para afundar os lábios ali. Preencheu sua boca com o falo grosso de Jungkook, lentamente, se sentindo preencher, e logo fez o movimento para esvazia-lá enquanto sugava o pênis alheio.

Jungkook suspirou novamente.

-Porra, Jimin... – Disse baixinho.

O ruivo tornou a descer os lábios, enfiando o mastro na cavidade molhada novamente, pressionando a pele e lambendo a glande com gosto, sentindo o sabor de seu alfa tomar conta da língua.

Jimin provou cada pedacinho de Jungkook, abrigando-o no calor do interior de sua boca, esfregando a língua na extensão completa e mamando deliciosamente.

Jungkook precisava conter-se para não se mover ou levar as mãos aos cabelos do outro para ajudá-lo nos movimentos. Não queria acabar assustando seu ômega, mas aquele prazer estava o deixando fora de si.

Por Deus, Jimin era muito bom.

O corpo do alfa travou repentinamente e ele soube que seu orgasmo estava próximo. A visão de Jimin o chupando daquele jeito delicioso e cheio de vontade, movendo os lábios para cima e para baixo repetidas vezes, e fitando seus olhos negros era perfeita, mas ele não queria gozar agora.

-Pare... – Pediu num suspiro e viu Jimin arregalar os olhos e se afastar rapidamente.

-Onde eu errei? – Perguntou apressadamente cheio de inocência.

Jungkook saiu de cima da mesa e foi direto para cima do ômega baixinho, o atirando no chão com cuidado para não machucar suas costas, os braços fortes envolvendo o corpo delicado. Aproximou as faces e olhou dentro das orbes castanhas que tanto amava.

-Sei que é desconfortável, mas podemos fazer isso no chão?

E a pergunta ousada fez Jimin corar violentamente, mas, ainda assim, confirmou com a cabeça.

Jungkook arrancou a camisa do ômega rapidamente, atirando o tecido em algum canto qualquer, e beijou-lhe a boca logo em seguida.

Queria tornar-lhe seu novamente.

As línguas travaram numa batalha onde Jungkook dominava e Jimin se rendia. As mãos do baixinho foram para os fios negros e apertaram de leve para descontar todas as emoções que dominavam seu coração acelerado e corriam junto do sangue quente.

Era muito amor.

Muito desespero.

Muita ansiedade.

Muito calor.

Muito tesão.

Jungkook abandonou os lábios macios, agora vermelhos e inchados, e foi em direção ao pescoço cheiroso sentindo o odor forte invadir suas narinas enquanto beijava e mordia a pele sensível, marcando-o de todas as formas.

-Você me deu o melhor boquete da minha vida. – Disse ele sem parar de arrancar arfares e suspiros do ruivo com seus beijos, cupões e mordidas. – Foi perfeito, mas quero gozar dentro de você.

Jimin gemeu baixinho ao ouvir aquelas palavras tão sujas.

-Porra, Kookie...

-Isso. Fala palavrão. – O alfa incentivou. – Adoro quando você faz isso. – E subiu seu tronco para tirar a própria camisa e calça, junto da cueca boxer preta molhada. Jogou as peças de roupa num canto qualquer e o próximo passo foi retirar a calça de Jimin, preservando a boxer vermelha. – Você é lindo de roupas. – Disse o alfa jogando a calça para o lado e se aproximando do pequeno. Ele estava desesperado para se enterrar no interior do baixinho. - Mas é mais bonito ainda sem elas. – E viu Jimin corar em vergonha.

O alfa desceu a cabeça, sem desconectar os olhares, e levou seus lábios rosados e finos para envolverem um dos mamilos do baixinho e Jimin soltou um gemido sôfrego quando sentiu a primeira sugada ali.

O botãozinho rosado foi maltratado pelos lábios e língua do alfa, sem piedade alguma, enquanto o outro era massageado por uma das mãos  dos dedos longos e habilidosos.

Jimin gemeu baixo e suspirou inúmeras vezes enquanto se contorcia de baixo do corpo forte, arfares escapavam por seus lábios constantemente e sua mente se mantinha naquele branco. O calor dominava ambos os corpos e o prazer de Jimin preenchia o escritório.

Uma última lambida forte no mamilo preso pelos lábios foi o fim daquela parte da tortura e Jimin teve que gemer em reprovação ao sentir o carinho acabar.

-k-Kookie... – Chamou manhoso quando viu o rei se afastar de si. – O Jimin quer... – Disse esticando os braços numa tentativa falha de puxa-ló para si.

Jungkook sorriu largo ao ver seu ômega tão necessitado de si. Retirou a boxer do baixinho, lentamente, e se acomodou por entre suas pernas com cuidado, logo tornando a se aproximar.

Segurou o próprio falo pesado e esfregou a glande molhada, delicadamente, sobre o buraquinho rosado entre as bandas da bunda cheinha, vendo seu ômega gemer em resposta.

-K-Kookie... – Jimin agarrou os fios negros do alfa, sem tirar seus olhos castanhos das orbes negras, e gemeu manhoso. - K-Kookie.. O Jimin quer...

-O que o Jimin quer? – Jungkook perguntou antes de penetrar sua glande na entradinha lubrificada do baixinho e ver Jimin ir a loucura com a provocação.

-O-O... Am... O Jimin quer o-o K-Kookie... Ah...

E aquilo foi o bastante para levar Jungkook a loucura. Lentamente o alfa penetrou o ruivo, sentindo suas paredes estreitas o apertarem deliciosamente, envolvendo o mastro faminto com aquele calor que apenas o interior de Jimin tinha.

Se enterrou no ômega lentamente, para não assusta-lo, enquanto fitava seus olhos castanhos brilhantes cheios de prazer.

Ser abrigado pelo baixinho era uma experiência que jamais deixaria de ser deliciosa. Sentir as paredes alheias o apertando, cada vez mais fundo, e a pele sensível do falo se esfregando nas preguinhas lubrificadas, era impagável.

Jimin era perfeito de mais.

Jungkook aproximou os próprios lábios do ouvido do baixinho e sussurrou ali.

-Mas o Kookie já é do Jimin. – Disse antes de se enterrar por completo dentro do outro.

Jimin agarrou os fios negros com mais força ainda ao se sentir ser preenchido e sentiu os cabelos negros envolverem seus dedinhos pequenos.

Era tão gostoso sentir o alfa dentro de si e sentira tanta saudade disso. Aquela conexão que tinham era única e especial. Jimin tinha certeza que jamais sentiria aquilo por mais ninguém. Era um amor diferente... Tão puro, mas tão sujo ao mesmo tempo...

-Caralho, Kookie... – Disse num suspiro arrancando um sorriso de coelho do alfa.

O falo ereto se retirou de dentro de si, se esfregando em suas paredes lubrificadas, para depois voltar para dentro e ser abrigado, novamente, pelo interior quentinho de Park Jimin. Os movimentos continuaram e levavam ambos a loucura.

-K-Kookie... – Jimin gemeu baixo ao sentir-se preencher e esvaziar repetidas vezes pelo pênis grosso do alfa. – Ah... Kookie... – Chamou por seu nome novamente.

-Ainda esta com saudades, ChimChim? – Perguntou enquanto se enfiava no ômega com um pouco mais de velocidade.

-K-Kookie... Awwn... M-Mais. – Pediu em desespero. – Mais...

E Jungkook atendeu ao seu pedido, se enterrando com mais força e intensidade no ômega, cada vez mais rápido.

Enfiou-se com vontade, judiando da entradinha rosada e ouvindo o ruivinho gemer sôfrego abaixo de si, enquanto ainda pedia por mais, mais intenso, mais rápido e mais forte.

Jimin era um guloso, mas aquilo não era um problema já que o pênis de Jungkook parecia ainda mais esfomeado.

Não demorou muito para que atingisse um pontinho específico dentro do baixinho e o ouvisse gemer alto e chamar por seu nome.

-K-Kookie... – Chamou. - A-Aí... M-mais aí... Awwn...

E Jungkook esforçou-se para acertar aquele pontinho repetidas vezes.

O prazer os dominava e os transformava em animais movidos por instinto. Não tinham a menor idéia do que estavam fazendo, mas era perfeito. Perfeito e delicioso. Eles tinham um ritmo único e era como se estivessem dançando uma coreografia somente deles. Cada movimento era perfeito, cada gemido era música, cada beijo era como o último, cada toque era como o primeiro e o prazer era infinito.

Jungkook acertou a próstata de Jimin com força, surrando aquele pontinho violentamente e ouvindo o Park quase gritar em desespero e prazer. Beijou-lhes os lábios cheio de amor, engolindo os gemidos altos do outro, esfregando suas línguas e sugando a carne rosada, puxando-a com os dentes, antes de partir o beijo.

-Kookie... Awn...

Os músculos do ruivo se contraíram e não demorou para que ele derramasse seu prazer no abdômen do alfa e o apertasse deliciosamente no falo ereto com suas paredes encharcadas pelo lubrificante natural.

Não foi preciso mais do que quatro estocadas fundas para que Jungkook gozasse gloriosamente dentro do baixinho, com um gemido rouco e sexy, e atirasse seu corpo por cima do alheio.

O nó foi atado, os colando ainda mais um ao outro naquele aperto delicioso.

O cheiro de Jimin era inbreagante...

Ambos estavam extremamente ofegantes e o calor do escritório não havia diminuído nem um pouco.

Eles estavam apaixonados um pelo outro e aquela sensação de estarem com os corpos nus colados sempre seria perfeita para ambos os amantes. Eles eram perfeitos juntos, não haviam dúvidas com relação a isso. Era um fato.

-Nossa... – Disse o alfa, recuperando o fôlego. – Sempre que sentir saudades de mim me avise. – Pediu ele.

O Park deu uma risada baixinha enquanto sentia o odor cítrico misturado com o seu, doce, adentrar suas narinas. Por que Jungkook tinha que ter um cheiro tão bom?

-Jimin... – Chamou pelo ômega, ofegante, sentindo seu nó aos poucos afrouxar-se.

-Que foi? – O baixinho perguntou, também ofegante.

-Eu te amo. – Afirmou sem nem uma sombra de dúvida.

Jimin sorriu largo exibindo o eye smile e abraçou o corpo do alfa, sentindo o nó finalmente se desfazer.

-Também te amo. – Respondeu satisfeito.


Notas Finais


#AtireiEVazei


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...