História Reminding Me - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias High School Musical, Vanessa Hudgens, Zac Efron
Personagens Personagens Originais, Vanessa Hudgens, Zac Efron
Tags Ashley Tisdale, Austin Butler, Fanfic, Romance, Vanessa Hudgens, Zac Efron, Zanessa
Visualizações 9
Palavras 1.298
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Drogas, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Mais um capítulo pra vocês feito com muito carinho. Espero que gostem e desde já agradeço pelo carinho e por todo amor que minha história tem recebido. Isso é extremamente importante pra mim <3

Capítulo 2 - Zac


Capítulo 2 - ZAC

Ao abrir meus olhos e vê-la ali deitada sobre meu peito, podia jurar que era um sonho. Um sonho onde eu não tinha errado, onde ela nunca tinha ido embora e estava ali, finalmente poderia fazer as coisas certas desta vez. Mas quando se moveu tão delicada e senti suas unhas arranhar levemente minha pele arregalei meus olhos. O que aconteceu? Não me lembrava, a única coisa que lembrava era de ter bebido e era justamente por isso que a dor de cabeça incomodava tanto ainda mais por causa da claridade no cômodo. Minha mente ficou branca, não sabia o que fazer e nem mesmo o que diria se ela acordasse, mas ao mesmo tempo não pude evitar ficar ali olhando para ela enquanto dormia e me abraçava, algo que eu costumava imaginar, mas nunca pensei ser possível novamente.

            Ela usava minha camisa, ainda estava com um pouco da maquiagem do dia anterior, seus cabelos soltos um tanto bagunçados me fizeram sorrir ao lembrar de como ela reclamava daquilo, mas ainda assim não podia deixar de acha-la linda ao acordar. Deveria acorda-la? Claro que não. Isso definitivamente não era uma opção.

Sabia do seu namoro, bom, claro que sabia, desde o começo. Independentemente do que tivesse acontecido na noite anterior, não foi algo planejado nem por mim e nem por ela, imagino. Levei minha mão até seus cabelos acariciando com calma podendo ver ela sorrir durante o sono. “Me perdoe” eu pensava repetidamente. Era isso que eu queria ter dito na noite anterior. Será que eu disse? Será que ela me desculpou? Por mais que eu tentasse pensar no que fazer, nada vinha a minha mente então continuei ali pelos minutos que se estenderam acariciando seus cabelos antes de me levantar com muito cuidado para não acorda-la.

Tinha que sair dali, era a única coisa que pude pensar no momento. Assim que levantei, pude notar sua blusa rasgada ali no chão. Ficava pensando no quão intensa tinha sido nossa noite. Se tivesse a mesma intensidade da saudade, então com certeza explicava o estado da blusa. Recolhi cada peça de roupa que encontrei no chão vestindo com cuidado para não fazer nenhum barulho e verifiquei se estava com as chaves do carro e o celular antes de sair. Deixei para trás minha camisa, a mulher que amava e um bilhete com os dizeres “Me perdoe, V.”

            Ao descer para o primeiro andar, ouvi as vozes de Anne e Joseph na cozinha. Assim que me viram, pude ver a mesma expressão de surpresa em seus rostos.

- Zac? Você dormiu aqui? ­– Anne colocava sua xícara de café sobre a mesa.
- Sim. Eu dormir com a Vanessa. – Seus rostos agora eram o dobro de espanto. – Mas eu não me lembro de nada.
- Mas vocês transaram? – Anne olhava para Joseph com um olhar de repreensão o que me fez rir apesar da situação.
- Ela já sabe?
- Não. Ainda está dormindo. – Puxei uma cadeira me sentando na mesa com os dois – Eu preciso da ajuda de vocês. Sei que é pedir muito, mas vocês nos conhecem a muito tempo.
- Claro! Somos todos amigos e estamos aqui para ajudar. – Joseph dizia enquanto Anne me servia uma xicara de café.
- E eu agradeço muito por isso. Preciso que cuidem da Vanessa e levem ela pra casa. Os paparazzi estavam atrás de mim ontem e muito provavelmente dela também. Se eles souberem...
- Zac, não se preocupe. A Vanessa está em boas mãos, eu levo ela pra casa. – O sorriso de Anne era reconfortante e me deixava mais calmo.

- Mas como você está com tudo isso? – Joseph bebericava seu café.

– Eu não sei, na verdade. Estou preocupado. Acho que agora ela nunca irá me perdoar. A Vanessa é feliz com o Austin e...

- Você a ama? – Anne me olhava novamente com um olhar calmo.

- Eu sempre amei. Vocês sabem bem disso. E quero vê-la feliz.

- Entendi o recado. – Anne respondia piscando para mim. Me sentia aliviado por ela entender.

Me levantei tirando do bolso da calça as chaves do carro.

- Obrigado por tudo, de verdade.

- Que isso. Não precisa agradecer. Nos preocupamos com vocês dois.

Antes de sair da casa pude ouvir Anne me chamar e me virei rapidamente. Ela me estendeu uma cartela de comprimidos para dor de cabeça.

- Sabe Zac, o amor é o melhor remédio.

- Nesse caso Anne, a felicidade dela é o que mais importa pra mim. – Sorri e fui retribuído com um sorriso compreensivo.

Enquanto seguia até meu quarto, observei atentamente ao meu redor, mas aparentemente não havia nenhum movimento suspeito o que me deixou aliviado. Agradeci por estar sem camisa, aquilo com certeza ia acabar chamando a atenção dos paparazzi caso aparecessem mais pra frente. Ser famoso tinha esse lado negativo, qualquer passo em falso e as pessoas ficam sabendo afinal, elas já sabem de cada passo. Segui calmamente para a praia. Ia dar um tempo por lá antes de ir para casa. Pude perceber a presença dos paparazzi em um sinal, bem distante da casa de Anne e Joseph o que me deixou mais despreocupado. Enquanto esperava o sinal abrir, pensava em como ela ia reagir ao acordar. Me sentia ainda mais culpado, mas desejava com todas as minhas forças que ela não me odiasse, pelo menos não mais do que já odiava.

Assim que cheguei na praia e estacionei, tirei um tempo apenas para respirar antes de sair do carro levando comigo uma garrafa de água que tinha guardada ali. Caminhei pela areia, um passo de cada vez tentando acalmar um pouco minha mente. A praia por sorte estava um tanto vazia, pelo menos no lado onde eu estava. Me sentei em uma pedra mais a frente e fiquei observando as ondas vindo até a areia e voltando. O perfume dela ainda estava em minha pele e minhas mãos de certa forma ainda guardavam a maciez de sua pele e de seus cabelos. Tento me lembrar de algo da noite passada, mas quanto mais me forço mais pioro a dor de cabeça. Tiro do bolço a cartela de comprimidos que Anne deu para mim antes de sair de sua casa e engulo um tomando um pouco da água que havia trazido comigo.

Uma coisa era certa, não conseguia tirar da minha cabeça a imagem dela dormindo tão calma sobre meu peito vestida com minha camisa. Eu tentei seguir em frente, mas muitas vezes me pegava pensando sobre nós, sobre tudo que tinha acontecido, sobre como a perdi e como o Austin era sortudo por tê-la. Não importa com quantas mulheres estive depois dela, no final nenhum perfume era igual ao seu, nenhum toque lembrava o dela e nenhuma delas conseguia me fazer esquece-la. Começar um novo relacionamento foi realmente muito difícil e para Vanessa, aparentemente do meu ponto de vista tinha sido bem mais fácil porque fui eu que a fiz ir embora, mas me contentava em ver ela feliz e aqui estava eu, depois de ter transado com ela sem me lembrar de nada. Aqui estávamos nós traindo nossos parceiros sem ter essa intenção, sendo puxados um para o outro novamente. Assim que meu celular começou a tocar, retirei o aparelho do bolso levando ao ouvido.

- Zac, é o Joseph. Anne acabou de levar a Vanessa para casa. Liguei para que não ficasse tão preocupado. – Nem consegui imaginar como ela poderia estar.

- Ela está bem?

- Eu não sei te dizer... – Joseph respondeu com sinceridade.

- Obrigado por ter ligado, cara.

            Assim que desliguei, voltei minha atenção para o mar. Enquanto as ondas quebravam, imaginava o quão partido estava seu coração. Não era de seu feitio trair alguém, diferente de mim. Talvez ela estivesse pensando nisso.


Notas Finais


O capítulo 3 já está pronto! Qualquer erro ortográfico, por favor, me avisem e irei corrigir imediatamente. <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...