História Reminiscência - Don't you remember? - Capítulo 19


Escrita por: ~

Postado
Categorias Homem-Aranha, Originais, Tom Holland
Personagens Personagens Originais, Tom Holland
Tags Bex Rabelo, Comedia, Drama, Família Holland, Homem Aranha, Personagens Originais, Romance, Saga, Tom Holland
Visualizações 56
Palavras 2.130
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Mistério, Musical (Songfic), Romance e Novela, Saga, Suspense
Avisos: Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


"Vós, que sofreis, porque amais, amai ainda mais. Morrer de amor é viver dele."

Victor Hugo

LEIAM AS NOTAS FINAIS: Informações importantes, como eu imagino os personagens e outras coisas, então leiam tudo! Boa leitura e espero que gostem!

Capítulo 19 - "Vós, que sofreis, porque amais, amai ainda mais." - V. H.


Despeço-me de Olivia antes de deixá-la no armazém com o pai, ando em direção a casa e entro rapidamente, passando pelas salas e indo em direção ao quarto a procura da minha mala. Guardo o que Enzo me deu na minha carteira, é um bom lugar, Olivia não mexerá e sempre estará comigo. Pego a carteira e ponho dentro da minha calça no bolso da frente, e em seguida procuro por meu  celular, o encontro dentro da mala, guardo-o no bolso de trás, ando em direção a mesa que há no quarto e pego meu relógio. Estava tão agitado quando acordei, que saí daqui de dentro só com a roupa do corpo.

    Com mais calma e sem pressa, saio do quarto e me direciono a sala de estar, sinceramente, não sei o que fazer. Quero conhecer a cidade em que Olivia cresceu mas não quero ir sem ela. Olho ao redor e não vejo ninguém. Onde todo mundo foi parar? Olho para o meu relógio e são 8h30, cedo ainda. Quer dizer, é sábado, devem dormir até mais tarde no final de semana. Presto mais atenção, para ver se escuto algo, e escuto as crianças gritando lá fora, abro a porta e vejo Eloah e Nicholas brincando perto da escadaria principal. Está frio, não sei como elas conseguem brincar com essa temperatura.

    Ando em direção a eles e os vejo brincando de pega pega, decido então brincar com eles, não estou fazendo nada mesmo.

    — Oi! — digo animado.

    — Oi tio brinca com a gente por favooooor — ela bate na minha mão de leve e grita, mas grita bem alto mesmo: — Tá com o senhor! 

    — O que?! Mas eu acabei de entrar na brincadeira — digo rindo.

    — Por isso mesmo — diz Nicholas, cruzando os braços com o ar de “é isso ai, eu sou o bichão”.

    —Primeiro, cadê todo mundo? 

    — Vovó tá conversando com a bisa na cozinha e mamãe e papai estão dormindo — diz Eloah rápido. — Podemos brincar agora? 

    — Sim sim, podemos!

    Assim que eu falo, em menos de um segundo, as crianças já começam a correr. Sério, dá onde elas tiram essa força e energia? Eu não entendo e deveria ser estudado, já estou ficando sem ar. Fico imaginando quando for pai, será que já estarei velho para aguentar essa animação? Espero que não. Respiro fundo e falo:

    — Eloaaaaah, Nicholaaas, venham aqui! — grito para eles me escutarem e em seguida falo bem baixo, suspirando pesado: — Não aguento correr isso tudo.

    — La la la la, o tio tá velho, não alcança a gente. Você não é o Homem-Aranha?

        Não acredito que ela assistiu o filme e me reconheceu.

        — Sou sim, mas o Homem-Aranha chega nos lugares usando a teia e fazendo acrobacias! — falo animado.

    — Acobracrias? — diz Nicholas, o que me faz rir, realmente, é uma palavra dificil. — O que é isso?

    — É isso aqui — afasto-me das crianças e dou um salto mortal carpado.

    Quando olho para eles, estão com a boca aberta em formato de “O” e os olhos arregalados.

    — Me ensina! — Eloah diz, meu Deus, ela é a cara da Agnes do Meu Malvado Favorito, só que loira. Mas o jeito de gritar é o mesmo.

    — Vou ensinar a fazer a estrela primeiro, pode ser? 

    — Sim! — respondem uníssono.

    — Primeiro você vira de lado, distancia os pés e ergue as mãos lá pro alto — enquanto eu falo as crianças me imitam. — Aí você vai dobrar os joelhos e vai impulsionar o corpo para o lado. Mas deixa o tio fazer primeiro e vocês observam. Tá?

    Faço em questão de segundos, Nicholas consegue fazer de primeira, já Eloah, um pouco mais desastrada que o irmão, cai de bunda no chão. A levanto rapidamente e rio da fofura exacerbada da criança.

    — Você está bem? Machucou algo? — pergunto preocupado.

    — Tô sim, tio, não doeu nadinha. Me ajuda a fazer de novo? — a garotinha pergunta com esperança nos olhos e vira para o seu irmão que está rindo de sua queda. — Pára, Nich, seu chato! O tio vai me ensinar e eu vou fazer uma estrelinha lindona!

    — Ensino sim — falo com um sorriso no rosto. Sinto meu celular vibrando e vejo o nome na tela. — O tio vai atender essa ligação e já volto pra te ajudar, tá bom? 

    Eloah assente com a cabeça, viro-me de costas e vejo Olivia parada ao lado do pai nos observando. Dou um aceno com a mão e ela retribui com um sorriso de derreter corações, meu celular vibra mais uma vez e o atendo, é a mamãe.

    — Oi, mãe! — falo animado, já sinto falta da minha família. — Como a senhora está? 

    — Oi, meu filho, estou bem. E você? 

    — Estou ótimo, conheci a família da Olivia, estava nervoso, mas eles são ótimos e nos receberam muito bem! — falo feliz, as coisas estão se ajeitando.

    — E o que você está fazendo agora? E Olivia, como está? Saudades dela! — mamãe gostou da Olivia desde a primeira vez em que apresentei as duas.

    — Estou brincando com os sobrinhos dela. 

    — Achei que ela não tinha irmãos, ué.

    — E não tem, são da prima dela, Nicholas e Eloah, estou aqui brincando com eles. E ah, ela está bem e a senhora não falou especificamente que está com saudades de mim, mas estou com saudades da senhora. Obrigado.

    — Para de besteira, amo você, meu filho, claro que estou com saudades. Você tem mexido no celular? 

    —Não, tem pouco tempo que peguei ele, nem vi mensagens nem nada.

    — Agora está explicado. Você viu as notícias? Quem me mandou foi Harrison, ele deve estar tentando falar com você.

    — O que houve? — pergunto preocupado.

    — Viram você no aeroporto com um garota, tem fotos em todas as plataformas de notícias.

    Merda. Olivia vai odiar isso, ela odeia chamar atenção. Que caralho, quem fez isso?

    — O que dizem as noticias, mãe? 

    — Estão dizendo que é sua namorada, uma garota de Londres, coisas do tipo: viagem para algum lugar com uma garota misteriosa…

    — Quem foi o fotógrafo? 

    — Meu filho, não pareceu foto de câmera, eu saberia, a qualidade está baixa, mas dá para ver que é você. Quase certeza que foi de um celular.

    —Puta merda — coço minha cabeça, tentando pensar em algo que possa resolver isso. — Será que eu consigo tirar do ar? 

    — Acho difícil, uma hora ia acontecer. Vocês esconderam por seis meses, conseguiram até muito.

    — Caralho.

    — Olha a boca, Stanley.

    — Desculpa, mãe, só to puto. Agora que as coisas estão melhorando, acontece um negócio desses, me deixa irritado.

    — Só calma, as coisas irão se ajeitar — mamãe fica em um longo silêncio, por fim diz: — Você vem para o meu aniversário, não é?

    — Sim, mãe, claro.

    — Traga Olivia! 

    — Sim, senhora. Hm, mãe, como estão todos? 

    — Bem… seu pai mandou um abraço!

    — Manda um de volta para ele e diz que no começo da semana eu passo aí — Sinto alguém puxar minha mão e quando vejo é Olivia, sorrindo carinhosamente para mim, seu Enzo não está mais com ela. — Hm, eu tenho que desligar.

    — Ok, Tom, saudades de você, querido. Amo você, ok? E Olivia também.

    Amo minha mãe, não existe mulher mais compreensível e generosa que ela.

    — Também te amo — desligo o telefone e observo Olivia.

    — Oi, quem era? — direta, uau.

    — Mamãe… tenho algo para te contar — digo irritado, ela solta minha mão e me observa.

    Abro o aplicativo do chat e aperto na conversa de Haz. Três mensagens.

    "Haz O.: Irmão, olha as notícias, acabou de sair nos jornais e tá na internet. Alice está tentando falar com a Olivia, mas ela não consegue. Olha, aqui tá o link: www.gossipuk.co.uk/tom-holland-and-new-girlfriend/?" 08h00

    "Haz O.: Cara, olha o instagram, fogo tá pegando lá. Estão mandando mensagem até para o meu :/“ 08h07

    "Haz O.: Caralho, cara, olha esse celular” 08h15

    — O que você está vendo no celular? — Olivia pergunta e eu abro o link. Fotos nossas no aeroporto, de mãos dadas e alugando o carro. Vejo Dona Sofia atrás de nós nas fotos, mas ela não é o foco e sim nós dois. — Isso aqui.

    Olivia para do meu lado e inclina a cabeça para ver o que está na tela do celular, ela tira das minhas mão ao perceber do que se trata, arregala os olhos e olha para mim, depois para o celular.

    — Que porra é essa? — ela fala baixo, as crianças estão a poucos passos de nós.

    — Não sei o que aconteceu, usei óculos e boné. Não achei que tivesse algum paparazzi lá. Me desculpa — olho para Olivia, ela respira fundo e seus ombros caem como numa derrota.

    — A culpa não é sua, amor — ela entrega meu celular e me dá um beijo leve na boca. — Está tudo bem, agora já foi. Eu só não quero olhar os comentários. Não esquenta. 

    — Tirando o que acabou de acontecer, você está bem? 

    — Estou sim, conversei com o papai! — ela diz animada, mudando repentinamente de humor.

    — E aí? 

    — Nos resolvemos, quer dizer, vamos construir nosso relacionamento do zero, mas é melhor que nada. Ele pediu perdão, Tom, eu… sabe, er, eu precisava ouvir isso. Sentia muita falta dele.

    — Você é uma mulher incrível, Liv — a abraço de novo, só que dessa vez mais forte. — Você merece as melhores coisas da vida. 

    Liv segura meu rosto entre as mãos e com os olhos cheios d’água, diz: 

    — Nós merecemos — ela me beija e sinto o gosto doce de sua boca, seus lábios são macios e quentes. — Nós dois merecemos, Tom.

    A solto e olho para a estrada que passa entre a vinícola, o barulho me chama atenção e quando vejo, um carro para a poucos metros de nós. Olivia me solta e concentra sua atenção na figura que desce do carro. Um rapaz alto e loiro.

    — VICENTE! — Olivia me larga e corre, mesmo com a perna quebrada, para os braços do rapaz. Que PORRA é essa? 

    Quem é esse cara e porque ele está abraçando a minha namorada? 

    Ele a segura nos braços e a gira, o que faz Olivia rir alto. Ah, mas que é isso? Ando na direção dos dois e ele a põe no chão. Foda-se quem seja. Estico minha mão e numa raiva contida, digo:

    — Thomas Stanley, namorado da Olivia — acho que Liv nesse momento se toca e vem para o meu lado. 

    O cara pega minha mão e a aperta forte.

    — Vicente Ferreira, ex-namorado da Olivia. Como você está, pequena? 

    Pequena? O cara chamou a minha Olivia de pequena? Meu sangue está fervendo e sinto que começo a respirar mais acelerado. Ciúmes, é o que estou sentindo. Mas eu engulo para não fazer uma cena de namorado ciumento. Olho para Olivia e ela ri sem graça. 

    — Pequena, só do Thomas mesmo — pega, seu filho da puta! 

    Instantaneamente abro um sorriso e tenho vontade de rir desse corte. Não aqui amigo, Olivia só tem ex louco, que porra. Olho para ele e ele nem liga para a resposta que Liv dá. What?

    — O que você está fazendo aqui? — Liv pergunta, entrelaçando nossas mãos e as apertando. — Achei que não morasse mais aqui.

    — Só de passagem, pequena. Sofia está ai? Cora me avisou que vocês passariam uns dias aqui e bem — ele coça a cabeça, depois olha para mim e fala: — Você sumiu, muitos anos que não vejo você.

    — Eu combinei de sair com o Thomas agora de manhã — combinou? — Né, querido? 

    — Sim, amor — olho para ele vitorioso — Já estávamos de saída, inclusive.

    Ciúmes. É. Uma. Merda. 

    — Mas — Olivia desvia o olhar do meu e diz: — Você pode vir jantar conosco hoje, pelo o que entendi, vovó cozinhará, só não sei o que é.

    — Como poderia negar um convite desses? Claro que eu venho! 

    Aperto o meu maxilar com força para não falar nada e engulo seco. Ok, Olivia. Ela solta minha mão e dá um abraço em Vicente, longo demais. Ele a solta, diz um “até mais tarde” e entra em seu carro, apenas encaro Olivia, enquanto o carro se perde pelas videiras.

    — Podia disfarçar melhor o ciúmes — Olivia diz séria. 

    Eu rio, é isso que faço.

    — Ciúmes? Por favor — cruzo os braços, tentando disfarçar o incomodo.

    Olivia se aproxima de mim e descruza meus braços, se aconchega no meu corpo e diz no meu ouvido:

    — Eu sou sua.

    — Mas — ela põe um dedo nos meus lábios, fazendo eu me calar.

    — Não duvides do que sinto — ok, parei. 

    Ela beija meu maxilar e me arrepio todo, ela desliza suas mãos pelas minhas costas com calma e me abraça forte, respirando o meu perfume. Ela me encara e seus olhos estão mais mel do que nunca, ela abre um sorriso de canto e sela seus lábios nos meus, me perco em seu sabor.

    — TCHIECAAAAAAAAAA — Nicholas e Eloah gritam e eu levo um susto, o que faz Olivia desgrudar do meu corpo e virar para as crianças para observá-las.

    — Bem — Olivia vira para mim e sorri — Quem quer ir a cidade?


Notas Finais


Genteeeee, saudadeeeees de vocês! Como estão? Tudo certo por aqui?! Aaaaaah, comentem!!!!

Está aqui como imagino os personagens:
Olivia Campbell (só que com os olhos cor de mel, imaginem sem óculos kkkkk foi o mais perto que encontrei da minha imaginação): https://br.pinterest.com/pin/438467713707723089/
Alice Meyer: https://br.pinterest.com/pin/105342078765107695/
Danielle Broomfield (Dani tem ascendência escocesa) : https://br.pinterest.com/pin/37999190577569897/
Declan (real, imaginei ele gato assim): http://www.frontmgt.com.br/perfil/ciro-sales--ator-2
Frederick Milo/Dr. Milo: https://br.pinterest.com/pin/433330795387137400/
Sofia Brown Campbell: https://br.pinterest.com/pin/459015387000091381/
Tom Holland (aqui no caso, seria se meu livro fizesse muito sucesso e eu não pudesse usar a imagem dele - bom sonhar kakakak): https://br.pinterest.com/pin/744993963328461794/ (socorro, gente do céu que lindo)

Mais ou menos assim que imagino os personagens, se vocês imaginaram diferente, compartilhem, vamos conversar!

Aos leitores que fizeram ENEM, quero compartilhar minha frustração: que caralho de prova foi aquela? Pqp! Segredo aqui pra vocês, as últimas 20 questões chutei tudo C. Estou rindo sim, mas de nervoso kekekekke

Aaaaaaaah, outra coisa! Quero escrever uma fic para a Dani e para a Alice. O que vocês acham? Dar continuidade a história dos personagens, ficaria feliz!

Outra coisa, agora por último mesmo, veio uma ideia massa na minha cabeça, uma estória de ficção escocesa, se interessam?

Quero férias, eu não aguento mais!

Obrigada pela atenção, abraço apertaaaaaado! <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...