História Renascer de Sangue - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias As Crônicas De Gelo e Fogo (Game of Thrones)
Personagens Daenerys Targaryen, Jon Snow
Tags Jonerys
Visualizações 314
Palavras 1.563
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 1 - Capitulo 01


“Povo do Norte. Estamos diante de uma guerra onde só existem dois lados: o dos vivos e o dos mortos. O Norte já aceitou a presença dos selvagens do nosso lado da Muralha. E agora precisa aceitar a ajuda daqueles que tínhamos como inimigos. Se quisermos sobreviver, precisamos deixar nosso orgulho de lado. Todos nós. Eu me submeti à Rainha Daenerys Targaryen. Ela está comprometida com a sobrevivência do Norte. Ela abandonou a conquista ao Trono de Ferro para nos ajudar a salvar o Norte com os seus dragões e o seu exército. Ela viu o exército dos mortos e o Rei da Noite, assim como eu. Como Protetor de vocês, peço que confiem no meu julgamento sobre ela. Nos deixem passar. A única coisa que queremos é, juntos, marchar para Winterfell e lutar pelo povo do norte e pelo futuro.”

----------

Ela estava sozinha no quarto daquele lugar estranho, olhando pela janela e vendo o porto à distância. Não parava de relembrar os acontecimentos de mais cedo. Após as corajosas palavras dele ao povo do Norte, um caminho de pedra branca surgiu entre a multidão que, lentamente, havia se dispersado em um pesado silêncio.

O sofrimento que viu na expressão de Jon, diante da reação do seu povo, doeu também nela. Sentiu vontade de dizer àquelas pessoas que um dia, se tudo desse certo, aquele homem voltaria a ser o rei não só do Norte, mas de todos os reinos, juntamente com ela.

Viu a guarda Manderly, com seus escudos de tritão, criar uma barreira nos dois lados da caminho. Eles montaram os cavalos que os aguardavam e então atravessaram a cidade, com os imaculados atrás, rumando para o grande castelo branco que se erguia alto e se via de todos os lugares.

Jon não deu uma só palavra durante todo o percurso. Cavalgaram um ao lado do outro e Dany tentou olhá-lo nos olhos, mas seu rosto permaneceu fixo à frente e muito sério. As pessoas da cidade apontavam para os dragões no céu e lhe dirigiam olhares desconfiados e temerosos.

Ao entrarem no grande salão do castelo, Dany mal prestou atenção na beleza do lugar, apesar de notar que a madeira do chão, das paredes e até mesmo o teto, era toda entalhada com criaturas marinhas. A única coisa que buscava era um olhar, uma reação que pudesse lhe dar uma pista de como ele estava se sentindo.

Foram recebidos por Wylis Manderly, herdeiro de Lorde Wyman Manderly, que já se encontrava em Winterfell com parte das suas tropas. Após as costumeiras palavras de boas vindas, todos foram guiados aos seus aposentos, e ela e Jon foram levados para cômodos vizinhos. Quando ambos estavam diante de suas respectivas portas, ele imediatamente passou pela dele, sem olhar para os lados.

E ali estava ela. Consciente de que ele estava a poucos passos de distância. Sentia vontade de ir até lá. Mas o que faria se visse nele alguma mágoa ou arrependimento por ter se submetido à ela? As palavras dele continuavam ecoando na sua cabeça. Não mais as do discurso ao povo. E sim o “eu também te amo” de logo antes. Se apegou à elas na esperança de que tudo ficaria bem. E se convenceu a descansar e se preparar para a refeição de mais tarde com os anfitriões.

---------------------

Ela e Missandei já estavam prontas e ao passar pela porta dele, viu que os guardas Starks ainda estavam lá.

- Aguarde por mim aqui fora. – disse para Missandei. E parou em frente à porta. Um dos guardas lhe anunciou e ambos se afastaram, lhe dando passagem.

Ele estava parado de costas para a porta. Com o olhar fixo na janela. A neve caía lá fora, mas uma grande lareira acessa aquecia bem o cômodo. Quando ele se virou para encará-la, ela tentou ler algo nas feições dele, mas seu rosto era uma incógnita.

- Queria saber como você estava – disse ela finalmente. – Sei que deve estar sendo difícil...

- Já estou acostumado – interrompeu ele – Já vi esses olhares antes. Espero que dessa vez ninguém tente me esfaquear. E ainda que tentem, não me impediriam de fazer o que acho correto – concluiu ele.

Sua voz estava triste, mas calma, percebeu Dany. Mas ele não havia se movido do lugar, como ela desejava que fizesse. Ansiava por um contato mais próximo com ele, mas não queria forçar nada. Talvez ele estivesse precisando de um tempo para lidar com a situação.

- Fico mais aliviada. E eu não deixaria ninguém fazer mal a você. - vendo que ele permaneceu calado achou melhor se retirar - Nos vemos lá em baixo. – disse, se virando para a porta.

- Espere, Dany – ouviu a voz dele e respirou aliviada. Reconheceu nela o sentimento que havia no Jon Snow que bateu na sua porta, dias atrás. Virou novamente e ele se aproximou.

- Me desculpe por passar o dia distante. Eu não quero que as pessoas pensem que me submeti a você pelos motivos errados. E sei que comentários irão surgir. Os homens que estavam no barco viram algumas coisas. Quero que as pessoas acreditem que me submeti a você pelos motivos certos – explicou ele.

- Obrigada por esclarecer. Por um momento tive receio de ver algum arrependimento em você – confessou Dany.

- Não verá. Mas não posso prometer meu melhor comportamento com você entrando no meu quarto – respondeu ele.

Não havia nenhuma conotação de humor em suas palavras. Todo o corpo dele estava tenso. Ainda assim ela não conseguiu conter um pequeno sorriso.

- Me desculpe. Não era minha intenção colocar seu comportamento à prova. Estamos sendo aguardados, Lorde Snow – respondeu ela, sentindo seu humor melhorar, apesar da seriedade dele. Virou-se e saiu pela porta e ele a acompanhou.

O pouco que haviam conversado parecia ter sido suficiente para aliviar a tensão que pairava entre os dois durante todo o dia. Não pode deixar de perceber que o rosto dele também parecia um pouco mais relaxado.

Todos já estavam ocupando seus lugares à mesa principal dos Manderly. O lugar era ricamente decorado com coisas que remetiam ao mar e ao símbolo da casa. Tyrion não deixou de lhe lançar o já costumeiro olhar de quem está preocupado, ao ver os dois chegando juntos.

Ela e Jon sentaram lado a lado no local indicado pelo anfitrião. O homem era baixinho e gordo, com largos bigodes. Apresentou sua esposa e seu casal de jovens filhos. Um pequeno garotinho e uma jovem donzela, que olhava timidamente para Jon. Ele não parecia notar, percebeu Dany, ou se notou simplesmente ignorou, já que cumprimentou a família do seu vassalo com a sua seriedade habitual. Um puxão na manga da suas vestes a distraiu dessa constatação.

- Como se chamam os seus dragões? – Dany olhou para baixo e se surpreendeu ao ver o garotinho Manderly ali.

- O vermelho e negro se chama Drogon. E o verde escuro se chama Rhaegal. – respondeu Dany com simpatia, apesar do susto.

- Você pode me levar para ver eles? – os olhos do garotinho brilhavam de excitação.

- Acho que sua mãe não iria gostar – e acariciou o seu rosto.

A mãe já havia se levantado e pedia desculpas pelo comportamento. Dany apenas sorriu para ela, indicando que não havia sido nada demais. Ela ralhou com seu pequeno e depois o beijou.

Dany pensou em seu Rhaego. Em como ele seria se estivesse vivo. Mas afastou os pensamentos. Não queria se emocionar em meio há tantas pessoas. E andava emotiva demais. Não precisava invejar uma mãe. Ela tinha seus filhos. E eles eram únicos e preciosos.

- Todos os navios com os imaculados já chegaram? – perguntou à Tyrion e viu que ele balançar positivamente a cabeça.

- Podemos partir para Winterfell amanhã mesmo. A viagem será exaustiva. Está nevando muito. A estrada vai estar em péssimas condições – completou Tyrion – o que me leva à questão de como você irá. Creio que deveria ir com os dragões.

- Mas eu chegaria lá antes de todos – colocou Dany.

- Não necessariamente. Não acredito que isto está saindo da minha boca, mas acho que alguns de nós poderíamos ir com você. Não sei o que Drogon acharia disso, é claro. A dinâmica entre vocês dois ainda é um mistério para mim. – explicou Tyrion

- Amanhã veremos isso – concluiu Dany – Vou me retirar. Cedo deliberamos. Todos se levantaram e apenas Missandei a acompanhou.

No caminho para o quarto relembrou do pequeno diálogo com a criança. Ela havia percebido como Jon tinha prestado atenção na cena. E aquilo entristeceu seu coração mais uma vez.

Já estava deitada há algum tempo, sem conseguir dormir, quando ouviu a pequena batida na porta. Se levantou para abrir e não pôde deixar de sorrir quando o viu ali parado. Ele entrou no cômodo e fechou a porta.

- Eu não conseguia dormir – falou Jon.

- Também estou sem sono – respondeu ela.

- Você saiu cedo – perguntou ele.

- Sim – respondeu ela. Ambos estavam parados ainda próximos da porta.

- Está tudo bem? – perguntou ele novamente.

- Sim – e se afastou um pouco dele, andando em direção a cama – estou apenas pensando em formas de testar o seu bom comportamento – falou virando-se para ele mas viu que ele já avançava em sua direção. E antes de cobrir seus lábios com os dele, escutou a voz dele dizendo:

- Cansei de ser bem comportado por hoje.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...