História Renascido nas trevas - Capítulo 44


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bleach
Personagens Aizen Sousuke, Ichigo Kurosaki, Isshin Kurosaki, Kenpachi Zaraki, Personagens Originais, Renji Abarai, Rukia Kuchiki
Tags Amizade, Aventura, Bleach, Guerra, Ichigo, Personagens Originais
Exibições 185
Palavras 2.679
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Fantasia, Hentai, Mistério, Romance e Novela, Saga, Seinen, Suspense, Violência
Avisos: Canibalismo, Linguagem Imprópria, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Boa noite pessoal, eu sei que disse que não ia postar o capítulo essa semana, mas então eu percebi que hoje a fic ‘’Renascido nas Trevas’’ completa um ano, então eu fiz de tudo para postar um capítulo hoje, e admito que tanto a qualidade quanto a quantidade foi um pouco prejudicada por causa disso, mas em primeiro lugar eu quero agradecer demais a aos leitores que sempre estão marcando presença, e que deixaram essa história na primeira pagina tanto na fics mais comentadas, quanto nas mais favoritadas da categoria Bleach, eu tenho certeza que se não fosse por vocês eu teria desistido dessa fic já a algum tempo, e mais uma vez eu peço a colaboração de vocês, e para os leitores fantasmas, peço por favor, que também deixem seu comentário, pode parecer pouco para vocês, mas para mim isso significa demais.

Então, chega de enrolar, eu realmente espero que vocês apreciem o capítulo, e por favor, leiam as notas finais.

Capítulo 44 - Pesadelo


Fanfic / Fanfiction Renascido nas trevas - Capítulo 44 - Pesadelo

 

                           No Capítulo anterior...

 

Aizen estava analisando parte de seu sistema de câmeras, mas precisamente no local em que estavam a dupla de Espadas foramada por Kurosaki Ichigo e Neliel, o Shinigami tentou observar se eles trocariam alguma informação relevante, mas acabou sendo como Aizen suspeitava, e nenhuma conversa significante foi comentada entre eles.

- O que foi Kaname? – Aizen sem precisou se virar para ver que um de seus subordinados mais fieis havia entrado na sala.

- Aizen-sama, eu tenho certeza que o senhor não acreditou na história ridícula que eles contaram, não é mesmo? Além de ter várias incoerências, a Neliel e o Kurosaki Ichigo trocaram olhares significativos enquanto alternavam no relatório, eles com certeza emitiram tudo o que aconteceu.

- Como esperando de você Kaname, então você também percebeu? Conhecendo Kurosaki Ichigo como conheço, sei que ele nunca iria admitir a verdade, então pensei num método alternativo.

- Método alternativo?

- Isso mesmo, me diga uma coisa Kaname... Meu sistema de monitoramento que foi instalado próximo ao esconderijo do Demigra ainda está funcionando?

- Sim.  – Ele confirmou - Mas em determinado momento as câmeras foram simplesmente esmagadas devido à intensa pressão espiritual, o que significa que uma batalha em grande escala deve ter acontecido naquele local.

- Entendo... Seja como for, recupere o que puder das imagens, faça um backup e depois transmita o vídeo na tela.

- Sim. – Kaname simplesmente passou a mão sobre o monitor e o arrastou para a direita, e após alguns segundos os dados começaram a ser exibidos na tela, as imagens estavam um pouco borradas no inicio, mas com o tempo elas foram ganhando mais qualidade, os eventos que se desenrolaram durante o vídeo chamaram bastante a atenção dos Shinigamis.

- Isso é... Isso é...

- Quincies, hein? – Aizen analisou as imagens a sua frente.

 

- Isso está ficando bem interessante.

.

.

.

                                                               Capítulo 44 – Pesadelo

 

Ichigo sentia que estava tendo um Déjà vu ou uma espécie de loop temporal, pois ele tinha certeza que já tinha vivido o evento que estava se desenrolando na sua frente.

- Mamãe. – Momoka se aproximou da cama olhou bem para Kanzaki - O que aconteceu? – Ichigo não sabia o que estava acontecendo, mas decidiu dar as mesmas respostas que tinha dado na primeira vez.

- Isso não importa agora, o importante é que ela está bem.

- Papai... – A pequena murmurou - Você protegeu a Mamãe, não foi?

- Mas é claro. – Ele afagou a cabeça dela como antes. - Eu prometi que não iria permitir que nada de ruim aconteça a ela, não prometi?

 

Mas a partir daí, os eventos começaram a mudar.

 

- Mentiroso... – Momoka o acusou - Você é um mentiroso papai.

- Mentiroso? – Ichigo repetiu, visualmente confuso com a acusação - Por que está dizendo isso?

- Você prometeu que não iria permitir que nada de ruim acontecesse a ela... – Ela começou a soluçar.

 

-... Então porque você deixou a mamãe morrer? – A pequena Arrancar não aguentou e começou a desabar em lágrimas.

- Do que você está falando? A Kanzaki só está dormin... – Ichigo sentiu o ar escapar de seus pulmões de repente, o impossibilitando de falar, mas mesmo se ele pudesse, meras palavras não eram capazes de descrever o que ele estava sentindo com a cena que presenciou.

- A cama em que Kanzaki ‘’dormia’’ estava vermelha de sangue, do sangue dela, os olhos da Arrancar estavam abertos, mas o brilho havia desaparecido, eles estavam opacos e sem vida.

- Não... – Ele sussurrou - Isso não pode estar acontecendo.

- Isso é tudo culpa sua Papai... – As palavras duras de Momoka Ichigo eram como lâminas afiadas, só que muito mais dolorosas.

- Você também vai me abandonar? – Ela perguntou, sua voz saiu abafada, como se estivesse falando com o rosto coberto por um travesseiro. - Assim como fez com a mamãe?

- Mas é claro que não. – Ele falou, ainda estava bem abalado com o que tinha acontecido. - Eu nunca iria te abandonar.

- Tarde demais... – Ichigo olhou bem para Momoka, e notou com terror que os olhos dela estavam iguais aos da Kanzaki – Afinal você já me abandonou.

- Não. – Ele fechou os olhos e se encolheu, Ichigo não se lembrava da última vez que tinha se sentido tão impotente em sua vida como Arrancar, a última vez que ele havia se sentido assim foi quando sua família foi atacada por um Hollow, e ele assistiu sem poder fazer nada a criatura mascarada machucar gravemente seu pai e suas irmãs, mas naquela vez ele não tinha nenhum poder para ter feito diferente, ele era apenas um humano, um humano fraco e inútil, mas agora deveria ter sido diferente, ele era um Arrancar, um Espada, o Zero Espada, ele não podia ter permitido que algo assim acontecesse.

 

- Do que adianta? – Ele socou o chão repetidas vezes - Do que adiante ter esse poder se eu não posso proteger quem eu amo?

 

Já chega Ichigo, o Espada ouviu a voz de Zanguetsu ecoar em sua mente, você já se torturou demais, agora volte à realidade e trate de consertar as coisas em vez de ficar lamentando.

...

- NÃÃOOOO... – Quando Ichigo abriu os olhos ele notou que estava em seu quarto, mais precisamente em sua cama, e suspirou um pouco mais aliviado.

 

- F-Foi apenas um pesadelo? – Ele limpou parte do suor que escorria sem parar de seu rosto, tudo parecia ser tão real que ele só se sentiu melhor de fato ao se concentrar e perceber que as Reiatsus de Kanzaki e Momoka não tinha sofrido nenhuma alteração.

- Mas que droga. – Ele se remexeu na cama, mas sabia que não iria mais conseguir dormir, não depois de um pesadelo como aquele. – Enquanto meu orgulho está me corroendo por ter sido colocado em segundo plano, minha parte mais humana (Se é que eu realmente possuo uma) está me castigando, mostrando situações que poderiam acontecer caso eu escolhesse meu orgulho, parece até que eles estão num cabo de guerra, um tentando puxar o outro, é bem difícil lidar com sentimentos assim tão conflitantes, se o Zanguetsu não tivesse me despertado eu poderia ter enlouquecido.

Obrigado Zanguetsu, o ruivo agradeceu mentalmente, estou te devendo essa.

Você não me deve nada, ele esclareceu, apenas pare de ficar se martirizando e faça algo que você se ‘’orgulhe’’, Ichigo pensou em perguntar se Zanguetsu havia usado a palavra ‘’orgulho’’ de proposito, mas ele sentia a conexão com ele quebrar logo em seguida.

 

- É inútil. – Ichigo finalmente saiu da cama, sempre que ele chegava os olhos, as imagens de Kanzaki e Momoka mortas apareciam em sua mente.

 

- Eu preciso andar um pouco e esfriar a cabeça.

.

.

.                              

                                                   Wandenreich (Império invisível)

 

Uma Quincy estava na sala de monitoramento de Wandenreich, ela digitava com uma rapidez impressionante o teclado ao mesmo tempo em que acompanhava no monitor os resultados que obtinha, o olhar da Quincy alternava entre as dezenas de telas que monitoravam cada centímetro da Fortaleza dos Quincies, pois ela estava interessada em uma gravação em particular.

Vamos, ela digitou ainda mais rápido, vamos, está quase lá.

- Tsh. – A Quincy estalou a língua quando escutou o som da porta sendo aberta, ela não queria ser interrompida logo agora que estava quase conseguindo o que queria. – Quem está ai?

- O que você está fazendo Lilotto? – Uma voa feminina ecoou pela sala.

- Mennie? – Mesmo sem se virar, Lilotto reconheceu a voz de sua companheira – É você Mennie?

- Sou eu mesma. – Ela levantou o braço, Mennie era uma garota alta, e muito ‘’bem-dotada’’, ela possuía cabelos longos roxos e olhos da mesma cor, seu traje era uma variação do uniforme branco típico do Stern Ritters, que consistia em uma saia com babados, luvas brancas, ela também suava um cinto com uma fivela em forma de coração, um grande laço ao redor do pescoço e um boné branco, que apresenta um pico preto e a insígnia Wandenreich estampada em sua frente.

- Não acho que você tenha permissão para invadir a Sala de monitoramento sem autorização. – Ela comentou.

- Mas isso se aplica você também, não é mesmo? – Lilotto retorquiu. A Quincy franziu o cenho, como se somente agora que tivesse se dado conta desse fato. - Isso é verdade.

- Então vamos fingir que esse encontro não aconteceu. – Ela voltou a digitar. – Saia daqui e banque a idiota para disfarçar, isso não deve ser muito difícil para você.

- Mas o que você está fazendo aqui? – Mennie insistiu.

- Estou à procura da gravação de ontem, mais precisamente do período da tarde.

- Humm... – Ela franziu os lábios - Por quê?

- Eu soube que uma grande comoção aconteceu enquanto eu estava no meu lanche da tarde. – Ela explicou - Um Vasto Lorde conseguiu invadir Wandenreich, matou um dos Stern Ritters, acabou com a raça do Bazz-B e ainda por cima saiu daqui vivo, tenho que dizer que isso despertou minha curiosidade.

- Agora eu entendi.

- Ótimo, agora saia daqui.

- Mas agora que você falou tudo isso eu também fiquei curiosa. – Ela realmente não parecia ter a menor vontade de sair.

- Só me faltava essa. – Lilotto franziu a testa - Apenas trate de não fazer muito barulho.

- Entendido. – Mennie assentiu concordando.

- Consegui! – A Quincy exclamou.

- O que você conseguiu? – Lilotto se virou imediatamente quanto ouvir a porta sendo aberta violentamente atrás dela.

- Candi!? Gigi!? Bambi!? – Ela quase engasgou quando o restante de sua turma entrou pela porta - O que diabos vocês estão fazendo aqui?

- Que frieza Lili. – A Quincy chamada Giselle se encolheu, parecendo estar triste. - Parece até que nossa presença é indesejada aqui. – Giselle tinha longos cabelos negros que se estendem até a parte inferior das costas, com duas vertentes apontando para cima como antenas. Seu traje era uma variação do uniforme branco típico do Stern Ritter, que consistia em um casaco de mangas compridas, sapatos brancos e leggings pretas. Ela usava um pequeno boné branco, que apresentava insígnia Wandenreich estampada em sua frente.

- Não parece. – Lilotto esclareceu. - É.

- Dane-se. - Candice resmungou – Ninguém vai me tirar daqui. - Candice era uma jovem alta, a maior entre elas, e assim como Mennie, ela era bem-dotada, seus cabelos eram longos, de cor verde claro. Seu traje consistia em um casaco decotado, sapatos que se estendem além de seus tornozelos, um cinto preto com um cinto em forma de coração fivela em seu quadril esquerdo, e um boné branco, que apresentava a insígnia Wandenreich estampada em sua frente. Ela possuía pequenas linhas pretas que se estendem a partir de seus olhos.

 

- Parece que você ficou bem arrogante Lilotto. - Bambietta franziu os lábios em desaprovação – Já se esqueceu quem é a líder aqui?

- Mas porque vocês vieram? – Lilotto insistiu.

- A Mannie disse para virmos aqui. – Giselle falou alegremente - Ela mencionou algo sobre uma coisa que iria ‘’despertar nossa curiosidade’’ – Ela fez aspas com as mãos.

- Mennie... – Lilotto encarou sua amiga com frieza.

- Não me olhe desse jeito. – A Quincy se defendeu. – Eu não falei nem uma palavra.

- Então porque elas estão aqui?

 

Mannie mostrou seu aparelho celular para Lilotto.

- Eu apenas mandei uma mensagem para elas.

- Eu realmente não sei se você é muito esperta ou extremamente idiota.

- Como assim?

- Deixa pra lá. – A Quincy deu de ombros, resignada. – Eu já decidi que você é idiota, mas ao menos agora eu não serei a única a me encrencar caso seja pega.

- Você não é do tipo que viola regras. – Candice observou - O que está fazendo aqui?

- Estou vendo as gravações. – Ela apertou um botão, e todos os monitores começaram a mostrar os eventos que ocorrem no momento da invasão - Veja só a gravação das câmeras de segurança, é incrível.

 

- Veja Bambi-chan. – Giselle apontou para o monitor do centro, que era o maior deles.

- O que é isso?

- É o Hollow que conseguiu invadir Wandenreich ontem. – Candice explicou.

- Um Hollow imundo deve a audácia de invadir Wandenreich!? – Bambietta grunhiu ao ver as imagens - Isso é imperdoável.

- Você não sabia? – Candice perguntou incrédula - Estão falando sobre isso o dia inteiro, onde diabos você estava!?

- Dormindo. – Ela respondeu simplesmente. – Mas é uma pena que eu não estava lá nessa hora – A Quincy se lamentou - Eu realmente gostaria de tê-lo explodido.

- Eu não acho que você conseguiria fazer isso. – Lilitto apontou para o monitor - Veja isso, ele conseguiu cortar o Cang, que tinha uma das melhores capacidades defensivas entre os Quincies, em dois como se ele fosse manteiga, e ainda por cima decepou os dedos do Bazz-B com muita facilidade, eu realmente não queria me encontrar com um Hollow desses num beco escuro.

- E dai? – Bambietta deu de ombros. - Eu nunca achei que eles eram grande coisa mesmo, os Stern Ritters não são deveriam ser formados por fracotes.

- Eu não sei não. – Giselle interveio - Eu não acho que eles eram tão fracos assim.

- Mas que coisa horrorosa. – Comentou Bambietta ao ver Ichigo em seu estado liberado – Os Hollows realmente são criaturas repugnantes.

- Nunca julgue um livro pela capa. – Candice, que tinha sido ao lado de Giselle, as únicas entre elas que estavam lá quando a invasão aconteceu falou – A melhor parte ficou para o final.

 

- O que quer dizer com isso?

- Pra você calar a boca e ver o vídeo completo. – Lilotto recomendou. – É isso que ela está querendo dizer.

- Humph. – Ela resmungou, mas decidiu continuar assistindo o vídeo, nada de impressionante tinha acontecido, quando...

 

- Tcharam. – Candice falou na parte que Ichigo regrediu sua liberação – O Hollow feioso na verdade era um gato, não é demais? Saca só o tanquinho dele.

- Mais ou menos. – Bambietta murmurou tentando disfarçar a surpresa ao ver tamanha mudança.

 

- Eu já decidi que vou ficar com ele. – Candice anunciou – Esse Arrancar será meu cachorrinho particular.

- Mesmo tendo tantos subordinados a sua disposição. – Giselle comentou. - A Candy-chan é mesmo insaciável.

- É uma vadia. – Lilotto murmurou ligeiramente irritada com a libido de sua amiga.

- O que você disse!? – Ela o desafiou. – Repita se tiver coragem.

- V-A-D-I-A. – Lilotto repetiu. – Quer que eu fale em alemão também?

- Ora, sua... – Raios começaram a sair do corpo dela – Você está literalmente frita.

- I-Idiota. – Lilotto percebeu que alguns monitores já estavam começando a apagar – Estamos cercadas por equipamentos sensíveis a eletricidade, se continuar assim vai destruir todo o sistema de monitoramento, e depois quem será frita vai ser você.

- Humph. – Candice cessou as descargas – Teve sorte dessa vez.

 

- Então o que você quer dele? – Bambietta indagou. - Afinal você não gosta de ser chamada de vadia.

Candice deixou escapar um pequeno gemido, provavelmente por imaginar exatamente o que ela queria dele.

- Ah Tem várias coisas, mas se eu tivesse que escolher, eu preferia...

- Informação demais. – Bambietta a Interrompeu com um movimento de braço, mas se bem que, A Quincy refletiu, ele realmente não é de se jogar fora, talvez eu...

- O que foi? – Bambietta saiu de seus devaneios ao sentir o olhar intenso de Giselle sobre si.

- Eu conheço essa cara. – A Quincy acusou - Você estava pensando em coisas pervertidas, não estava?

- Isso é ridículo. – Ela bufou - Eu não acho caras que tem um buraco no peito nem um pouco sexys.

- Sério? – Candice piscou algumas vezes - Eu não tenho nenhum problema quanto a isso.

- É melhor irmos embora. – Após desligar os monitores, Lilotto começou a empurrar as outras para fora da sala. – Tivemos sorte por não sermos pegas, então não vamos abusar.

Antes de sair da sala, Candice olhou por cima do ombro, apenas para assistir a parte que Ichigo pega sua companheira de volta e é levado de volta a Hueco Mundo.

Kurosaki Ichigo, você conseguiu despertar minha curiosidade, espero que assuma as responsabilidades por isso.

 

                                       Continua...

 

                      No próximo Capítulo - Poder oculto


Notas Finais


Espero realmente que tenham gostado,

Aqui está o link da minha fic Crossover, (Sim, eu acabei postando o primeiro capítulo, as explicações por ter feito isso estão nas notas iniciais dessa fic), eu espero que gostem dela, pois eu me esforcei bastante para escrevê-la, então se puderem deixar logo seu favorito, e comentário eu ficarei bastante agradecido.
https://spiritfanfics.com/historia/correntes-que-nos-ligam-ao-passado-7186822

Vejo vocês nos comentários.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...