História Rendida ao Prazer - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Harry Potter
Personagens Astoria Greengrass, Draco Malfoy, Gina Weasley, Harry Potter, Hermione Granger, Lucius Malfoy, Narcissa Black Malfoy, Pansy Parkinson, Tiago Potter
Tags Bdsm, Dominação, Dracomalfoy, Drama, Dramione, Harrypotter, Hentai, Hermionegranger, Hot, Romance
Exibições 320
Palavras 2.412
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Festa, Fluffy, Hentai, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 5 - Festa


Eu tinha plena noção do tamanho do meu traseiro naquele vestido. Eu estava horrível em todo o meu ‘esplendor’. Já era o quinto vestido que eu estava provando e eu estava ficando desanimada a cada troca de roupas.

“Isso é ridículo. Ele vai sentir vergonha de ir comigo na festa.” Passei o vestido por cima da cabeça e o joguei na pilha de roupas descartadas, andando para dentro do meu closet novamente.

Então eu o achei, eu tinha comprado esse vestido porque ele tinha cara de ousado e fugia de toda minha normalidade. Eu não planeja o vestir nunca. Era simplesmente o tipo de coisa que eu guardava no roupeiro como se fosse para desafiar minha mãe. Eu o puxei e encarei o tecido de poliéster preto. Era um estilo Black, o estilo do vestido era conhecido como skater dress. Ele tinha alças médias e a parte de cima se assimilava a um sutiã, porém era como se fosse costurado em uma saia, rodada e curta, fazendo um retângulo logo abaixo do vale dos seios. Não mostrava nada demais, mas era ousado. A parte de trás era bem simples, a alça ia até um pouco abaixa das omoplatas e o vestido era todo liso. Sim, eu iria usar ele. Já tinha quebrado várias paradigmas da minha vida nessa noite, como ir nessa festa com o Malfoy, que mal faria mudar o estilo de roupa? Nenhum.

Decidida a ser ousada, peguei um casaco vermelho curtinho e bem solto, ele tinha a lapela e a ponta da manga em preto. Tirei meu sutiã e coloquei o vestido. Eu gostei muito de como fiquei no espelho. Por causa das pernas levemente mais grossas do que as de minhas amigas eu não parecia um palito de saia, e finalmente fiquei feliz por esse detalhe. Andei até a parte inferior do meu closet e abri uma nova porta, dando de cara com meus milhões de pares de sapatos. Pulei os tênis, botas, rasteirinhas e fui direto ao meus saltos altos em tons vermelhos. Fiquei em dúvida entre um Jimmy Cho e um Chanel, mas no fim optei pelo último, puxei uma bolsa qualquer no mesmo tom e corri para a penteadeira pronta para terminar o meu cabelo e maquiagem.

Eu já tinha terminado de passar o rímel e a sombra clarinha quando Draco chegou. Minha mãe veio me chamar e eu pedi para ele esperar. Meu cabelo caia pelas minhas costas e eu me senti confiante, talvez o Neville finalmente chegasse em mim. Abusando de toda a ousadia repentina eu passei um batom vermelho-sangue e sorri. Perfeito.

Coloquei meus documentos e meu celular na pequena bolsa, me equilibrei no meu salto e desci para a sala de entrada, encontrando Draco parado perto da porta. Ele olhava o relógio dele e quando em viu abriu um sorriso de canto.

Meus pais demoraram muito a concordar com essa saída, mas depois de uma discussão baseada na lógica e razão eles viram que não tinham motivos para me afastar de Draco. Minha mãe franziu o nariz quando viu meu vestido, que estava coberto parcialmente com o casaco e revirou os olhos quando Draco beijou minha bochecha.

“Você está muito gostosa nessa roupa.” Ele sussurrou no meu ouvido, e acho que minhas bochechas ficaram da cor do meu batom. “Tão virginal.“ Ele riu e abriu a porta para eu passar, acenei para meus pais e segui para o lado de fora com Draco logo atrás de mim.

“Você veio com esse carro?” Na entrada da minha casa um Jaguar – eu reconheci pelo slogan – azul esperava com a porta aperta. Draco passou sorrindo e me alcançou a mão para eu sentar no banco.

Ele passou pela frente do carro e se postou ao meu lado, usava uma calça jeans desbotada e camiseta social preta, estava tão lindo que eu precisaria comprar um babador. Seus cabelos estavam espetados para todos os lados e dava para ver que isso era completamente natural. Os olhos cinza brilharam quando olhou para mim.

“É um Jaguar XKR-S, é de 2012, mas nem o desse ano pode superar ele.” Ele alisou o couro do volante e me olhou atravessado. “Você pode dirigir ele na volta. Que tal?”

Eu abri a boca e acenei positivamente, completamente tentada com aquela idéia. Draco ligou o carro e acelerou o motor, fazendo meu corpo vibrar. Demais.

“Falando sério, Hermione.” Ele disse enquanto andávamos pelo caminho de cascalho até a saída da minha mansão. “Você está exageradamente linda.”

“Exageradamente?” Mordi a boca e ele riu.

“Isso é muito bom, gostei desse seu vestido, e do batom... enfim, de tudo.” Acho que corei novamente, mas ele não prestou atenção enquanto pegávamos a avenida em direção a casa de Cho.

Quando chegamos a casa parecia tremer sob o efeito da música alta. Graças a Deus a casa de Cho era no meio do nada, sem vizinhos, sem problemas.

Draco me deu a mão e entrelaçou os nossos dedos eu o encarei e ergui uma sobrancelha.

“Amigos não andam assim.” Disse erguendo nossas mãos. Ele deu de ombros e me puxou para dentro da casa. Respira Hermione, você sempre pode fugir.

Eu reconheci de cara a batida da música R U Mine do Arctic Monkeys. Alguns rostos familiares me sorriram e acenaram, mas mal tive tempo de responder, enquanto Draco me puxava pela multidão de pessoas.

“Draco.” Puxei a mão dele e ele parou me encarando, mesmo no salto assassino tive que se erguer para chegar ao ouvido dele. “Deixei minha bolsa e casaco no seu carro...” Ele riu no meu ouvido.

“Tudo bem, você vai embora comigo. Relaxa.” Ele voltou a me puxar e eu vi o arco que levava para o jardim.

Não havia visto meus amigos mais próximos, mas parei de pensar isso quando o corpo esguio e quente de Draco se colou ao meu.

“Você quer dançar? Ou beber alguma coisa?” Ele perguntou passando um dos braços pela minha cintura e puxando para mais perto.

“Não quero beber nada agora...” Comecei a responder, mas a outra mão dele começou a deslizar pelo meu braço desnudo, causando arrepios involuntários por todo o meu corpo. “O que você está fazendo?”

“Estou conversando com você.” Ele se afastou do meu ouvido e olhou ao redor, franzindo o nariz para algum lugar no canto direito. Segui seu olhar e dei de cara com um Blaise que parecia muito mal humorado.

“O que ele tem?” Inocentemente toquei o peito de Draco e senti a pele quente e exposta pelo colarinho aberto. Congelei e fechei os olhos, era macia e suave, o peito parecia ser liso, isso era legal. Eu tinha nojos de pelos.

“Ele queria ficar com você, eu acho.” Eu me afastei apenas para encarar o rosto dele, procurando qualquer traço de brincadeira. Não havia nenhum. “Você quer ficar com ele?” A voz dele foi suave e baixa, ele respirou no meu pescoço e passou a barba por fazer no mesmo, causando novamente aquela onda de arrepios.

“Não. Ele é meu amigo. Acho que você entendeu errado.” Dando de ombros eu virou para o outro lado, procurando mais algum conhecido. “Onde será que o pessoal está?”

“Não sei, por ai. Quer dar uma volta lá dentro?” Eu olhei para a porta e pensei que mal não faria. Ficar próxima assim de Draco por tanto tempo sozinha era muito novo para mim.

“Pode ser...” Draco continuou com a mão na minha cintura, apertando a carne macia de um jeito rítmico.

Eu mal tive tempo de notar qualquer coisa, pois assim que pisamos na sala, que agora era um salão de dança, Draco me colou contra o corpo dele a música Like A Stone do Audioslave tocava e seu corpo mexia no mesmo ritmo lento e sedutor da canção. Eu não consegui protestar porque os lábios dele colaram no meu pescoço e foram fazendo uma trilha de beijinhos e mordidas que não me deixavam pensar direito, a mão ele alisou minha barriga, fazendo a saia do vestido subir um pouco, então com uma brusquidão ele me virou e tomou meus lábios no beijo mais cheio de luxúria que eu já recebi na vida. Mas que merda! Ele é o Draco. Sim, eu pensei isso, mas não, eu não parei. Ele sugou meu lábio e o mordeu de leve, e quando eu dei por mim já estava completamente enroscada no beijo com ele. Sua língua batia na minha, um carinho impetuoso e masculino, ele sabia o que estava fazendo e eu nem tinha como reagir.

Eu fiquei ali, sentindo as mãos dele escorregarem pela lateral do meu vestido e apertaram – ao mesmo tempo!!! – meu traseiro o puxando contra ele. Draco parecia ter cinquenta pares de mãos e eu não sabia como parar nem para respirar.

Senti meu pé ser empurrado para trás e quando dei por mim estavam em um dos cantos da sala, com a parede me servindo de apoio – um muito bem vindo porque eu já estava quase derretendo – e as mãos dele deslizando novamente pela minha barriga. E ele fez somente isso, não tentou nenhum ataque ousado que me fizesse repensar, apenas ficou ali, fazendo círculos com o dedo sobre o tecido do vestido.

A boca dele desgrudou da minha e desceu chupando e mordendo meu pescoço, agora ele apoiava os braços ao lado do meu corpo enquanto me prendia naquela bolha de luxúria e rendição. Sim, eu estava rendida a ele. Mas, mais tarde eu pensaria nisso. Eu podia sentir cada músculo, cada parte do corpo dele colada contra mim. Eu digo CADA PARTE MESMO. Aquela parte em especial estava pressionada contra meu estomago e eu estava mesmo gostando de como ele conseguia fazer isso parecer tão natural. Então ele se afastou sorrindo.

Os lábios estavam vermelhos do meu batom e o pescoço também tinha manchas. Os cabelos estavam em pé e revoltos e ele ficava tão lindo assim.

“Uau...” Foi a única coisa que ele disse. Então, delicadamente ele passou a ponta da língua no dedo e limpou o meu batom que também devia estar espalhado no meu rosto. Quantas músicas eu fiquei me agarrando com ele? Quatro? Cinco? Não faço ideia. Mas parecia que ninguém tinha notado. “Eu realmente pretendo dançar mais vezes com você, Hermione.” Eu sorri sem jeito e olhei para o chão corando.

Draco alisou o meu rosto e colou rapidamente os lábios contra os meus.

A festa tinha começado apenas alguns minutos para mim e eu já tinha dado um amasso daqueles, eu não queria imaginar o estado da minha calcinha porque eu podia sentir bem o estrago nela. O pior não era isso. Era que eu ficaria pelo menos até o amanhecer nessa festa ao lado dele. E isso eram horas. HORAS!

Draco voltou a entrelaçar os dedos com os meus e me levou para o pequeno bar, servindo uma bebida colorida para mim e ele. Bebi tudo em um gole. Era refrescante e se eu pudesse definir um sabor diria que tem sabor de verão. Minha mãe teima comigo que estações e flores não tem sabores mas eu acho que sim!

Draco parecia deliciado e eu me perguntei como ele não ficava desconfortável com tudo aquilo duro entre as pernas. E sim, estava duro porque discretamente eu dei uma encarada e dava para ver. E claro que eu corei sem motivo nenhum, pelos menos não um aparente.

Se e tinha alguma dúvida foi saciada quando ele me puxou contra ele, fazendo minhas costas baterem no seu peito. Minhas pernas pareciam gelatinas e meus lábios latejavam e eu não me importei de parecer que tinha acabado de dormir com alguém, não sei se é possível se importar com qualquer coisa enquanto Draco Malfoy fica mordendo o lóbulo da sua orelha e respirando na sua nuca.

Avistei um monte de cabelos ruivos vir na minha direção. Ginevra Weasley tinha uma expressão que eu conhecia muito bem. Era uma expressão que ela só usou comigo depois que me viu com Krum.

“Herms.” Gina pensou em me abraçar, mas Draco simplesmente não parecia a fim de me soltar. “Draco...” Ela ergueu uma sobrancelha apontou para o canto da sala. Onde eu estava com ele antes. “Parabéns para vocês, fiquei excitada só de ver aquele beijo.” Corei e Draco riu me apertando mais.

“Eu também.” Ele sussurrou se esfregando levemente em mim. Mordi os lábios e reprimi um gemido.

“Onde está o Harry?” Perguntei alisando inconscientemente a mão de Draco na minha cintura.

“Foi buscar uma cerveja para mim.” Ela sentou no bar de frente para nós dois e olhou pelo salão. “Acredita que meu irmão não quis vim? Ficou comendo aquela vagabunda da Lilá.” Ela fez uma careta e eu ri.

“Não fala assim dela. Ela é bem legal.” Disse encostando minha cabeça no ombro de Draco e deixando mais fácil para ele acessar o meu pescoço – que ele tinha começado a morder quando Gina chegou.

Soltei um suspiro e Gina bufou.

“Vão para um quarto.” Ela ficou em pé acenou para alguém, que eu reconheci como Harry.

Logo eu já não prestava mais atenção na minha amiga e no namorado dela. Draco tinha me sentado no banco alto que Gina tinha ocupado antes e ocupado o meio das minhas pernas, ele ficou me provocando, aquele bastardo, beijando o canto da minha boca e descendo pelo pescoço, praticamente me obrigando a beijá-lo a força.

Depois de muitos beijos e drinks com gostos de estações eu estava realmente precisando ir ao banheiro. Draco foi comigo até o corredor do quarto da Cho, eu estava rindo e abri a porta, mas congelei com a cena que se desenrolava na minha frente.

“O que foi?” Draco colocou a cabeça do meu lado e parou, me puxando para trás e fechando a porta. “Você realmente tem alguma sina com voyeurismo.” Ele me continuou me empurrando para o fim do corredor mas eu permanecia estática.

“Você viu aquilo? Ele tem namorada!” Eu queria voltar lá e socar a cara daquele idiota.

“Hermione.” Draco gentilmente me colocou de frente para ele e me fez o encarar. “Você não tem nada a ver com isso. Deixe as coisas como estão, você não pode salvar todo mundo e não é culpa sua. Se ele quer foder outra enquanto a namorada dele está aqui nessa mesma casa, problema dele. Não se mete. Vai por mim.” Ele abriu uma porta atrás de mim. “Banheiro.”

Eu fiquei irritada, mas Draco tinha razão. Eu não podia e talvez nem quisesse me meter naquilo.

 


Notas Finais


espero que tenham gostado! :D


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...