História Rent Killer (Park Jimin ) - Capítulo 14


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Visualizações 150
Palavras 2.433
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Festa, Hentai, Luta, Romance e Novela, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Hoje vocês vão berrar com esse capítulo

Capítulo 14 - Presente


Fanfic / Fanfiction Rent Killer (Park Jimin ) - Capítulo 14 - Presente

Jin logo foi embora me deixando com um corpo no meio da minha sala.Me sentei no sofá e fiquei encarando meu reflexo na TV, estava ficando pesado e impossível de segurar, aquele peso sobre minhas costas estava cada vez mais destrutivo. 

 

Como eu conseguiria lidar com tudo isso, como eu iria segurar esses fiapos de corda que estão prestes a estourar.Jimin está no seu delírio ridículo de paixão, Jin no seu desempenho em foder com minha vida outra vez, Namjoon está me seguindo, Taehyung tá cada dia mais na minha cola e Yoongi continua sendo aquela sessão do meu cérebro que eu não faço a mínima ideia de como arrumar. 

 

(S/n) Off 

 

Jimin On 

 

-O que você tá olhando ? -Jungkook questionou franzindo o cenho. 

 

Eu olhava atentamente para o belo jardim que a mãe dele mantinha atrás da casa, as flores eram bonitas e tinham um cheiro delicioso.Me lembravam a (s/n) e o beijo que ela me deu, foi tão incrível, tão sensacional e mágico.Tenho certeza que ela iria adorar esse lugar. 

 

-Será que sua mãe se importaria se eu pegasse umas flores daqui ? 

 

-Pra que ? 

 

-Pra fazer um buquê

 

-Você não consegue nem colocar uma gravata, vai conseguir fazer um buque como. 

 

-Vou dar meu jeito, mas eu vou fazer esse buquê e dar ele pra (s/n). 

 

-Aposto que ela vai jogar no chão e fazer questão de pisar em cima. 

 

-Não tem problema, eu faço outro. -Falei sorridente tocando em alguns lírios dali.

 

-Pede pra minha mãe fazer pra você, ela vai adorar te ajudar na sua conquista romântica. 

 

Entramos na casa e a mãe dele estava terminando de confeitar o bolo.Ela era uma mulher geniosa às vezes, mas tinha uma mão tão leve pra esse tipo de coisa, era de assustar. 

 

-Tia, você poderia fazer um buquê pra mim ? 

 

-Tem alguma garota envolvida nisso ? -Concordei timidamente e ela sorriu alegre logo parando o negocio com o bolo.

 

-Sabe aquela garota que o Tio Chen vive falando ? É ela. -Jungkook disse e se aproximou do pote com um recheio rosado.

 

-Estou curiosa pra conhecê-la, parece ser uma garota incrível, tenho certeza que isso é obra do seu pai Jiminzinho. -Ela disse disparada logo apertando minhas bochechas. 

 

-Meu pai ? -Ela concordou e me levou pra fora da casa. 

 

-Ele deve estar querendo arranjar um namoro entre você e essa menina. -Ela disse colocando as luvas de jardinagem e pegando uma tesoura afiada. 

 

-Acho que ele errou bastante nisso, (s/n) nem olha pra minha cara direito. 

 

-O amor não é assim de uma hora pra outra, ele vai acontecendo aos poucos e quando você se dá conta, ele já te dominou.

 

-O que eu devia fazer ? -Perguntei enquanto andávamos pelo jardim colhendo algumas flores.

 

-Demonstre que você gosta dela, que você sente carinho e que principalmente se preocupa o tempo todo. 

 

-A (s/n) não é muito receptiva com demonstrações românticas, ela me desmaiou só porque eu dei um selinho nela. 

 

-Você deu ou roubou ? -Ela me encarou séria.

 

-Roubei, mas ela deu espaço pra mim chegar perto, então eu meio que não roubei. 

 

-Se conquista um beijo, se você querer roubar ela vai se assustar, ela precisa gostar de você, sentir confiança. 

 

-Se for assim eu nunca vou ganhar um beijo dela. 

 

-Vai sim, é só esperar o momento certo.-Ela se levantou e pegou a cesta a levando pra uma mesinha lá fora. 

 

Ela tirou a parte de baixo das flores e as juntou enrolando uma fitinha, ela as colocou dentro de um papelzinho desenhado e colocou outra fita por fora, escolhi uma fita vermelha e logo o buquê estava pronto. 

 

-Não dê só o buquê, compre chocolates ou um ursinho de pelúcia. 

 

-E se eu desse uma coisa diferente ? Todo mundo compra chocolate e pelúcia. 

 

-Eu podia dar um bichinho pra ela, tipo um coelho ou uma Chinchila. 

 

-Jimin, garotas não gostam de coisas que parecem ratos, dê algo não vivo e acerte em cheio o coração dela. 

 

Levei em conta o concelho dos mais velhos e decidi cancelar a ideia do bichinho, mesmo que fosse uma ótima ideia.Jantei na casa do Jungkook e comi aquele bolo mágico que a mãe dele faz, ela separou um pedaço pra (s/n) e disse que eram os comprimentos dela para a garota.Eu e Jungkook fomos dormir e de manhã voltamos pra minha casa. 

 

Meu pai estava tomando café e parecia estar de bom humor, me aproximei dele e sentei na mesa sorrateiramente.Olhei pra todos os cantos e às vezes o encarava, ele notou meu comportamento e não disse nada, depois de um tempo acabei tomando coragem e abri a boca. 

 

-Pai...pode me emprestar seu cartão de crédito ? 

 

-Por que eu faria isso ? 

 

-Eu queria comprar uma coisa...

 

-Que coisa ? 

 

-Uma coisa aí, não vai ser muito cara. 

 

-Que coisa é essa que você quer comprar ? -Ele perguntou desconfiado. 

 

-É um presente. 

 

-Presente pra quem ? 

 

-Presente, presente, não é importa pra quem é. 

 

-Fala Jimin. -Ele disse sério e eu Bufei em resposta. 

 

-Presente pra (s/n). -Ele me olhou calmo e abriu a carteira tirando o melhor cartão que ele tinha.

 

-Pode comprar o que quiser, a senha é o dia do aniversário da sua mãe. -Ele me estendeu o cartão.

 

-Assim tão fácil ? -Peguei o cartão da sua mão meio inseguro. 

 

-Compre um presente legal pra ela, não economize. -Ele disse sorrindo e logo se levantou. -Eu tenho que trabalhar agora, mas tenham juízo. 

 

Ele se levantou e saiu da cozinha, Jungkook me olhou espantado e eu não estava diferente, até a empregada tinha ficado surpresa. 

 

-O que a gente faz agora ? 

 

-Vamos pesquisar e comprar o presente mais inusitado do mundo. 

 

Jimin Off 

 

(S/n) On 

 

Depois de resolver aquele pequeno probleminha de ontem à noite, tive uma bela noite de sono enquanto dormia com aquele pônei do olho estranho.Logo pela manhã, acordei e arrumei a cama deixando ele deitado nela, tomei um banho e não fiz questão de secar o cabelo, vesti roupas quentes e sentei na cama. 

 

Encarei as paredes do meu quarto e o pequeno mural que eu mantinha ali, desenhos e avisos sobre a semana.Eu adorava observar aquele mural, lá estavam as melhores coisas que eu já fiz na minha vida.Meus desenhos e até redações dignas de um roteiro de filme. 

 

Eu amava os traços desleixados, mas que no final se encaixavam perfeitamente no desenho, desde criança eu gostava daquelas revistinhas de mangá, eu sempre tentava imitar os desenhos e com o tempo, desenvolvi um jeito bom pra desenhar.Eu gostava de fazer rostos, eles eram tão expressivos e cativantes. 

 

Peguei meu caderno de desenho e um estojo, sentei de bruços na cama e abri o caderno indo pra uma folha nova.Ultimamente venho pensando muito nos traços do Jimin, ele tem um rosto muito bonito e fácil de ser captado. 

Peguei um lápis e passei a desenhar aquele baixinho afrontoso, desenhei seu ombro, o formato do seu rosto e seu cabelo. 

 

Eu não conseguia ir além disso, estava praticamente impossível captar seus olhos, seus lábios e seu nariz de batata.Me joguei do outro lado da cama e fechei os olhos, me sentia frustrada por não ir além disso, talvez ele não tenha um rosto se as coisas continuarem do jeito que estão. 

 

-(S/n) ? -Era a voz do Yoongi, me levantei da cama e fui pra sala dando de cara com ele. 

 

-Não eram duas semanas ? -Questionei. 

 

-Queria tanto assim ficar longe de mim ? -Concordei. -Que ótima recepção, você não merece presente.

 

-Já disse que adoro você ? Tô dizendo agora. -Falei num tom de deboche e ele riu. 

 

-Você é terrível. -Ele disse e logo me estendeu uma sacola. -Correu tudo bem ? 

 

-Melhor impossível. -Falei sem dar muita atenção enquanto abria o pacote bem embrulhado. 

 

-Nada pra me contar ? 

 

-O que você quer saber ? -Abri a caixinha que continha uma pulseira com diferentes pingentes.

 

-Gostou ? -Ele perguntou calmo, mas estava óbvio suas expectativas em cima disso. 

 

-Sim, é bonito. -Ele pegou a caixinha da minha mão e colocou a pulseira no meu pulso direito. 

 

Yoongi se inclinou levemente pronto pra me beijar, enquanto sua mão subia pelo meu braço, o empurrei gentilmente evitando contato e fui pra cozinha como se nada tivesse acontecido.Eu não preciso de mais esse problema agora, já tenho coisas demais pra lidar. 

 

-Agora vai ser assim ? -Ele perguntou levemente irritado. 

 

-Assim o que ? -Falei inocentemente. 

 

-Eu te dou um presente desses e você pisa na minha cara, não me da nem um beijo. 

 

-Me deu isso aqui na intenção de ganhar algo em troca ? Pode pegar de volta. -Tirei a pulseira e a empurrei contra seu peito. 

 

-É presente, eu não quero de volta. -Ele segurou minha mão e a fechou. 

 

-Não é presente e sim um pagamento adiantado pra você tentar transar comigo. -Coloquei aquela merda na caixa e dei as costas pra ele. 

 

-Também não é assim (s/n), eu nunca faria isso. -Ele veio atrás de mim segurando aquela caixa de merda. 

 

-Não me trate como se eu fosse uma puta, Yoongi, porque eu não sou uma, da esse seu "presentinho" pra outra pessoa. 

 

-Você leva tudo ao pé da letra. 

 

-Deve ser porque eu não sou uma idiota pra cair no seu jogo ridículo, me trata bem, me da mais do que o necessário, me empresta isso e aquilo, mas tudo com uma bela motivação de aumentar seu ego tirando minha virgindade.Você devia ter vergonha de si mesmo. 

 

-Desculpa, tá bom ? -Neguei e entrei no quarto, ele veio logo atrás e parou na porta assim que encarou o presente do Jimin.

 

-Tá vendo algum problema ? -Entrei na sua frente cruzando os braços.

 

-Quem te deu esse pônei ? -Ele me encarou com o cenho franzido. 

 

-Posso muito bem ter comprado por conta própria. -Respondi e ele riu irônico. 

 

-Você nunca compraria uma merda dessas, quem te deu isso ? 

 

-Não chame de merda e foi um presente, presente que não tem nenhuma motivação sexual envolvida. 

 

-Deixa eu adivinhar, foi seu amiguinho Jimin ? Por isso que tá me evitando. 

 

-Qual seu problema com ele ? Agora tudo que ele faz é um empecilho pra sua vida ? 

 

-Empecilho pra nossa vida. 

 

-Não tem isso de "nossa", tá fazendo show porque foi rejeitado e arrumando desculpa pra não encarar o fato de que a culpa é sua.

 

-Quer saber ? Foda-se. -Ele deu as costas dando passos firmes. 

 

-Ótimo. -Retruquei e fechei a porta com toda a força do mundo. 

 

Geralmente as coisas não eram assim, mas ultimamente Park Jimin tem sido o centro de toda discussão ou conversa que temos.Podemos notar toda a insegurança que Min Yoongi carrega dentro de si, medo de me perder, mesmo não me tendo de fato.Medo de ser subalterno do pirralho que praticamente humilhou ele da última vez.Que lição você pode tirar disso (s/n) ? 

 

Você vai lá e concerta as coisa caso você precise de algum favor, você ignora e deixa ele vir pedir desculpa, você pede desculpa mas diz que ele vai ter que se redimir ou você mexe com as emoções dele até ele enlouquecer e pedir clemência.Sim, clemência é a melhor lição.

 

-De fato SeokJin tinha razão, eu adoro manipular uma situação e ver o até aonde ela pode ir. 

 

Abri a porta e coloquei um sorriso sincero no rosto, dei alguns passos pelo corredor e me sentei no sofá da sala.Yoongi estava na cozinha fazendo um clássico sanduíche, ele me encarou desconfiado enquanto eu agia normalmente.Liguei a TV e coloquei minhas pernas no sofá sentando um pouco de lado. 

 

-Tá me testando ? -Ele questionou se escorando no batente da porta. 

 

-Só estou assistindo TV, algum problema com isso ? -Falei calma, mais tão calma que chegava a ser irritante. 

 

-Você é o próprio diabo. -Cochichou antes de sair da sala. 

 

Acabei rindo com o comentário e a campainha tocou insistentemente, me levantei e fui até a porta, olhei no olho mágico e vi aquele pirralho, Jungkook estava logo atrás dele e ele estava segurando alguma coisa nas mãos.Abri a porta devagar e me assustei com a visão, um latido saiu da boca do animal um tanto grande que ele segurava.

 

-Eu tenho certeza que não marquei nenhum treinamento com você. 

 

-Visita surpresa. -Ele me estendeu um buquê, admito que era bonito.-Pra você. 

 

Ele se desdobrava pra conseguir segurar o cão e o buquê ao mesmo tempo, eu ria internamente com a situação e o garoto atrás dele, ria disfarçadamente. 

 

-Já não tínhamos acabado com essa história ontem ? 

 

-Eu sou insistente. -Ele balançou o buquê perto do meu rosto e eu o peguei com certa violência.

 

-Obrigada. -Ameacei fechar a porta e ele deu um grito desesperado. 

 

-Espera. -Ele empurrou a porta.-Isso aqui também é pra você. -Ele me estendeu o cachorro. 

 

-Você tá fumando maconha de novo ? -Ele riu e negou. 

 

-Me aconselharam a te dar chocolate, mas eu achei legal te dar algo vivo e fofo. 

 

-De quem é esse cachorro ? -Yoongi perguntou se apoiando no meu ombro. 

 

-Da (s/n). -Jungkook respondeu e Yoongi me olhou com os olhos cerrados. 

 

-Gostou do meu presente ? -Jimin perguntou sorridente. 

 

Olhei pro Yoongi que me jogava seu pior olhar enquanto encarava o buquê nos meus braços, e o cachorro na mão do Jimin.Estendi o buquê na sua direção. 

 

-Segura pra mim. -Falei rápido e ele pegou a contra gosto. 

 

Me virei pro Jimin e peguei o cachorro da sua mão, pedi pra que eles entrassem e fechei a porta.Yoongi me olhou irritado, ele estava vermelho de tanta raiva. 

 

-Tá fazendo isso pra me provocar ? -Ele disse entre os dentes. 

 

-Fala com o cachorrinho. -Ergui o cachorro na altura do seu rosto que deu uma lambida no seu nariz. 

 

Me sentei no sofá ao lado do Jimin que me olhava com os olhinhos brilhando.O cão era marrom e parecia possuir o mesmo temperamento do pirralho, carinhoso ao extremo.Ele latia e queria lamber tudo que viesse pela frente. 

 

-Você gostou ? -Ele perguntou novamente. 

 

-Posso dizer que foi o melhor presente que já recebi em toda minha vida. -Falei distraída enquanto brincava com o cachorro. 

 

-Você não pode ficar com esse cachorro. -Yoongi falou atraindo a atenção de nós três.-Ele vai virar um mostro e vai comer a casa toda. 

 

-Se esse é o problema eu me mudo o mais rápido possível. -Ele me olhou espantado. 

 

-Não pode se mudar. 

 

-Eu tenho dinheiro e já sou maior de idade, o que me impede ? 

 


Notas Finais


Não é minha história se não envolver um cachorro no meio


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...