História Replacement - Capítulo 20


Escrita por: ~

Postado
Categorias Seventeen
Personagens Boo Seungkwan, Hansol "Vernon" Chwe, Hong Jisoo "Joshua", Jeon Wonwoo, Junghan "Jeonghan", Kim Mingyu, Lee Chan "Dino", Lee Jihun "Woozi", Lee Seokmin "DK", Personagens Originais, Seungcheol "S.Coups", Soonyoung "Hoshi", Wen Junhui "JUN", Xu Ming Hao "THE8"
Tags Amor, Beijo, Carat, Crossdresser, Jeongcheol, Jeonghan, Joshua, Junhao, Kpop, Mingyu, Paixão, Romance, Rujie, S Coups, Seventeen, Soonhoon, Verkwan, Wonwoo
Visualizações 118
Palavras 6.485
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Bishounen, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Harem, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Cross-dresser, Heterossexualidade, Homossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oieee *desvia dos machados*
Me perdoem desde já amores >< mas é que me veio um plot lindo Jookyun e eu precisava postar logo senão eu iria morrer (tá um primor a shortfic, vou deixar link nas notas finais pra quem quiser ler)
Mas ó, a espera valeu a pena porque esse capítulo tem quase 7k de uma noite muito especial para os nosso meninos! Espero que vocês gostem tanto quanto eu gostei de escrever <3
Agora, olha o tamanho dessa capa do capítulo, vou precisar de uma redação pra explicá-la, vamos lá:
1 - essa moça aí é a jovem que o look que me inspirei pra descrever a roupa da Jeonghye
2 - os meninos também estão com esse looks aí (pausa para suspirar por Dino *-*)
3 - o novato logo abaixo é o ator Sam Okyere, ele é de Gana mas é celebridade lá na Coreia :) participa de vários programas e até contracenou em Moorim School, um fofo :)
4 - o castelo da primeira foto é um castelo chique da minha cidade (sou de Curitiba) e ele é lindo assim mesmo!
5 - já o salão eu não sei de onde é, peguei do Google
ENFIM, VAMOS AO CAPÍTULO *-*

Capítulo 20 - O baile


Fanfic / Fanfiction Replacement - Capítulo 20 - O baile

 

O restante da semana passou correndo com a agenda lotada do grupo e eles quase não notaram quando a sexta-feira chegou. Quase, já que a expectativa pelo baile de comemoração era grande. Desde que se tornou o vencedor da competição, Dino se sentia o macho alfa do dormitório e durante toda a semana azucrinou a cabeça dos outros integrantes, e só se aquietou quando Woozi ameaçou enfiar a cabeça dele na privada se ele ousasse falar mais uma palavra sobre aquele dia. 

Por falar nisso, Woozi estava brigado com Hoshi, pelo menos era o que todos estavam comentando - às escondidas dele, é claro - no dormitório. Conta-se que o pequeno acordou na enfermaria com dois tubos de algodão enfiados no nariz encontrando Hoshi quase o beijando enquanto ele dormia. As más línguas - leia-se Boo Seungkwan e DK – dizem que assim que ele percebeu as intenções de Sooyoung, Woozi o empurrou para longe gritando um monte de baboseiras e saiu pisando duro pelo corredor da enfermaria e desde então eles não se falam. Mas Hoshi tinha um plano e precisaria de ajuda. 

 

Em frente ao dormitório - 14:30 

 

- Então meninos, terminamos por hoje! Vão se arrumar, eu passo aqui as 19h30 pra vocês irem para o baile, ok? - Seokmin avisou os meninos antes de abrir a porta das vans e os deixar em casa. 

- Kwannie! Kwanniiiie! - Boo olhou pra trás procurando o dono do cochicho encontrando Hoshi chamando ele num canto – O Dokyun também - ele fala e Boo arrasta DK pelo braço. 

- Desembucha Hoshi! - Seungkwan fala e os olhos do outro começam a marejar – Calma garoto, eu não to brigando com você, meu Deus quanto sensibilidade! 

- Foi mal Boo, eu to muito sensível desde o.. - ele funga – Desde que o Woozi me rejeitou – ele choraminga e DK começa a dar tapinhas de consolo nas costas do amigo – Valeu Dokkie! 

- Tá, que seja! Por que chamou a gente aqui? 

- Eu preciso me explicar com ele e esse baile é a oportunidade perfeita só que eu não posso fazer isso sozinho, preciso de ajuda profissional então chamei os melhores – ele fala apontando para a dupla, atingindo em cheio o ego inflado de Boo Seungkwan. 

- Pois você veio as pessoas certas monamour – o garoto de Jeju fala passando o braço pelo ombro de Sooyoung – Agora me conte o que você pretende. 

... 

O dormitório estava em polvorosa, toalhas jogadas no chão, loção pós-barba em cima do sofá e pomada para cabelo em cima do microondas. Os meninos corriam de um lado para o outro, alguns enrolados apenas de toalha pedindo roupas, sapatos e joias emprestadas um para o outro quando a senha da porta é digitada e Susan entra sem pedir licença, deixando alguns ali muito constrangido. 

- Meninos se cubram porque eu cheguei! - ela entra sorridente e em segundos a sala estava vazia – Preciso de Jeonghan aqui agora! - Jeonghye sai do quarto meio sonolenta e Susan abre mais ainda o sorriso – Como você faz parte do pacote vencedor, nós precisamos te arrumar como uma princesa lembra? 

- A-ah, é verdade! Eu quase me esqueci. Deixa só eu pegar minhas coisas e já venho – a jovem vira-se para ir ao quarto mas Susan pega em sua mão e já começa a arrasta-la para fora do dormitório. 

- Não precisa querido, nós temos tudo aqui! Ah, Dino! - ela grita e o garoto aparece usando um roupão do Meu Amigo Dinossauro – Aqui está seu terno – ela entrega o pacote para o garoto que tinha os olhos brilhando. 

- Obrigada noona! Até mais tarde Jeonghan hyung – ele pisca pra jovem que sorri encabulada. 

- De nada querido, aproveite! - Susan se vira para a jovem – Vamos? 

 

A porta se fecha e Dino vai correndo para o seu quarto levando o pacote consigo. Assim que a sala volta a ficar vazia, uma sombra passa quase voando pelo ambiente e bate à porta de Seungkwan. 

- Boo! Booooo! BOO! - as batidas são constantes fazendo o garoto de Jeju abrir a porta indignado. 

- Mas por Tiffany, será que eu não vou ter sossego hoje? - Boo aparece com uma máscara facial que não consegue esconder a cara de tédio - O que você quer Mingyu? - os olhos do mais alto começam a marejar e Seungkwan revira os olhos - Tá, já entendi. Entra aí e vamos conversar! 

 

... 

Recepção do Glamorous Coiffeur – 15:00 

 

- Meu anjo! - a voz melodiosa e grave de Gun ecoou pela recepção do salão e Jeonghye correu para o abraçar - Ah, assim eu vou ficar mal acostumado! - ela sorri diante da expressão fofa do mais velho. 

- Gun, meu amor, nós precisamos transformar nossa Hye em uma princesa hoje – Susan interrompeu e o cabeleireiro bateu palmas empolgado. 

- Deixa comigo my dear, vou deixar nosso anjo EN CAN TA DORA! Pode ir tranquila resolver seus assuntos que eu e a Hye vamos nos divertir muito certo? - ele pisca para a jovem que sorri ainda abraçada ao mais velho. 

- É por isso que eu te amo Gunnie – Susan fala dando um beijo na bochecha do amigo - Até depois! 

O cabeleireiro conduziu a jovem a tão conhecida sala VIP assentando-a no lavatório enquanto ajeitava a toalha no seu pescoço. 

- Tudo bem querida, me conte tudo! Que loucura é essa que a Susan e o Minnie te colocaram dessa vez? - a jovem riu pela frase do mais velho e respirou fundo. 

E então Jeonghye contou sobre a competição, a premiação e sobre os ganhadores, mas preferiu ocultar a aflição que sentiu ao ver Mingyu perder a prova. Nem ela mesma sabia como estava se sentindo então preferiu não verbalizar suas dúvidas. 

- Eu não entendo aqueles dois Gun, eles me pedem segredo, falam que ninguém pode saber por nada nesse mundo e no final me colocam num enrascada dessas? Eu realmente não sei o que eles querem... 

- Eu te entendo anjo. Mas você não acha que essa é uma grande oportunidade de se divertir de verdade? - a jovem inclina o rosto ponderando sobre o que o mais velho falou - Se eu estivesse na sua situação eu aproveitaria. 

- É.... talvez você tenha razão. 

 

Três horas depois... 

 

- ... e pronto! - Gun arruma o último detalhe em Jeonghye e depois sorri satisfeito – Você está linda querida, literalmente um anjo - a jovem sorri fraco e Gun beija carinhosamente sua testa – Espere aqui que Susan quer falar com você antes, tudo bem? - Jeonghye assente tímida e Gun sai da sala. 

- Jeonghye! 

- Aqui Susan, logo atrás das cortinas! 

- Eu estou curiosa pra saber como você.. Uau! - Susan não consegue terminar de falar encarando Jeonghye - Você está maravilhosa! Só falta um detalhe - a mais velha se posiciona logo atrás de jovem colocando um colar delicado com um pingente de quartzo rosa em forma de gota – Um presente meu, do Seok e da Bok Joo, como agradecimento por tudo que você está fazendo pela gente – ela fala gentilmente. 

- Obrigada unnie... 

- Você pode pensar que estamos sendo cruéis com você ou que estamos brincando com fogo ao te colocar numa situação dessas, mas pense nisso como um presente Hye. Faz alguns meses que você está com a gente vivendo como um príncipe, mas hoje, só por hoje, pode ser quem realmente é, sem temer ser descoberta. Esse é o nosso presente pra você querida. 

Susan se afasta abrindo as cortinas para que Jeonghye finalmente pudesse ver o resultado de sua transformação. 

- Oh! 

Estava belíssima! Os cabelos antes curtos estavam arrumados num channel lateral. Usava um belo vestido branco com mangas de renda, deixando os ombros delicados à mostra. O vestido descia em uma organza removível nas laterais e por baixo era um tubinho até o meio das coxas. Não haviam faixas apertando seus seios, não existiam calças, camisetas largas. Havia apenas Jeonghye e ela estava perfeita! 

- Obrigada unnie.. - ela falou com a voz embargada. 

- Ah meu Deus não chora senão o Gun me mata! - Susan voltava ao seu normal de unnie/noona maluca e pega um lencinho para a mais nova que ri de sua afobação - Tá melhor? Então vamos, você tem um príncipe te esperando. 

 

...

 

Quando a limusine – isso mesmo LI MU SI NE – de Jeonghye estacionou na frente do palacete, a jovem mal podia acreditar, aquilo era um castelo! Tudo naquela festa estava elegante demais, significativo demais, como se fosse um casamento ou algo do tipo. A jovem sorriu fraco ao pensar que, se aquilo fosse realmente um casamento, estaria casando com a pessoa errada. Tao logo o pensamento lhe ocorreu à mente, fez questão de deixar pra lá, havia prometido para Susan, Gun e para si mesma que se divertiria naquela noite então Jeonghye colocou seu melhor sorriso e estendeu a mão ao vallet para sair do automóvel. 

O castelo estava todo iluminado e uma música animada tocava dentro do salão e de onde estava, a jovem conseguia ver jogos de luzes coloridas e algumas silhuetas próximo das janelas, ja estavam todos ali? 

- Vamos querida - Susan a trouxe de volta ao mundo real – Precisamos entrar agora. 

Jeonghye nada disse, apenas caminhou logo atrás de Susan em direçao ao salão. Entraram pela porta principal e viraram à esquerda, passando por algumas outras portas e salões menores chegando a frente de uma porta dupla branca. 

- Está pronta? 

- Sinceramente? Não... - ela responde num riso nervoso e Susan apenas sorriu compreensiva. 

- É assim mesmo. Respire fundo – a mais velha pede e a jovem obedece – E não esqueça: se divirta. 

Susan mal terminou de falar e as portas brancas foram abertas revelando um lindo salão marfim com detalhes em dourado. No teto haviam pinturas renascentistas e estrategicamente alguns lustres elegantes completavam aquela visão maravilhosa. A música antes agitada deu lugar a uma balada romântica calma e baixa e as luzes todas se apagaram, acendendo apenas um ponto de luz amarelo em direção a entrada do salão, onde todos obviamente direcionaram o olhar. 

O toque calmo da música ao fundo não impediu de Jeonghye ouvir os murmúrios e expressões de surpresa de todos os presentes ali, inclusive Seokmin e Bok Joo, o que a fez apertar inconscientemente a organza do vestido claramente nervosa. A jovem respira fundo e começa a caminhar pelo salão de onde se ouvia apenas o barulho de seus sapatos vermelhos no piso polido. Em alguns pontos do salão alguns rapazes estavam completamente perplexos. S. Coups e Mingyu não podiam acreditar que Jeonghan pudesse ficar mais bonito do que já era, mas aquilo ali lhes provava exatamente o contrário. Já Joshua e Wonwoo estavam embasbacados por terem seu sonho realizado, que era ver a jovem sem as roupas de Jeonghan, as batidas aceleradas do coração e o frio na barriga confirmavam isso.  

Aqueles que nadam sabiam e nada sentiam pelo Yoon além de afeto e amizade também estavam perplexos. Hansol tinha o queixo caído de surpresa e com certeza apanharia se Seungkwan e Dk também não estivessem também embasbacados. Jun e Minghao estavam comendo tranquilamente e quase derrubaram seus copos ao olhar Jeonghan e Hoshi – que estava perseguindo Woozi 'disfarçadamente' pelo salão, não sabia se ria ou chorava ao ver as bochechas rosadas de Jihoon ao encarar Jeonghan. O pequeno estava visivelmente envergonhado pois ao encarar seu hyung só conseguia pensar no incidente do beijo, mas isso ele jamais admitiria para alguém. 

Mas ninguém estava mais feliz que Lee Chan, o rapaz estava com um sorriso de orelha a orelha e não fazia questão nenhuma de disfarçar. Ele caminhou até ao centro do salão em direção a jovem, pegou sua mão e deu um selinho.   

- Você está incrível hyung. Me concederia a honra dessa dança? - a jovem o encarou com as bochechas levemente quentes e sorriu assentindo. 

A música do salão aumentou e então todos abriram espaço para o casal. Dino estendeu o braço para Jeonghye e colocou a outra mão na curvatura da cintura da jovem, sentindo os pelos da nuca arrepiarem ao fazer isso. Jeonghye estendeu o braço e enlaçou a mão do rapaz se aproximando e colocou a outra mão em seu ombro, começando a dançar ao som de Paper Hearts versão Jeon Jungkook. 

Chan não tirava os olhos de seu hyung por nenhum momento, querendo aproveitar ao máximo aquele tempo em que Jeonghan era todo e apenas seu. Apesar de toda sinceridade e coragem que o mais novo teve até então, o próprio Dino não entendia a profundidade de seus sentimentos. Quando mais novo, sempre teve Jeonghan ao seu lado o chamando e bebe e fazendo carinho de modo quase psicopata. O rapaz tentava levar tudo numa boa, mas conforme crescia desejava que todos e principalmente seu hyung deixassem de vê-lo como uma criança e por isso ele se afastou do Yoon. O mais velho perguntava se estava tudo bem e o mais novo dizia que sim e desconversava, mas sempre dava motivos para se escapar dos carinhos de Jeonghan e tudo estava indo muito bem para o Lee, até o dia do acidente. 

Quando Jeonghan se acidentou e teve de ir para a reabilitação, Dino se sentiu muito culpado. Aquilo tudo era irracional, ele não tinha nada a ver com o fato do mais velho cair no palco, mas sentia-se culpado por não estar ao seu lado como sempre esteve. E depois, naqueles dias em o grupo não era treze e sim doze, os carinhos do Yoon não pareciam mais exagerados, o aeygo não era mais insuportável, a voz melodiosa do mais velho lhe chamando não era mais irritante e nem os abraços eram incômodos, só que Jeonghan não estava mais ali e isso doía demais. Por isso, quando Jeonghan voltou Dino prometeu que seria o melhor dongsaeng que seu hyung já teve na vida, e foi o que fez. Para o mais novo, estar ali com seu hyung sorrindo, vê-lo bem e saudável era sua parte favorita do dia. 

O mais novo era realmente ingênuo para entender tudo o que sentia e o que significava, sem notar que o sentia por seu hyung era algo bem mais que uma simples amizade e devoção, mas ninguém ali ousava acelerar sua jornada ao mundo adulto. O maknae caminharia em sua própria velocidade, assim todo prometeram. 

 

... 

 

- Kwannie! - Hoshi aparecia choramingando pela terceira vez naquela noite fazendo Seungkwan revirar os olhos e colocar o prato de petiscos que comia numa das mesinhas – Eu não aguento mais ele me ignorando! Ele fica caminhando por aí todo simpático e todo lindo naquele terno, eu vou morrer! Preciso me desculpar com ele porque senão eu não vou me controlar e vou acabar sequestrando ele e levando pra um lugar onde ele só tenha olhos para mim! 

Hoshi falava com os olhos meio esbugalhados – o que era incrivelmente assustador para alguém com olhos bem puxados – e com a respiração pesada e nenhum dos dois amigos duvidava que ele era capaz de fazer isso. 

- Menos seu projeto de sasaeng,  bem menos – Boo fala dando tapinhas nos ombros do amigo que piscou os olhos algumas vezes, voltando ao normal. 

- Desculpe, eu me empolguei. 

- Tem problema não, eu também já estou enjoado dessa festa – Boo responde meio emburrado e DK crispa os lábios. 

- Voce quer dizer que está enjoado do Vernon se achando o rei da festa dançando todo sexy ali na pista de dança né? - DK cutuca e o bico de Seungkwan triplica de tamanho, como se o garoto de Jeju tentasse prender o ar. 

- Pra que inimigos se a gente tem você pra esfregar a realidade na nossa cara não é Dokyun? - ele cutuca e DK dá de ombros – Aquele americano exibido! Só uma jumenta paralítica mesmo pra não ver que eu carrego um caminhão de merda por esse garoto! Ah, mas isso acaba HOJE! - Boo sai pisando duro em direção a pista de dança encontrando Vernon fazendo poses sensuais para uma das câmeras que fazia a live pro Vapp – O projeto de rapper, vem comigo!  

- Do que você me cham... Ei, pra onde está me levando? - Hansol falava enquanto era puxado pelo pulso pelo outro, não que ele estivesse incomodado com isso, pelo contrário. 

- Dokkie, Hoshi vocês também, me sigam! - falou passando pelos outros dois que apenas se entreolharam antes de segui-lo. 

Boo andava pelo palacete como se o conhecesse de cor, passando por várias salas e portas, até chegar nos fundos na área de entregas. 

- O que a gente está fazendo aqui Kwannie? - o fato de Hansol ter o chamado pelo apelido carinhoso pareceu desconcertar o garoto, mas o mesmo logo tratou de afastar esses pensamentos pra longe. 

- Nós vamos ajudar o Hoshi e o Mingyu a se resolverem com os crush. 

- Tá, e o que a gente está fazendo aqui? - Hansol perguntou confuso e Seungwkwan sorriu faceiro pegando um molho de chaves no bolso. 

- Pra buscar isso! - ele abriu uma porta dando acesso a adega do castelo e todos ali fizeram um uau em uníssono. 

- Duas perguntas Boo: como e por quê? - DK fala admirado. 

- Eu conheço um cara que conhece um cara – respondeu simplista – E nós vamos colocar isso nas taças dos convidados lá do salão e daí todo mundo vai ficar alegre e de bem com a vida, simples. 

- Cara, você é assustador... - Hoshi fala com os olhos assustados – Mas eu to desesperado então é melhor que dê certo. Só uma coisa: como vamos fazer isso sem sermos pegos? 

- O Simon vai ajudar. 

- E quem é Simon pelo amor de Deus? - Hansol pergunta visivelmente confuso. 

- Primeiramente: não é 'sáimon', é 'símon'. Ele é metade francês então respeita o nome do cara. Segundo: ele é um dos caras que eu conheço que conhece outro cara – ele se aproxima de um outra porta – aparentemente a da cozinha e grita em francês perfeito – Simon, venez ici bébé! 

- Você fala francês? - Hansol pergunta incrédulo, o rapper estava bem falante naquela noite - Como eu não sabia disso? 

- E por acaso eu conto tudo da minha vida pra você garoto? Eu nasci em Jeju mas nem por isso sou burro como você pensa – Boo retruca e o rapper o imita com uma cara engraçada. 

Nesse momento eles ouvem o barulho da porta se abrir novamente e um garoto alto, negro e de sorriso fácil aparece bagunçando os cabelos do garoto de Jeju – que nem reclamou - fazendo um certo rapper enrijecer a mandíbula. 

- Pessoal esse é o Simon – Boo apresenta o rapaz para os amigos que ficam desconcertados na presença do garoto – Falem alguma coisa suas múmias, ele fala coreano! 

- Ah, foi mal aí, oi! - cada um deles começa a cumprimentar o rapaz que sorri deixando os olhos quase sumirem antes de se curvar rapidamente. 

- O Simon hyung é representante de uma empresa de bebidas bem famosa aqui em Seul e eu pedi pra ele trazer alguns funcionários, que inclusive estão trabalhando de garçons hoje à noite, para nos ajudar no plano – ouvir Seungkwan chamar o francês de hyung pareceu revirar o estomago do Chwe de cabeça para baixo e o rapaz teve que se segurar para não dar um ataque ali mesmo. 

- Você não tem medo dos planos dele não? - DK pergunta sincero e o francês sorri. 

- As vezes – ele coloca a mão na boca contendo um sorriso e DK cora ao achar aquilo meio fofo – Mas não sei dizer não a esse bolinho - ele diz mexendo nos cabelos do mais novo que murmura alguma coisa mas sem estar de fato irritado. Hoshi se aproxima do francês e segura a sua mão com os olhos marejados. 

- Obrigada moço - ele fala fungando – Você está salvando o meu futuro essa noite. Serei eternamente grato. 

- "Ele está morrendo?" - Simon se aproxima um pouco mais de Boo e cochicha em seu ouvido. 

- "Não, é só drama mesmo" - Boo responde e SImon se aproxima novamente de Hoshi que estava com os olhos nadando em lágrimas. 

- É um prazer ajudar – o francês sorri mais uma vez e boom! Dokyun tem certeza de que foi atingido por uma flecha no peito. 

Os garotos engatam uma conversa animada com o mais novo conhecido enquanto Hansol cruza os braços e funga alto irritado por todos os três amigos estarem se derretendo pelos encantos do estrangeiro. 

Enquanto isso no salão, a live já havia terminado e a equipe de filmagem começava a desligar seus equipamentos para então ir embora descansar, mas os meninos ficariam mais um pouco e dormiriam no local, afinal o aluguel daquele lugar não foi barato e os meninos que não viajariam poderiam passar o fim-de-semana ali aproveitando os benefícios do local. 

- Hye meu amor, aproveite sua noite ok? Amanhã perto do horário do almoço eu venho pegar você e o Dino para levar no aeroporto ok? Tcha-au! 

Assim que todos os responsáveis saíram da festa, os meninos deram um grito alto de comemoração e a equipe de Simon entrou pelo salão servindo as bebidas. 

Ah! Aquela noite seria longa... 

 

... 

 

Já se passavam quase duas horas que a festa havia ficado mais intensa e naquele ponto, muitos já estavam bem alegres. Os coquetéis possuíam tanto açúcar que foi quase impossível para os meninos distinguirem o álcool. Seungkwan observava tudo da área VIP do salão, sentando em uma poltrona chique sentindo-se o poderoso chefão, ver seu plano dando certo era extremamente satisfatório. Assim que notou Woozi um pouco mais relaxado, deu sinal para Hoshi que saiu correndo em direção ao menor quase tropeçando de ansiedade – já que não havia bebido uma goto sequer de álcool com medo de fazer outra besteira. 

Jihoon abriu a porta do salão saindo em direção ao banheiro sem decidir qual a ordem de suas necessidades: urinar primeiro e vomitar depois? O contrário? Seus pensamentos foram interrompidos quando antes que pudesse abrir a porta do sanitário, sentiu seu pulso ser segurado com força por um toque que mesmo sem olhar, saberia de quem era. 

 

Seungkwan correu os olhos pelo salão mais uma vez a procura de Jeognhan mas sem o encontrar, procurou Dino e esse estava pra lá de alegre dançando e pulando com o Junhao couple. Perfeito, ele pensou e então caminhou até Mingyu que estava amuado num canto do salão encarando um copo de água, Boo havia lhe contado o que iria fazer e Mingyu acabou se prevenindo. 

- O que está fazendo aqui Gyu? Seu amado acabou de sair para fora do salão sozinho e Dino está ali pulando igual a uma criança ao som de Michael Jackson. Essa é a sua chance, vai vai! 

Os olhos do mais alto brilharam tanto que Seungkwan nem reclamou quando ele beijou sua testa antes de sair apressado atrás de seu hyung. 

- Aiai, eu sou mesmo muito bom no que faço - disse cruzando os braços - Quando essa sorte toda vai voltar pra mim hein? - o rapaz sentiu o celular vibrar e abriu encontrando uma mensagem de agradecimento de Mingyu e outra de Hoshi. Seu trabalho havia terminado naquela noite - Querida! Peça ao Simon pra me mandar uma bela taça de vinho tinto que hoje eu vou me esbaldar. 

 

- O que você quer Sooyoung? - o menor perguntou sem olhar para trás sentindo o estomago embrulhar. 

- Eu preciso falar com você - o outro respondeu firme. Jihoon sentiu algo subindo por dentro de seu tórax. 

- Agora não dá Hoshi, pode ser depois? - ele tenta se soltar mas o outro se mantém imóvel. 

- Não, nao pode Woozi. Eu estou sofrendo por quase uma semana inteira e não consigo esperar! Se eu demorar mais um pouco talvez eu vomite coisas desnecessárias. 

"Quem precisa vomitar sou eu sua besta" Woozi pensou mas o que fez foi apenas engolir aquela bola que insistia em querer sair, respirar fundo e se virar em direção a Hoshi. 

- Hoshi, por favor! Eu prometo que falo com você depois mas me deixe entrar no banheiro – falou dando um puxão tentando se soltar. 

- Woozi, me ouça - o outro respondeu puxando-o de volta. 

- Hoshi! - Woozi tentou mais uma vez 

- Wooozi – Hoshi agora puxou o menor e o balançou insistentemente querendo logo a resolução de toda aquela situação. 

E ela veio, quente, úmida e fétida bem em cima do terno branco de Hoshi. Depois disso, Woozi caiu desmaiado no chão. 

 

... 

 

Jeonghye caminhou sem rumo pelos corredores suntuosos do castelo acabando por entrar em uma bela estufa recheada de rosas de todos os tipos. A luz da lua naquela madrugada parecia embelezar ainda mais aquela visão e Jeonghye se permitiu respirar profundamente procurando o cheiro das flores. A jovem caminhou até a sacada da estufa admirando o belo jardim e agradecendo em silencio pela noite que estava tendo. 

- Essa é uma bela visão. 

A voz suave de Mingyu ecoou pela estufa e Jeonghye se virou encontrando o rapaz um pouco distante a encarando. 

- Está sim, as rosas estão fazendo um belo trabalho – desconversou fazendo o mais alto sorrir. 

- Certamente que sim, mas hoje elas têm um competidor à altura – falou se aproximando da jovem que sentiu o coração vacilar – Você está deslumbrante hyung. 

- Obrigada – disse sentindo o calor de Mingyu quando este se posicionou ao seu lado se apoiando no parapeito da sacada – Você também está incrível Gyunnie, mas desconfio que já saiba disso - ela respondeu ao se lembrar dos inúmeros comentários das carats sobre o rapaz. 

- De que adianta saber disso se quem eu quero que me note não repara em mim? - ele pergunta descaradamente pegando Hye de surpresa, que com o rosto corado perde as palavras. 

Jeonghye procurava palavras dentro de sua mente para responder àquela pergunta sem revelar seus verdadeiros sentimentos, mas parecia impossível. Tudo naquela frase parecia querer expor seu coração. Mingyu pareceu perceber seus conflitos e soltou um riso fraco. 

- Sabe hyung, eu ainda não tive oportunidade de dançar hoje – falou olhando para a lua – Você me daria a honra de me conceder uma dança? 

Jeonghye ergueu os olhos para cima encarando os orbes negros e intensos de Mingyu sendo banhados pela luz da luz e pelos deuses, como ele estava bonito! Tudo naquela situação era ridiculamente romântico e o Kim não fazia questão nenhuma de disfarçar suas intenções, fazendo o coração da jovem flutuar. Ela estava encurralada e não tinha escolha, apenas estendeu a mão para Mingyu que abriu um sorriso largo fazendo suas presas aparecerem, deixando-o fofo e maravilhoso ao mesmo tempo, e se deixou ser conduzida pelo rapaz até o meio da estufa. 

Os dois iniciaram a dança meio distantes aos passos lentos, não havia música, apenas o som da respiração de ambos. Mingyu a encarava sem pudor, torcendo para que seus olhos falassem tudo o que seu coração segurava naquelas semanas e Jeonghye se deixou levar por toda aquela onda de sentimentos, confusão, medos e ansiedade que lhe rondava no momento e se permitiu responder também com os olhos todos os anseios do rapaz. 

Lentamente os dois foram eliminando a pequena distância e nem se deram conta quando estavam com os corpos quase colados. Não temiam que o outro pudesse sentir as batidas do seu coração, não temiam ser flagrados, não temiam nem o futuro, queriam apenas aproveitar o momento que tinham em que podiam ser eles mesmos, sem máscaras nem discursos prontos. Naquele instante não haviam palavras capazes de expressar o que aqueles olhos diziam no momento, uma confissão silenciosa de sentimentos reprimidos a tempos. 

Jeonghye soltou um suspiro profundo, aliviada pelo peso que vinha carregando e se permitiu sorrir sinceramente para o rapaz. Mingyu ainda absorto nos olhos intensos de Joenghye, pareceu sentir que aquilo era uma permissão e eliminou completamente a distância que restava entre os dois, fechando os olhos e selando os lábios da jovem de modo cálido. Ficaram assim por alguns segundos e então o rapaz se separou abrindo os olhos apenas para ver a cena mais bela de toda a sua vida: Jeonghye o encarava com os olhos brilhando e as bochechas rosadas. Ela sorriu tímida e Mingyu se aproximou novamente, dessa vez abocanhando o lábio inferior da jovem em um beijo apaixonado. 

E naquele momento nem a flores e nem a lua se importaram em perder em beleza para aquela paixão. 

 

... 

 

Neomu banjjak banjjak nooni booshuh no no no no no 
neomu kkamjjak kkamjjak nollan naneun oh oh oh oh oh 
neomu jjarit jjarit momi ddeullyuh gee gee gee gee gee 
o juhjeun nunbit (oh yeah~) oh joeun hyanggee (oh yeah yeah yeah~)

 

Boo e DK cantavam o refrão da música do Girls Generation sem muita vontade em cima das poltronas da festa tentando fazer alguns movimentos sem sincronia nenhum por causa do álcool. O restante do grupo já havia se espalhados pelo castelo, alguns foram dormir, outros mais animados foram conhecer o resto do lugar e os que sobraram estavam no salão. Quando a música acabou, o DJ começou a fechar seu equipamento fazendo os dois amigos saírem de cima das poltronas meio tontos. 

- Boo, eu acho que vou na cozinha comer um croissant – Dokyun falou pensando no amigo francês de Seungkwan que conheceu a pouco, a bebida havia lhe dado a coragem que faltava. 

- Vai lá Dokkie – foi tudo o que o outro conseguiu responder – Aigoo esse menino tem coragem! Tao diferente de certos americanos que pensam que sabem de tudo mas na verdade ó, não sabe de nada. 

- Aish, o que você já está enchendo o meu saco Kwannie? - Hansol brota do nada ao lado de Seungkwan que grita uns dez segundos depois – O que foi isso? 

- Eu me assustei com você embuste. De onde você apareceu? 

- Eu tava ali ó - Vernon aponta para o nada – Mas ó, psiu, não muda de assunto não - ele fala com a voz embriagada - Que negócio é esse que eu não sei de nada? Eu sei sim ué - ele fala arqueando as sobrancelhas e Seungkwan cai na risada. 

- Sabe nada. 

- Sei sim. 

- Não saaaabeee – Boo cantarola. 

- Sei sim! 

- Então se você sabe, me conta! - ele fala e Vernon cai na risada. 

- Eu não, vai que você tá me enganando pra te contar porque você não sabe... 

- Isso tá muito confuso Chwe – Boo fala franzindo o cenho. 

- Verdade – o rapper fala coçando a cabeça - Sobre o que a gente tava falando mesmo? 

- Eu não sei...Ah, lembrei! A gente tava falando sobre a minha paixão platônica por você – Boo fala e Vernon franze o cenho – Mas ó shhhh! Isso é segredo, o Vernon não pode saber. 

- Você gosta? - ele pergunta e Boo confirma com a cabeça. 

- Tanto assim? 

- Tanto assim – Boo responde e Vernon o encara confuso e depois da um sorriso. 

- Então eu também gosto de você. 

Hansol se aproxima de Seungkwan, segura o rosto do cantor com as duas mãos formando um bico involuntário nos lábios do Boo e se aproxima dando um beijo pra lá de apaixonado. 

 

... 

 

- Onde eu est...aiaiaiaiaia! - Woozi abre os olhos sentindo uma dor de cabeça lhe atingir em cheio ao tentar se levantar. 

- Ei ei calma Woozi! - Hoshi se aproxima da cama onde o rapaz estava deitado lhe impedindo de se levantar – Vai com calma, você desmaiou agora a pouco e bateu a cabeça. 

- Eu o quê? - ele pergunta tentando se recordar quando repentinamente a cena do banheiro e do 'banho' nada agradável que deu em Hoshi voltam a sua mente - Ai meu Deus! - ele fala cobrindo o rosto com as mãos. 

- O que foi, alguma coisa está doendo? - Hoshi se aproxima preocupado. 

- Eu vomitei em você – ele fala meio abafado pelas mãos no rosto. 

- Aaaah, isso – Hoshi fala um pouco desconcertado e Woozi levanta o rosto. 

- Me desculpe por isso, e me desculpe também pelo dia da competição, eu exagerei... - ele pede e Hoshi arregala os olhos envergonhado. 

- Não Woozi, a culpa foi toda minha nas duas situações! Foi eu quem te chacoalhei e te impedi de ir ao banheiro – ele começa a falar - Também fui eu quem estava te beijando à força naquele dia. Mas é que você é tão fofo e tão precioso que fica difícil ficar ao seu lado e não querer tocar em você, eu fico maluco só de pensar em você sorrindo e conversando com alguém que não seja eu. Eu sei que isso é meio maluco da minha parte, mas eu sou total-completa e loucamente apaixonado por você Woozi! Seus olhos, sua pele, seu tamanho, sua voz, eu amo tudo inclusive sua personalidade tsundere. Eu ficaria o resto da minha ao seu lado se você me permitisse e.... ai meu Deus! Eu to falando demais, perdão – ele se desculpa afobado e Woozi cai na risada, fazendo o coração de Sooyoung se aquecer pela milionésima vez - O-o que foi? 

- Você é engraçado Hoshi.... mas de um jeito bom! Só tem uma coisa que você errou – o menor fala e Sooyoung o encara confuso – Eu não fugi do beijo porque estava sendo forçado. Eu fugi do beijo porque estava com vergonha de mim mesmo – o rosto de Hoshi não era capaz de expressar o quão confuso o garoto estava – A verdade é que eu estava esperando esse beijo a tanto tempo quanto você. Eu sabia que você me encarava e sempre soube que era você quem sempre deixada um leite de morango na frente do estúdio quando eu estava trabalhando até tarde. No começou eu achava que era coisa boba, mas quando eu me dei conta eu já estava esperando você se aproximar de mim - ele disse envergonhado e Hoshi sentiu que poderia explodir de felicidade – Mas quando eu vi você vindo em minha direção com os olhos fechados, eu amarelei e saí correndo. Na real, eu fui um idiota. 

 

Hoshi não podia acreditar em seus ouvidos, Jihoon sabia de tudo, absolutamente tudo o que ele vinha fazendo desde então. E o mais incrível era que ele correspondia seus sentimentos. O mais alto abriu o maior sorriso que possuía levando uma das mãos até o rosto do outro fazendo um carinho leve. Woozi pareceu entender o que ele queria dizer quando ergueu os olhos na altura dos olhos de Hoshi e sorriu tímido. Sooyoung começou a se aproximar lentamente sem perder o contato visual com o menor por nem um instante, fechando os olhos lentamente. Woozi o acompanhou sentindo a ansiedade tomar conta de si, mas antes que Hoshi pudesse o beijar, o menor abriu os olhos abruptamente e o empurrou para longe. 

- Mas o q... - Hoshi falou franzindo o cenho. 

- Espera aqui por favor! - Jihoon saltou da cama em direção ao banheiro da suíte, trancando a porta, voltando alguns minutos depois para a mesmoposição de antes com um sorriso maravilhosos nos lábios – Pronto! 

Hoshi apenas riu achando a situação engraçada e encerrou a distância entre os dois num beijo cheio de vontade, sentindo o gosto de menta que vinha da boca do menor. Assim que o ar se fez necessário, os dois se separaram com os lábios levemente inchados. 

- Não precisava fazer isso Woozi - ele disse acariciando o rosto do mais velho que deu de ombros. 

- Eu só não queria que nosso primeiro beijo tivesse um gosto estranho – ao ouvir isso Hoshi arqueou uma das sobrancelhas. 

- Nosso primeiro beijo? Isso significa que terão mais? 

Os olhos brilhantes de Hoshi pareceram dar a coragem necessária a Jihoon que se aproximou sentando-se entre as pernas do outro com um sorriso nos lábios. 

- Se você quiser, eu não vou reclamar... 

- Se você quiser? SE VOCE QUISER JIHOON?? MAS É CLARO QUE EU VOU AMAR TE BEIJAR – Hoshi berrou no quarto antes de depositar vários beijinhos pelo rosto e pescoço de Woozi que ria envergonhado. 

 

... 

 

O dia seguinte chegou calmo e silencioso do palacete, ouvindo apenas o canto dos pássaros e o barulho da fonte na frente da mansão. Jeonghye abriu os olhos percebendo que estava deitada numa cama extremamente confortável em um dos aposentos do castelo vestindo a mesma roupa do dia anterior. A lembrança de seu momento com Mingyu a fez sorrir envergonhada e a jovem cobriu o rosto com o edredom sufocando um grito adolescente. O rapaz havia sido um perfeito cavalheiro ao subir aqueles lances de escadas com a jovem no colo e traze-la pra dormir. 

A jovem se espreguiçou na cama queen size sorrindo calmamente pensando que poderia passar o resto do fim de semana aqui que não reclamaria, mas sua paz foi interrompida pelas batidas apressadas na porta do quarto. 

- Hyung! Hyung! - Minghao batia na porta veemente. 

- Já vou – ela se enrolou no roupão e abriu a porta encontrando Minghao mais pálido que os lençóis de sua cama - O que aconteceu? - perguntou preocupada. 

- É o Dino, ele tá muito mal. 

Os dois correram para o quarto do menor encontrando Chan se contorcendo de dor. 

- Dino, o que houve? 

- Hyung, tá doendo! Tá doendo muito! - ele gema com a mão na barriga enquanto se contorcia na cama. 

- Vocês já falaram com Seok e a Susan? - ela pergunta para o chinês, mas S. Coups aparece no quarto com o celular nas mãos. 

- Falei com eles agora e Susan falou que chega em cinco minutos. 

 

Seokmin saiu do quarto com Dino em suas costas, haviam decidido levar o pequeno ao hospital desconfiando de uma provável intoxicação alimentar. O Lee chorava e pedia mil desculpas para Jeonghan dizendo que havia estragado tudo, mas a jovem apenas o consolava dizendo que estava tudo bem. Susan estava frenética no telefone fazendo milhares de ligações decidindo os rumos da viagem enquanto os doze permaneciam apreensivos na sala do castelo. 

- Ok, tudo certo ainda. Jeonghan, pegue suas malas – Susan fala desligando o telefone. 

- Eu ainda vou? - a jovem pergunta confusa. 

- Mas é claro que vai, essas passagens não têm reembolso e eu não quero nem pensar no que o diretor pode fazer se souber que não as utilizamos, portanto você vai sim! 

- Mas eu vou sozinha noona? 

- Claro que não querida – ela fala e todos na sala a encaram em expectativa – Vernon vai com você. 

Ao ouvir aquilo Jeonghye e Vernon trocam olhares tímidos e sorriem um para o outro fazendo Mingyu trincar o maxilar e Seungkwan quase cuspir seu café preto. 

 

 

 

 

 

Pfff! 

Até parece que aqueles dois vão deixar isso acontecer...


Notas Finais


Essa é a fic que tirou o meu sono: https://spiritfanfics.com/historia/o-imperador-vampiro-9551717
Kissus da unnie/noona


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...