História (Repost) Heroes Academy. - Capítulo 18


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Ecchi, Lutas, Muita Porradaria
Exibições 7
Palavras 2.013
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Colegial, Comédia, Ecchi, Luta, Magia, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Que saudade de fazer capítulo desta fanfic kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
Enfim, lá vai mais um capítulão da massa
boa leiturá.

Capítulo 18 - O Lado Oculto de Raikari.


Fanfic / Fanfiction (Repost) Heroes Academy. - Capítulo 18 - O Lado Oculto de Raikari.

Depois do incidente de Shinriki e Raikari, tudo esfriou. Cada um foi para seu canto.

Mais ou menos 1 semana depois,Shinriki estava cada vez mais branco - seu cabelo.

Riki teve seu batizado, e quase morreu de tanta dor. E seu cabelo também estava começando a ficar claro, assim como de Shinriki.

Kimaru, como perdeu sua katana favorita, pediu para Raigon fazer uma nova, já que a outra foi destruída pela Thunder Royal Sword.

Finalmente as armas de Shinriki e Riki chegaram: para Shinriki, é um par de luvas pretas, com partes metálicas. Simples.

Para Riki, é algo mais complicado: um exoesqueleto de metal, bem fino, cobrindo todas as vias nervosas de seu corpo - sobre a pele.

As luvas de Shinriki foram fáceis de fazer. Sua finalidade é simples: ela duplica danos elétricos produzidos pelo usuário, podendo ser mortal.

Já a arma de Riki é algo mais complicado, pois demorou para fazer: o exoesqueleto acumula bastante trovão, e quando é usado, ele solta uma camada espessa de Lightning Solid, já que é a principal habilidade de Riki.

Feito isso, ambos já poderiam lutar com armas em combate.

Num certo dia, de tarde, estava tendo o famoso lanche das 3 da tarde. Na mesa, estava Kimaru, Aiori, Shinriki, Riki e Shiro.

Riki: Finalmente! Essa é a minha última semana aqui! - se espreguiçou no banco.

Shinriki: Vou voltar para casa, e ver a Ayame...espero que ela não tenha destruído a casa toda. - engoliu sua própria saliva, sentindo um frio na espinha.

Shiro ri: Vocês são engraçados, por isso foram convidados. - riu mais ainda.

Tanto como Shinriki e Riki encararam Shiro com o olho torto.

Shiro é um garoto moreno, olhos escuros, e tem o cabelo branco. Seu sonho é ser o melhor e maior Rapper do mundo, portanto, tudo que ele fala...ele acaba rimando no final.

Aiori: Nii-chan, quando você vai pegar sua katana nova?

Kimaru suspirou: Raigon me diz que está terminando de fazer, mas eu vou lá todo dia e ele não terminou! - bateu na mesa irritado.

Shiro:: Porque está irritado? Só porque está inacabado?

Kimaru só olhou feio que, que virou o rosto.

No mesmo momento, eles escutam um barulho alto.

Um garoto foi socado com força, batendo na parede, ficando por lá mesmo.

Ele estava com o nariz sangrando, e o corpo todo torto.

Adivinha quem começou? Se você disse Raikari, você acertou.

Ela estava com o rosto sereno, sentada em sua mesa...sozinha. Aquele garoto tentou sentar na mesma mesa que ela, e foi chutado na mesma hora.

Riki: Porque ela é toda desse jeito? - abafou a voz para que ela não ouvisse.

Kimaru: Ninguém sabe. - respondeu suspirando - Ela é assim desde que eu me conheço por gente.

xxx

Mais ou menos no mesmo dia - só que de noite - a escola Heroes Academy estava completamente vazia, sem nenhum aluno ou professor.

Só havia uma pessoa - que é a Naga.

Ela mora na escola, numa pequena casa dentro da mesma, só que escondida.

Naga é uma bela mulher cinquentona. Tem um corpo que é motivo de desejo por vários homens.

Mas, em sua adolescência, ela amou um garoto com tanta vontade, que poderia morrer por ele.

Mas foi exatamente ao contrário - em partes.

Ela estava deitada em sua cama, com a cabeça virada para cima. Trajava uma blusinha fina rosa quase transparente, e uma calcinha branca, pois fazia muito calor.

Estava serena, sonhando com os afazeres de diretora e médica.

Porém, uma certa pessoa invade seus sonhos, fazendo-a ficar tensa.

Sonho On

Neste sonho, ela estava sentada na cadeira de diretora, assinando alguns papéis.

Alguém bate na porta, desviando sua atenção. Ela dá a ordem de entrar.

-: Naga! - um homem alto, com aparência envelhecida, entra, fechando a porta.

Naga: Seja rápido, pois estou muito ocupada. - continuou assinando os papéis, sendo dar atenção de quem era.

-:Na-chan, você não quer me ver? - forçou uma fala chateada.

Naga para de escrever. Só havia uma pessoa que a chama de Na-chan.

"Não pode ser..." arregalou os olhos.

Naga: Johan?! - levantou a cabeça, vendo que ele estava em sua frente.

Johan abriu um sorriso: Sou eu mesmo! - se aproximou, mas Naga ficou tão nervosa, que acabou voando encima, dando um abraço de urso.

Naga: Johan!! Você voltou para mim!! - começou a chorar alto, feito uma menininha.

Johan é um homem da mesma idade que Naga, mas de aparência de um cinquentão mesmo. Tem o cabelo branco pro causa da idade, olhos pretos, umas marcas no rosto pretas. (Olhem a capa que ele tá lá).

Johan: Voltei sim! - abraçou-a em seu peito - Vamos nos casar?

Naga encarou: Sim! - se levantou - Agora mesmo! - seus olhos brilhavam muito, pareciam 2 estrelas que acabaram de nascer.

Num rápido corte, eles já estavam no altar.

Naga com um buquê de rosas brancas, e um vestido branco muito bonito.

(Imaginem aí um vestido branco de casamento, por favor.)

Padre: Jura pela sua vida Johan, que amará esta mulher até o fim de sua vida? - um senhor de mais ou menos 70 anos, com uma barba ralinha, e trajando uma roupa preta, e uma manta branca, com detalhes em amarelo.

Johan: Juro pela minha vida, que amarei minha mulher até o final de minha vida. - sorriu, encarando Naga de canto.

"Minha mulher..."

Padre: Jura pela sua vida Naga, que amará este homem até o final de sua vida?

Naga: Juro pela minha vida, que amarei meu homem até o final de minha vida. - sorriu, encarando Johan pelo canto, que também sorria.

Na plateia, alguns alunos estavam assistindo o casamento, como o Quarteto Estranhos e Doidos e o time de futebol, e também alguns amigos e amigas de Naga.

Padre: Johan...pode beijar a noiva. - ordenou.

Johan virou o corpo todo para Naga, pegando em suas mãos.

Naga assentiu, fechando os olhos, e fazendo aquele movimento de boca, para ser beijada.

Johan foi se aproximando, até chegar bem perto dos lábios dela.

"Meu sonho...finalmente sendo concretizado..." Naga deixa uma fina lágrima de emoção escapar.

Quando iam encostar os lábios, para selar o casamento...Naga encosta num objeto metálico amarela escura.

Naga: (O que é isso?) - sentiu uma placa de metal fria e dura - (Isso não é...)

Ela abriu os olhos, tendo uma grande surpresa. Estava beijando um homem, com um capacete, que cobria todo o rosto.

Naga se afastou, com tanto medo, que acabou caindo no chão.

Não era mais Johan. As pessoas que estavam assistindo, se transformaram em corvos, se dispersando.

O padre fez o mesmo efeito que a plateia desaparecendo. Todo o lugar virou um circo de terror, fazendo o maior sonho de Naga...se transformar em realidade.

Johan se transformou num grande mago, com a capa preta, roupas em parte azuis e amarelas escuras.

Ele se aproximou de Naga, encarando-a.

Naga estava horrorizada, sentindo seu maior medo estar em sua frente.

xxx

Naga dá um pulo da cama, muito suada, sentindo seu corpo muito quente.

Ela transpirava, sentindo sua cabeça doer.

Seu quarto estava completamente escuro, mas não estava sozinha...

Naga: O que você...Genbu? - limpou u suor que caía no rosto, encarando uma sombra preta no mesmo do escuro.

Genbu saiu do escuro encarando Naga, que nada mais disse.

Genbu é um espírito mágico extremamente poderoso, que só precisa de um corpo para utilizar seus poderes, pois foi selado eternamente no capacete amarelo escuro.

(Galera, essa história é um pouco complicada, e vou explicar aos poucos.)

Genbu: Esperei acordar, Naga. - soa voz saiu sem nenhuma expressão.

Naga: Dgia logo o que quer, não estou com vontade de te ouvir. - sua fala saiu cortante.

Genbu: Triggan finalmente soltou sua crianças modificadas. - deu prosseguimento - 10 anos atrás eu-

Naga: Vá direto ao ponto, Genbu. - estava começando a se irritar.

Genbu:Descobri que Triggan fez experimentos demoníacos com crianças quando elas nasceram, e meu poder detectou-os quando chegaram na maioridade.

Naga: E como eles são? - prestou mais atenção, pois envolvia seus alunos.

Genbu: Não sei, porém eles tem um poder demoníaco muito alto, que um dia tomará conta de seus poderes. - avisou.

Naga ficou em silêncio, pensando em algo.

Genbu: Voltarei com mais informações em breve. Fique atenta. - ele se virou de costas, se desfazendo.

Naga fez um "sim" com a mão. Segundos depois, ela leva a mão ao rosto, deixando as lágrimas rolarem livremente por sua face.

xxx

Na mesma noite, no Templo do Trovão, já estava a grande parte dos alunos dormindo. Não havia uma alma viva rondando pelo pátio.

Mas há sim somente uma pessoa: Raikari.

Como ela é totalmente sozinha - por também afastar as pessoas de perto - ela costuma ficar a noite toda sentada no banco do pátio...chorando.

Num dos dojôs que Shinriki dormia, junto com seu time - Kimaru, Riki, Shiro e Aiori. Mas algo estava incomodando muito.

Um barulho de choro via de fora, e por mais que o choro fosse baixinho, ele ainda escutava, e estava ficando agoniado.

"Quem está chorando?" se levantou de seu colchão, e saiu do dojô.

Andou silenciosamente pelo corredor, até chegar na porta de saída para o pátio.

Antes de abri-la...uma pessoa põe a mão.

Tesla: O que faz fora da cama? - perguntou com a voz suave.

Shinriki toma um susto, caindo no chão, por causa de Tesla.

Shinriki: Vo-Você me deu um susto!! - se levantou do chão, suando horrores.

Tesla: O que faz essa hora fora da cama? - perguntou novamente com a voz suave.

Shinriki se enrolou nas palavras: Que-Queria respirar um pouco do ar lá de fora... - sorriu de nervoso.

Tesla suspirou: Não se aproxime dela, para não virar churrasquinho. - se virou, indo embora.

Shinriki: Es-Espera! - o chamou - Eu tenho uma dúvida!

Tesla: Qual é sua dúvida? - virou-se.

Shinriki: Porque seu nome é "Tesla"?

Tesla não ficou muito surpreso, pois quase todos perguntam seu nome, e isso o fazia ficar cada vez mais entediado.

Tesla: Venha na minha sala qualquer dia desses, que te mostro o porquê do meu nome ser esse. - se virou, desaparecendo na escuridão.

Shinriki nada disse, e somente abriu a porta, saindo para o pátio.

Conseguia ouvir o choro de Raikari, e começou a se aproximar lentamente, fazendo de tudo para que ela não percebesse.

Raikari passou a mão no banco de madeira lisa e clara. Sentia que o frio tocava em suas finas coxas, fazendo-a fechar as pernas, por causa da baixa temperatura.

Shinriki, correu agachado até atrás de uma árvore, se escondendo dela.

Raikari: Minha vida é solitária... - fechou a mão - Ninguém tenta se aproximar de mim... - seu corpo começou a tremer.

Shinriki: (Claro, você sempre o joga na parede.) - franziu a testa. Saiu de trás da árvore, e andou agachado até a árvore atrás do banco donde ela estava sentada.

Raikari: Nunca tive um namorado... - ela fez um bico - Nunca beijei na minha vida, pois nenhum homem se aproxima de mim, porque sou muito agressiva... - riu de si própria.

Shinriki: (Que vida ruim...) - pensou com um pesar na cabeça - (Melhor eu sair daqui, senão eu sou morto.) - saiu de trás da árvore lentamente.

Raikari limpou uma lágrima, e pôs as mãos sobre as coxas.

Shinriki: ( Ela ainda não me percebeu?) - se surpreendeu.

Andou um pouco, mas não viu um galho no chão...e acabou pisando, causando um barulho.

Por estar extremamente silencioso, o barulho ganhou um certo eco.

Raikari: Que-Quem está ai? - tomou um susto, virando rapidamente a cabeça para aonde estava Shinriki.

Shinriki: Sujou! - começou a correr.

Raikari: Parado aí! - ordenou - Venha até aqui, agora!

Ele começou a suar frio, e se virou lentamente, andando mais devagar ainda até ela.

Raikari: Porque você estava me espionando?! - seu cabelo começou a ganhar uma cor mais azulada, enquanto fica carregado de estática.

Shinriki travou completamente, e não tinha como responder, pois seus nervos estavam á flor da pele.

O que poderia acontecer?!



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...