História Reprogramados pelo Destino - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Teen Wolf
Personagens Allison Argent, Brett Talbot, Corey Bryant, Derek Hale, Enis, Erica Reyes, Hayden Romero, Jackson Whittemore, Jennifer Blake, Jordan Parrish, Kate Argent, Kira Yukimura, Liam Dunbar, Lydia Martin, Malia Tate, Mieczyslaw “Stiles” Stilinski, Natalie Martin, Personagens Originais, Peter Hale, Scott McCall, Theo Raeken
Tags Derek, Marrish Willter, Scira, Sterek, Stheo, Stiles, Teen Wolf
Visualizações 131
Palavras 2.285
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Ficção, Lemon, Mistério, Musical (Songfic), Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oi Pessoal
Eu sei, demorei pra caramba, mas é que esta difícil escrever duas fics ao mesmo tempo, então vai demorar um pouquinho sim.
Bom, mas ai vem mais um Capitulo pra vcs, e espero que gostem.
Bjs
E Boa Leitura!

Capítulo 5 - Have Mercy of my Heart Again Life.


- Tá legal._ suspirou a mulher se sentando na cadeira de frente para o moreno. — Desembucha logo, Derek, você chegou aqui, sentou. Tá ai, com essa cara de cão sem dono, e não diz nada. Só encara esse maldito copo de uísque vagabundo e não diz nada._ o moreno sorri meio de lado.

- É a única bebida que posso pagar._ a mulher estrala os dedos chamando o barman.

- Por favor, nos traga duas doses do seu melhor Uísque_ pediu a loira sorrindo para garçom que retorna ao bar.

- Você não precisa ficar gastando dinheiro comigo Kate. Você é minha terapeuta, não minha mãe._ rosnou o moreno frustrado. A mulher sorriu.

- Na verdade, essa não é tecnicamente uma consulta, já que consultas são feitas em consultórios, não em bares._ respondeu a mulher com um sorriso enquanto pegava seu copo que o garçom já havia trago. — Mas esqueça de todas essas baboseiras e me diga: O que estamos fazendo em um bar?_ Derek sorriu.

- Acho que as pessoas veem a bares para únicos propósitos...

- E um deles, com toda certeza, não é fazer uma consulta._ Kate respondeu fazendo-o sorrir.

- Touche._ suspirou o Hale com um sorriso, e erguendo o copo no ar, e depois mandando o liquido para dentro.

- Fui mandado embora._ sussurrou o moreno devolvendo o copo para a mesa. — Fui mandado embora, e tudo por causa de um garoto... Eu acho._ Derek falou se lembrando do beijo. Da maciez e do gosto dos lábios do castanho do dia anterior. Do cheiro dele que ficara em sua jaqueta. O mesmo perfume que estava preso naquele ambiente, graças a sua jaqueta.

- Só não me diz que é o companheiro do seu patrão?

- Mais uma vez... Touche._ sorriu o moreno ainda mais radiante. — Certa outra vez, Dra. Argent.

***

- Derek!_ Peter grita de dentro do quarto. — Derek!A porta._ o homem rosna ainda mais alto enquanto novamente a campainha é tocada. — Derek, seu imbecil estão batendo na porta._ depois que não tem resposta, o Hale mais velho se levanta da cama, pega uma cueca do no chão ao lado da cama, a veste saindo do quarto, e  descendo as escadas bufando exasperado com a capainha que parece estar prestes a ser arrancada.

“Imbecis parem de depredar minha campainha.” _ rosna o homem mentalmente enquanto abre a porta dando de cara com um garoto branquelo de cabelos castanhos e olhos âmbar.

- Posso ajudar?_ Peter pergunta de forma rude, e depois se surpreende com o rubor no rosto do castanho, seus olhos seguem ao do garoto e ele enfim percebe a aparente excitação. Ele sorri desdenhoso e provoca mexendo na cueca, ajeitando o membro.

- Em que posso te satisfazer?_ o menor ruborizou ainda mais.

- Procuro Derek Hale._ Peter bufou exesperado.

“Sempre o Derek”._pensou ele desfazendo a animação e vestindo a carranca e a desanimação outra vez.

- O imbecil do meu sobrinho não está aqui._ Peter respondeu mal humorado. — Ele deve estar por ai, em algum bar da esquina enchendo a cara._ explicou o outro. — Agora, se me dá licença, tenho mais a fazer._ conclui o Hale fechando a porta na cara do castanho.

***

Scott estava sentado na cadeira de Theo quando o Raeken entrou na sala. O moreno rodava de um lado pro outro divertido, e sorridente enquanto ouvia “Fragile Word” a todo volume.

- Abaixa essa porcaria, ou enfio o controle remoto e o aparelho de som no seu rabo._ Theo falou furioso, enquanto soltava a pasta sobre sua mesa, e caminhava na direção do bar, esperando com a mão um pouco sobre as garrafas, pensando, escolhendo o que beber. Depois de alguns segundos, ele decidiu.

- Uísque. A bebida dos corações partidos e dos amores fragilizados._ falou Scott sorrindo, enquanto abaixava a musica. Theo se virou na direção dele por um tempo. Seu olhar era indescritível. Aquilo fez a espinha do moreno gelar. E seu corpo paralisar por alguns segundos.

-Saia da minha cadeira seu imbecil._ Theo rosnou indo na direção do McCall que se levantou e seguiu para a sua mesa. Theo se sentou lá e ficou apenas ouvindo aquela maldita musica gritando em sua cabeça sobre replica de mundos. De estar sozinho para sempre, e mundos frágeis. Ele alcança o controle e a muda para próxima; Mercy_ Shawn Mendes. O executivo revira os olhos e a deixa tocar por um tempo:

...Você me tem nas mãos.

Nem sabe o tamanho do seu poder.

Eu estou a cem pés. Mas eu caio quando estou perto de você.

Você me mostra uma porta aberta, depois fecha ela na minha cara.

Eu não aguento mais.

Estou pedindo, amor.

Por favor, tenha misericórdia de mim.

Tenha calma com o meu coração...

 

Theo tem os olhos cheios de lágrimas, e engole o conteúdo do copo com violência, e vai até o bar novamente, e o enche novamente. Scott está observando em silêncio, enquanto as lágrimas atravessam o rosto do Raeken encharcando sua camisa em um choro silencioso.

 

... Mesmo que não seja sua intenção me machucar, você continua acabando comigo.

Por favor, tenha misericórdia.

Misericórdia, do meu coração.

Por favor, tenha misericórdia.

Misericórdia, do meu coração...

O copo voou da mão do Raeken e explodiu contra a parede. Ele avançou contra o bar e começou a destruir todas as garrafas. Scott correu em sua direção e o agarrou chegando o para trás.

- Para com isso._ gritou o McCall assustado. — Quer fazer uma cena?_ o Raeken olhou com os olhos cheios de lágrimas e raiva para o moreno.

- Não é da sua conta, McCall. Sai da minha frente sua bichinha ou eu passo por cima de você._ berrou Theo se erguendo do chão. Scott abriu caminho e o deixou passar, estava na hora de o Raeken ouvir algumas verdades.

- Você o machucou._ Scott falou fazendo o Raeken parar no meio do caminho, e se virar. Scott olhou-o nos olhos, e continuou:

- Você o machucou. Quebrou o amor que ele tinha por você. Você foi um merda com ele, assim como você é com todo mundo. Ele era diferente do resto pra você, e você quebrou o coração dele, Theo. E ele não sabe se vai conseguir colá-lo ou perdoá-lo algum dia. Supere e tente concertar a merda que fez do jeito certo, e não destruindo o escritório e fazendo uma cena._ Theo caminhou na direção de Scott, por um tempo eles ficaram se encarando, e depois o Raeken desabou contra o ombro do McCall.

- Eu não queria..._Theo sussurrava. — Ele não. Eu nunca quis machucá-lo._ o garoto chorava enquanto Scott afagava seus cabelos com um sorriso vitorioso no rosto. —Ele não, Scott. Ele não.

***

Stiles havia rodado por todos os bares do quarteirão e dos quarteirões vizinhos. Mas nem sinal de Derek. Ele estava começando a pensar em desistir, quando passou de frente ao colégio. Era um grande prédio com uma enorme placa de concreto. Era estranho para Stiles ver a quantidade de alunos saindo, mas o mais estranho era a quantidade de crianças de entre 5 a 6 anos que também estudavam lá. Na época de estudante de Stiles, o colégio não aceitava crianças tão jovens, e olha só agora. Haviam criado uma ala especialmente direcionada a educação infantil.

O castanho observava aquelas pequenas criaturinhas fofas saindo todas saltitantes, indo em direção aos braços abertos de seus pais, e mães. Ele observou por mais um tempo, e viu uma garotinha de cabelos ruivos sair de mãos dadas com dois outros garotos. De imediato ele reconheceu os olhos verdes e o sorriso encantador. Sem pensar ele retirou o cinto e desceu do carro.

- Ariel!_ gritou o castanho com um enorme sorriso no rosto, e fazendo todos olharem torto na sua direção, mas ele nem se importou, apenas ficou lá sorrindo enquanto via a ruiva sorrir fortemente ao vê-lo. O sol ao redor dela pareceu iluminá-la.

- Tio Stiles._ gritou a garotinha correndo sem soltar as mãos dos garotos que foram arrastados por ela. Stiles riu da cena. Os garotos estavam quase que caindo no chão e pelo jeito da ruiva, ela continuaria correndo mesmo assim, enquanto eles comeriam gramas e folhas pelo caminho.

- Tio S._ gritou a menininha, enfim chegando até o castanho, e soltando as mãos dos amigos e pulando contra Stiles. Ele sorriu com o abraço forte que a ruiva dava nele, e sorriu ainda mais quando os lábios dela tocarem sua bochecha.

- Como esta você bonequinha?_ perguntou Stiles retribuindo o beijo e colocando a garotinha no chão. Ariel deu alguns passos pra trás e parou no meio dos amiguinhos e sorriu.

- Estou bem, Tio S._ ela olhou sorrindo para os dois garotinhos. Um deles tinha os cabelos cor de mel e os olhos dele eram castanhos. O outro surpreendeu Stiles. Ele tinha os cabelos negros e os olhos verdes. Ele parecia à miniatura de Derek.

“Uau! Como pode?” _ o castanho se perguntava observando atentamente a similaridade dos garotinhos, eles eram tão diferentes e ao mesmo tempo parecidos.

- Tio S, quero te apresentar meus amigos._ Ariel sorriu apontando para o garoto de cabelos cor de mel, ele parecia envergonhado, e tinha as bochechas vermelhas. — Esse é o Cory.

- Oi..._ sussurrou o garotinho estendendo uma mão para Stiles, que sorriu e estendeu a mão aceitando o aperto de mão suave e envergonhado do garotinho.

- E esse é o D. Jota._ continuou a ruiva apontando para o outro garoto que sorriu radiante e estendeu a mão também, ao contrario de Cory, ele sorria e demonstrava confiança.

- É um prazer conhecê-lo Sr. Stiles._ falou o garotinho apertando a mão de Stiles com firmeza. O castanho sorriu e enfiou a mão no cabelo dele bagunçando-o.

- Não precisa ser tão formal._ o garotinho sorriu com o carinho e Ariel revirou os olhos, ela sabia que D. Jota não recebia tantos carinhos, não o tanto que ela ou que Cory recebiam. Qualquer um que demonstrasse afeto, se tornava bem-vindo, e para ela que era uma criança, já ter a capacidade de perceber isso, era ao mesmo tempo bom, quanto ruim. Ela não queria ter pensamentos tão racionais, ou lógicas a base de percepções. Não agora. Ela queria poder ser ingênua, esperta, na medida certa para uma criança. Mas pelo alto QI da mãe e a esperteza também notável do pai, isso era meio que impossível.

- Acho que minha mãe vai se atrasar..._ a garota olhou de um lado pro outro. O pátio já estava vazio, Stiles percebeu que só restavam eles quatro parados ali, então se levantou e pegou o celular. Cinco minutos depois, ele o desligou e colocou no bolso.

- Bom, sua mãe está presa em um caso na delegacia, e o seu pai esta atrasado, então..._ Stiles olhou para a garotinha e sorriu. — Acho que vamos dar um passeio._ Cory e Ariel começaram a  pular de um lado pelo outro como dois macaquinhos agitados e felizes, mas D.Jota não parecia feliz, ele tinhas a cabeça baixa e uma expressão triste no rosto, Stiles se abaixou novamente e se aproximou dele.

- Ei, está tudo bem?_ o castanho sussurrou enquanto pegava a mão do garotinho. — D. Jota? Por que não está feliz? Vou levar vocês para passear._Stiles falou todo animado, mas o garoto não demonstrou muito entusiasmo.

- Ele está preocupado, o pai dele ainda não veio buscá-lo. Nem o tio._ Ariel explicou se aproximando do garoto e segurando o ombro dele, Cory fez a mesma coisa e sem anuncio o garotinho começou a chorar. Não era um choro escandalizado, era um resmungado com lágrimas. Ariel e Cory o abraçaram e uma lágrima desceu pelos olhos de Stiles.

- Vai ficar tudo bem. Eu vou levá-lo pra casa está bem._ suspirou o castanho secando o rosto do garotinho e beijando sua testa.

- Ariel? Cory? Vamos?_ Stiles estava de costas quando o carro estacionou e o vidro do lado do carona abaixou.

“Bom, pelo visto o passeio fica para outro dia”._pensou o castanho.

- Papai._ a ruiva soltou um gritinho e abriu ainda mais o sorriso. Cory e ela começaram a pular e sorrir. Stiles olhou deles para D. Jota, e o coração do castanho murchou e ficou do tamanho de uma ervilha.

- Oi Stiles._ Parrish sorriu e acenou para o castanho que acenou novamente. — Vamos Ariel, preciso te deixar com sua mãe, e depois ir para a agência._ falou o homem meio impaciente. A ruiva voltou a se aproximar de D. Jota e beijou seu rosto se despedindo.

- Fica bem, D. Jota._ sussurrou Cory abraçando o garoto ainda mais forte, e depois se afastou indo pro carro.

- Tio S?_ Ariel chamou parando de frente para o castanho. — Cuida dele Tio S. Cuida dele até alguém chegar. Até o tio dele vir. Não o deixe sozinho, por favor_ pedia a garotinha preocupada com o amiguinho.

- Ariel eu tenho compromisso._ Parrish chama novamente e dessa vez a garotinha vai e senta ao lado de Cory no banco de trás, acenando para Stiles e D. Jota que mantinha a cabeça baixa e um olhar triste no rosto. E então Parrish sai às presas sem se despedir.

- Então, o que quer fazer?_ perguntou Stiles olhando para o rosto triste de D. Jota. — Podemos tomar sorvete, e então te deixo em casa, se quiser. Você quer?_ Stiles o observou abrir um largo sorriso.

- Acho que sim._ sussurrou o garoto segurando a mão do castanho. Sem preocupação ou sem receio. Ambos caminharam rumo ao norte, sorrindo de algo que só eles sabiam. Mas, também havia um segredo, que ambos compartilhavam, mas que nenhum dos dois tinha noção de que  outro o sabia.


Notas Finais


E então..Qual será essa secredo???
AHHHH! Gente, é só eu quem esta achando que o Nogtisune vai voltar nessa 6b DE Teen Wof?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...