História Réquiem para um sonho - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fairy Tail, Originais
Personagens Acnologia, Elfman Strauss, Gajeel Redfox, Igneel, Layla Heartfilia, Lucy Heartfilia, Mirajane Strauss, Natsu Dragneel, Personagens Originais, Sting Eucliffe, Wendy Marvell, Zeref
Tags Drogas, Fairy Tail, Morte, Nalu, Tentativas De Suicídio
Exibições 9
Palavras 953
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Hentai, Luta, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Sobrenatural, Suspense, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Hola personas
Eu estou aqui com mais um capítulo pra vocês e pode ter certeza que não é capítulo feliz apesar de ser dias das crianças whsushsususu, como falei essa fanfic é baseada em algumas coisas que aconteceram comigo então vai ser uma merda.
Obrigada a todos que leram e deu favorito na minha fic sei que tenho muito o que melhorar, mas isso com o tempo e a ajuda de vocês sei que superaremos esse obstáculo.
Enfim peço de já perdão pela ortografia e qualquer erro só me falar, até lá em baixo 💜💜💜

Capítulo 2 - Reencontro indesejáveis


Capítulo 2- Reencontro indesejável              

O sol da tarde já se fazia presente entrava os raios pelas janelas do apartamento. Acordo e lentamente tento estabilizar as sensações que percorre meu corpo por conta dos efeitos da droga. Levanto e me encaro no espelho longas olheiras se fazem presentes da facilmente para contar os ossos das costelas sem nenhum problema ou dificuldade, além dos meus cabelos que estão sujos e oleosos lembro-me de quando meus pais elogiava meus longos cabelos loiros,  como eu queria que fosse diferente.

Tomo um banho demorado, tinha que ir ao local combinado pra pegar o pacote do próximo mês o mais rápido para evitar encontros indesejáveis tenho a tentativa de parecer uma pessoa normal, sem a maquiagem para disfarçar as olheiras  e a cara totalmente “chupada” era impossível eu sair, facilmente eu seria levada a uma clínica de reabilitação onde eu passaria o resto de minha vida.

Acabo de me arrumar coloco um casaco com capuz preto, calça jeans e um All Star e sigo meu caminho até o lugar de encontro, observo as ruas e as pessoas, elas estão tão feliz tenho muita inveja delas trocaria todo o dinheiro de minha família por um momento felizes com eles novamente, aproveitaria cada segundo de minha vida, eu realmente devo ter sido uma pessoa muito ruim nas vidas passadas. Meus pensamentos foi interrompido quando recebi um baque nos ombros, ia em direção ao chão quando esse alguém segurou o meu braço e logo naquele braço que tanto eu uso para as maiorias das aplicações. 
-Uhm  -gemi um pouco devido a dor
-Meu Deus, eu te machuquei muito?? Mil desculpas -O mesmo entrava em desespero, permaneci com a cabeça abaixada, estava com raiva por um idiota que não olha pra onde anda impedir meu caminho. Puxei meu braço com força (o que doeu bastante já que o mesmo segurava) e fui andando como se nada estivesse acontecido. 

Desde que meus pais morreram, meu irmão desapareceu e eu fui violentada me fechei para o mundo evitei qualquer contato humano com medo de passar por tudo novamente consequentemente não tive amigos e muito menos familiares a única pessoa que eu mantive contato foi com o velhote que era dono de uma escola muito famosa porém ao entrar nessa vida nem esse laço se salvou de ser quebrado e um namorado que ao decorrer do tempo me levou para mais um sofrimento que pra me livrar desse o tempo que leva é muito ou até mesmo para sempre.
-------

Um beco sujo e úmido. Já estava perto nunca gostei de vim aqui depois de tudo que ocorreu, Tinham umas pessoas provavelmente usuárias elas me encaravam e alguns tinham olhares maliciosos em cima de mim, apertei os passos queria meu pacote e voltar para casa o mais rápido.
-Opa, Opa carne nova no pedaço pra onde está indo gatinha??- falou o estranho e novamente fui impedida por uma mão que pegou o MEU QUERIDO BRAÇO, SERÁ POSSÍVEL QUE TENHA UMA PLACA “PEGUE AQUI”!
-Tch da para soltar o meu braço ou será que eu mesma vou ter que fazer isso?- eu estava com muita raiva, pessoas idiotas me dão raiva. 
-Sério isso?? O que uma mulher poderia fazer comigo, aí meu deus estou com medo ela pode ir correndo pro papai e pra mamãe Hahahaha- Nesse momento por puro reflexo levantei a minha mão e a levei em direção a cara do idiota.
-Não, você não faria isso -falou uma voz e como eu conhecia essa voz.
-Tanto faz eu só quero meu pacote - abaixo minha mão e olho em direção a voz 
-Ei Zeref, você conhece essa vagab...-antes do cara terminar Zeref deu um soco no cara, é realmente doeu.
-Ela não pode fazer isso mas eu posso, falte com respeito a Lucy de novo e tenha certeza que esse soco não será nada.

Ele tinha que se fazer de boa pessoa.                                                                                                                                            -Vamos logo Zeref, já fiquei muito tempo olhando pra essa sua cara de idiota.
Chegamos no seu escritório, por fora parecia que era um local abandonado mas por dentro até que era arrumadinho as paredes eram pretas, uma mesa de madeira e um maldito quarto. Toda vez que venho neste escritório relembro de momentos que esse idiota me fez passar eram de é felicidades algumas vezes e outras de tristeza como foi da última vez.
-Pensei que iria procurar outro lugar para comprar suas drogas meu amor depois de tudo que ocorreu
-Eu até iria se é você não fosse o maior distribuidor dessa região, pra onde eu vou tem droga sua enfiada na cara desses loucos e eu idiota cair nesse papinho de só uma vez e estou como eles, na verdade você deve ter dito para todas as vagabundas que vinham aqui. 
-Lucy querida...-falava se aproximando de mim com uma da mão pra trás, estranhei e fui me afastando lentamente  -Eu sei que errei mas foi tudo por amor eu juro, eu dormir com elas mais isso era bom negócio.
-AH ENTÃO TRAIR A SUA NAMORADA PORQUE DA PORRA DE UM NEGÓCIO É BOM???OLHA AQUI...eu não vou discutir com você na verdade eu vim cedo pra não bater contigo aqui então me dá meu pacote logo toma aqui o dinheiro
-Não vai ser tão fácil assim querida -em um movimento rápido ele me derrubou e colocou em minha boca um pano eu tentava me soltar mas era totalmente inútil minha consciência foi se esvaziando até que desmaiei por completo.
*Quebra de tempo*
Estava completamente nua na cama, com meus braços e pernas amarrados estava impossibilitada de sair dali, gritar era inútil as paredes dali era a prova de som. Eu estava cansada, o que esse desgraçado fez comigo foi imperdoável...

 


Notas Finais


Bem, essa história vaí ser cheia de mistério e vai ter um momento que vai desabar de vez sabe então bem lá na frente eu eu mandar vocês se prepararem que o forninho vai cair shsushsushsush
Espero que vocês tenham gostado e até o próximo
P.s: pra quem não entende deu cara chupada é aquela que dá pra ver os ossinhos da cara enfim acho que deu pra entender.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...