História Requintes de Malvadez - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Lésbica, Paixão, Romance, Traição
Exibições 164
Palavras 760
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela
Avisos: Adultério, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Boas! Espero que gostem deste 1º capitulo de "requintes de malvadez".

Capítulo 1 - Bem-vinda!


Fanfic / Fanfiction Requintes de Malvadez - Capítulo 1 - Bem-vinda!

Gabriela Nunes, aguardava ansiosamente na sala de espera que a chamassem para a entrevista de emprego.

Ouviu o bater de uma porta e logo de seguida surgiu uma mulher jovem, bem vestida, carregando uma caixa de cartão e nela o que pareciam ser os seus pertences.

Duas das suas colegas se aproximaram e a rapariga caiu no choro.

- Ah, Magda foi horrível, você nem imagina as coisas que ela me disse…

- Mas ela te despediu? – Perguntou a colega.

- O que é que você acha? – Inquiriu rudemente pousando os olhos na caixa. – Desculpa, você vindo me consolar e eu falando com você desse jeito. – Fungou. – É que estou muito nervosa, aquela mulher é um monstro. No final me disse, para me despachar limpando a minha secretária porque daqui a cinco minutos alguém entraria para me substituir.

As três mulheres lançaram um olhar reprovador para Gabriela que achou logo que aquele não era um bom sinal.

A senhora na recepção atendeu rápidamente uma chamada e depois de pousar o telefone, disse com um sorriso acolhedor que poderia entrar.

- È a última porta do fundo.

Passou pelas três colegas e escutou os seus comentários.

- Ouvi dizer que no mesmo dia a Drª. Vera contratou uma secretária e a despediu, porque a moça se enganou na porta do gabinete dela…

- Verdade? Puxa essa mulher é demoníaca…

- Sim, você e a Magda ainda não estavam cá nesse tempo, mas é verdade. – Disse a terceira colega.

Gabriela respirou fundo, de repente aquele corredor enorme, pareceu-lhe demasiado escuro e sombrio.

Percorreu-o munindo-se antecipadamente de coragem, porque algo dizia que ía precisar.

Bateu à porta e uma voz autorizou que entra-se.

Abriu-a e deparou-se com um escritório moderno, amplo e decorada em tons de castanho, branco e cinza metálico. Tinha um aspecto bastante sóbrio e formal. Possuía ainda uma janela com uma vista formidável. Uma mulher extremante bonita a recebeu com um sorriso bastante simpático e pediu que se senta-se.

- O quê? É esse o monstro que toda a gente fala? – Pensou para si própria.

Sorriu de volta e sentou.

A mulher tinha o seu cúrriculo na mão e analisava-o atentamente.

Enquanto ela analisava o cúrriculo, Gabriela analisava-a a si.

A sua possível, futura chefe era morena, usava o cabelo preso num rabo de cavalo liso e comprido que chegava até meio das costas. Possuía uns óculos rectangulares grandes que lhe davam um ar extremamente sexy. A cintura era perfeita, os peitos médios e as pernas grossas e muito bem defenidas. No entanto, o que mais se destacava nela eram as ancas extremamente generosas.  

- Me contrata, me contrata, me contrata… - Pensava Gabriela para si própria, enquanto fazia figas com os dedos debaixo da mesa.

- Deixa eu me apresentar… - Disse sentando na cadeira portentosa na sua frente e observando atentamente a jovem de  cabelos castanhos ondulados e olhos amendoados.

- O meu nome é Vera Robalinho. Sou advogada sénior e accionista maioritária desta empresa, a Robalinho, Advogados Lda.

Quero contratar alguém para o lugar de advogada júnior, numa primeira fase o contrato será  de estágio remunerado e mais tarde, se você for a pessoa que eu realmente procuro, assinará um contrato a termo certo. Percebeu?

- Sim.

- Sente-se preparada para trabalhar, aqui…comigo?

- Sim, sinto-me preparada.

- Então está contratada. Pode começar agora.

- Como?

- Não disse que estava preparada? Então está, ou não está? – Colocou a mão no queixo como se estivesse apreensiva.

- Sim, claro. Muito obrigada pela oportunidade.

- Antes de começar passe nos Recursos- Humanos para acertar a papelada.

Ah, e antes de sair apenas três recomendações que se você seguir, bem não posso garantir que mantenha o seu emprego, mas posso garantir que se não seguir NÃO MANTÉM. – Disse com o mesmo sorriso amigável com que a recebeu. – 1º Não minta para mim, nunca. 2º Se mentir para mim não deixe sob hipótese alguma que apanhe você na sua mentira, porque no minimo te despeço, no máximo…bem, o máximo vai até onde a minha imaginação e criatividade permitirem…e eu tenho as duas coisas de sobra. Esticou a sua mão para Gabriela. –                 Bem-vinda! . – Gabriela estendeu também a sua mão e reparou que ela tinha um aperto firme. – Bem o que está esperando, Gabriela?

- Você disse três recomendações…qual é a terceira?

- A terceira… eu digo depois, quando estiver preparada. – Disse com um sorriso malicioso que fez com que o corpo de Gabriela se arrepia-se todinho, como se tivesse acabado de fazer um pacto com o Diabo, sem se aperceber.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...