História Retorno de Saturno - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, Kai, Kris Wu, Lay, Lu Han, Personagens Originais, Sehun, Suho, Tao, Xiumin
Tags Baekyeol, Byun Baekhyun, Chanbaek, Exo, Park Chanyeol, Sunbin Kim
Exibições 39
Palavras 2.148
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Lemon, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 2 - Um cupcake para Shyuk


Fanfic / Fanfiction Retorno de Saturno - Capítulo 2 - Um cupcake para Shyuk

Eu e Kris finalizamos tudo que havia pendente para fechar aquele contrato, eu só respondia o que eu conseguia prestar atenção já que eu estava concentrado no modelo que fora meu namorado a anos atrás, é claro que eu não estava pensando em reatar nada, eu confio plenamente no meu amor por Baekhyun, mas Sunbin era pai, ele tinha realizado um de seus desejos, talvez bem rápido e sem planejamentos mas realizou, eu tentava imaginar a imagem de um bebê com as feições de Sunbin, ele era realmente bonito e os anos apenas o ajudaram ainda mais, se ele tivesse um bebê eu torcia para que a criança tivesse herdado sua sardinhas e seu conjunto de olhos e sobrancelhas, seria uma criança divina.

Pulei meus devaneios quando senti Kris me cutucar.

- Cara você está bem? - Kris disse quando entramos no elevador.

- Estou, mas sabe o modelo que eu selecionei? - Kris pareceu pensar.

- Ah, o tal querubin? - Kris disse e eu comecei a rir.

- É o Sunbin, ele é o meu ex - eu disse.

- Aquele que você namorou na época de faculdade? - Kris disse.

- É Kris - eu disse revirando os olhos 

- Caramba, você só pega anjos - Kris disse - Com todo respeito meu caro amigo, mas esse Sunbin é um pedaço de mal caminho.

- Eu vou ir tomar um café com ele - eu disse.

- Cara, o Baek não merece isso - Kris disse.

- Eu vou apenas conversar com ele como bons amigos - mas é claro que eu não iria trair BaekHyun.

-  Tá bom, eu fico por aqui então - Kris se despediu de mim e saiu do elevador no andar desejado.

Eu estava um pouco ansioso, digo muito, para conversar com Sunbin fazia anos que eu não via o mesmo queria saber como estava sendo a vida dele e queria conhecer o mini Kim. Quando sai do elevador logo observei Sunbin encostado em uma pilastra do estacionamento, ele agora trajava um sobretudo preto, uma camisa preta e calça igual junto com um par de sapatos sociais, estava lindo aliás ele era um modelo é claro que saberia se vestir bem. Ele abriu um sorriso envergonhado e corou um pouco, seu jeito ao menos continuava o mesmo.

- Então vamos? - eu disse lhe lançando um sorriso.

- Vamos - ele disse me acompanhando, quando saímos do estacionamento ele ficou confuso - Não querendo parecer interesseiro nem nada, mas você não tem carro? Desculpe se a pergunta for muito intrusa.

- Não que isso - eu dei risada - Eu tenho sim mas está no mecânico e eu prefiro continuar andando de táxi, é mais prático eu acho.

- Se você diz - ele deu risada e se encolheu dentro de seu casaco, Sunbin era poucos centímetros mais baixo que eu mas eu continuava ainda parecendo ser bem mais alto que ele.

- Depois da faculdade de moda você resolveu se tornar modelo? - eu perguntei.

- Na verdade eu nem terminei moda, por alguns motivos pessoais - sim, tipo o fato de você ter engravidado - Mas de qualquer forma eu acabei ingressando neste universo.

- Entendi - eu disse sorridente - Olha vamos naquela cafeteria ali.

Quando eu apontei para aquela cafeteria ele abriu um sorriso.

- Não acredito que eles tem uma aberta tão próximo daqui, Shyuk adora os cupcakes que eles vendem - ele disse sorrindo.

- Quem é Shyuk? - eu disse e ele ficou pasmado com a pergunta.

- Ah assim, digamos que é meu sobrinho - ele disse um pouco envergonhado, me engana que eu gosto.

- Você não me contou que tinha uma irmã - eu dei risada mesmo e ele ficou ainda mais envergonhado.

- Vamos entrar e eu te conto - ele disse me puxando para dentro do estabelecimento.

Assim que eu adentrei junto a ele o cheiro de café e bolo entrou pelas minhas narinas, estava com pouco movimento devido ao horário e logo escolhemos um lugar para sentarmos.

- Vamos lá, me conte quem é Shyuk - eu disse direto.

- Calma, vamos com calma - ele disse com a cabeça baixa.

- Eu sou um empresário, eu sou direto Sunbinnie - eu disse e ele soltou um risinho.

A garçonete veio anotar os pedidos, fizemos os nossos e logo ela se retirou.

- O nome dele é Kim Shi-Hyeok, ele tem está para completar quatro aninhos e eu sou o appa dele - Sunbin disse um pouco envergonhado. 

- Sunbin, se ele tem quatro...

- Não ele não é seu filho, assim que terminamos eu acabei saindo com um cara e engravidei - Sunbin disse.

- Mas tem chance de eu ser o pai, veja só a gente nunca foi de usar preserva-... - Sunbin me cortara novamente

- Não ChanYeol, nem que ele tivesse sua genética ele não seria seu filho - Sunbin me disse.

- Por que isso? - eu disse.

- Mesmo se Shyuk fosse seu filho, eu não iria estragar sua brilhante vida com uma criança que nasceu sem planejamento - Sunbin disse secando algumas lágrimas.

- Você não ama ele? - eu perguntei.

- É claro que amo, Shyuk é meu filho, é meu pedaço, é o maior presente que eu já recebi eu o amo mais que tudo que há no mundo - ele dizia de forma apaixonada o quanto amava o filho.

- Ele deve ser adorável - eu disse.

- Ele é uma gracinha, não é porque eu sou o pai, mas Shyuk é um bebê lindo, veja só - Sunbin tirou seu celular do bolso e me mostrou uma foto de Shyuk, o garotinho estava todo de branco e segurando um pacotinho de snacks na mão.

- Ele tem muito de você - eu disse sorrindo.

- Obrigado, eu acho - Sunbin sorriu envergonhado.

Nossos pedidos chegaram e conversamos mais um pouco sobre como era a vida de Sunbin para virar modelo, eu senti que ele ficava desconfortável em falar sobre Shyuk então eu preferi não tocar no assunto.

- ChanYeol, eu realmente agradeço pelo café mas Shyuk está aos cuidados da minha mãe e eu preciso ir busca-lo - Sunbin disse.

- Ok, só espera eu pagar a conta e eu te levo até lá - eu disse.

- Não quero ser um incomodo, mas você já aproveita e conhece o mini Kim - Sunbin disse rindo.

- É por isso mesmo, mas por chamam ele de Shyuk? - eu disse enquanto pagava o que haviamos ingerido.

- Tinha uma avó no meu condomínio que nunca entendi que o nome do Shyuk era Shi-Hyeok, e ela o chamava de Shyuk, eu acabei pegando um carinho pelo apelido e hoje só chamamos ele assim - Sunbin disse.

- Moça por favor, cobre dois cupcake de? - eu perguntei para Sunbin.

- Chocolate - Sunbin respondeu e a moça assentiu.

- Para viagem? - ela disse.

- Sim - eu lhe lancei um sorriso

- Obrigado, ele vai ficar super feliz, Shyuk ama esses bolinhos apesar que eu tento tirar um pouco de chocolate de seu cardápio para não fazer mal a saúde dele - Sunbin disse.

- Você sempre quis ser pai - eu disse 

- Sim, eu só não esperava que fosse tão de repente mas meus dias são bem melhores com o meu bebê - Sunbin sorriu - Eu ainda sinto falta dele dentro de mim - ele acariciava a barriga como se houvesse um bebê e logo riu. Foi fofo, eu admito.

- Imagino você gordinho - eu disse rindo.

- Por favor, não imagine - ele riu e a moça logo entregou os bolinhos e meu troco, eu iria entregar para Sunbin mas ele impediu - Entregue você a ele, aproveite e já se apresente para ele, ele adora ter amiguinhos novos.

- Então vamos? 

- É alguns quarteirões daqui, vamos andar um bocado - Sunbin disse.

- E quem disse que a gente vai de a pé? - eu disse sorrindo e logo chamei o táxi que estava parado por ali, adentramos e Sunbin disse o endereço para o taxista.

O caminho foi indo e eu apenas recordava dos dias e noites que vinha fazendo esse trajeto para chegar na casa da mãe de Sunbin que na época o mesmo morava por lá, assim que paramos lá eu paguei o taxista e logo reconheci a casa, apesar que a pintura antes azul se encontrava em um tom branco e as margaridas foram substituídas por rosas. Sunbin foi na frente e tocou a campainha e esperou sua mãe vir nos receber.  

- Kim Sunbin você é um pai comple... Oh meu Deus não é que é o Park - a senhora Kim abriu um sorriso ao me ver.

- Quanto tempo, senti saudades da senhora - eu a abracei.

- Seu desnaturado, nunca mais veio me visitar desde que você e o Sunnie romperam - ela fingia um tom raivoso.

- Omma, você sabe muito bem - Sunbin disse envergonhado.

- Um fim de namoro não significa inimizade, vamos entrar, o Sunnie lhe contou do pequeno Shyuk? - a senhora Kim me perguntara.

- Sim, me contou que ele é uma criança adorável - eu disse sorrindo terno, a senhora Kim sempre fora amável comigo.

- Adorável? Francamente, a criança é uma obra prima, tinha que ser meu neto - ela dizia maravilhada.

- Omma, onde está meu filho? - Sunbin perguntou.

- Ele tá dormindo, deu um trabalho lascado hoje para pegar no sono - a senhora Kim disse.

- Eu preciso acorda-lo, precisamos ir para casa - Sunbin disse.

- Por que não o deixa aqui? - a senhora Kim disse perplexa

- Por que eu quase não tenho passado tempo com ele devido a essa campanha... - Sunbin disse.

- Francamente, o médico não cortou o cordão umbilical - a senhora Kim disse risonha - Vá pegar seu filho no meu quarto Sunbin.

Eu e a senhora Kim ficamos na sala colocando a conversa em dia e de lá podíamos ouvir as risadinhas de Shyuk, até que Sunbin voltou com o mesmo em seu colo. 

- Omma, o boné amassa a orelha do Shyuk - o bebê dizia para seu appa digo omma.

- Shyuk não chame o appa de omma em público - Sunbin disse envergonhado.

- Mas omma Sun não é omma de Shyuk? - o bebê dizia em tom choroso.

- Tá bom bebê - Sunbin distribuía beijinhos pelo rosto de Shyuk - Agora vai lá comprimentar o Chanchan.

- Chanchan? - Shyuk desceu do colo de Sunbin e se virou se deparando comigo.

- Oi, Shyuk, eu sou o ChanYeol amigo da sua omma - eu acenei para ele e ele abriu um meio sorriso.

- Chan...Yeol? - ele disse com um dedinho na boca.

- É, veja só o quê o Chanchan trouxe para você, bebê - eu estendi o saco com bolinhos para ele, ele olhou para Sunbin como se pedisse permissão e Sunbin assentiu sorrindo e Shyuk logo pegou o saco.

- Bolinho pro Shyuk? - o bebê parecia que iria explodir em alegria pelos bolinhos.

- Sim, todinho para o bebê - eu disse e não resisti o peguei no colo e o mesmo me abraçou.

- Brigado ChanChan - ele disse todo sorridente. 

Depois de alguns minutos brincando com Shyuk, eu recebi uma ligação de Baek e eu tinha que ir embora.

- Eu tenho que ir - eu disse e Shyuk pareceu ficar triste.

- Mas ainda tá cedo - a senhora Kim disse.

- Meu namorado me ligou, eu realmente tenho que ir - eu disse - Outro dia eu venho visita-la novamente senhora Kim.

- Venha mesmo se não eu lhe dou uma boa chinelada, menino - ela disse sorrindo e eu a abracei em despedida.

- Não pode bater no Chanchan, vovó - Sunbin disse com um beicinho.

- Outro dia eu volto para brincar com você, bebê - eu disse o abraçando.

- Tchauzinho, tia Chanchan - ele disse acenando com a mãozinha e eu acenei de volta.

- Vem comigo até a porta? - eu disse para Sunbin e ele assentiu.

Fomos até a calçada e eu sinalizei para um táxi.

- Obrigado por hoje, Shyuk gostou muito de você - Sunbin disse.

- Eu vou vir de novo, quando for o ensaios para a nova campanha ou quando precisar que alguém cuide dele não hesite em me chamar - eu disse sorrindo.

- Um dia eu levo ele lá na empresa, ele queria tanto ir hoje - Sunbin disse.

- Não hesite em leva-lo, eu vou adorar - eu disse - Estou indo - eu o abracei e lhe dei um beijo na bochecha.

Assim que entrei no táxi ele acenou enquanto eu partia.

CONTINUA



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...