História Retour Vers le Passé - Capítulo 9


Escrita por: ~

Exibições 184
Palavras 1.250
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Ecchi, Escolar, Famí­lia, Ficção, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Spoilers
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Oi pessoinhas ✌
Bom hoje estou de muito bom humor entao vou postar um capítulo hoje mesmo.
Boa leitura. Espero que gostem
Nos vemos lá em baixo. 👇

Capítulo 9 - Perdido


Fanfic / Fanfiction Retour Vers le Passé - Capítulo 9 - Perdido


POV. Marinette
 
Havia um mês que Chat e eu estávamos namorando. Nos encontrávamos todas as noites na Torre Eiffel. E todas as manhãs eu ia à aula, e essa não era diferente.
 
- Ah Tikki, estou atrasada de novo. - Eu disse enquanto me arrumava.
- Marinette você tem que chegar mais cedo. Esses seus encontros com Chat estão prejudicando seu sono. - Disse Tikki.
- Ah, que isso Tikki... Deixa ela aproveitar. - Rebateu Sophia.
 
Chegamos na escola, encontramos nossos amigos... Foi um dia normal. A cada dia que passava eu conseguia enxergar o Adrien mais como um amigo do que um namorado. Afinal eu estava namorando o Chat Noir e eu estava bem assim.
Depois da aula, Sophia e eu fomos para casa como de costume.
 
- Mãe! Pai! Chegamos! - Gritei ao passar pela porta da entrada principal.
- Senhor e senhora Cheng? Estão aí? - Perguntou Sophia.
 
Não obtivemos resposta. Olhei em volta e parecia não haver ninguém em casa. Porém, em cima do balcão da padaria continha um pedaço de papel dobrado, com meu nome escrito nele.
 
- É um bilhete deles? - Perguntou Sophia. - O que diz?
- Marinette, seu tio está no hospital, ele sofreu uma parada cardíaca, seu pai e eu ficaremos três dias fora. Por favor cuide da padaria e da casa. Peça à Sophia que te ajude se necessário. Amamos você. Assinado: Mamãe e Papai. - Li em voz alta, para que Sophia escutasse.
- Parece que teremos a casa só para nós. Por que não chamamos a Alya para dormir aqui?
- Boa idéia! Vou ligar para ela agora mesmo. - Eu disse pegando o celular.
- Marinette espera! Você não vai se encontrar com o Chat? Por que não liga para ela quando voltar? Não seria nada legal se ela visse você chegando como Ladybug. - Disse Tikki.
- Verdade Tikki! Bem pensado. - Eu disse.
- Acho que vou tomar um banho e dormir um pouco, afinal, ainda está cedo para ver meu gatinho.
- Mamãe eu vou sair, vou dar uma volta okay?
 
POV. Adrien
 
- Olliver que tal irmos ao parque? - Perguntei.
- Vamos! Vamos! Vamos! - Ele me puxou pelo braço e saiu correndo pela porta, com um enorme sorriso estampado no rosto.
- Pode ir brincar, ficarei te observando de longe. - Eu disse.
 
Na mesma hora ele saiu correndo para o carrossel. Fiquei sentado no banco ao lado. Ele sorria, quando miguem estava vendo, conversava com Tora.
 
- E pensar que ele é meu filho com a Ladybug. - Sussurrei.
- Pois é vocês foram feitos um para o outro. - Disse Plagg com a cabeça para fora do meu casaco.
- Dá para acreditar que eu e My Lady teremos dois filhos? - Senti meu rosto corar.
- E não se esqueça que com isso também nascerão mais dois kwamis, Ookami e Tora. - Acrescentou o gato.
- Verdade!
 
Desviei o olhar de Plagg onde Olliver estava, o carrossel, ou pelo menos, onde ele deveria estar.
 
- Ah Plagg, cadê o Olliver? - Perguntei desesperado.
- E eu que sei? Eu não sai do seu casaco desde de que saímos de casa. - Respondeu ele com indiferença.
 
Nesse momento senti meu coração parar. Se alguma coisa acontecesse com ele, My Lady jamais me perdoaria, EU jamais me perdoaria. Comecei a andar pelo parque desesperado em busca dele. Para completar, um akumatizado aparece.
 
- Que ótimo! - Eu disse sarcasticamente.
 
POV. Sophia
 
Aproveitei que mamãe estava dormindo e fui dar uma volta.
 
- Que tal irmos ao parque? - Perguntou Ookami que estava escondido no capuz do meu casaco.
- Claro! Vamos!
 
Ao chegarmos lá, avistei Adrien e Olly. Papai estava sentado em um banco próximo ao carrossel, onde Olly brincava com Tora. Fiquei de longe observando-os. Porém, Olly me viu e correu em minha direção.
 
- One-chan! - Gritou ele me abraçando. - Eu 'tava' com 'chaudade'. - Ele disse choramingando.
- Eu também Olly, eu também. - Eu disse retribuindo o abraço. - Olha, você não pode me chamar de one-chan quando eu não estiver como Loup Garou.
- 'Discupa'.
- Tudo bem. Me chame de Soso.
- Tá! Soso, cadê a mamãe? Eu quero 'vê ela'.
- Despois eu te levo para vê-la, tudo bem?
- Tá. - Ele respondeu com entusiasmo.
- Agora vamos! Papai já deve ter notado sua ausência. - Eu disse pegando na mão dele.
 
Porém enquanto íamos de encontro à Adrien, percebi que havia um akumatizado atacando a cidade. "Droga!" Pensei.
 
- Tora, leve o Olliver para um lugar seguro que eu já volto.
- Claro!
- Ookami, uivar!
 
Mamãe e eu derrotamos o akumatizato sem maiores complicações.
 
- Onde será que o Chat se meteu? Por que ele não apareceu? - Perguntou Mari.
- Eu não sei, vai ver houve algum problema pessoal. Mas nós conseguimos nos virar bem sem ele. - Eu disse.
- Loup, estou indo para casa. Vamos? - Perguntou mamãe.
- Vá na frente, preciso resolver uma coisa. - Eu disse e saí para encontrar o Olliver. Ele estava sentado debaixo de uma árvore conversando e rindo com Tora.
- One-chan! - Disse ele me abraçando.
- Que bom que você está bem. Obrigado por cuidar dele Tora.
- Não precisa agradecer Loup. - Ela disse tímida.
- Vem! Vamos encontrar o papai. - Eu disse votando ao parque de mãos dadas com Olly, em busca de Adrien. Avistei-o andando sem rumo, parando um e outro que passavam por ele. Com certeza estava a procura de Olliver. Me aproximei.
- Ady! - Olly gritou e correu de encontro à Adrien.
- Ah obrigado Loup Garou, por salvar meu priminho. - Disse Adrien meio sem graça.
- Ora! Pare com os joguinhos. Você sabe muito bem que eu sei quem você é. - Fiz uma breve pausa.
 
POV. Adrien
 
- Você tem que prestar mais atenção, principalmente no seu filho! - Disse ela como se me desse um sermão.
- Como você... Como sabe quem eu sou? Como sabe que ele é meu filho? - Perguntei incrédulo.
 
Ela não respondeu, apenas me olhou com uma cara tipo: "Sério que você 'tá' me preguntando isso?" Houve alguns segundos de silêncio, então me lembrei do grande idiota que eu sou. Dei um tapa na minha testa. "Adrien você é um idiota! Lógico que ela sabe. Ela sabe mais de você até do que você mesmo. Ela é tua filha seu anta, seu jumento!" Pensei. Dessa vez eu mesmo me dava um sermão por ter sido tão desatento.
 
- Ah! Claro. Me desculpe, as vezes eu me esqueço que você veio do futuro. É que você e o Olly - Desviei o olhar para ele, que agora brincava com Tora, Plagg e uma belíssima borboleta azul. - já fazem parte do meu presente.
- Tudo bem papai. Mas lembre-se preste mais atenção no Olly. Se a mamãe soubesse o que houve hoje, provavelmente tiraria o Olliver de você e ainda te prenderia com o ioiô no alto da Torre Eiffel quando estivesse prestes a se destransformar. - Ela fez uma pausa. - Então, esse será nosso segredinho papai. - Ela disse rindo. - Tchau pai. Tchau Olly - Ela gritou e acenou para ele.
- Tchau tchau one- chan. - Ele respondeu e voltou a brincar com os kwamis e a borboleta.
- Tchau filha. - Sussurrei enquanto a via sair pulando entre os prédios. - Vem Olly! Vamos para casa.
 
 


Notas Finais


E aí o que acharam?
Comentem.
PS. Próximo cap tem treta -.-'


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...