História Revenge - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Eliane Giardini
Personagens Personagens Originais
Tags Eliane Giardini
Exibições 64
Palavras 863
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Policial, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Linguagem Imprópria, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Alexandre Collins. - Werner Schünemann.

Capítulo 1 - Prólogo.


Fanfic / Fanfiction Revenge - Capítulo 1 - Prólogo.

Narrado por Alexandre Collins.

     Os gritos desesperados da minha esposa e o choro ensurdecedor do meu filho ainda ecoam em minha mente.  A todo instante torno a relembrar a morte da minha pequena e tão adorada família, esse fatídico dia me sucumbe e ao mesmo tempo me enfurece por não ter conseguido realizar qualquer ato para defender meus entes queridos.
      Nove meses se passaram após o massacre, que até hoje tenho que assegurar para as autoridades que não passou de um assalto que resultou em dois óbitos. A raiva e a culpa são sentimentos que me envolve profundamente, causando uma destruição sem proporção em meu ser (interior) que chego a pensar que até a minha alma não poderá ser salva.
      Durante todo esse tempo passei pensando e tentando formular uma estratégia para me vingar do assassino. Sou muito paciente, sei que mais cedo ou mais tarde aquele mafioso pagará por toda sua crueldade para comigo, logo eu que sempre fui um dos seus mais fiéis escudeiros. Porém tranquilamente espero pelo dia que farei justiça com as próprias mãos.
      Entretanto neste momento acabo de chegar ao prédio onde meu chefe trabalha, estacionei a Range Rover evoque de coloração avermelhada na vaga reservada para agentes especiais. Sai do veículo em seguida acionei o alarme e comecei a caminhar na direção da portaria. Sou agente especial do Federal Bureau of Investigation (FBI).
       Calmamente passei pelos seguranças e me aproximei do elevador de aço maciço situado no térreo da agência. O elevador é restrito portanto é utilizado por poucos, não fiquei esperando quase que instantaneamente após ter acionado o botão as portas se abriram. Assim que adentrei apertei o botão da cobertura em questão de segundos o elevador começou a subir.
      Observei o ambiente vazio e com uma coloração sem vida igual ao meu estado de espírito. Ajeitei levemente a minha gravata passei as mãos arrumando o palito, a passos leves segui caminhando para fora do elevador quando as portas se abriram. Em poucos segundos bati sutilmente na porta da sala do meu chefe.
-Agente Collins! Entre, por favor. – falou o presidente do FBI, James Williams,  assim que abriu a porta, adentrei em sua sala e ele fechou a porta após o decorrer da minha passagem. –Me informaram que estava subindo. – ele observou o relógio em seu pulso enquanto caminhava até a sua poltrona.
- Confesso que estou curioso para saber o que o senhor deseja. – minha postura é ereta com as mãos cruzadas na costas. -Não gosto de me sentir ansioso. – ele sorriu sem mostrar os dentes ao se acomodar confortavelmente na poltrona.
-A alguns meses venho analisando sua conduta e estudando seu currículo. Não a dúvidas de que é um dos melhores agentes que o FBI possui. – continuei em pé o escutando atenciosamente. – Se dedicou as forças armadas e a alguns anos vem servindo ao governo americano  sem nenhuma detenção, realmente é um agente que impõem respeito com uma carreira exemplar.
- Não estou compreendendo onde o senhor está querendo chegar, pode ser mais objetivo? – ele me olhou reprovativo por minha pressa para saber o que ele queria me contar, pelo elogio no início só pode ser uma ordem.
- Sente-se agente. – tentou me acalmar provavelmente a conversa será longa.
- Estou bem em pé senhor. – James assentiu concordando, em seguida abriu uma gaveta pegou um charuto cubano, logo após o acendeu  com seu isqueiro, rapidamente o cheiro forte do fumo predominou na sala. 
- Atendendo ao seu pedido vou ser objetivo. – falou assim que tirou o charuto da boca.
- Obrigado. – agradeci atenciosamente.
- O FBI  precisa que um agente se infiltre em uma delegacia civil, para nos por a par de uma determinada investigação que se iniciou a alguns meses nesse estabelecimento. Então pensei muito e cheguei à conclusão que esse agente será o senhor. 
- Delegacia civil? – questionei visivelmente contrariado.
- É agente, algum problema? – neguei no mesmo instante.
- Isso é uma investigação sigilosa? – questionei tentando não aparentar mais o meu descontentamento.
- Não. – ele respirou profundamente. -  Você poderá dizer abertamente que é do FBI, porém terá que exercer funções estabelecidas pelo delegado regente nessa delegacia.
- Ou seja terei que trabalhar como um policial civil. -afirmei desgostoso.
- Muito provavelmente, porém é por uma breve temporada. – James explicou.
- Quanto tempo? – questionei indignado.
- Seis meses no mínimo. – engoli a seco sua resposta. – Se não se acha capacitado o suficiente para essa missão posso convocar outro agente.
- Aceito a missão senhor. – ele assentiu.
- Eu sabia que aceitaria. – sorrimos descontraídos. – Ao sair minha secretária te explicará seus benefícios, o reajuste do  seu salário e o endereço da delegacia. – balancei a cabeça realizando sinal afirmativo concordando com ele. – Agora vamos conversar sobre a investigação que será seu alvo maior quando estiver lá dentro.
- Antes me responda uma última pergunta. – ele assentiu e colocou o charuto na boca. – Quando começo a trabalhar nessa delegacia? – ele soltou a fumaça pela boca.
- Amanhã.


Notas Finais


Obrigada por parar um pouco do seu tempo para ler.
OBS: Obrigada a Fangiardini pelas capas maravilhosas.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...