História Revenge - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Ação, Comedia, Violencia
Visualizações 8
Palavras 1.134
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Drama (Tragédia), Ficção, Luta, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Ola pessoinhas,mudei esse capitulo, SS eu sou MT indecisa,bota leitura unicórnios!!!! ( ˘ ³˘)♥

Capítulo 1 - Prologo


Fanfic / Fanfiction Revenge - Capítulo 1 - Prologo

  NARRADORA ANNE

NOVA YORK

11:00

Acordei como todos os dias da minha vida,sem nenhuma vontade de ir pra escola.

Nossa,que educação a minha,já chego contando sobre a minha vida sem nem ao menos me apresentar.Bom,me chamo Anne,tenho 13 anos,tenho gostos diferentes das meninas normais que vocês conhecem,adoro lutar,sei manusear varias armas,alem de saber jogar vôlei, por esses motivos,meus colegas me olhavam com olhos diferentes.

Eles olhavam as outras meninas,com carinho,desejo e ate mesmo malícia, enquanto a mim,nem sequer usavam os olhos,preferiam usar a boca.Me chamando de esquisita, lésbica,vareta e muitos outros que não estou a fim de falar.

Sempre achei isso uma besteira,qual e o problema de eu gostar de coisas que os garotos gostam??

Qual o problema de eu ser eu mesma???

Parece que muitos.

Bom,minha vida escolar ate que estava boa,tirando o fato dos meus colegas idiotas.Na verdade eu era a mais inocente da sala,nunca entendi o por que de quando uma pessoa falava em "chupar um pirulito",uma outra gritava:"que brava".

–"Pessoas idiotas"–eu pensava

Bom mudando para um assunto que realmente faça sentido,meus pais,Charlie e Karolyn Baker eram totalmente estranhos.

Sempre que eu perguntava sobre a profissão deles,eles rapidamente mudavam de assunto,eles passavam tempo mais fora do que dentro de casa,alem de quererem me proteger ao um nível extremo.

Nunca me deixaram sair de casa,fiquei ate impressionada quando disseram que eu ia ir pra escola,nunca me deixaram nem ao menos dar dos passos apos o portão.

Sempre ficavam observando a janela,como se estivessem procurando algo,quando a campainha tocava,podia ver os olhares de medo dos meus pais.

–Filha vá para o seu quarto e se esconda de baixo da cama–minha mae falou

–E serio isso gente??Calma um assaltante não toca companhia–e eu sempre retrucava com ironia

–FILHA!!!–Ela gritou quando eu abrir a porta,correu e entrou na minha frente.

–Nao ouse encostar....ha oi Antony–era apenas meu vizinho.

Serio,qual que era o problema deles??Por que eu simplesmente não podia ter pais normais como todas as crianças no mundo??Por que eu não posso ter uma vida normal??

Mas acho que já deu da minha vida por hoje,eu já expliquei o que você precisava ler e nada alem disso.

NARRADORA AUTORA

Anne levantou da cama,com muita dificuldades, não estava nem um pouco afim de ver seus pais,de ir pra escola,ela simplesmente queria ficar ali no seu quarto, onde ela sentia que podia ser quem ela quisesse.

Ela deu uma pequena cherada em sua axilas suadas,fazendo assim uma careta.

–Estou urgentemente precisando de um banho–disse a menina pegando uma toalha e indo em direção a uma porta.

Ela ligou a torneira, deixando assim a agua encher aquela banheira,enquanto se despia, ela olhou seu corpo nu,tendo algumas lembranças,como quando ela já tinha pensando em se mutilar, no seu primeiro dia de aula,mas acabou mudando de ideia,não era um bando de idiotas que cuidavam da vida dela,que iriam a destruir.

Balançou sua cabeça, querendo esquecer daquelas lembranças,entrou na banheira,sentindo assim uma paz percorrer o seu corpo.

Depois de alguns minutos,Infelizmente teve que sair,pois sua mae a havia chamado.

Colocou uma calca preta rasgada,uma bota cano longo da mesma cor,a blusa do uniforme,luvas que deixavam a mostra os dedos e uma toca,que destacava seus lindos cabelos ruivos,pelo menos era o que ela pensava.Passou lapis e um rímel,fazendo assim um contorno,o que destacava seus olhos esmeraldas.

Ela se sentia bonita,era o que importa.

Sentiu sua barriga roncar,Tinha 12H que ela não comia nada,pegou sua mochila e foi ao encontro das escadas.

–Boa dia filha

–Bom dia mãe!!

Olhou em direção a mesa onde eles comiam, havia o que ela mqis gostava de comer no café da manhã, panquequas doces com suco de laranja.

–Ebaa,o melhor jeito de começar o dia!!

Ela se sentou a mesa louca pra se saborear com aquele café.

–Onde ta o papai??–falou ela olhando em volta procurando o mesmo.

–Ele foi resolver uns assuntos de trabalho–disse ela levando um gole de café a sua boca–eu vou te levar na escola hoje.

–Ok

–Nao quero que você se atrase,então ande logo.

Sua mae meio que era muito certinha e mandona também.

Depois de algum tempo ela terminou seu café.

–Vamos??–sua mãe perguntou

Ela acentiu pegando seu material,indo em direção a porta.

Sua casa ficava em volta de árvores,nao tinha mais ninguém, alem deles morando naquele lugar,já que seu vizinho havia mudadado 2 anos atras.

Elas entraram em um pálio preto que estava a poucos centímetros da porta.

–Entao,animada pra aula??–ela disse arrancando o carro.

–Nao–disse a menina sem nenhuma emoção.

–Nossa por que??Escola e um lugar tão le...

–Mae não estou afim de conversar OK??–ela disse olhando nos olhos castanhos de sua mae.

–ok já entendi.

As duas permaneceram em silêncio pelo resto da "viagem".

Ate que infelizmente chegaram.

A filha se despediu da mae e entrou na escola.

Foi a mesma rotina de sempre,a aula chata,alunos idiotas enchendo o saco dela,ela revidando sem se importar com as consequências.

Ate que,pra felicidade da ruiva,a aula acabou.

Ela esperou mechendo em seu celular sua mae chegar.

Uns meninos rindo olhando pra ela,ate que um decidiu se aproximar

–E ai gata!!Gostaria de dar uns pegas lá em casa??–ele disse sem nenhuma vergonha, como se fosse o que todo meninos dia a um menino.

–Se toca idiota,não vou ser uma das boas que você come e depois descarta –pervebeu que sua mae estava chegando–gloria a Deus não vou mais precisar ficar do lado desse idiota.

–Agora entendi por que você e esquisita sua...–comecou a insulta-la,mas a mesma nem ouviu,já estava dentro do carro.

–Que garoto era aquele??

–Ninguem importante,só mais um dos idiotas das escola

–Tome cuidado com esses....–sua mae começou a fazer um Ddiscurso

Mas a mesma só ignorou,colocou sua música no volume maximo e começou a olhar a paisagem.

Ate que sua mae percebeu.

–Ata entendi,você não quer conversar.

Finalmente chegaram,quer Dizer quase,entravam no caminho da entrada pra casa deles.

Sua mae dirigia o carro lentamente, olhando para os lados,a filha seguindo o olhar da mãe pode ver carros pretos.

–Mae que carros são esses??Essa parte da cidade não era deserta??–a filha disse com um ponto de interrogação em sua cabeça.

–tambem achei

Ela continuou dirigindo lentamente, ate que chegaram a sua casa,onde nada parecia ter mudado,mas parece que sua mae ainda estava preocupada.

Ela hesitou um pouco em sair do carro.

–Mae tudo bem?

–Hã?Sim filha esta tudo bem,eu acho

Foram em direção a porta,a mae decidiu ficar na frente da filha por um motivo desconhecido.

A mae hesitou em girar a maçaneta, mas quando finalmente ia girar,ela girou sozinha,abrindo aparecendo a figura de um homem.Ele era auto,sua roupa era toda preta,inclusive uma luva e uma capa que usava.

–Ola,que bom que vocês vieram,por favor entrem,seu marido estava esperando suas chegadas.

Ela pode ver o olhar desesperado de sua mãe e mais a frente,seu pai,rodeado por homens que apontavam armas pra ele.

–Mae o que esta acontecendo aqui??

Ela perguntou sentindo seus coração bater mais rapido.

–Entao essa e a filha dos hunters??Vi que capricharam,prazer em revela,Anne.

To be continued.....




Notas Finais


Obg por lerem pfr escrevem nos cometários o q acharam e ate o próximo capítulo!!
(♥ω♥*)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...