História Reverse Falls - Capítulo 4


Escrita por: ~

Visualizações 30
Palavras 549
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Drama (Tragédia), Magia, Mistério, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Linguagem Imprópria, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Como eu disse... Terça-feira :v
Boa leitura.

Capítulo 4 - Dipper


-Onde você conseguiu isso? - perguntou apontando para o livro. Fiquei intrigado com oque eu estava vendo. Como isso é possível?...

-Cadê a Mabel?!

-Acabei de fazê-la dormir. - sorriu de forma maliciosa. O que isso significa?

-O que você fez com ela?

-Agora era você que tinha que responder a minha pergunta. - vi ele indo em direção a uma mesa cheia de ferramentas. -Toda vez que você quebrar as regras, eu vou arrancar uma parte de você. - ele soltou o diário na mesa, pegou um alicate e brevemente arrancou uma das minhas unhas da minha mão esquerda.

-AHHHHHHH! - comecei a chorar. Ele se agachou e segurou-me pelo queixo, vendo a sua face, deduzi que ele estava se divertindo. Logo ele disse:

-E então, vai me responder? - olhou-me com um sorriso psicopata.

-O e-encontrei e-em um fu-fundo fal-falso numa flore-resta. I-isso é um diário que co-onta os miste...- 

-Eu sei oque é isso. - me soltou. Sua expressão mudou, parece que ele se irritou com a minha resposta, vi ele novamente pegando o alicate e direcionando-o lentamente para mim. Me desesperei.

-Espera aí! - tentei me debater. -O que eu fiz de errado? - sem resposta... De uma maneira dolorosa, arrancou minha unha de um dos meus dedos da minha mão direita, eu me segurei para não gritar, algumas lágrimas caíram e finalmente acabou. Ele se afastou.

-Ah... Que sem graça. - falou de maneira desanimada. -Parece que você se adapta facilmente, terei que aumentar a intensidade. - seu tom mudou para um doentio. -Agora á sua pergunta. - sua expressão ficou indiferente.

-O que você fez com a Mabel?

-Eu a fiz dormir. - É sério isso? Essa vai ser a resposta dele? -Agora a minha vez. Quem é você? - Bem, pelo que eu entendi desse "jogo", minha resposta tem que ser curta e direta ou, como consequência, eu perco uma parte do meu corpo.

-Di-Dipper P-Pines. - ele murmurou alguma coisa a qual eu não consegui ouvir.

-Bem, agora a sua pergunta. - Talvez se eu conseguir fazer uma pergunta elaborada, eu consiga alguma informação.

-Oqu... - uma voz me interrompeu.

-DIPPER! - É a Mabel? Parece não ter sofrido nenhuma tortura. Avistei alguém na porta. É a Mabel! Por que ela está vestida daquele jeito? -Nossa, parece até que nós trocaram na maternidade. - o psicopata deu atenção a ela.

-Haha, muito engraçado. O que você quer?

-A caipira está aqui. - O que está acontecendo? Essa não é a Mabel que eu conheço.

-Nós pararemos por enquanto. Mabel, cuide dele.

-Espera aí? O que está acontecendo!? - ele rapidamente me deu um soco no estômago. Segurei o grito que queria sair.

-Se você me assustar novamente, te garanto que essa sua boca não ficará desse modo. Te punirei mais tarde, agora tenho assuntos para resolver. Cuide dele Mabel. - ele se levantou e saiu do cômodo me deixando sozinho com a "Mabel". Tenho muitas coisas para pensar. Como isso é possível? Por que eu estou aqui? O que ele quer de nós?

-E então? Podemos começar a brincar? - fui tirado dos meus pensamentos e olhei para a dona da voz, ela também estava com o mesmo sorriso que o outro fez. Estava com medo do que estava por vir...


Notas Finais


Até a próxima.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...