História Reviravolta - Fall in love - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Dragon Ball
Personagens Cell, Freeza, Goku, Kakaroto, Nappa, Raditz, Vegeta
Tags Dragon Ball Yaoi, Goku Yaoi, Kakavege, Vegeta Yaoi!
Exibições 49
Palavras 4.078
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Artes Marciais, Drama (Tragédia), Lemon, Luta, Romance e Novela, Sci-Fi, Shonen-Ai, Violência, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Amores descobri que amo escrever em primeira pessoa ≧‿≦ posso colocar cada sentimento com muito mais intensidade, estou amando ^ ^
Espero que gostem desse capítulo, eu particularmente amei ❤
Vamos ler?! Boa leitura \(*^▽^*)/

Capítulo 10 - My love for you


Fanfic / Fanfiction Reviravolta - Fall in love - Capítulo 10 - My love for you

Tenho que treinar duro, vou provar que também posso me transformar. Voltei para casa daquela mulher, fiquei sabendo que Kakaroto havia treinado em uma gravidade aumentada cem vezes, pedi para o velho pai daquela mulher fazer uma máquina de gravidade de trezentas vezes, ele é um cientista e pode construir se quiser. De inicio o velho não quis fazer disse que eu poderia morrer, mas depois mudou de ideia e acabou fazendo, não perdi tempo e comecei a treinar. No começo foi muito difícil me mover, sentia meu corpo muito pesado, mas algum tempo consegui a me mover mais rápido. Lancei um poder o fazendo vir para cima de mim tentando detê-lo, mas não consegui me mover o suficiente e ele acabou me atingindo, quase morri, a máquina se explodiu ficando em pedaços, tentei levantar-me, mas acabei perdendo a consciência.

     Mais uma vez como vem acontecendo nas últimas semanas eu sonhei com ele, em meu sonho eu tentava alcança-lo, mas nunca conseguia chegar perto, e quando conseguia aproximar-me seu corpo se explodia e ele sumia, e como sempre eu acordei arfando sentindo um desespero dentro de mim. Eu estava em uma cama com uma máscara em minha face, já estava sentindo-me melhor, quando olhei para o lado, aquela mulher Bulma estava dormindo na cadeira. Ficou quanto tempo ali? E por que está aqui? Levantei e fui até o velho pedir para consertar a máquina, como antes ele não quis, mas depois acabou consertando. Enquanto isso fui para o quarto onde eu estava dormindo tomar um banho.

     Onde será que está aquele Kakaroto agora, já faz tempo que o vi, pensei que ele não iria desgrudar, depois de ter dito tantas vezes que me amava, mas até agora não apareceu, mas também eu nem ligo, mas se ele disse que me ama não iria querer me ver?! Droga já estou pensando nele novamente, ultimamente tenho pensado muito nele, sempre que penso nele sinto meu coração apertado sei lá parece que tem um vazio aqui dentro de mim que só se preenche quando estou com ele. Droga eu sinto sua falta, eu... Eu estou muito confuso, queria muito vê-lo, mas não vou atrás dele, assim ele vai pensar idiotices.

     Quando sai do banheiro Bulma estava dentro do quarto.

    - O que faz aqui?!

    - Eu fiquei preocupada e quis ver como você estava! - se aproximou pegando minha mão.

    - Eu sou um Sayajin não morreria tão fácil! - soltei sua mão.

     Fui caminhando para a porta, mas senti sua mão segurar meu braço e quando virei-me, ela beijou minha boca agarrando com os braços em meu pescoço. Fiquei paralisado, senti estranho, sua boca era macia demais, seus toques eram gentis demais, sinceramente não gostei dessa sensação, não é a mesma coisa com ele, sua boca e seus toques ríspidos me levam a loucura, eu deveria sentir alguma coisa já que ela é uma mulher, mas não sinto nada, prefiro muito mais a boca quente e úmida com aquela língua urgente de Kakaroto, só de pensar eu fico louco. Droga eu não consigo deixar de deseja-lo, eu deveria ficar com essa mulher talvez eu consiga esquece-lo. Droga isso está mal, isso está realmente mal, não consigo mesmo ir adiante. Peguei em seus braços finos e a afastei.

    - Eu não posso fazer isso! Não sou o que você deseja! – virei-me e fui saindo.

     Continuei com meu treinamento com a gravidade aumentada em duzentas vezes, eu já a dominava bem, minha velocidade já havia aumentado muito, logo consegui dominar a gravidade aumentada trezentas vezes.

     Eu estava imensamente cansado, sentei no chão comecei a pensar em Kakaroto, será que ele ficou ainda mais forte? Eu sinto muito sua falta já faz pelo menos um ano desde que estivemos juntos, droga eu não consigo conter esse sentimento aqui dentro de mim, eu queria muito vê-lo, tocá-lo... Isso dói dentro de mim. Coloquei minhas mãos na cabeça encostando-me em meu joelho e senti meus olhos umedecerem, que droga já estou chorando por causa dele novamente. Aquele maldito, porque disse aquelas coisas e nunca mais veio atrás de mim?!  Eu... Eu queria muito vê-lo, mas não vou atrás dele. Escutei alguém se aproximar, limpei meus olhos com as mãos rapidamente e levantei-me, quando olho para a porta era Bulma.

     - O que você quer?! – falei com aspereza na voz.

    - Nada! Só lhe trouxe uma bebida, você deve estar cansado! - se aproximou com um copo na mão.

    - Eu não bebo essas bebidas horrorosas que fazem mal para o corpo!

    - É apenas um suco! Não tem álcool aqui. – ergueu as mãos me oferecendo, eu estava mesmo com sede então peguei e tomei de uma vez.

     Fui caminhando saindo dali queria tomar um banho e descansar um pouco, mas ao caminho comecei a sentir algo estranho, minhas vistas foram ficando fracas e minhas forças foram caindo, me senti fraco, comecei a suar. O que está acontecendo comigo, Sayajins não costumam ficar doente. Apoiei na parede e fui caminhando com dificuldade, o mais estranho ainda era que eu estava sentindo um fogo muito grande na parte de baixo de meu corpo, e senti que comecei a ficar excitado. Mas que porra é essa que esta acontecendo comigo?!

    - Vegeta! Você está bem? – ouvi a voz de Bulma, que pegou meu braço colocando envolta de seu ombro.

    - Deixe-me eu sei me virar sozinho! – tentei afastá-la, me desequilibrei quase caindo, estava tonto, fraco. Ela levou-me para meu quarto deitando-me na cama.

     Escutei a porta se trancando, quando percebi aquela mulher idiota estava em cima de mim, minhas vistas estavam meia turvas, mas pude ver que estava nua, eu não tinha forças para me levantar, senti suas mãos me tocando e cortando minhas roupas com uma tesoura.

    - O que você está fazendo pare! Eu disse antes que não quero nada com você! – disse levando minhas mãos até seu braço, mas minha fraqueza impedia.

    - É você disse e eu fiquei com raiva de você ter me rejeitado! Então resolvi te mostrar o que esta perdendo! – senti suas mãos pequenas segurar as minhas.

    - Maldita! Que porcaria foi aquela que você me deu para beber?!

    - Nada demais só uma mistura química que eu inventei! HAHAHAHA! Ela te deixa sem poder nenhum, você vai ficar fraco até amanha, e também ela é um poderoso estimulante sexual!

      O quê?! Essa maldita me enganou, levou minhas mãos até aquelas duas coisas molengas grandes, isso é muito mole, prefiro o peito duro de Kakaroto e esse corpo pequeno e frágil não me atraí em nada. Eu estava muito fraco, principalmente por causa do treino duro que havia feito horas antes, acabei apagando. “Ouvi a porta batendo alguém estava batendo em minha porta, senti um ki grande do outro lado, eu conheço esse ki é muito atraente, abri a porta depressa e sim lá estava ele me olhando com aquele sorriso bobo na face. – O que faz aqui? – Apenas vim te ver eu estava com muita saudade! – Você é um idiota! Porque demorou tanto para vir, eu fiquei te esperando todo esse tempo! – Sério! Você realmente ficou me esperando? Eu pensei que você não queria me ver por isso não vim antes! – Não seja idiota eu senti sua falta! _ Kakaroto se aproximou pegando em minha cintura envolveu-me com os braços beijando minha boca foi descendo seus lábios na pele de meu pescoço, parando com a face em frente ao meu mamilo deu uma mordidinha que fez meus cabelos arrepiarem, deitou-me na cama segurando meu pênis fazia movimentos leves apertando e massageando que me excitavam ainda mais. – Pare eu quero sentir isso dentro de mim! _ segurei com força seu pênis ereto. Sem esperar ele o colocou dentro de mim e começou a se mover bem devagar, movimentando com as mãos no mesmo ritmo em meu pênis, eu já estava louco de excitação, cruzei minhas pernas em suas costas movimentando meu corpo no sentido contrario de seus movimentos, apertava com vontade seu corpo, seus músculos, aquele calor aquela pele encostando com a minha me levavam a loucura, era realmente bom e excitante ter o corpo desse sayajin sobre o meu. – AAAAHHHH! KAKAROTO! MAIS RÁPIDO! KAKAROTO! KAKAROTO!”

     De repente eu acordei foi apenas um sonho. Droga foi apenas um sonho! Eu queria que fosse real, queria que estivesse aqui de verdade, aquele imbecil, isso deve ser ideia dele pretendendo deixar-me nesse estado sentindo tanto sua falta. Seu maldito não vou sair correndo atrás de você! Minha cabeça estava tonta, espera... Bulma aquela maldita me usou! Senti um braço fino em volta de meu corpo, quando olho para o lado, lá estava ela toda nua. Levantei-me correndo de uma maneira que a fez despertar, eu ainda estava meio fraco, tentei lembrar-me o que havia acontecido, mas nada vinha em minha mente.

    - Sua maldita! Porque fez isso comigo, se você sabia que eu não queria nada com você?! – agarrei com força seu braço.

    - Agora eu entendo porque você nunca quis nada comigo! Você quer mesmo o Goku não é mesmo?! – do que essa maldita esta falando.

    - Você está louca! Eu odeio aquele imbecil! – soltei seu braço virando-me de costas.

    - Não foi o que pareceu na noite passada! Eu acho que exagerei na dose da química, você desmaiou depois ficou delirando.

    - E o que aconteceu?! Nós fizemos... – fiquei com vergonha de terminar a frase.

    - AH! Sim, você não lembra você me agarrava com vontade com força, ainda bem que estava fraco ou eu teria morrido com sua força! – o quê? Eu fiz mesmo isso?

    - Você é uma mentirosa! Nunca eu faria isso!

    - A menos que fosse com Goku né? HAHAHA! Você me agarrava com vontade me chamando de Kakaroto o tempo todo! Dizendo que sentiu sua falta repetindo seu nome e gemendo o tempo todo, é claro que eu aproveitei disso e foi muito bom! – nessa hora minha cara caiu no chão eu fiz mesmo tudo isso?

    - Isso é mentira você esta inventando! Sua maldita!

    - Eu sabia que você diria isso, então eu filmei tudo com meu celular olha! – me mostrou o celular.

     Senti minha face queimar quando vi o tal vídeo era mesmo verdade, eu a agarrei achando que era ele, aquele sonho então não foi bem um sonho. Essa maldita tenho que ficar longe dela, ela é muito perigosa.

     - Você não presta! Usou-me, isso tudo foi por causa daquela porcaria que me deu para beber! Apaga essa porcaria de vídeo! E não ouse falar pra ninguém o que aconteceu ou eu te mato! – segurei forte em seus braços.

    - Tá bom já apaguei! Então você gosta dele né? – deu um sorriso besta.

    - Já disse que eu o odeio! E não é da sua conta! – percebi que estávamos nus.

    - Coloca uma roupa eu não quero ver seu corpo, e se vira para outro lado também não quero que me veja nu! – virei seu corpo de costas, e coloquei um shortinho.

    - Não tem nada aí que não tenha visto HEHEHE! Me fala dele! Eu prometo que não falo pra ninguém!

    - Até parece! Você não presta, olha só o que fez!

    - AH! Esquece isso, me desculpa! Eu não sabia que você era assim!

    - Assim como? – do que ela está falando?

    - Você sabe! Gostar de homem e não de mulher!

    - E qual é o problema disso?!

    - Acho que os Sayajins não ligam muito pra isso né?! Mas aqui na Terra tem um preconceito muito grande em relação a isso, tem pessoas que não suportam dois homens ou duas mulheres juntos!

    - Que idiotice! Quando eu era criança eu via casais de homens juntos, pra mim sempre foi normal!

    - Você o ama não é? Do jeito que você falava o nome dele com certeza você o ama esta apaixonado por ele! – me olhou dando um sorrisinho.

    - Não! Já disse que eu odeio Kakaroto! – droga eu não vou falar que ele me atraí.

    - Mentiroso! Dá para ver em seus olhos, como eles brilham ao falar dele. Ele é mesmo bonitão não?! Talvez eu deva usar essa química que eu inventei com ele não?!

    - SUA MALDITA NÃO SE ATREVA ENCOSTAR NELE! – segurei firme seus braços.

    - HAHAHAHAHA! – começou a rir.

    - Qual é a graça?!

    - Não se preocupe não vou encostar nada nele, viu só você o ama, ficou cheio de ciúmes! – droga eu realmente fiquei puto.

    - Tá bom! Tá bom! Você já esta me irritando! Eu... Ele me atrai muito! Muito mesmo, seu corpo, seu sorriso besta, seu jeito alegre e bobo, o gosto de sua boca, seus toques... Droga por que estou te contando sobre isso?! – sentei em minha cama colocando a mão no rosto.

    - Espera aí! Você disse o gosto de sua boca, você já o beijou?! – sentou ao meu lado.

    - Sim, foi muito mais que isso! Eu não aguento mais guardar isso aqui dentro de mim! Eu estou confuso, ao mesmo tempo em que o odeio, quando estou perto dele... Nos braços dele eu não consigo sentir ódio!

     - Eu já te falei! Você está apaixonado por ele, você pensa nele o tempo todo, fica nervoso quando esta perto dele, seu coração começa a bater mais forte deixando sua respiração mais profunda, e suas mãos tremem às vezes sente falta de algo um vazio dentro de você quando não esta perto dele, isso se chama saudade! E quando o vê seus olhos brilham você nem consegue tirar os olhos dele! Se você sente tudo isso que falei com certeza o ama, eu sei bem já passei por isso, com aquele idiota do Yamcha!

     Se o que ela está falando realmente é amor então eu realmente o amo, eu... Não quero que fique tão longe assim dói demais ficar tanto tempo sem vê-lo.

    - Droga! Talvez você tenha razão, talvez eu o ame, mas meu orgulho é muito grande eu não consigo dizer isso a ele, mesmo depois de tantas vezes que estivemos juntos!

    - O quê?! Vocês já ficaram já fizeram sexo?! Mas ele é casado! Mas também aquela mulher é um saco! Ninguém a aguenta!

     O que a Bulma acabou de dizer?! Que ele tem uma mulher?! Maldito é por isso que não veio até agora, me enganou esse tempo todo, aquele desgraçado me paga. Droga estou sentindo meu coração batendo rápido, e meus olhos estão enchendo de agua, eu não quero que essa maldita me veja chorar por causa dele, mas essa dor é mais forte eu não consigo me conter. Virei meu corpo ficando de costas para ela e coloquei minhas mãos na face.

    - O que você tem?! – droga ela está se aproximando, fica aí maldita, levantei-me tentando disfarçar, fui indo para fora, mas ela me parou entrando em minha frente.

    - Você está chorando?! Eu pensei que você soubesse que ele tinha mulher! Ele nunca te falou? – passou a mão limpando minhas lágrimas.

    - Aquele desgraçado nunca disse nada! Sempre ficava dizendo-me que me amava que não queria ficar longe, mas mentiu pra mim e já faz muito tempo que não o vejo! – eu estava sentindo muita dor dentro de mim nesse momento, saber que ele tinha uma mulher e pensar que ele fazia com ela tudo que fez comigo, me deixou muito magoado, é por isso que eu não queria sentir esse amor dentro de mim, esse sentimento só acaba comigo.

    - Não seja idiota se ele disse que te ama, por que está chorando então?! Eu o conheço bem, ele não mentiria sobre isso, na verdade acho até que ele nunca a amou, sabe de uma coisa assim que você veio para Terra na primeira vez fazia pouco tempo que eles tinham se casado, ele não se casou com ela por amor, Son kun não é desse tipo entende?!

     - Onde ele mora? Pra que lado fica a casa dele? – eu queria ver com meus próprios olhos, eu queria ver essa mulher.

    - Fica naquela direção, mas é bem longe, você não vai fazer nada com ninguém né?

    - Não seja idiota! Só perguntei por curiosidade!

    - Você quer é ir olhar a situação com seus próprios olhos isso sim, sei bem disso! – como essa maldita sabe tanto disso.

    - Chega! Já falei demais coisas de minha vida que você não deveria saber! Deixe-me em paz agora! Não pode ficar eu não quero mais ficar aqui, você só me deixou ficar porque tinha segundas intenções! – fui saindo.

     - Espera e onde você vai ficar não tem casa nem dinheiro! Eu já pedi desculpas, não vou tentar mais nada contra você, muito menos agora que sei quem você realmente ama.

    - Não me importo de não ter casa, fico no mato mesmo, nunca tive uma casa pra chamar de minha mesmo não vai fazer diferença!

    - Poxa falando assim eu fiquei até com pena, você nunca teve casa seu planeta foi destruído e você ficou sem nada nem ninguém, entendo por que você tem esses sentimentos por Son Kun, afinal vocês dois são os únicos Sayajins!

    - Tsc! Não preciso de sua compaixão! Sempre fui mal e matei sem piedade! – na verdade quando eu era criança sempre quis a atenção de meu pai.

    - Aceita pelo menos isso! Pode ficar no meu quintal ele é bem grande e também te darei comida eu prometo não fazer nada, mas se quiser conversar eu estarei disposta a ouvir! – me entregou um negócio e deu um sorriso.

     Não foi tão ruim assim desabafar com ela, nunca fiz isso antes contar meus sentimentos para alguém, mas foi bom não foi ruim.

    - Que negócio é esse?

    - É uma casa! E já tem todos os móveis, é só abrir e entrar venha eu vou lhe mostrar!

     Chegando no quintal ela mostrou um botão dizendo que eu tinha que apertá-lo e jogar em um lugar amplo e vazio, e aquilo virou uma casa.

    - Venha ver como ela é linda! Pra você colocar em forma de cápsula novamente é só apertar esse botão aqui do lado de dentro da casa, é claro que você tem que fazer isso do lado de fora, tá vendo que dá para você alcançar o botão por fora?!

    Depois ela foi embora, eu sem pensar saí para a direção que havia dito onde ficava a casa de Kakaroto. Tenho que achar, vou tentar sentir seu ki, concentrei-me em seu ki, senti meu coração bater forte quando consegui achar, não sabia que conseguia sentir seu ki assim tão longe. Em alta velocidade eu sai pelo céu e logo senti seu ki ainda mais perto. Não quero que saiba que estou aqui, vou limitar meu poder ao mínimo que puder, fui me aproximando resolvi descer e ir andando, logo avistei uma casa e meu coração bateu mais forte quando o avistei no quintal da casa. Ele esta treinando trocando golpes com seu filho, de repente uma mulher sai da casa e começa a gritar.

    - GOKUUU! Eu já falei que não quero que Gohan lute! Vai estudar Gohan!

    - Chichi é importante que ele treine também! – sua voz rouca faz meu coração saltar mais rápido.

    - EU DISSE QUE NÃO GOKUU! VAI FAZER ISSO EM OUTRO CANTO! – deu um tapa em sua cabeça.

     Mulher irritante e feia! Como ousa bater nele, sua maldita! Deu vontade de ir até lá e bater nela. Kakaroto foi saindo para o céu, esperei que ele sumisse e fui atrás eu queria vê-lo, não conseguia deixar de segui-lo. Senti seu ki no meio de umas arvores, quando me aproximei tive um choque, senti minha face pegar fogo e meu corpo entrar em chamas, ele estava com o pênis de fora se masturbando sentando em baixo de uma arvore e gemia de uma forma tão tentadora, era uma visão muito sexy sua face de prazer era muito sedutora, fiquei excitado na hora.

    - Ve-Vegeta... Vegeta! – o quê?! Ele está chamando meu nome!

     Estava com os olhos fechados será que está pensando em mim? Percebi que minha boca sorria, meu coração parecia querer sair pela boca de tanto que pulava, eu senti muita vontade de correr para seus braços, mas meu orgulho besta não deixa. Tcs! Quer saber que se dane! Aproximei-me devagar dele abaixei e beijei sua boca pegando com a mão sobre sua mão em seu pênis, ele estava de olhos fechados e os abriu surpreso encarando-me, depois me envolveu em seus braços e beijou minha boca com ferocidade e desejo deixando-me totalmente sem fôlego.

    - Vegeta! O que faz aqui?! Eu... Quanto tempo você está aqui?

    - Muito tempo! Cale-se e me beija! – puxei sua blusa laranja encostando seus lábios aos meus

     Tocamo-nos com vontade apertando cada canto do corpo um do outro, cada toque me queimava por dentro, me estremecia, fazia meu corpo entrar em chamas e desejar esse toques ainda mais, tirei sua blusa laranja depois a camiseta azul apertando seu peito teso e definido com vontade, ele brincava com a língua esfregando e alisando com a minha, era muito gostoso o sabor dessa língua, era um sabor viciante, eu queria cada vez mais essa língua dentro de minha boca. Kakaroto retirou minha roupa colocando-me em seu colo com as pernas uma de cada lado de seu corpo e sem hesitar colocou seu pênis duro e quente dentro de mim. Como eu quis sentir  ele dentro de mim, me deixava nas nuvens, a cada entrada profunda me fazia sentir da melhor forma possível, agarrei forte em seu pescoço segurando seus cabelos e beijei sua boca enquanto mexia e rebolava em cima de seu pênis, ele segurava forte em meu corpo me pressionando contra si. O prazer estava intenso, o sangue agitava em minhas veias cada cabelo de meu corpo se arrepiavam conforme o ritmo ia aumentando.

    - AAAH! Vegeta! Eu te amo! –beijava meu pescoço.

     Segurou com força meu pênis movimentando rápido, deitou-me ao chão em cima de nossas roupas e começou a fazer movimentos vigorosos e fortes, me deixando cada vez mais louco de prazer. Cada vez que aumentava o ritmo, mais rápido eu queria que fosse.

    - AAAAAAHH! Kakaroto! Eu quero mais rápido! – nisso ele se transforma em super Sayajin e aumenta o ritmo ainda mais, me levando ao delírio segurei forte minhas mãos em volta de suas costas e acabei a arranhando toda com toda força que pressionava meus dedos cada vez que Kakaroto acertava meu ponto sensível, olhei para seus lindos olhos cianos, senti paz dentro de mim senti um amor que nunca havia sentido, ele segurou firme minha mão esquerda entrelaçando nossos dedos eu estava hipnotizado com aqueles olhos que me encaravam com amor e ternura, beijei sua boca deixando lágrimas sair de meus olhos, e não me importei que ele as visse, senti minhas pernas fraquejarem e todos os cabelos de meu corpo arrepiar, joguei minha cabeça para trás sentindo meu sêmen sair dando vários espasmos em meu corpo, dei um sorriso de leve com meus olhos fechados com aquela sensação incrível de prazer que atingia todo ponto de meu corpo, logo depois senti seu sêmen quente entrando em mim, fazendo meu corpo estremecer ainda mais, depois ele beijou minha boca colocou-me entre suas pernas me fazendo encostar a cabeça em seu peito, encostado sobre uma arvore, senti suas mãos passearem sobre meus cabelos. Esse carinho que nunca havia sentido só me faz querer estar com ele ainda mais. O dia já estava acabando, o tempo passou tão rápido, acabei adormecendo naquele peito quente com aquelas carícias.

     Algum tempo depois eu acordei, Kakaroto estava dormindo, levantei-me colocando minhas roupas, beijei de leve sua boca passando a mão em seu cabelo e mais uma vez eu estava saindo o deixando para trás. Como sou idiota! Não consigo lhe dizer tudo que eu sinto aqui dentro de mim, assim ele só vai pensar que quero apenas sexo. Eu queria continuar ali em seu colo sentindo seu amor seu calor sua presença, mas não sabia o que dizer quando ele acordasse e também estava com muita vergonha não ia conseguir lhe encarar, aqueles olhos sempre me deixam sem graça, como se olhassem dentro de meu coração sabendo tudo que estava escondido aqui.

    Entrei na casa que Bulma havia me dado deitei na cama, encarando o teto, com meus pensamentos ligados ao que acabara de acontecer horas antes, não conseguia deixar de pensar em cada toque, cada carinho de querer cada vez mais essas caricias, descobri que estou completamente viciado e sedento dessas caricias.


Notas Finais


Obrigada por lerem! Espero que estejam gostando de minha história *--*
Beijokass até o próximo * ε *


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...