História Reviravolta - Fall in love - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias Dragon Ball
Personagens Cell, Freeza, Goku, Kakaroto, Nappa, Raditz, Vegeta
Tags Dragon Ball Yaoi, Goku Yaoi, Kakavege, Vegeta Yaoi!
Exibições 69
Palavras 3.998
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Artes Marciais, Drama (Tragédia), Lemon, Luta, Romance e Novela, Sci-Fi, Shonen-Ai, Violência, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Olá amores desculpa a demora eu queria ter postado ontem, mas quando eu começo a fuçar no photoshop eu perco o foco ^-^ eu amo photoshop <3
Espero que gostem!
Desculpem algum erro e boa leitura \(^ _ ^)/

Capítulo 9 - Sem controle


Fanfic / Fanfiction Reviravolta - Fall in love - Capítulo 9 - Sem controle

Um ano antes...

     O que está acontecendo? Não consigo me mover, está muito escuro, não consigo respirar. Elevei meu ki jogando para longe o que me sufocava, abrindo meus olhos pude ver o céu, percebi que eu estava ao chão em um buraco. Como eu vim parar aqui?! Alguém me enterrou, será que foi Kakaroto? Como estou vivo? Eu pensei que estava morto, estou muito confuso.

     Levantei-me depressa senti dois kis muito poderosos, e fui em direção, quando me aproximei pude ver Freeza e também outro cara de cabelos amarelos que estava de costas. Quem será esse e onde está Kakaroto? Quando se virou tive um choque era ele, era Kakaroto, o que aconteceu com ele? Será que esse é o super Sayajin?

    - Kakaroto! – estava surpreso, ele estava muito diferente.

     Aproximou- se de mim rapidamente, quando percebi eu estava entre seus braços que me abraçavam forte, e ouvi aquela voz rouca e suave em meus ouvidos dizendo que me amava, depois senti seus lábios quentes e fugaz com urgência beijava minha boca, lembrei-me do meu desespero de nunca mais poder sentir essa boca, e simplesmente correspondi abraçando forte com minhas mãos em suas costas que estavam à mostra. De repente deixei de sentir esse calor e quando percebi eu estava em outro canto, parecia ser o planeta Terra, mas como vim parar aqui, e Kakaroto ficou lá?

     Vi aqueles terráqueos e também os Namekuseijins, encostei-me a uma arvore cruzando meus braços e apenas fiquei os observando que parecia não ter notado minha presença. Escutei algo que fez minhas pernas tremerem, aquela mulher terráquea estava falando que o planeta havia explodido e Kakaroto havia morrido na explosão.

     Porque sinto essa angustia dentro de mim? Eu queria muito vê-lo novamente, mas só para ver aquela transformação, apenas isso. Comecei a ouvir os terráqueos comentando sobre revivê-lo.

     - Mas se Son kun e kuririn forem revividos, serão mortos na mesma hora, pois o planeta foi destruído, seriam revividos no meio do nada no espaço! - falava a mulher terráquea.

     - Será que vocês são tão idiotas! É só desejar que enviem a alma deles, ou seja lá o que tiver, até aqui e depois reviver! - respondi com um tom de sarcasmo.

    - Vegeta você está aqui! Essa ideia é realmente boa! – respondeu a mulher.

    - Obrigado senhor! – o filho de Kakaroto se aproximou de mim estendendo a mão, eu a dei um tapa desviando.

    - Não entenda mal! Não disse para te ajudar moleque! – eu quero mesmo é ver o super Sayajin.

    - Pessoal vocês todos podem ficar na minha casa até os pedidos serem feitos! – gritou a mulher terráquea – Você também pode ir Vegeta, eu sei que você não tem onde ficar, muito menos dinheiro, lá tem um monte de comida, acho que você também come igual Son kun! Mas eu aviso não vai cair em meus encantos! – deu uma piscadinha.

    - Quê?! Mulher vulgar! – ela não me encanta em nada.

     Acabei indo com essa terráquea tagarela que não parava de falar um minuto. Eu estava mesmo morrendo de fome e não tinha pra onde ir, mesmo que eu quisesse nem nave existe pra ir embora e eu queria muito ver Kakaroto e sua transformação de super Sayajin. Depois de alguns meses eu nem sei quantos, acho que uns dois meses depois as dragon balls voltaram ao normal e pediram para trazer as almas de Kakaroto e do nanico careca.

    - Posso trazer a alma desse Kuririn, mas não posso trazer alma de vivos esse Son Goku esta vivo! – ouvi o dragão dizer.

    Quer dizer que ele ainda está vivo, mas por que não voltou até agora?! Aquele maldito! Pouco me importa também se está aqui ou não. Parece que estão pedindo para o dragão traze-lo até aqui, mais uma vez esse coração idiota esta me deixando ansioso.

    - Não posso trazê-lo! Son Goku disse que não quer vir agora e vira por conta própria!

     O quê aquele maldito está fazendo por aí? Deve estar treinando pra ficar ainda mais forte! Eu tenho que treinar também, não posso ficar parado, não posso deixar que ele fique mais forte que eu... Isso me irrita tudo bem que ele seja forte, mas eu não quero ser o segundo!

    Olhei para o lado, não tinha visto ainda todos esses dias, essa casa é enorme, só agora reparei que havia uma nave em forma de esfera enorme no jardim. Quando me dei conta eu estava dentro dela, partindo para o céu. Eu vou procura-lo onde quer que esteja eu o acharei. Tenho que encontra-lo, quero ver a sua força. Vaguei pelo espaço por quase seis meses atrás de Kakaroto. O que estou fazendo procurando esse imbecil por ai que nem louco, isso já esta fora de controle, parece até uma obsessão, tenho que parar de pensar nesse idiota, essa ansiedade... Tudo já está me deixando louco, não consigo para de pensar nesse imbecil. Não queria admitir, mas também não consigo esquecer todas as vezes que estive em seus braços forte sentindo seu calor... Sua pele... Seus músculos. Droga! Tudo isso me atraí, me faz perder a cabeça quando estou perto dele, principalmente quando ele me olha com aquele olhar profundo.

     Estou morto de fome a comida que tinha nessa nave acabou, acho que vou voltar para a casa daquela terráquea, assim quando ele aparecer eu estarei lá.

     Depois de alguns meses eu cheguei pousando a nave no jardim fazendo um pequeno buraco, abri a porta e desci encontrando aquela tagarela e aquele terráqueo careca e outro fracote com uma cicatriz no rosto, ficaram encarando-me com espanto e medo.

   - O que você veio fazer aqui por que voltou, depois de ter nos matado! - o da cicatriz fala me encarando.

    - Posso te matar de novo se quiser?! - fechei minhas mãos em punhos.

    - Já chega vocês! E você pode vir comigo e vai tomar um banho que você está sujo e fedendo, seu nojento! Agora! - aquela terráquea tagarela de cabelo azul passou o dedo em minha armadura, me olhando com raiva, mandando a seguir, quem ela pensa que é falando assim comigo.

    - Tsc! – resolvi fazer o que ela mandou sua voz irritante estava me dando nos nervos, assim ela cala a boca.

     Levou-me até um banheiro, eu entrei retirei minhas roupas entrando no box e comecei a me lavar, já fazia um bom tempo que não fazia isso, realmente era muito relaxante ter meu corpo limpo, mas fiquei tão obcecado com Kakaroto que não pensei mais em nada. Onde será que ele está por que não vem embora?! Droga já estou pensando nele de novo, mas confesso que estou sentindo um aperto dentro de mim, eu... Eu queria muito que estivesse aqui, sinto sua falta! Droga, não queria sentir isso, mas é muito forte.

    - Seu maldito você disse que nunca ficaria longe, que eu era importante, que não me livraria de você e já faz muito tempo que não volta, volta logo idiota! - percebi que estava pensando em voz alta.

     Esses malditos sentimentos estão me matando, pensar nele só faz-me sentir ainda mais vontade de tê-lo novamente, o que significa isso, acabei de sentir meus olhos marejarem, não pode ser estou chorando por causa desse maldito sayajin de classe baixa, eu... Eu não tenho sido o mesmo desde que conheci esse idiota sorridente, se fosse antes eu já teria matado essa tagarela irritante ou aquele fracote da cicatriz, mas não sinto mais vontade nenhuma em fazer isso. Aquele sorriso é tão atraente meu coração sempre salta mais rápido quando olho aquele sorriso.

    - Eu coloquei roupas novas para você aqui em cima! - ouvi a tagarela que me tirou de meus pensamentos estranhos.

     Quando sai e fui colocar as roupas eram horrorosas. Essas roupas terráqueas são ridículas.

     - Mulher? MULHER TERRÁQUEA? Onde estão minhas roupas?! Eu não vou usar esse lixo! Essas não são roupas dignas de um príncipe! - fiquei realmente furioso.

    - MEU NOME É BULMA! Suas roupas estavam sujas eu coloquei na máquina de lavar, se não quiser usar então ande pelado! HAHAHAHAHA! - ouvi a maldita zombar da minha cara.

     Droga não tem jeito vou ter que colocar essas roupas ridículas. Saí meio sem graça sentindo um pouco de vergonha. Aquele careca e o da cicatriz juntamente com aquela mulher me olharam dos pés a cabeça e começaram a rir. Malditos! Poderia matá-los agora, mas seria perda de tempo e energia.

     De repente senti um ki que fez minha espinha estremecer e meu sangue gelar, era o ki de Freeza, pensei que Kakaroto o tinha matado.

    - Estão sentindo esse ki maligno? – levanta surpreso o careca.

    - Aquele idiota foi bonzinho demais e não o matou! Esse ki eu conheço bem é Freeza! - senti raiva.

     Sem pensar saí pelo céu indo perto do local de onde vinha o ki de Freeza, os dois idiotas me seguiram e o restante do clube de idiotas chegaram à seguida.

    - Limitem seus poderes ao máximo se não quiserem morrer! – Falei para os idiotas.

     De repente aquela mulher irritante também apareceu esses terráqueos parecem que gostam de morrer.

     Fiquei espantado, senti um ki muito poderoso que não era de Freeza, será que é Kakaroto?! Não! Seu ki é diferente, quem será esse, os poderes estão caindo rapidamente, quando olhei para o céu fiquei surpreso. Tinha um cara que parecia muito um Sayajin lutando com Freeza, em um único golpe acabou com Freeza sem esforço. Mas isso não é possível, sobrou só Kakaroto seu filho e eu, não existem outros Sayajins, fiquei curioso e subi para o céu chegando perto e num piscar de olhos ele acabou com o pai de Freeza que era muito mais forte que ele. De repente o garoto olhou sorrindo.

    - Son Goku vai chegar em três horas venham comigo ao local! - ele respondeu.

     Droga! Eu vou estou muito curioso, quero saber quem é esse garoto, para falar a verdade ele não me é estranho parece que já o vi em algum lugar, ele realmente não pode ser um Sayajin, todos os Sayajins tem cabelo e olhos pretos, mas o dele é azul.

    - Você é um Sayajin?- perguntou o filho de Kakaroto.

    - Sim! Eu sou! - respondeu o garoto, que não para de me encarar.

    - Você é um mentiroso só existem três Sayajins que eu saiba! – falei lhe encarando.

    - Mas ele se transformou igual meu pai!

    - Tsc! – isso me irrita.

     O que esse garoto tanto me encara?! Parece que nuca viu um Sayajin antes!  E de onde ele conhece Kakaroto.

    - O que você tanto olha pra mim?! Se fosse mesmo um Sayajin, não ficaria surpreso perto de um! - revirei meus olhos.

    - D-Desculpe senhor! – desviou seu olhar.

   - Son Goku vai chegar a qualquer instante!

     Olhei para o céu e pude avistar uma nave caindo, era uma nave Sayajin. Minhas pernas começaram a ficar fracas, e meu coração acelerou. Todos se aproximaram da pequena cratera que se formou com a queda, eu fiquei bem atrás de todos, não sei por que, mas eu estava morrendo de vergonha, não conseguia me aproximar, e logo senti minha face queimar, mas que droga porque estou assim.

     Ele saiu subindo, eu levantei meu olhar que se encontrou com o seu, estava me olhando com aquele sorriso idiota na face, senti minha cara queimar ainda mais, não consegui encarar aqueles olhos negros, que pareciam olhar dentro de mim sabendo o que eu estava sentindo nesse momento.

     Não vou negar, na mesma hora que nossos olhares se encontraram e vi seu rosto, seu sorriso deu-me vontade de sair correndo e agarrar ele aqui mesmo, meu coração está batendo tão rápido que parece querer sair rasgando meu peito, minha respiração está ofegante. Essa porra aqui dentro de mim nunca para? Sempre vai ser assim? Vou sempre ficar nervoso perto desse idiota?

     O garoto o levou para longe dizendo que tinha algo importante para conversar, não consegui desviar meus olhos um segundo, de repente eles se transformam.

    - Tsc! - agora são dois deles, eu deveria ter alcançado essa forma primeiro, droga isso me irrita muito! Eu sou o príncipe do Sayajins, deveria ser eu a me transformar primeiro, eu não me conformo , vou trinar até conseguir e provar pra todo mundo que também sou capaz!

     Eles ainda estavam conversando, e Kakaroto me olhou como se estivesse surpreso com algo, depois vi seu olhar abaixar meio desanimado. O que será que esses idiotas estão conversando?! Logo voltou e o garoto foi saindo pelo céu.

    - Deixa que eu explico Goku! – disse o Namekuseijin.

     Então ele explicou que aquele garoto tinha vindo do futuro, nos alertar sobre uns androides muito poderosos que iriam aparecer que nos matariam a todos, Kakaroto iria morrer de uma doença no coração e o futuro estaria perdido.

     Eu morri no futuro?! Não vou deixar nenhum androide idiota me matar me recuso a morrer nessa batalha, eu sobreviverei!

     O idiota começou a contar, como sobreviveu, depois disse que tinha aprendido uma técnica nova, tele transporte, aí sumiu de repente e reapareceu.

     - Isso foi apenas um truque com sua super velocidade! - falei com certo deboche.

    - Será mesmo?! - se virou e estava com um óculos na cara! - maldito, fiquei puto.

    - Kakaroto! Não fique se achando só porque pode se transformar no super Sayajin! Cedo ou tarde eu vou derrota-lo, não se esqueça de que sou o maior dos Sayajins! - dei as costas e sai rápido pelo céu.

     Maldito! Esse cara me irrita muito, não suporto olhar para ele, mas não suporto mais ainda desejar tanto ele, querer estar tanto em seus braços, maldição essa vontade é tão grande que me queima por dentro.

     Estava voando distraído com meus pensamentos idiotas, de repente dei de cara com alguma coisa dura, quando olho estou com a cara enterrada no peito de Kakaroto e me afasto depressa com a cara em chamas.

    - Seu maldito! Presta atenção! E porque está me seguindo?! Vai embora! - senti seus braços ao redor de minha cintura, quando olhei em seus olhos fui surpreendido com um beijo, ardente, excessivo, senti sua boca quente e úmida e não resisti correspondendo esse beijo quente que me levou ao delírio fazendo-me esquecer de tudo ao redor.

    - Eu senti muito a sua falta! Não aguento mais estava louco para te sentir assim em meus braços, sentir esse corpo pequeno, essa boca molhada e gostosa! - não conseguia olhar diretamente em seus olhos, pegou-me no colo e foi rápido pelo céu.

    - Pare! O que pensa que esta fazendo idiota! Solte-me! - falei meio zangado.

     Logo parou descendo em uma espécie de ilha no meio da agua, havia várias arvores a volta. Colocou-me no chão se afastando e ficou me olhando sério, nossos olhos se encontraram. Eu estava louco para sentir sua boca novamente, seu corpo nu sobre o meu, seu pênis quente dentro de mim, quando percebi eu estava sorrindo com esses pensamentos e logo lhe puxei com força sem controle comecei a lhe beijar, passando minha língua em cada canto dentro de sua boca, estava lhe beijando com tanta vontade e gosto que escorria um fio de saliva pelo canto de minha boca, apertava forte meus braços em seu corpo pressionando meu corpo contra o seu, queria senti-lo e ele começou a me apertar com suas mãos fortes contra seu corpo.

     Droga não aguento mais, essa ânsia de tê-lo novamente é muito grande. Que se dane eu o quero, quero muito e não vou resistir. Tentei retirar suas roupas, mas elas eram estranhas e muito complicadas.

    - Malditas roupas! Por que tinha que estar usando roupas tão complicadas! - fui com minhas mãos para rasga-las, eu estava louco para sentir seu corpo, mas ele segurou minhas mãos antes que eu pudesse rasga-las.

    - Não espere! Não rasgue eu quero guardar de lembrança! Esta com tanta vontade assim?! Eu sabia que você também tinha sentido minha falta! - deu um sorriso que fez meu peito ficar sem ar, senti a face arder e desviei meu olhar.

    - Cale-se! Não seja idiota! Tira logo essas roupas ou eu vou destruí-las! A culpa é sua por eu estar assim, quem manda ficar me provocando!- sem pensar retirei minha camisa feia.

    - Vou te fazer sentir um prazer que você nunca sentiu! – deu um sorriso sacana.

    - Idiota! Você... Você tinha dito que não ficaria longe! E OLHA QUANTO TEMPO FICOU FORA! - o quê, droga por que estou dizendo isso pra ele, assim só vai entender errado.

    - Desculpe! Eu queria muito aprender aquela técnica, ela é bem difícil foi por isso que demorei, mas eu senti sua falta a cada segundo! - começou a beijar-me.

     Tocou com as pontas dos dedos meu mamilo que ficou firme fazendo meu corpo se arrepiar, retirou aquelas roupas e sem controle eu o joguei ao chão, subindo em cima de seu corpo agarrei seu pênis com força, sem controle de meus atos beijei sua boca com vigor. Esse Sayajin sorridente me tira do controle, pensando nisso aquela transformação será que os cabelos de seu pênis também ficam amarelos? Que pensamentos bestas são esses? Mas eu estou curioso, ele fica tão sexy com aqueles cabelos amarelos.

    - Eu... Eu quero ver a transformação de super Sayajin! Mostra-me! – de repente ele se transforma me encara com aqueles olhos cianos atraentes.

    - Satisfeito! – dá um sorriso sacana tentador.

     Quando olhei para baixo fiquei louco, seus cabelos pubianos eram amarelos e brilhavam com seu ki. Quando dei por mim eu estava sorrindo descaradamente.

    - Interessante não? Você gostou né?! – fiquei em chamas e virei meu rosto para o lado, não conseguia encara-lo.

     Kakaroto ergueu seu corpo fazendo me cair ao chão e ficou em cima de meu corpo, começou a me beijar, tirando minha calça e sapatos.

    - Está usando uma cueca hoje?! Pensei que não gostava! Nossa você fica muito sexy com essa cueca apertada, você gosta de roupas apertadas né?! Isso me deixa louco! - esse idiota me deixa sem graça o tempo todo com cada palavra que saí de sua boca.

    - Cale-se! Você é um pervertido, só sabe falar besteiras! – desviei meu olhar.

    - Você me agarrou feito louco agora pouco e eu que sou um pervertido?! É você tem razão eu sou! E adoro te provocar e ver essa face linda toda vermelha, você é irresistível! Vou te dar muito prazer agora, acho que você nunca sentiu isso.

     Passou sua mão direita sobre meu pênis por cima da cueca seja lá como isso se chama, apertando forte e esfregando a palma da mão, se aproximou com a cabeça e colocou sua boca por cima do pano apertando meu pênis com os lábios. Isso foi uma sensação incrível pude sentir o calor de sua boca por cima do pano. Puxou a beiradinha da cueca e passou a ponta da língua em meus testículos.

    - aaaahhh! – era muito bem sentir sua língua em minha pele.

     Esse maldito sabe como me levar ao delírio. Puxou ainda mais a beiradinha da cueca e tirou a cabeça de meu pênis para fora passando a língua na pontinha depois colocou toda na boca e chupava com vigor fazendo movimentos circulares com a boca.

    - AAAAAHHH!NH! – rasgou toda minha cueca e colocou meu pênis todo na boca, fazendo movimentos vigorosos e circulares com a boca, era uma sensação incrível nunca tinha sentido tal prazer, sentir essa boca quente úmida me sugando era uma delícia estava me lavando ao delírio, ele fazia movimentos tão rápidos que sua saliva escorria entre meu pênis, fiquei ainda mais louco quando ele colocou seu dedo em meu botão fazendo movimentos ao mesmo tempo com a boca no pênis. Agarrei com força seu cabelo com as mãos e sem pensar empurrei sua cabeça contra meu pênis, olhei para ele e pude escutar um sorriso abafado de seus lábios, o maldito estava gostando de sentir minha mão lhe pressionando o que me deixou ainda mais louco e continuei lhe pressionando contra meu pênis.

    - AAAAAHHHH! Kaka... - acabei gozando dentro de sua boca de tanto prazer e excitação.

     Deitou em cima de meu corpo, passando suas mãos em cada canto brincando com a pontinha de meus mamilos. Fiquei ereto novamente, e confesso que queria senti-lo dentro de mim, encaixei minhas pernas em sua cintura esfregando-se ao seu pênis. Ele entendeu e logo colocou aquele músculo quente dentro de mim. Fazia movimentos vigorosos e rápidos acertando meu ponto sensível a todo o momento levando-me ao delírio, fazendo meu corpo dar vários espasmos. Olhando sua face de prazer e ouvindo sua voz rouca gemendo baixo, me deixava ainda mais louco, fazendo-me puxar sua face e beijar com vontade, abracei forte em suas costas acabei o arranhando todo.

    - Só assim que você é dócil! Nos momentos de prazer! – ouvi sua voz sedutora sussurrar em meu ouvido.

     Acabei gozando novamente sentindo seu sêmen quente preencher meu interior, ele se sentou me colocando entre suas pernas, eu senti meus pênis querendo reagir novamente e senti seu pênis duro em baixo de mim.

    - Eu ainda não estou satisfeito! Não sei por que, mas a maioria das vezes eu nunca estou satisfeito, sempre quero mais! – deu um sorriso malicioso.

    - É porque você é um Sayajin e nós somos muito resistentes, podemos fazer isso por várias horas sem parar até estarmos completamente satisfeitos! – droga porque estou dizendo essas coisas para ele.

    - Eu quero mais! Percebo que você também quer! – colocou novamente seu pênis dentro.

     Fazia movimentos com suas mãos em minha cintura fazendo-me pular em seu colo. Sem controle comecei a pular e rebolar em cima de seu pênis grande e quente que me leva ao delírio. Senti sua mão esquerda segurar a minha mão colocando seus dedos entre os meus com força e encostou seu rosto em meu peito.

    - Eu te amo! Você... Você conheceu a Bulma né?! O que achou dela?! – que pergunta é essa agora.

    - Ela é uma irritante! Tira-me do sério! Porque pergunta sobre ela? - fiquei curioso – você é muito pervertido, por acaso já fez isso com outro cara antes?! – mas que pergunta besta é essa, saiu sem controle e o que me importa se fez ou não, tá bom me importa muito, sinto esse sentimento de posse dentro de mim, como se quisesse que ele pertencesse somente a mim e isso me irrita.

    - Não é nada! E não eu só faço isso com você! E só quero fazer com você! – beijou minha boca e voltou a me mover em cima de si.

     Ficamos assim com o ato por várias horas entre esse tempo eu gozei umas três vezes e ele também, era muito bom fazer isso com ele, eu queria cada vez mais. Ele me tira do chão, me deixa nas nuvens... Faz-me sentir e comportar de uma maneira que jamais faria, eu confesso que amo isso. Sentir seu calor seu carinho sua proteção, não queria admitir, mas eu realmente amo isso. Nunca vou deixa-lo saber sobre isso. Ainda assim ele me irrita saber que Kakaroto pode se transformar e eu não me faz sentir raiva me irrita, mas quando fico assim em seus braços, tudo isso passa, não consigo sentir raiva, muito menos resistir.

     Eu estava deitado em seu peito com seus braços sobre mim, percebi que Kakaroto dormia, sem acordá-lo levantei colocando minhas roupas olhei fixamente sua face tranquila que sorria de leve como sempre. Antes de sair não pude me conter e encostei meus lábios aos seus dando um beijo leve sentindo o calor de seus lábios, depois saí dali depressa não queria que ele acordasse e me visse eu não teria coragem de encará-lo depois de tudo, estava sentido coisas estranhas dentro de mim, coisas, sentimentos que nunca havia sentido, sentimentos de posse e até mesmo de carinho, foi até difícil sair de perto desse idiota, queria ficar perto, não queria me afastar, mas também não queria que isso me dominasse.


Notas Finais


Obrigada por lerem! Espero que tenham gostado ❤❤❤❤
Beijokass até o próximo ^ ε ^
Em breve eu pretendo fazer style vamos ver no que dá *_*


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...