História Reviravoltas (Dramione) - Capítulo 26


Escrita por: ~

Postado
Categorias Harry Potter
Personagens Alvo Dumbledore, Bellatrix Lestrange, Draco Malfoy, Fred Weasley, Gina Weasley, Harry Potter, Hermione Granger, Jorge Weasley, Lucius Malfoy, Minerva Mcgonagall, Molly Weasley, Narcissa Black Malfoy, Neville Longbottom, Remo Lupin, Ronald Weasley, Severo Snape, Sirius Black
Tags Amor, Dramione, Harry Potter
Exibições 293
Palavras 1.381
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Escolar, Famí­lia, Fantasia, Hentai, Luta, Magia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense, Yaoi
Avisos: Álcool, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Amores! Perdão! Eu estava doente, mas voltei, me perdoem! Não quis abandonar vocês, vou postar vários capítulos!

Capítulo 26 - Quando você irrita um Black


~ Narrado por Sirius. ~

Draco era uma mistura das pessoas que eu mais amei na minha vida, os cabelos loiros como os de Narcisa, o jeito arrogante comum a minha família, o olhar confiante lembrava Régulo, a personalidade birrenta tão parecida com a de Pontas, as mãos habilidosas que claramente pareciam com as de Lupin, e por fim a postura superior herdada de Severo, o ranhoso que cumpriu o papel que me era direito.

- Que tal ajudar um pouco pulguento? - a voz de Draco me puxou de volta a realidade, sim a voz dele, jovial e intensa, lembrava Harry.

- Doninha, esse seu filhote não para de me fuçar. - reclamei ao ver o cachorro se enrolando nas minhas pernas, provavelmente sentindo a presença do meu cão.

- Eu gosto dessas coisas. - Draco disse apontando para os tecidos brilhosos prateados que caiam pelas paredes da loja, concordei pedindo a vendedora alguns metros do mesmo.

- Como quer as mesas? Uma só, ou várias pequenas? - perguntei ao ver o loiro hesitar no momento da escolha.

- Eu não sei. - tão frágil, era o meu menininho ali, prestes a se casar.

- Podemos enfeitiçar uma mesa grande para o jantar, depois separando em várias pequenas e bonitinhas para as pessoas se sentarem depois da refeição. - comentei lembrando da toca, Molly adorava usar essa forma de acolhimento.

- Obrigado otousan. - levei um tempo para entender, esquecia que Draco fora alfabetizado em japonês, era surpreendente ver o sonserino agradecendo, sendo ainda mais surpreendente ver ele me chamando de pai.

Abracei fortemente o loiro a minha frente, incapaz de retardar os sentimentos que me abalavam, como eu queria poder proteger o meu menino, queria poder voltar anos no tempo e tirar ele daquele inferno.

- Ora Black, Hermione é ciumenta. - ele brincou soltando o abraço depois de longos minutos.

~ Narrado por Severo. ~

Weasleys dão trabalho, não importa a idade que tenham, Arthur era mais lento do que os seus meninos, e eu agradeci mentalmente pelos cabeças de fósforo possuírem a habilidade de Molly em suas veias.

- Mexa a panela a sua frente. - orientei sentindo o cansaço se instalar em meu corpo, inúmeros feitiços me ajudavam nas tarefas, mas estavam drenando minha energia, me concentrava nos ingredientes a minha frente, misturando tudo com exatidão.

- Severo, ficaria incomodado se eu entregasse um presente a Draco? - o ruivo me olhava, a tradição bruxa dizia que somente os pais podiam entregar presentes aos noivos durante a festa, porém eu sabia que Hermione tinha muita consideração pela família Weasley, e o mesmo procedia com a doninha.

- De maneira nenhuma. - disse deixando que minha mão pousasse sobre o ombro do homem, que me sorriu contente. - É o que eu estou pensando? - perguntei lembrando do que Molly havia me dado quando casei com Bella, aquilo me era tão valioso e tão útil, que por vezes enlouqueceria se não o tivesse.

- Sim, mas não fale disso na frente dos gêmeos. - ele pediu me piscando um olho.

Concordei e voltamos a trabalhar, as exatas 17:30 tudo estava pronto, e eu já enfiava meu corpo cansado embaixo do chuveiro, a noite seria longa.

~ Narrado por Fred. ~

Passamos o dia montando fogos, tudo precisava estar perfeito, naquela noite tínhamos a chance de impressionar com um talento que nos era comum.

- Hey ruivo babão. - ouvi meu gêmeo chamar, sentando em meu colo me fazendo desviar a atenção do trabalho.

- Que há cabeça de fósforo? - perguntei com um sorriso, escondendo minha cabeça na curva de seu pescoço.

- O que acha da maneira com que Harry anda grudado em Neville? - a ideia me pegou desprevenido, mas realmente fazia sentido.

- E quanto a Ginny? - perguntei curioso, distribuindo pequenos beijos pelo maxilar coberto de sardas.

- Luna parece interessada em cuidar da nossa irmãzinha. - o ruivo sorriu sapeca. - Acha que a loirinha aceitaria participar de uma suruba? Ela é bonita, e meio louquinha. - bufei irritado, batendo suavemente na coxa farta do meu irmão, tarado.

- Draco vai pirar se não formos pontuais, ele anda precisando relaxar. - eu comentei vendo um sorriso brotar no rosto parecido com o meu.

- Se Mione deixar, podemos ajudar a doninha, a noiva também merece nossa atenção. - o ruivo riu solene com a minha cara, ousadia não era um problema aparentemente.

~ Narrador. ~

Na cozinha os homens se reuniam, uma hora parecia uma eternidade, observavam em conjunto o resultado do trabalho duro. O jardim estava magnífico, o teto cheio de estrelas, as rosas brancas reluzentes, a mesa branca bem posta, o tecido prateado formava um pequeno arco, onde magicamente muitas rosas se prendiam, os arbustos possuíam um cheiro doce, velas flutuavam emitindo um brilho fraco, incerto que refletia muito bem o brilho que emanava de dentro de cada uma das rosas enfeitiçadas.
Artur abraçou os ombros do loiro parado a sua frente, sorrindo abertamente, um filho seu se perdeu, no entanto a vida justa como sempre, lhe deu outro.

- Draco, isso é um objeto mágico muito antigo, dão dois colares com medalhas que aparecem no momento em que os filhos nascem, é uma forte ligação para que você possa saber onde estão, e como estão, quero que você é Hermione usem, é a melhor maneira de não perder os pestinhas de vista, vai por mim. - o loiro abraçou fortemente o ruivo, colocando um dos colares e guardando o da morena, agradeceu e disse que seria muito útil.

- Filho, eu e o seboso aqui gostaríamos de presentear com as alianças, essa aqui - falou o Sirius, apontando para o anel masculino, delicado e impressionante, dourado com pedras ônix cravadas ao redor, com a inscrição " A nobre casa dos Black abençoa essa união" na parte interior. - Está na minha família a anos e eu gostaria que usasse, você é meu filho, minha única recompensa por uma vida passada para salvar uma sociedade mesquinha, seja um pai mais presente sim? - antes que terminasse sua frase já era abraçado.

- Você é um bom pai almofadinhas, só que tivemos pouco tempo pra criar pulgas. - afirmou o loiro com as mãos enfiadas nos cabelos enrolados, Sirius sorriu, seu menino era uma vitória, um homem melhor do que ele um dia sonhou em ser.

- Solte o meu menino agora auau. - reclamou Severo, fazendo o grifinório revirar os olhos e dar espaço. - A outra aliança pertence não pertence a minha família, mas me é mais valioso do que se fosse, Nicolas Flamel e Alvo Dumbledore a fabricaram, recebi a muitos anos quando trabalhava com Bellatrix, a pedi em namoro com essa aliança, também esteve nas mãos de Hermione por muitos anos até que se encontrasse em perigo. - o professor fez uma pausa. - Agora pode voltar a mão que nunca devia ter saido, cuide bem da minha menina. - pediu o sonserino abraçando o afilhado, toda aquela melação não era costumeira.

As mulheres aparataram no andar superior da casa, tomando banho e vestindo roupas de festa, todas estavam belas, Bellatrix usava um vestido azulado, curto e rodado, Hermione usava um tom de rosa que caia rendado até acima dos joelhos, Ginerva tinha um vestido caramelo claro que cobria até os pés pálidos, Molly utilizava um vestido cor de pêssego, até pouco abaixo do joelho, cheio de pequenas rosas, Luna no entanto vestia um tom de lilas, o vestido possuía pequenas margaridas em amarelo, e o seu final se desfazia em flores, Narcisa tinha um vestido azul claro com pequenas pérolas que cobriam as longas pernas.
Hermione sentia saudade de Draco e Órion, ansiosa pela festa, maquiava os olhos com um esfumado marrom, enquanto observava a ruiva e a loira mais novas pularem alegres.

~ Narrado por Draco. ~

Os gêmeos caminhavam de um lado para o outro trazendo panelas e mais panelas, inúmeras travessas me lembravam a toca, sorri contente ao ver que tudo se encaminhava para um dia pacífico, tudo em ordem e até mesmo Neville e Harry pareciam sob controle.
Senti por um segundo meu coração vacilar, um vulto escuro pairou sobre mim, uma risada maléfica se fez presente e meus sentidos me abandonaram.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...