História Revivendo Passado... - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Tags Ação, Aventura, Narusaku, Naruto, Romance
Exibições 263
Palavras 2.838
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Ficção, Luta, Romance e Novela, Seinen, Shounen
Avisos: Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Aqui esta como prometido me digam o que acham^^
Agora vem da minha outra finc

Capítulo 7 - Capitulo 7


Fanfic / Fanfiction Revivendo Passado... - Capítulo 7 - Capitulo 7

O restante dos alunos terminaram de fazer o teste e logo Iruka Sensei se pronunciou.

- Muito bem meus parabéns a todos que passaram e aos que não conseguiram não desanimem sempre tem um ano que vem o que importa e não desistir. Disse o Sensei para animar os que reprovaram. - Amanha serão montadas as equipes com os que se formaram e conheceram seus novos Senseis então não faltem. Falou Iruka terminando a aula.

Essa noite ainda tinha algo que eu tinha que impedir e isso seria acabar com raça do desgraçado do Mizuki, como ele não teria minha ajuda para roubar o pergaminho dessa vez ele que sujaria as mãos e eu sabia onde ele iria era só uma questão de tempo. De tanto pensar no que faria acabei saindo da sala e não notei as conversas ao meu redor.

Pov Narrador

Ino vendo que a aula tinha acabado foi falar com Sakura ainda estava sentada em seu lugar arrumando suas coisas, ao chegar seus olhos viram Sakura seguir os passos de um certo garoto loiro para fora da sala, será que ela, não, não, só podia estar enganada, isso não podia estar acontecendo devia só ser sua imaginação não tinha como sua maior rival pelo amor do Uchiha estar encantada pelo garoto novo, tudo bem que ele era muito forte e havia vencido Sasuke por mais que ela custa-se admitir e que também era muito bonito, não negando que os olhos azuis e cabelos loiros os deixavam parecidos, nesse aspecto no primeiro momento em que viu o rosto de Naruto após a luta, Ino se pegou pensando como seria namorar um garoto como ele um casal de loiros de olhos azuis, mas logo reprimiu esse pensamento mais que ele era lindo sim ele era, acabou decidindo provocar a rosada a sua frente de uma forma diferente do normal.

- Oi testuda Konoha chamando. Disse chamando a loira e rindo vendo a amiga se assustar e por não tela visto se aproximar.

- Nossa Ino você quase me mata do coração, não me assuste assim de novo. Disse a rosada respirando tentando se acalmar.

- Quem manda você ficar babando pelo garoto novo. - Disse a loira vendo a rosada virar um tomate de vergonha.

- Ino não diga isso o Sasuke-kun pode ouvir. Disse olhando para o lado, mas não vendo o Uchiha quando ele sairá.

- Viu você estava babando tanto no Naruto que nem viu o o Sasuke-kun sair. Disse a loira imitando como a rosada falava do modo de chamar o loiro da sala.

- Ino você está vendo coisas, eu só estou sendo educada. Disse Sakura desviando o olhar, para a amiga não ver o rubor que crescia em sue rosto.

- Sei Testuda, ele parece que só vê você de mulher nessa sala, o que você fez com ele? Pergunta a loira curiosa do porque Naruto só falara com ela durante as aulas.

- Não sei porquinha ele apenas disse que gostou de mim de cara. Falou Sakura sem notar o que acabara de falar.

- O que você disse? Gritou a loira.

- Nada Ino eu não disse nada - Disse Sakura fingindo estar ocupada arrumando seus livros na bolsa, mas não acreditava no acabara de sair de sua boca tão naturalmente.

- Hum... A loira que olhava Sakura estava desconfiada viu como o garoto tinha uma queda não um tombo por ela só queria saber porque aquilo e sua amiga também parecia mexida com o que estava acontecendo. - Bom vamos logo se não vai escurecer.

Enquanto isso Naruto foi a ichiraku e comeu doze tigelas de ramen pagas por Iruka que disse que pela surpresa de hoje ele pagaria o que ele quisesse, mal sabia ele que isso podia acabar o levando a falência.

- Naruto como conseguiu apreender o Kage-Bushin? Pergunto o seu Sensei muito curioso como aprendeu uma técnica tão avançada.

- Segredo Sensei, só isso que posso dizer por enquanto. Disse enquanto a décima terceira tigela já ficava vazia na frente do loiro. Oji-san mais um de porco. Falou ao senhor dono da barraquinha.

- E quando poderá me falar algo? Disse Iruka vendo que hoje sua carteira não seria perdoada.

- Só o futuro dirá Sensei. Falou Naruto começando a comer novamente.

Iruka no fim não conseguiu tirar nada do loiro, que assim que acabou de comer tratou de sair rapidamente do restaurante, deixando seu Sensei numa situação complicada em pagar aquela conta, não queria que seu ele pedisse para dividir a conta.

Naruto no restante do dia se preparou e ao anoitecer se dirigiu ate onde o traidor iria. Em certo lugar de Konoha, Mizuki já se apressava em correr para fora da aldeia com um grande pergaminho em suas costas, sabia que agora não teria volta odiava a vida ninja, nunca conseguira ser um ninja poderoso odiava ser fraco, portanto venderia o pergaminho secreto de Konoha, para assim nunca mais ter problemas com dinheiro e viver tranquilamente em algum outro país,logo alcançara a mata estava já contando com sua fuga como perfeita, havia repassado esse plano desde o começo das aulas, por ter pego o tempo exato da troca dos guardas sabia que só se dariam contra daqui uma hora, decidiu então por isso descansar por alguns momento para voltar a corrida, ate ouvir um som de trás de um dos arbustos a frente.

- Quem está aí saia imediatamente. "Não pode ser, meu plano e perfeito, não tem como eu ter sido seguido." Ele viu a movimentação na mata aumentar ate um cachorro do mato passar pelos arbustos e sair correndo com um coelho na boca, vendo isso ele relaxa e se encosta na arvore atrás de si, estava muito paranoico, aqueles idiotas de Konoha nunca o encontrariam, ria consigo mesmo.

- E muito cedo para relaxar Mizuki Sensei. Aquela voz fria vinha parecer do vento que agora corria gélido naquela parte da floresta."Droga como alguém me encontrou e ainda esta brincando comigo me chamando assim, tenho que fugir rápido". Quando se preparava para correr um vulto negro aparece em sua frente a cinco metros de distancia.

- Primeiro devolva o pergaminho agora. Mizuki vendo aquela silhueta tomar forma o reconheceu sendo o garoto novo que havia se formado se aliviou era apenas um fedelho e inda por cima o pirralho da Kyuubi, adoraria acabar com a raça daquele garoto demônio, mas ao ouvir as palavras do loiro a sua frente se viu de frente com um poder que não conhecia, era pesado, a pressão sobre si era enorme quase palpável, o desespero aumentava só de olhar, não entendia como uma criança o fazia sentir tamanho medo decidiu acabar logo com aquilo.

- Garoto raposa seu maldito, se tive-se ficado na vila não teria que morrer agora. Não ligaria de revelar tal fato a ele já que não voltaria mais a Konoha, falava enquanto pegava uma Kunai de sua bolsa na perna direita partindo para cima dele não poderia demorar mais do que já havia.

- Mizuki sensei, Mizuki sensei, isso não vai funcionar. Disse o vendo se aproximar de mim, ele era muito amador agora podai ver isso com clareza depois de se tonar chunin com certeza havia parado seus treinos e ficado preguiçoso na academia, não o mataria e não poderia mostrar muita coisa visto que eu sabia que hokage assistia tudo de sala ele poderia ver tudo com sua bola de cristal de sua sala devido um jutsu lançado sobre a vila, Mizuki continuava a tentar me acertar com sua kunai hora eu defendia com a minha hora eu esquivava estava apenas esperando o momento certo não havia porque afobar. – Você sabe que nunca esse seu plano idiota daria certo, não é? Ele parecia surpreso com o meu comentário e parou de atacar. – O que você quer dizer? Meu plano e perfeito. Ele sorria nervosamente sabendo que nada estava saindo como planejava. – Você realmente achou que roubou o pergaminho secreto de Konoha com e saiu do prédio do fogo sem ser notado? Ele parecia pensar no que eu falei. – Veja não está conseguindo vencer se quer a mim quanto tempo já estamos nisso, cinco minutos? Você acha que conseguiria escapar dos olhos da sombra da folha. Ele começara a tremer entendendo que dançava nas mãos do Hogake o tempo todo. – Então ele já... Mas eu o cortei - É claro que já sabe, desde o momento que tocaste neste pergaminho. Falei olhando atentamente. – Até enquanto estamos conversando, ele nos observa, você só continua vivo porque o velhote e muito generoso e espera que você volta atrás no que fez e devolva o pergaminho. Falava sorrindo para ele tentando persuadi-lo. – Vamos não e muito tarde ainda se voltar agora pegara uma pena leve e depois poderá seguir sua vida. Ele olhava para o chão agora totalmente frustrado, mas eu o chamei.

– Mizuki vamos, venha comigo e me entregue o pergaminho vou interceder por você. Disse estendendo minha mão em sinal de amizade por mais que ele houvesse feito merda até agora, aprendi que todos podem melhorar se lhes derem uma chance, o importante e não abandonar ninguém e eu não faria isso agora. – Não sei o motivo do porquê fez isso, mas eu quero te ajudar agora, mais a escolha é sua, se continuar com isso mesmo que passe por mim o Sandaime lhe encontra não muito depois e você sabe o acontecera certo.

Mizuki havia sido completamente derrotado não por jutsus ou armas ou golpes, mais sim por meras palavras, sim palavras mais sabias palavras. Ele agora levantava sua vista para ver o garoto loiro a sua frente.

 - Porque está me ajudando seria mais fácil me deixar ir e o Hokage acabaria comigo. Porque porque. – Eu nunca lhe ajudei até mesmo te maltratava junto dos aldeãos quando era pequeno. Notei que seu sorriso aumentava agora. – Sabe Mizuki se eu fosse agir pelo seu ponto de vista eu teria que odiar toda essa vila praticamente. O loiro a minha frente dizia algo correto, mas. – So que se eu vivesse assim eu não seria nada mais do que vocês me chamaram a vida inteira, um garoto demônio e isso eu não sou. Completou fechando os olhos, então ele decidiu seguir em frente mesmo com todos a sua volta o odiando e o chamando de monstro mesmo que ele houvesse nos salvado servindo de receptáculo daquele ser. – Eu não vou viver assim afinal eu escolhi que quero ser Hokage dessa vila e um não pode odiar a sua própria vila, não é? E nenhum Hokage deixa seus amigos para trás, eu decidi nunca abandonar ninguém Mizuki. Esse garoto, o quão patético eu fui, acabei perdendo as forças caindo de joelhos, talvez se eu tentar ser um pouco como ele, pego o pergaminho de minhas cotas o lançando até o garoto. – Você venceu Naruto. Falo sorrindo, está na hora de começar a viver corretamente mesmo que essa vida termine logo.

Naruto colocara o pergaminho agora em suas costas e seguia de volta para Konoha com Mizuki atrás de si olhando para o loiro a sua frente, não mais com ódio mais com admiração, o mundo dá voltas certo. Ao chegarem ao fim da floresta viram um grupo que estava prestes a partir no alcanço do autor do roubo do pergaminho, Iruka que integrava o grupo reconhecera Naruto e Mizuki e via que ambos tinham em posse o pergaminho desaparecido.

 - O que você está fazendo com pergaminho Naruto. Disse já puxando a orelha do Uzumaki à sua frente, a cena fez com que todo o grupo de busca ficasse com uma gota na cabeça.

- Calma Iruka sensei, já recuperamos o pergaminho mais o intruso fugiu, estamos levando direto para o hogake. Tentava explicar o loiro mais sua orelha continua sendo puxada pelo moreno a sua frente, ao ouvir ele o soltou.

- Obrigado Mizuke, você protegeu meu aluno estou em debito com você. O moreno agora agradecia o grisalho a sua frente.

         - Mais Iruka você não entendeu. Quando eu ia explicar toda situação Naruto me conta. - Vamos logo Mizuke sensei, ou vou pegar o credito só para mim. Aquele teatro todo e eu ali no fogo cruzado sem poder fazer nada. – Vai logo ou ele faz isso mesmo. Disse para mim Iruka me empurrando na direção que Naruto disparava, eu não podendo fazer muito apenas segui vendo o grupo atrás de mim aliviado por ter acabado bem e do nada ouço um grito. – Muito bem Mizuke!!! Olhei para trás e vi todos olhando para mim. - Gomem. Disse baixo tentando não chorar, como eu pode trair minha vila.  – Viu você tem amigos não os abandone novamente. Quem falara agora era loiro a minha frente, eu não pude deixar de sorrir e falar. – Hai.

         Enquanto isso no prédio do fogo o Hokage havia visto tudo desde o início e ficara impressionado como o loiro havia lidado com situação, apenas com palavras ele havia desarmando seu oponente completamente, aquilo havia sido brilhante e também pelo visto havia aberto olhos de seu shinobi para os erros que cometera, o velho em sua cadeira agora pegava seu cachimbo mais uma vez meditando o que fazer naquela situação, alguns momentos se passaram e logo ouviu batidas em sua porta. – Entrem. Disse o chefe da vila já sabendo quem seriam. – Velhote aqui está o pergaminho. Disse Naruto o tirando de suas costas o colocando de pé na sala. – Arigatou Naruto-kun pelo ótimo trabalho será recompensado. O jovem a minha frente sorria abertamente. – E você Mizuki-kun, algo a dizer? Ele estava apavorado, mas se mantinha firme, sentia o medo no seu chackra. – Hogake-sama eu roubei o pergaminho do selo, mas estou de volta para receber minha sentença, independente do que o senhor decidir eu nunca mais trairei Konoha entendi o meu lugar como shinobi da vila. Dizia meio relutante, mas seu olhar mostrava certeza no que falava, ele havia crescido com tudo isso ótimo, mas situação era complicada o que fazer, dei mais um dragada no meu cachimbo. – Você sabe a pena para traição, não é? Disse calmamente de olhos fechados.  – Sim Samdaime-sama e a morte. Ele falara sem hesitar, ele sabia do destino que o aguardava se voltasse, mas mesmo assim o fez, entendo. – Velhote ele pode ter feito merda mais está tentando corri.. O cortei. – Naruto-kun já sei que está intercedendo por ele, meu veredito tem a sua participação já. Ele iria retrucar mais o próprio Mizuki o impediu. – Está tudo bem Naruto, eu tenho que arcar com meus atos. Era incrível como uma conversa com o loiro a havia mudado tanto. – Levando em conta tudo que vi ouvi nesta noite a sua sentença será... Vi que Naruto estava nervoso e Mizuki tranquilo como se aquilo o libertasse de toda culpa.... Um mês de serviços comunitários. Naruto dera um grito de alegria enquanto o Mizuki olhava para sem entender. – Entenda, o que estou fazendo e uma aposta em você garoto, esse loiro confiou em você e se ele que tanto sofreu nessa vila pode te perdoar, porque eu não posso fazer o mesmo com você, mais não ouse fazer nada de errado outra vez entendeu. Ele com os olhos marejados confirmou. – Ótimo está liberado. Ele parecia não entender. – Eu posso mesmo sair? Estou livre Hokage-sama? – Sim Pode ir Mizuki amanhã após seu trabalho na academia venha ao escritório e lhe darei suas tarefas.

- Sim Hokage-sama estou indo.  Eu estava livre mesmo depois de tudo eu não podia acreditar ao fazer minha reverencia ao Sandaime me virei para o loiro. Arigatou Naruto, não sei a onde eu estarei sem você. Disse sorrindo. – Não liga para isso, agora siga sua vida do jeito certo. Decidi deixar os dois a sós, vamos começar minha nova vida.

- Belo show velhote falou bonito. O Jhi-san continuava fumando seu cachimbo enquanto Mizuki saia da sala. – Arigatou Naruto-kun e o que posso fazer para recompensar? - Aquela era uma proposta muito interessante. – Posso pedir o que eu quiser? O Hokage agora queria não ter falado isso eu pensava pela sua cara. – Sim Naruto pode pedir. Essa era minha chance. – Posso ler esse pergaminho? Perguntei já esperando pela resposta o olhando brilhando tentando convencê-lo. – Naruto-kun nesse pergaminho estão os jutsus mais poderosos de nossa aldeia não é uma boa ideia. Ele negava mais eu não desistiria fácil. – Velhote eu acho que provei que mereço ler esse pergaminho. Ele me olhava e logo suspirou. – Ok mais apenas um jutsu você poderá copiá-lo e treinar em casa mais somente isso, agora se os conselheiros me pegarem com você agora estarei encrencado com aqueles dois. Dizia ele massageando as têmporas, não era o que eu queria mais ao menos não foi uma noite perdida. – Qual escolherá? Perguntava ele se aproximando de mim me vendo vasculhar o pergaminho, haviam vários jutsus poderosos ali, mas somente um me interessava já que não poderia pegar mais. – Este velhote. Ao ver o jutsu escolhido o velhote não pode parar de rir. – Porque não estou surpreso.


Notas Finais


obrigado por lerem deixem comentários eu vivo deles ^^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...