História Reviving Feelings - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Chouji Akimichi, Hinata Hyuuga, Ino Yamanaka, Naruto Uzumaki, Neji Hyuuga, Sai, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha, Shikamaru Nara, Temari
Tags Drama, Naruhina, Naruto, Romance, Sasusaku
Visualizações 170
Palavras 5.420
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Escolar, Famí­lia, Festa, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 5 - Feliz aniverário, Hinata


Apesar de não ter estudado no fim de semana como planejou, a concentração de Hinata melhorou do decorrer da semana, por isso ela conseguiu fazer as últimas provas com bastante tranquilidade.

– Finalmente de férias! – Ino comemorava pelos corredores da faculdade. – E em quatro dias estaremos curtindo nosso verão em grande estilo no Brasil, eu mal posso esperar.

– Confesso que até mesmo eu, que não estava interessada nessa viagem, estou ansiosa. – Admitiu Hinata.

– Eu ainda estou bastante incomodada com isso – Disse Sakura. – Não acho justo vocês arcarem com todas as minhas despesas.

– Sakura, você disse que não poderia pagar, certo? Acontece que essa viagem não seria a mesma coisa sem você. Se disser agora que não irá, tenha certeza que nem eu nem Hinata iremos, você faz parte do grupo, entende? Então apenas aproveite e se divirta. – Ino deu um abraço de lado em Sakura, que ficou feliz com as palavras da amiga.

As três continuaram caminhando pelos corredores da universidade, quando notaram que Sasuke e Naruto vinham na direção oposta. Hinata permaneceu inexpressiva, Ino ficou irritada e Sakura corou um pouco de vergonha ao rever Naruto.

– Mas que droga! Será que vamos ter que cruzar com esse Uchiha sempre? – Reclamou Ino.

– Cuidado com a boca Ino! – Sakura repreendeu a amiga. – Ele pode ouvir.

– Eu não ligo que escute. – Ino deu de ombros. – Eu não suporto a cara dele mesmo.

Sakura sorriu e acenou, mas apenas Naruto correspondeu, Sasuke apenas ignorou e continuou andando, como sempre fez.

– Ei Sakura, há quanto tempo! – Naruto sorriu. – Você está ocupada agora? Podemos conversar um pouco? – Ele perguntou.

– Eu estava indo almoçar, mas podemos conversar agora sem problemas. – Sakura sorriu.

– Eu vou andando na frente, Naruto. – Sasuke se virou para falar com amigo e em seguida seguiu seu caminho, Naruto apenas balançou a cabeça em sinal positivo.

– Bem, acho que vamos na frente também, Sakura – Disse Ino. – Nos vemos no restaurante.  – Ino acenou e seguiu andando juntamente com Hinata.

Naruto e Sakura ficaram asós no corredor da faculdade. Os dois ficaram em um silêncio torturante por alguns segundos, mas Naruto decidiu quebrar o gelo.

– Bem, Sakura... – Naruto estava envergonhado. – Eu só queria me desculpar se disse alguma coisa que não a agradou na festa, acho que ficou chateada com alguma coisa.

– O que? Não, claro que não Naruto, você foi muito legal, eu estava realmente me divertindo bastante com você. Infelizmente eu tive um problema e precisei ir, na verdade sou eu que deveria pedir desculpas por ter saído tão de repente. – Sakura tentou se explicar.

– Sério? – Naruto pareceu surpreso. – Quem bom saber disso, estou aliviado agora, pensei que você tivesse me achado chato ou coisa do tipo.

– Claro que não, na verdade eu gostei muito do tempo que passamos juntos, poderíamos fazer isso outras vezes. – Sakura sorriu gentilmente.

– Seria ótimo. – Naruto deu um enorme sorriso, Sakura corou um pouco ao ver toda a beleza que Naruto demonstrava ao sorrir daquela forma. – Ei Sakura, por que não trocamos telefone? Assim seria mais fácil para nos falarmos.

Sakura concordou e eles o fizeram, em seguida se despediram e cada um foi ao encontro de seus amigos.

**

Sakura sentou-se ao lado de suas amigas no refeitório para aprecisar sua refeição tranquilamente, Ino encarava Sakura com um sorriso bastante malicioso, ela ficou um pouco constrangida.

– Pode falar dona Sakura. – Disse Ino. – Pode contar tudo que aconteceu entre vocês dois.

– Não aconteceu nada de mais. Conversamos um pouco na casa do Shikamaru, mas ai...- Sakura fez uma pausa, seu rosto se entristeceu um pouco. – Sasori me ligou, de alguma forma ele descobriu que eu estava lá, disse que queria muito me ver, eu fiquei feliz porque talvez fosse uma chance de nos entendermos e reatarmos nosso namoro, mas aconteceu a mesma coisa de sempre...- Sakura mordeu o lábio inferior como tentativa de engolir o choro. – Eu não fui educada com o Naruto, eu só me desculpei com ele, vamos marcar um encontro. – Sakura fingiu um sorriso.

– Sakura... – Ino falou bastante séria, Hinata também a encarava com o mesmo olhar. – O que aconteceu entre você e o Sasori naquela noite?

– Nada de mais. – Sakura mentiu, enquanto forçava o mesmo sorriso.

– Por favor, não minta para nós Sakura.  – Desta vez foi Hinata quem falou. – Somos suas amigas, sabemos quando você está mentindo ou não.

Sakura abaixou a cabeça, a expressão triste voltou ao seu rosto.

– Nós tivemos uma briga feia, mais feia do que as outras. – Ela confessou.

– Pior do que as outras? – Ino demonstrou indignação. – Francamente, o que poderia ser pior do que as coisas que você contou para a gente?

Sakura ficou um minuto em silêncio, mas logo decidiu abrir o jogo com as amigas.

– Quando ele me viu, o seu rosto ficou furioso. Ele falou tantas coisas horríveis para mim. Disse que eu parecia uma vadia com aquela roupa, que eu estava me comportando como uma vagabunda, disse também que tinha vergonha de namorar uma garota como eu, que se aproveita de um momento de fraqueza do nosso namoro para começar a frequentar as festas da faculdade, beber e transar com qualquer um que demonstrar interesse. – Sakura fez uma pausa, novamente mordeu os lábios para não chorar. – Ele disse que se esforçava para ver um lado bom em mim, mas me comportando como uma vadia qualquer, seria impossível. Ele foi da casa do Shikamaru até a minha casa dizendo essas coisas, e eu não consegui me defender, tudo que eu conseguir fazer foi chorar e pedir desculpas. Se já não fosse o suficiente, quando chegamos em frente ao meu prédio ele disse que nunca mais queria me ver, eu entrei em desespero, implorei para que ele não fizesse aquilo comigo, mas ele apenas saiu do carro, abriu a porta do carona, me puxou pelo braço e me atirou para fora do carro. Ele me jogou no chão, e não se desculpou e nem ao menos me ajudou a levantar, ele apenas disse que vadias não entravam em seu carro, então virou as costas e foi embora. Eu fiquei um bom tempo ali, caída no meio da rua, em choque, eu não conseguia acreditar no que tinha acabado de acontecer. Quando eu finalmente acordei, entrei no prédio e comecei a chorar nas escadas. Eu fiquei me perguntando por que eu estava pedindo desculpas? Eu nunca havia feito nada de errado, ele sempre inventava coisas pra terminar comigo e depois ligava se desculpando dizendo que estava arrependido, ele sempre era tão doce quando fazia isso que eu não conseguia dizer não, eu acreditava do fundo do meu coração que ele fosse mudar, mas naquele dia foi muito diferente; ele gritou comigo muitas vezes, mas nunca me ofendeu daquela forma, nunca me tocou, e a forma como ele me deixou no chão, foi tão humilhante... – Sakura não conseguiu conter as lágrimas. – Eu fiquei por mais de uma hora chorando sentada nas escadas do prédio, eu não tive coragem de subir e talvez acordar meus pais e ter que explicar por que eu estava daquele jeito, eles ficariam decepcionados demais se soubessem o que eu tinha passado, eu já estava decepcionada demais comigo mesma por me submeter a isso, por algumas horas eu senti vontade de morrer.

Ino e Hinata estavam incrédulas por tudo que haviam acabado de ouvir de Sakura, a revolta no olhar das duas era evidente.

– Eu juro que vou mandar matar esse desgraçado, Sakura! Eu não posso acreditar que isso realmente aconteceu, me diz que você bebeu demais e alucinou isso tudo. – Ino estava furiosa.

– Eu não bebi uma gota de álcool, Ino.

– Eu não posso acreditar nesse filho da Puta. – Ino deu um soco na mesa chamando atenção de todos que estavam no refeitório.

– Ino, por favor, se acalme. Você não quer que as pessoas comecem a perguntar do que você está falando, certo? – Hinata acalmou Ino. – Sakura, acho que é hora de dar um basta nisso tudo. Por favor, nunca mais cruze o caminho desse cara. Faça isso não só por você, mas faça pelos seus pais, por seus amigos, você não merece viver de forma tão miserável assim.

– Vocês tem razão, meninas. – Sakura secou suas lágrimas. – Eu já havia decidido isso naquele dia, eu nunca mais voltarei a falar com o Sasori. Eu jamais quero passar por isso outra vez.

– Invista no que você tem diante dos seus olhos. – Ino falou.  – O tal Naruto parece estar muito interessado em você e ele parece ser bem legal, por que não tenta algo?

– Eu vou tentar, gosto do jeito dele, e ele tem um sorriso tão bonito... – Sakura sorriu ao se lembrar. – Acho que pode dar certo.

As palavras de Sakura foram como uma pancada para que as memórias de Hinata voltassem a atormentá-la.

O sorrido de Naruto. Aquele sorriso tão iluminado.

Hinata se perguntava por que sua mente estava jogando com ela de forma tão cruel ultimamente. Primeiro ela se sentiu pressionada a tomar uma atitude em relação a seus sentimentos por Neji, e desde a festa de sábado, ela estava tendo sonhos e vários flashs de lembranças de sua infância ao lado de Naruto.

Hinata não estava confusa quanto a seus sentimentos. Ela tinha absoluta certeza quando ao que sentia por Neji, mas as coisas só ficaram mais confusas quando Naruto reapareceu, pois ela sentia em seu coração que tinha uma dívida com ele, que fez tanto por ela em seu momento de dor e ela não foi capaz de retribuir. Hinata sempre carregou esse carma.

– Vamos esquecer essas coisas ruins e falar de algo melhor. – Disse Ino, Hinata teve um pressentimento. – Amanhã é o jantar comemorativo ao seu aniversário, não é Hinata? O que você disse que iria se confessar para o Neji.

Hinata ficou engasgada com sua comida ao ouvir as palavras de Ino.

– E então? – A loira perguntou. – O que você pretende fazer?

– E não faço ideia. – Hinata foi bem sincera.

– Hinata, você adiou isso uma semana para pensar em algo e agora me diz que não sabe o que fazer? – Ino ficou irritada novamente.

– Você já se declarou para algum primo seu no qual você sempre viu como irmão?

– Você ficou louca? Eu jamais pensaria em ter algo com algum dos meus primos, é errado.

– Parece que existe algo que você acha errado Ino, estou surpresa. – Sakura riu.

– Se você acha tão errado por que diabos está me pressionado a fazer isso? – Hinata perguntou irritada.

– Porque não sou só eu, a Sakura também está cansada de ver você se torturando por isso Hinata. Independente da resposta que você vai ter, é o momento que você poderá tirar esse peso da sua consciência.

Hinata sabia que Ino estava certa, mas ainda sim sentia muito medo da situação que estava por vir. Deu um longo suspiro e pensou por alguns segundos sobre aquilo.

– Eu disse que o faria, não é? Eu vou fazer, só preciso preparar meu psicológico para isso tudo.

– Nós estaremos lá para apoiar você. – Ino segurou a mão de Hinata e sorriu. Sakura também fez a mesma coisa. Naquele memento Hinata se sentiu tão protegida quando na época em que sua mãe estava viva. Ela estava tão feliz.

**

Hinata estava um pouco desconfortável com a quantidade de pessoas estranhas em seu quarto. Uma mulher estava arrumando seu cabelo, outra lhe maquiando e outra arrumando seu kimono em um manequim. Não estava acostumada com pessoas estranhas em sua volta, mas era obrigada a aceitar porque foi decisão da própria não ir para um salão de beleza.

O kimono escolhido por Hinata era lindo. Todo feito da mais fina ceda, possuía uma cor lilás bastante suave, em sua barra e mangas apresentava bordados delicados feitos à mão de flores de cerejeira. A faixa em sua cintura era em um tom de roxo bem próximo ao lilás do kimono.

Sua aparência também estava impecável. Seu cabelo foi ondulado e preso em um coque lateral meio frouxo e com alguns fios soltos, sua maquiagem foi o que sempre escolheu normalmente, cores mais leves e neutras, Hinata estava incrivelmente linda e do jeito delicado que sempre gostou.

Hinata estava bastante apreensiva, já ouvia o som dos convidados em sua casa. Em alguns minutos, seu pai iria ao seu encontro e repetiria todo o procedimento dos anos anteriores.

O jantar em comemoração ao aniversário de Hinata não era exatamente o que deveria ser, e ela sabia disso. Como a data coincidentemente era próxima às festividades de fim de ano, Hiashi a aproveitava para reunir seus parceiros de negócio e sempre usava o aniversário da filha como desculpa para realizar um jantar empresarial. Tudo que Hinata fazia era emprestar sua imagem para os negócios do pai.

Naquela noite, Hinata havia decidido confessar seus sentimentos por Neji, mas ainda não sabia como faria aquilo, mas tinha certeza de que o faria.

Hinata foi retirada de seu transe quando um de seus empregados bateu em sua porta e anunciou a entrada de seu pai, Hiashi.

– Está pronta, Hinata? – Hiashi perguntou. Hinata apenas gesticulou que sim com a cabeça e os dois se retiraram para a festa.

**

– Mesmo com o dinheiro que meus pais possuem, eles precisariam trabalhar mais um milhão de anos para darem uma festa como essa. – Ino analisava cada detalhe no salão. – Esse tipo de festa é bastante chato, mas não dá pra negar que é tudo impecável.

– Honestamente, eu estou desconfortável com o quão luxuoso é isso tudo, sei que já estive nesse jantar outras vezes, mas isso é demais pra mim. – Disse Sakura.

– Relaxa, eu não sei se existe alguém nesse universo que entenda tanto de etiqueta para se comportar como esse pessoal espera que a gente se comporte. Então ninguém vai ligar se a gente cometer uma gafe ou outra. – Ino riu e Sakura também.

Duas coisas chamaram a atenção das garotas. Uma delas era a presença de Naruto.

– Ei Sakura, aquele ali não é o Naruto? Você sabia que ele era amigo da Hinata? – Ino perguntou.

– Não, eu não sabia. Por que não vamos lá falar com ele? – Sakura sugeriu a Ino e ela concordou.

– Naruto, é você? – Sakura perguntou enquanto se aproximava. Naruto ouviu sua voz e começou a procurar por ela.

– Sakura! Bom ver você. Eu imaginei que pudesse estar por aqui, mas esperava te encontrar primeiro – Ele sorriu.

– Para mim é uma surpresa te ver aqui. – Ela sorriu. – Não sabia que você era amigo da Hinata.

– Na verdade eu não sou. Nós dois nos encontramos algumas vezes, mas ela nem se lembrava. Nossos pais eram parceiros, agora meu padrinho cuida dos negócios da minha família e ele mantêm essa parceria. Esse ano ele me obrigou a vir nesse jantar porque já está quase chegando a hora de assumir o seu lugar e eu preciso continuar mantendo essa parceria com os Hyuugas. – Contou Naruto.

– Entendi. Mas mesmo assim, vocês deveriam se aproximar um pouco mais para facilitar os negócios no futuro, não é? Vocês nem mesmo se falam. – Sakura questionou.

– Você tem razão Sakura, mas a Hinata parece ser como eu. Eu não sou muito interessado nos negócios da minha família, mas é minha responsabilidade e ninguém mais pode fazer isso, então eu vou me adaptando a isso. – Naruto deu um sorriso de lado. – Eu tenho a impressão que ela se sente da mesma forma quando a isso. Pense bem, é a primeira vez que venho a esse jantar, mas isso não parece uma comemoração do aniversário de uma garota que está completando 22 anos. – Naruto riu e Sakura também.

– Você tem razão. – Os dois continuaram rindo até que foram interrompidos por Ino.

Um outro detalhe importante na festa chamou atenção das garotas.

– Sakura, aquele ali não é o Neji? – Ino perguntou. – Você sabe quem é aquela garota ao lado dele?

– Como eu iria saber? – Sakura respondeu. Ela olhou preocupada para a amiga. – Olha Ino, eu tenho uma suspeita, mas espero do fundo do meu coração que não seja isso.

– Por favor, Sakura, não diga que é o mesmo que eu estou pensando, por favor. – Ino e Sakura se olhavam preocupadas.

Neji estava na festa acompanhada de uma garota desconhecida pelas duas. Elas ficaram desconfiadas e comentavam sobre a situação, Naruto que havia sido esquecido, notou aquela situação e ficou confuso.

– Me desculpem meninas, mas qual o problema com esse Neji? – Ele perguntou, curioso.

Sakura e Ino se assustaram ao perceber haviam esquecido completamente que Naruto ainda estava ali e escutara tudo que as duas falavam. Foi então que Sakura teve uma ideia. Por Naruto ser um homem, seu senso crítico para essas coisas poderia ser até melhor que o das duas, então decidiu pedir a opinião do rapaz.

– Bem Naruto, aquele é Neji. – Sakura apontou com o olhar. – Você está vendo que tem uma garota com ele? O que ela poderia ser?

Naruto fez uma pequena análise dos dois.

– Eu diria que ela é a namorada dele, o jeito que eles se olham e conversam entrega isso. Mas por que a pergunta? – Ele perguntou confuso.

– Não pode ser. – Ino e Sakura falaram em coro.

– Alguém vai me explicar o que está acontecendo? – Naruto estava começando a ficar ainda mais confuso por ser o único que não sabia o que estava acontecendo.

A conversa dos três foi interrompida quando o anúncio da chegada da anfitriã do jantar foi feito.

Jiaya foi até Naruto e pediu para que ele lhe acompanhasse por alguns minutos.

Sakura e Ino ficaram nervosas com a reação de Hinata ao ver Neji com outra pessoa, depois de todos os planos que ela havia feito para aquela noite.

**

– Mantenha a calma. – Hinata pensava. – Você não vai levar mais que cinco minutos para dizer o que precisa. Você vai conseguir.

Hinata caminhava pelos corredores, acompanhada de seu pai, mas ela tinha a sensação de que nunca chegavam ao salão principal da casa.

– Está tudo bem Hinata? – Perguntou Hiashi. – Você parece um pouco tensa.

– Estou bem, papai. É apenas impressão sua. – Ela mentiu, seu pai acreditou em suas palavras e apenas fez um sinal de positivo com a cabeça.

Os dois finalmente chegaram ao salão. Todos que estavam ali presentes voltaram sua atenção para a aniversariante do dia. Hinata chamava muita atenção graças a sua beleza.

– Como você cresceu Hinata, Se tornou uma bela mulher. – Disse um dos convidados. Hinata agradeceu gentilmente.

– Sua filha está linda, Hiashi. Quando podemos conversar sobre um possível relacionamento entre ela e meu filho, estou à procura de uma boa esposa para ele. – Dizia outro convidado a Hiashi. Hinata também sorriu e agradeceu ao elogio.

Por alguns minutos Hinata e Hiashi permaneceram recebendo cumprimentos dos diversos convidados. Até que uma pessoa em especial se aproximou dos dois.

– É incrível como sua filha fica cada dia mais bonita, Hiashi. Há propósito, parabéns pelo seu aniversário senhorita Hinata. – Cumprimentou Jiraya. – Cumprimente os anfitriões Naruto. – Ele deu um tapinha nas costas do rapaz que estava distraído.

– Parabéns pelo seu aniversário senhorita Hinata. – Naruto curvou-se em cumprimento, Hinata repetiu o gesto e agradeceu gentilmente.

– Por favor, podem me chamar apenas de Hinata, eu fico um pouco incomodada com toda essa formalidade. – Hinata sorriu. – Apreciem o jantar, estamos felizes que tenham vindo.

– Faz muito tempo que não o vejo Naruto. – Hiashi falou. – Você deveria aparecer um pouco mais, em breve assumirá o lugar de Jiraya nos negócios de seu pai, as pessoas precisam conhecer você.

– O senhor tem razão. Acontece que eu ando bastante focado em meus estudos, então deixava as outras coisas em segundo plano. Mas a partir de agora passarei a ser mais presente no que diz respeito ao negócio de minha família. – Naruto sorriu para Hiashi.

– Você está certo meu jovem, não somos nada sem nossos estudos. – Hiashi retribuiu o sorriso. – Há propósito, você e Hinata estudam na mesma universidade, certo? Vocês já haviam se encontrado por lá?

– Na verdade... – Hinata interrompeu o assunto. – Nós só nos encontramos há alguns dias, já que Naruto está saindo com uma de minhas amigas, então acabamos nos esbarrando quando os dois estão juntos, mas é somente nessas situações.

– Entendo. – Respondeu Hiashi. – Qual de suas amigas? Seria a Yamanaka? – Ele perguntou.

– Não, Haruto Sakura. – Hinata respondeu.

– Sim, é uma boa garota. Apesar de não pertencer a uma família promissora para seus negócios, pelo que pude ver ela terá grandes chances de construir uma carreira de sucesso. – Hiashi disse. Naruto não gostou muito de sua fala. – De qualquer forma, você e Hinata deveriam se aproximar mais um do outro, já que no futuro serão parceiros de negócios, agora é um excelente momento para se tornarem amigos. Peço gentilmente que cuide bem de minha filha, Naruto. – Hiashi curvou-se como forma de fortalecer seu pedido a Naruto, ele apenas fez um sinal de positivo com a cabeça. Hinata ficou constrangida com a atitude de seu pai.

– Agradeço a presença de vocês. Por favor, aproveitem a refeição que estamos oferecendo. – Hinata novamente cumprimentou os dois e se afastou, levando seu pai junto.

– Por favor papai, não faça mais esse tipo de coisa. Não é agradável fazer esse tipo de comentário sobre as pessoas, tão pouco implorar para que alguém se torne meu amigo, isso é humilhante. – Hinata encarou o pai com olhar de decepção.

– Eu não estou tentando humilhar você minha filha, me desculpe. – Hiashi deu um suspiro. – Eu só quero ajudar você a fortalecer seus laços com seus futuros parceiros de negócio, você precisa se aproximar dessas pessoas.

– Eu posso fazer isso de outra forma, certo? – Hinata perguntou ao pai.

– Sim minha filha, você está certa. – Hiashi sorriu. – Por que não vai cumprimentar suas amigas e passar um tempo com elas? Caso eu precise que você fale com alguém, eu mando lhe chamar, tudo bem?

– Sim pai, obrigada. – Hinata sorriu e se afastou de seu pai.

Ao se afastar de seu pai, avistou Sakura e Ino em um canto do salão, as duas acenaram para Hinata, que sorriu e foi ao seu encontro.

– Uau, olha só para você, está maravilhosa! – Ino falou. – Feliz aniversário, senhorita.

– Feliz aniversário Hinata, você está mesmo incrível. –Sakura também parabenizou a amiga.

– Obrigada meninas, estou muito feliz que estão aqui hoje. – Hinata sorriu para as amigas. – Confesso que estou bastante nervosa, ainda não sei bem como vou falar com Neji, mas tenho certeza absoluta de que irei o fazer. – Hinata parecia bastante convicta de sua decisão.

Sakura e Ino se entreolharam de forma preocupada. Hinata percebeu e ficou confusa com a atitude das duas.

– O que está havendo? Por que estão com essa cara? – Hinata perguntou.

– Bem, Hinata... – Ino respondeu. – Acontece que vimos uma coisa quando chegamos que nos deixou um pouco preocupadas quanto a isso...

– Eu não entendo, do que exatamente vocês estão falando? – Antes que Ino pudesse responder, uma voz chamou por Hinata.

– Hinata, você tem um minuto? – A voz de Neji ecoou logo atrás da garota. Seu coração acelerou imediatamente.

Hinata se virou para falar com Neji, foi quando teve uma surpresa.

– Felicidades pelo seu aniversário, senhorita Hinata. – A jovem mulher que acompanhava Neji se curvou para cumprimentar Hinata. – É um prazer finalmente conhecer você.

– O-obrigada. – Hinata respondeu. Estava sem reação e não conseguia compreender bem o que estava acontecendo, ou não queria compreender. Seu coração batia de forma acelerada, estava cada vez mais nervosa.

– Parabéns senhorita Hinata. – Disse Neji. – Gostaria de lhe apresentar, essa é Tenten, ela é uma médica recém-formada que é residente no hospital, ela me ajudou bastante durante o meu internato.

– É um prazer, Tenten, por favor, aproveite a recepção que preparamos. – Hinata sorriu para a mulher que estava com Neji.

Tenten era uma mulher bonita. Pele clara, cabelos e olhos castanhos. Seu cabelo estava arrumado de forma a destacar ainda mais sua beleza, não muito comprido e estava preso em dois coques altos com duas tranças na altura de seu ombro, sua franja estava jogada sobre seu rosto quase cobrindo seus olhos.

– Eu havia dito ao seu pai que aproveitaria o dia de hoje para apresenta-la para vocês. – Neji voltou a falar. – Há partir de hoje espero que todos da família a tratem como parte dela, já que estamos oficializando nosso namoro.

Hinata estava estática, não conseguia respirar, não conseguia se mexer, sentia que seu coração havia parado de bater, quando na verdade estava batendo mais rápido que antes. Ela precisava reagir, não poderia deixar que percebessem seu nervosismo diante daquela revelação.

– Seja bem vida a nossa família Tenten. Por favor, cuide bem de meu querido primo Neji. – Hinata sorriu gentilmente para a jovem.

– Não se preocupe Hinata, eu tenho feito isso a um bom tempo. Neji me falou que sempre está ajudando você com seus estudos, e eu sempre digo para ele ter o máximo de paciência com você, afinal um estudante de medicina sofre muito com tudo que precisa estudar. Por favor, conte comigo também, certo? – Tenten retribuiu o sorriso gentil de Hinata.

– Eu agradeço pela preocupação. – Hinata continuava a sorrir como um robô.

– Irei apresenta-la para os demais membros da família senhorita Hinata. Me procure se precisar de algo. – Dizendo isso, Neji se afastou juntamente com Tenten que sorriu para Hinata como forma de despedida.

Hinata se voltou para suas amigas que estavam no mesmo lugar, elas olhavam para ela com um olhar piedoso, não sabiam bem o que lhe dizer naquele momento.

– Você está bem, Hinata? Quer conversar sobre isso? – Sakura perguntou.

– Não se preocupe Sakura, eu estou bem. – Hinata sorria de forma triste para as amigas. – Vou cumprimentar outros convidados, nos falamos depois. – Hinata mentiu.

Aproveitando a distração de seu pai, Hinata fugiu do salão de sua casa e foi em direção ao jardim onde costumava se esconder. Desde a morte de sua mãe, eram raras as vezes que ela ia até aquele lugar. Analisou cada detalhe daquele jardim, nada ali havia mudado. Por ser o lugar favorito de sua falecida esposa, Hiashi fez questão de preservar cada pequeno detalhe.

Hinata se sentou em seu balanço, ficou em silêncio por alguns minutos. Suspirou profundamente e começou a falar sozinha.

– Isso é sua culpa, sabia? Suas amigas disseram para não esperar tanto tempo, mas você foi teimosa e fez tudo como queria, agora deve aguentar as consequências. – Hinata dizia para sim mesma.

– Não me leve a mal, mas acho que a aniversariante não deveria estar em um lugar como esse durante sua festa, e nem repreendendo a si mesma. Pelo menos no dia do meu aniversário eu tento relevar as besteiras que faço. – Uma voz masculina respondeu Hinata, ela se assustou, pois acreditava estar sozinha.

Quando olhou par a trás, viu quem estava ali.

Era Naruto.

– O que está fazendo aqui? – Ela perguntou.

– O Ero Sannin insiste em me obrigar a falar de negócios com todo mundo, estava muito chato então eu disse que iria falar com a Sakura, mas quando vi vocês estavam tendo um momento de garotas, então decidi vir até aqui para passar um tempo. É incrível como esse jardim não mudou nada desde a nossa infância.

– Tem razão, meu pai decidiu preservar tudo em homenagem a minha mãe, era o lugar favorito dela, todas essas plantas foram cultivadas por ela. É como um memorial. – Hinata contou.

– Eu também sei que você costumava vir aqui quando estava chateada com alguma coisa. Suponho que este hábito não tenha mudado muito. – Naruto andava pelo jardim e observava cada detalhe enquanto conversava com Hinata.

– O que você pensa que sabe sobre mim? – Hinata riu de forma sarcástica.

– Honestamente? Nada, mas alguns dos nossos hábitos de infância acabam sendo os mesmos quando nos tornamos adultos, suponho que você também tem hábitos que permaneceram mesmo quando se tornou adulta. É tudo bem vago, mas eu lembro bem das vezes que você vinha até aqui, que foi onde nos conhecemos, esqueceu? – Naruto retribuiu o sorriso, mas não de forma sarcástica.

– E o que te faz pensar que eu vim até aqui porque estou triste? – Hinata perguntou à Naruto.

– Não culpe suas amigas, mas elas falaram algo sobre você e o tal Neji. Eu não consegui compreender muito bem o que aconteceu, mas vendo sua reação ao encontra-lo na companhia de uma mulher eu meio que liguei os fatos e cheguei a uma conclusão.

– E qual foi ha conclusão que você chegou? – Ela perguntou séria.

– Parece que você acabou de ter uma desilusão amorosa. – Naruto concluiu.

– Você está ficando louco. – Hinata deu de ombros.

– Talvez, mas não é bem nisso que eu acredito. – Ele continuou. – Eu pude ver bem como você estava tensa quando falava com os dois, e te garanto que o próprio Neji também percebeu isso, mas como ele não sabe como você se sente, é quase certo de que não tenha entendido muito bem.

Hinata ficou em silêncio por um momento. Sabia que Naruto estava certo, então ela não conseguiria disfarçar por muito tempo, pois era uma péssima mentirosa.

– Está vendo? Até mesmo pessoas como eu tem problemas no amor. – Hinata deu um longo suspiro.

– Todos nós estamos sujeitos a isso. Eu recentemente saí de um relacionamento bastante conturbado. Tive vários problemas, fui passado para trás diversas vezes até que tomei uma atitude e coloquei um fim em tudo. – Naruto contou. – Você ainda teve sorte, passar pelo que está passando é muito mais fácil quando você não se relacionou com a pessoa. É questão de tempo até que supere.

– Eu queria mesmo que fosse assim. – Hinata parecia estar mais triste. – São tantos anos guardando esse sentimento só para mim, são tantos anos de medo da rejeição, medo do julgamento da minha família, mas tudo acaba dando errado quando eu perco o meu medo.

– Às vezes só não era para ser. Sendo realista, mesmo que você não fosse rejeitada, como isso iria à diante? Neji é um cara muito sério, parece ser o tipo de pessoa que abriria mão da própria felicidade pelo bem da família. Eu concluí isso apenas o observando, você sabe melhor do que eu se ele é esse tipo de pessoa ou não.

– Você tem razão, esse é o tipo de pessoa que o Neji é. - Hinata apertou as mãos. – Mas eu não tomei essa decisão pensando em um final feliz, eu pensei somente em tirar um peso de minhas costas, não quero mais perder noites pensando nisso.

– E quem foi que te falou que uma confissão resolveria o seu problema? Você ao menos parou para pensar que isso só pioraria as coisas para você? – Naruto cruzou os braços.

Hinata não tinha uma resposta para a pergunta de Naruto.

– Viu só? Você não está fazendo isso porque é o melhor para você. Você está fazendo isso por puro impulso, por desejo de fugir de algo, mas eu tenho uma notícia para você, não vai ser assim que você vai conseguir se livrar disso.

– Então, o que eu devo fazer? – Hinata perguntou séria a Naruto.

– Você está perguntando isso para mim? Eu não faço a menor ideia. – Naruto tocou sua própria nuca e riu. Aquele sorriso iluminado. – Na verdade, eu sou a pior pessoa para te ajudar com isso. Eu fui feito de idiota por anos, mas deixei passar por amor, e assim eu fui empurrando as coisas porque amava a garota. De tanto me decepcionar eu superei esse sentimento, mas hoje eu penso em como poderia ter evitado tudo isso. – Seu olhar ficou bastante sereno. – Eu sei que as situações são bastante diferentes, mas o sentimento é o mesmo. O que estou tentando dizer é que você deve analisar bem o que você realmente deseja em relação ao Neji, a realidade para vocês dois e o que será melhor, então baseada nisso você deve tomar uma decisão apenas sua para não sofrer por isso no futuro. Não fique pedindo ajuda para outras pessoas sobre o que você deve fazer, apenas pense e faça o que achar melhor. Talvez o ideal seja você se confessar e acabar logo com isso, mas talvez seja melhor deixar isso passar e seguir sua vida, eu não sei o que é melhor, talvez você não saiba também, mas a única pessoa que pode descobrir isso é você. – Naruto fez um sinal de positivo com a mão, Hinata sorriu para ele.

– Acho melhor a gente voltar para a festa, já devem estar sentindo nossa falta por lá, e se seu pai nos ver juntos vai ficar imaginando coisas e nós dois vamos sofrer com isso. – Naruto riu.

– Tem razão, melhor irmos. – Hinata concordou e retribuiu o sorriso.

Naruto se afastou primeiro, Hinata ficou mais alguns minutos no jardim observando o rapaz.

– Mesmo depois de tantos anos, você continua o mesmo, que bom Naruto. – Hinata pensou. – Acho que você é mesmo um anjo enviado pela mamãe. – Ela sorriu e em seguida caminhou de volta para o salão.


Notas Finais


Boa tarde pessoas :D
Mais um capítulo para vocês, espero do fundo do coração que gostem.
Deixem nos comentários a opinião de vocês sobre o andamento da fic, o que estão gostando, o que não estão gostando, o que falta, eu prometo analisar tudo com carinho e usar tudo para enriquecer ainda mais a história.
Semana que vem estou com planos de postar capítulos duplos, ou um dias diferentes para dar uma adiantada pra vocês.
Beijos e até a próxima atualização :*


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...