História Ride - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias Once Upon a Time
Personagens Capitão Killian "Gancho" Jones, Cora (Mills), Emma Swan, Henry Mills, Mary Margaret Blanchard (Branca de Neve), Regina Mills (Rainha Malvada), Robin Hood, Sr. Gold (Rumplestiltskin), Tinker Bell, Xerife Graham Humbert (Caçador), Zelena (Bruxa Má do Oeste)
Tags Swanqueen
Exibições 88
Palavras 2.178
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá !!! Mais um capítulo quentinho para vocês. ..

A música que eu falo no capítulo é
[You Can Be The Boss] da Lana Del Rey.
Aconselho a escutar a música .

Vamos lá...

Capítulo 11 - Capítulo Onze


Fanfic / Fanfiction Ride - Capítulo 11 - Capítulo Onze

   Em frente ao espelho Regina analisava sua roupa. Vestia um vestido preto justo que valorizava suas curvas e saltos vermelhos. Seus cabelos estavam bem escovados e maquiagem impecável um Batom vermelho sangue que deixavam seus lábios ainda mais carnudos. Alisava o vestido, arrumava o cabelo, retocava a maquiagem... queria estar impecável. Estava preocupada com o que a loira acharia, queria agradar Emma passar uma Boa impressão. Mesmo que fosse um jantar de negócios era o primeiro encontro delas, o primeiro sem sexo. Teria a oportunidade de conversar mais com Emma. Conhecer a mulher que lhe dera o melhor sexo da sua vida e que não saia de seus pensamentos.

   - definitivamente você é a mais bela de todas - disse Rose tirando Regina de sua transe.

   - é sério ? - sorriu nervosa.

  - alguém ja lhe disse o quanto é linda ? - perguntou se aproximando.

  - eu só estou nervosa...

  - pois não fique, essa Emma vai ficar aos seus pés - encarou o espelho - porque tem que ser extremamente burro para dispensar uma deusa como você.

  - obrigado.

  - então onde vão ?

  - é um jantar de negócios - arrumava o cabelo novamente - não sei se depois vamos fazer algo ou ir a algum lugar.

  - vai transar com ela dinovo ?

  - Rose !!! - encarou a amiga - eu não sei ta bom.

   - Só não esqueça que amanhã é segunda e você trabalha.

   - eu sei - foi até a amiga abraçando e beijando sua bochecha - eu te amo.

   - eu também te amo, se cuida tá.

 

                          xXx

                Pov's Emma

    Na hora marcada eu estava em frente ao prédio de Regina que ja estava a minha espera. Quando a vi fiquei simplesmente sem reação. Deus... não existe e nunca existirá criatura tão perfeita como aquela, eu estou totalmente envolvido por essa ninfeta. Será que ela é alguma bruxa ou prática bruxaria, não havia explicação lógica para isso. Eu à desejo como nunca desejei outra. Sinto uma necessidade de conhece-lá...quero Regina para mim, e terei somente para mim. A partir de hoje essa garota me pertencerá.

    - Você está perfeita - digo me aproximando.

    - você também está linda - disse colando nossos corpo - você fica extremamente sexy nesse terno feminino.

  - vamos ? - me afastei e apontei para o carro.

   - AÍ MEU DEUS !!! - ela gritou - é seu ? - apontou para o carro - você tem um Corvette - assenti - que ano?

  
   - 61.

   - ele é maravilhoso - se aproximou do carro maravilhada - posso dirigi-lo qualquer dia desses ?

  - não sei sou muito ciumenta com o que é meu.

  - por favor.

  - se você for uma Boa menina quem sabe - pisquei para ela - agora entra no carro ainda temos um jantar.

       Regina estava empolgada não sei se pelo carro ou pelo jantar.

   - então... - dei partida - você trabalha naquele buffet?

  - sim - olhava o interior do carro - é um segundo emprego sabe, pra tirar uma grana extra - olhou para mim - eu trabalho numa cafeteria em Manhattan.

  - então você tem dois empregos?

  - sim, eu estou juntando um dinheiro para minha confeitaria - encheu os pulmões - eu sou confeiteira fiz um curso a um ano atrás, adoro cozinhar ! O buffet é de Rose minha irmã, bem agente não é irmã não de sangue. Entende? - fiz que sim - nos moramos juntas. Ela me disse que eu tenho que trabalhar duro pra conseguir realizar meus sonhos e...

  - você é sempre assim ? - interrompi.

  - assim como ?

  - uma tagarela !!!

  - me desculpe - sorriu sem graça e olhou para a estrada.

  - não se desculpe, eu gosto - olhou para mim e sorriu - você fica ainda mais linda quando sorri.

- obrigado - sorriu sem jeito.

- percebi que você gosta de carros.

- sim, mas não qualquer carro... gosto de carros antigos e o seu é simplesmente maravilhoso.

- então gosta de coisas velhas - ela sorriu - certo ?

- certo! Não só carros - tirou o cinto e se aproximou de mim - também gosto de mulheres mais velhas - chupou o lóbulo da minha orelha - sabe porque ? - sussurei um porque - porque elas sabem me foder com força...e só elas sabem chupar minha buceta do jeito que eu gosto - se acomodou no banco colocando seu cinto. Sem dúvida alguma essa ninfeta será minha ruína.

   O jantar transcorria muito bem. Eu estava acentando alguns detalhes da  nova filial que abririamos no Brasil. Regina falava pouco até porque era um jantar de negócios, só respondia aquilo que lhe era perguntado, sorria quando algum deles contava um piada sem graça. A única coisa que estava me incomodando era a forma como eles olhavam para ela. Um olhar de cobiça. Desejo. Olhavam descaradamente para seu decote. Regina é minha somente eu posso olhar para ela dessa maneira.

   - acho que estamos acertados - disse finalizando o jantar - qualquer imprevisto é so entrar em contato. E boa viagem de volta.

   - obrigado - um deles disse, os dois levantaram da mesa sendo copiados por mim e Regina -  foi um prazer conhece-la - beijou a mão de Regina.

   - esperamos uma visita sua em nosso país - o outro falou.

    - em breve, dizem que vocês tem as praias mais lindas.

    - sim mais nenhuma tão bela quanto sua acompanhante - olhou para Regina que sorriu - foi um prazer conhece- la senhorita - acariciou o braço de Regina, no mesmo instante uma raiva descomunal tomou conta de mim quem ele pensa que é e Regina dando total liberdade à ele - nos vemos em breve.

   - rapazes já podem se retirar qualquer coisa entraremos em contato - disse impondo minha autoridade - Boa noite.

     
      Eles acentiram e se retiraram. Olhei Regina estava sentada novamente terminando de comer sua sobremesa. O ódio  ainda estava presente. Porque Regina não recusou as investidas daquele homem. Ela minha de mais ninguém, enquanto essa morena estiver comigo somente eu posso tocar, desejar...Ela é minha propriedade.

  - Eu gostaria de conhecer o Brasil - me sentei - la deve ser maravilhoso.

   - porque Regina ?

   - porque o quê ? - pergunta confusa.

    - porque não recuou quando aquele cara te tocou ?

    - está com ciúme - me olhou maliciosa - acho que cedo para isso.

    - não brinque com fogo garota.

    - e se eu gostar de brincar - desceu a mão até minha coxa e apertou - e se eu quiser me queimar - subiu a mão em direção a minha virilha.

    - você não aguentaria - ela apertou minha coxa próximo ao meu sexo que latejou com o ato - nessa bricadeira eu sou o chefe.

    - eu adoro ser mandada - sua mão encontrou meu sexo - eu deixo.

    - você deixa - sorri com a afirmação dela - você não tem deixar nada - levei minha mão até seu cabelo e dei um puxão e ela gemeu - eu mando e você obedece - dei outro puxão - entendeu ?

    - sim - sussurou e mordeu o lábio inferior de forma erótica - você manda.

   - boa garota - soltei seus cabelos - agora vamos embora.

   - Mas eu ainda não acabei....

   - eu mando você obedece - ela sorriu safada.

    Dirigia de volta para o prédio onde Regina morava contra minha vontade, o que eu realmente quero é leva-la para o  meu apartamento e foder com ela a noite toda. Mas de acordo com ela não poderia porque trabalhará amanhã logo cedo.

  - você realmente não quer conhecer meu apartamento? - pergunto.

  - querer eu quero mas não dá ...

  - terá que me recompensar - sorri maliciosa - por essa desfeita.

  - eu irei... - tirou cinto - você tem  cabo USB ?

   - no porta-luvas - repondo - mas que você quer ? - ela não repondeu.

      A menina conectou seu celular e logo uma música começou a tocar.
    

   - eu adoro Lana Del Rey - ficou de joelhos no banco começando a rebolar e cantarolar a música sensualmente.

 

    "You can be the boss, daddy You can be the boss Taste like a keg party, back on the sauce I like you a lot, I like you a lot Don't let it stop..."
   

    ["Você pode ser o chefe, papai Você pode ser o chefe Tem sabor de festa de cerveja, de volta ao descaramento Eu gosto muito de você, gosto muito de você Não pare..."]

   A garota rebola sobre o banco do carro estava cada vez mais difícil manter a atenção na estrada com essa ninfeta rebolando ao meu lado. Ou parava ou iria causar um acidente então rapidamente estacionei em um acostamento. Essa garota estava me levando a loucura. Tirei o cinto e me virei para apreciar seu pequeno show. Ela lentamente abriu o zíper na lateral do seu vestido para depois ficar somente com uma lingerie preta minúscula. Deslizava a mão sobre todo seu corpo rebolando no ritmo da música. Levou a mão até o fecho do sutiã tirando rapidamente para depois começar a brincar com seus mamilos. Desceu às mãos até sua calcinha tirando a peça.

     "The liquor on your lips, the liquor on your lips The liquor on his lips I just can't resist As close as I'll get to the darkness He tells me to "shut up, I got this."
   
    ["Licor nos seus lábios, o licor nos seus lábios O licor nos lábios deles, eu não resisto O mais próximo que chegarei da escuridão Ele me diz "cale a boca, estou no controle." ]

    - Veja Emma - levou a mão até seu sexo - o quanto eu quero você - tirou o dedos da sua vagina melados e enfiou em minha boca em seguida eu os chupei - eu estou tão pronta para você.

 
     Céus. Meu sexo estava pulsando de desejo só em vê-la dessa forma eu poderia gozar, necessitava comer essa menina como se minha vida dependesse disso. Então de forma bruta a puxei para meu colo à fazendo bater as costa no volante.

   - sabe Emma ninguém nunca me comeu dentro de um carro - faz cara de safada - eu queria tanto.

    Como não realizar um sonho desses! Subi a mão até sua nuca puxando seu cabelo com força à fazendo gemer.

   - você quer que eu ti foda - gemeu manhosa um sim.

    Com uma mão apertei de leve seu pescoço e a outra foi em direção ao seu sexo. Sem aviso algum a penetrei com dois dedos, ela gemeu surpresa. Comecei com estocadas fortes e precisas, Regina gemia  despudoradamente em meu colo. Aumentei o ritmo à penetrando rápido e forte fazendo a menina agarrar meus ombros. Regina cavalgava majestosamente sobre meus dedos, seus seios subiam e desciam com se estivessem dançando. Devido aos meus movimentos frenéticos dentro dela, a menina rapidamente gozou. Seu líquido escorria entre os meus dedos. Mas não parei continuei à penetrando.

   - Emma - gemeu meu nome - ooh Emma.

    - você geme feito uma cadela morena - ela sorriu com a afirmação. Estoquei mais forte dentro dela fazendo ela gozar novamente - goza para mim cachorra.

   Sai de dentro dela. Enfiei os dedos dentro de sua boca à fazendo chupa-Los e sentir seu próprio gosto. A menina me encarou, subiu sua mãos até meu rosto acariciando com ternura com o polegar massageou meus lábios para em seguida depositar um beijo. Ela estava totalmente nua sobre mim mas o único lugar que eu queria olhar era para seus olhos. Aquela tempestade castanha. Ora chocolate, ora amêndoa ... Que eu simplismente não conseguiria mais viver sem.

   - espero que não se canse rápido de mim - quebrou o silêncio.

   - porque acha que eu me cansaria ?

   - porque as coisas funcionam assim.

    - assim como Regina ? - pergunto.

    - eu já lhe dei o que você queria... e quando você se cansar de mim - baixou a cabeça - vai me descartar - me encarrou novamente - e assim que todos fazem.

    - eu nunca farei isso.

    - fará... quando eu não estiver mais disposta a realizar seus caprichos... quando eu não quiser mais ser um briquedo em suas mãos - beijou meus lábios novamente - eu não me importo Emma ...Porque isso é o mais próximo do afeto que eu conseguirei chegar.


Notas Finais


Espero que tenham gostado. .. quero saber a opinião, críticas de vocês .
Beijos.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...