História Ride or die, remember? - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Velozes e Furiosos
Personagens Brian O'Conner, Dominic Toretto, Gisele Harabo, Han, Letty Ortiz, Mia Toretto
Tags Ação, Brian, Carros, Dominic, Drama, Furiosos, Letty, Paul Walker, Romance, Toretto, Velozes
Exibições 51
Palavras 1.310
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Famí­lia, Festa, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Self Inserction, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Demorei, mas tá aí. Boa leitura!

Capítulo 6 - Correr ou morrer, pra sempre.


Fanfic / Fanfiction Ride or die, remember? - Capítulo 6 - Correr ou morrer, pra sempre.

Dom’s POV.

 

Assim que vi a Letty por uma janela de vidro enorme, me abaixei quase de imediato e apoiei a arma em minha frente, assim podendo ver melhor o que acontecia lá em baixo enquanto olhava pela mira da mesma.  Cada vez que via a Letty gritar e aquele imundo tocar alguma parte da minha mulher, eu tinha vontade de atirar na mesma hora, pois eu não podia... Não naquela hora. Devia pensar também na segurança dos outros e o momento certo para acertar o Shaw e somente ele.  Quando eu estava com a cabeça do Shaw na mira de mina arma, ele olhou diretamente para a mesma e deu um sorriso debochado, o que me surpreendeu. Me surpreendi ainda mais quando minha visão ficou toda preta e meu corpo caiu no chão.

 

Letty POV.

 

- Pronto, Letty. Todos seus amigos logo logo vão ver você e aí, você vai poder se despedir.

 

- Monstro! Você não vai fazer nada com Dom, tá me ouvindo? Eu vou acabar com você. – Me rebati na cadeira enquanto praticamente rosnei as palavras com tanta raiva que pude sentir meu sangue ferver.

 

Me aquietei assim que vi Dom, Vince, Han, Brian e Mia entrarem na sala desmaiados, arrancando-me um grito desesperado como se ele  fosse acordar meus amigos. Fiquei ainda mais desesperada quando soltaram seus corpos no chão como se fossem bichos e eu senti ainda mais raiva e medo. Eu amava cada um dali, por mais que fizesse pouco tempo, eles me acolheram como ninguém e Dom... Dom me salvou e me acolheu. Ele era único! E perder uma pessoa que me deu amor, ah... Eu me recuso.

Shaw se aproximou e pude sentir sua respiração bater contra meu rosto e seus lábios roçarem em minha bochecha, deixando um pouco de resquícios de saliva, causando-me ainda mais nojo daquele imundo.

 

- Vai se foder, seu babaca. Sai daqui! – Gritei e dei uma testada em seu nariz, o que foi uma linda testada, pois o nariz dele jorrou sangue que pude sentir pelo menos um pouco de alívio.

 

- Vagabunda! – Ele gritou com sua voz rouca enquanto levou a direita em seu nariz e limpando o sangue.  Ele foi em direção ao corpo desmaiado de Dom e chutou com força sua barriga algumas vezes, fazendo-o acordar. – Agradece sua namoradinha por esses chutes!

 

- Dom! – Gritei e vi que mesmo zonzo ele procurava da onde vinha minha voz e quando me achou deu um sorriso de canto que eu já estava acostumada ver, mas sempre derretia um pouco mais meu coração.

 

- Cara... Você tá muito ferrado! – Dom falou com deboche e recebeu outro chute. Quando eu estava prestando atenção em Dom, pude ouvir um estrondo alto de tiro e logo os capangas de Shaw caindo no chão e logo olhei para o mesmo e vi Gisele com a arma apontada para sua cabeça.

 

- Se afaste do Dom agora! – Gisele disse autoritária batendo a ponta da pistola em sua cabeça.

 

Naquela hora tive certeza que ele se render, mas quando ele se afastou, virou bruscamente contra Gisele dando um soco na boca da mesma fazendo-a soltar a arma e nisso, começaram a brigar entre socos e chutes. Meus olhos não sabiam em qual dos dois focar de tão rápido que estavam lutando. Mas logo senti meus braços e pernas serem soltos da cadeira e quando percebi Dom estava ao meu lado. Me levantei na mesma hora e atirei duas vezes contra perna de Shaw. Mas o que me assustou ainda mais foi que ele não parou nem por isso, o que me obrigou mirar em seu ombro  o que fez cair no chão finalmente.

Brian e Mia foram acordando aos poucos e foram ajudar os outros e quando Han acordou, ele foi quase que desesperado ver Gisele e foi ajudar com toda ternura do mundo. O que me fez suspirar por sentir o amor dos dois só em tais atos, porém Dom não estava muito longe daquilo enquanto me abraçava forte e dava beijo nos lugares machucados de meu rosto como se aquilo fosse me curar.

Meus olhos se encontraram com os dele e seus lábios vieram finalmente em direção aos meus e finalmente me tomou em um beijo calmo e apaixonado, sem nem se importar o gosto metálico de ambas bocas por estarem machucadas.

 

- Precisamos sair daqui. – Brian falou enquanto segurava a mão de Mia e apontava a arma para a porta.

 

- Vamos pela janela. Vamos! – Vince disse, pulando na mesma, mas quando ele estava saindo, acertaram bem em seu abdômen, fazendo-o cair no chão de volta para sala onde a gente estava.

 

- Vince! – Gritei desesperada enquanto fui correndo de encontro á ele. Ele era o mais próximo de mim ali além de Dom e meu coração quase parou de vê-lo caído ali. Minhas mãos forma direto á sua ferida numa tentativa de estancar todo aquele sangue que insistia jorrar.

 

- Letty... Cuidado, minha pequena. – Vince disse entre suspiros de dor e tosses com sangue. Ele estava morrendo e sabia disso. E eu? Só consegui chorar entre meus soluços. – Cuide do Dom e ele cuidará de você.

 

Foram as últimas palavras de Vince. Entrei num mundo só meu e lembrei da morte de minha mãe. Meus gritos eram tão altos que qualquer inimigo saberia a nossa localização e meu corpo tremia, tremia de medo. Os olhares todos estavam focados em mim e pude ouvir a Risada de Shaw no canto da sala.

 

- Desgraçado! – Rosnei e peguei a arma que estava na mão de Gisele e atirei quatro ou cinco vezes no centro de seu peito, matando-o logo de uma vez.

 

Dom me abraçou por trás prendendo meus braços e fomos saindo da casa. Eu ainda estava em meu estado de choque e por isso deixei Dom me carregar por todo aquele caminho até chegar no carro e em seguida ele me botou no banco do carona e todos os outros entraram em seus carros e fomos direto  para casa. Para nossa casa.

Achei que estava tudo terminado, mas quando vi um carro parado lá e meu tio estava encostado. Meus olhos se arregalaram automaticamente e Dom ficou cm a mesma expressão séria até descermos.

 

- Tio... Por favor.

 

- Eu sei. – Ele falou e já me estremeci. – Eu não vou mais te perturbar, Letty.

 

- Como assim? – Disse ainda confusa.

 

- Eu entendi que o Dom está te fazendo bem e não desistir de você ao meio dessa guerra, vi que ele tá bom pra ficar. Mas bom, pra você, eu sou uma pessoa morta. – Ele disse friamente sem nem olhar para o meu rosto. – Pra mim, você está morta, Letty. E vai continuar assim.

 

Essas foram as ultimas palavras antes dele entrar no carro e sumir do nosso campo de visão. Me ajoelhei no chão e Dom me abraçou com força e deu um suspiro de alivio quando começou a beijar meu pescoço.

 

- Agora somos oficialmente sua família, meu amor. Mas antes... – Ele disse baixo e levantou e me soltou, assim arrancando-me um suspiro decepcionado.  Ele entrou em casa correndo e voltou depois de dois minutos e se ajoelhou na minha frente, me dando um selo demorado. – Você quer namorar e correr pra sempre comigo, Letty Ortiz?

 

Meu coração gelou. Como depois de tantas coisas ruins acontecendo comgio poderia acontecer uma coisa tão boa que superaram todas as ruins? Eu nunca esperaria alguém tão maravilhoso na minha vida depois de ter sofrido tanto.  Meus olhos eram fixos no rosto do Dom e dei um sorriso enorme, ele já sabia a resposta, mas queria deixar claro.

 

- Correr ou morrer. – Disse baixo e selei nossos lábios. – Quero sim. Para sempre!

 

E daí, meu final feliz chegou e hoje? Bom, eu sou a Letty. A mulher mais rápida das rachas e a dona do coração de Dominic Toretto.


Notas Finais


Amores, quero agradecer a todos que me mandaram mensagem, me procuraram no twitter e etc, agradeço de coração por ter demonstrado carinho por essa fic! Responderei todos os comentários também. Eu espero que esse final tenha satisfeito vocês, eu ando um tanto ocupada e por isso não pude fazer algo melhor. Espero que tenham gostado! Até a próxima. <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...