História Right Now - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias Monsta X
Personagens Hyung Won, I'M, Joo Heon, Ki Hyun, Min Hyuk, Show Nu, Won Ho
Tags 2won, Changki, Changkyun, Hyungwon, Hyungwonho, Jooheon, Joohyuk, Kihyun, Kikyun, Minhyuk, Shownu, Wonho
Exibições 293
Palavras 1.872
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oi, gente.
Eu tive muitos problemas e eu quero pedir perdão de todo o meu coração por ter demorado exatos 12 dias para atualizar, eu prometi que nunca demoraria mais de 3 dias para atualizar e decepcionei todas vocês e a mim mesma, eu não parei de pensar nisso e fiquei sem dormir até preocupada. O problema é: eu tive uma semana extremamente corrida no trabalho e eu simplesmente NÃO SABIA como terminar a história, eu não fazia ideia do que fazer e exclui exatos 6 capítulos prontos por não ter gostado. Ainda não gostei mas eu não sei se consigo fazer melhor e eu não poderia deixar vocês esperando mais, espero que me perdoem por isso e na próximo fic eu juro por Changkyun que isso não irá se repetir. Falando nisso, farei um capítulo falando sobre a nova fic que eu tenho em mente, ok?
Outra coisa, eu disse que teriam 10 capítulos mas eu não consegui chegar ao 10, terminarem nesse, no caso o 9 MAS eu trarei 2 capítulos bônus com os outros dois casais, ok?
Queria também agradecer MUITO MUITO porque no tempo sem atualizar chegamos a mais de 100 favoritos e eu NUNCA imaginei uma coisa dessas, viu? Eu amo todos vocês.
Obrigada e desculpe a todos que cobraram no twitter e fico feliz de ter conseguido me comunicar com vocês lá para me explicar.
Bom, boa leitura.

Capítulo 9 - Capítulo final


Abri os olhos preguiçosamente me acostumando com o pouco de claridade que estava preenchendo o quarto, olho para o lado apenas para me certificar de que o Changkyun ainda está dormindo e quando tenho certeza disso, levanto devagar para fazer minha higiene matinal. Depois do pedido de namoro do Hyungwon e eu e Chang termos nos entendido, assim como Jooheon e Minhyuk, tudo parece mais leve e a atmosfera parece bem melhor.

Saio do banheiro agora mais desperto, esfregando a toalha no cabelo para secar os fios recém lavados. Changkyun parece ter acabado de acordar e está sentado na cama com a cabeça apoiada nas pernas e os olhos quase fechados. Parece uma criança e está adorável.

Chego perto e ele parece com sono demais pra notar, então esfrego meu cabelo ainda molhado em sua direção, fazendo com que a água espirre no rosto dele.

- Yaaa, isso é maneira de me acordar? - Ele me olha confuso fazendo um biquinho emburrado muito fofo.

- Mas você já estava acordado, eu só dei uma ajudinha. - Chego perto dele e tomo seu rosto em minhas mãos, dando um beijinho na testa, descendo pro nariz e logo em seguida me demorando na boca.

- Hoje é nosso penúltimo dia, acabaram de mandar mensagem avisando. - Changkyun diz com a voz rouca e abafada por estar agora com a cabeça enfiada no meu ombro.

- E o que faremos? - Faço carinho na cabeça dele e ele chega mais perto manhosamente, se encolhendo entre minhas pernas.

- Tempo livre, literalmente, podemos fazer o que quisermos. - Sinto ele sorrindo no meu ombro.

- Então vai se arrumar e lavar esse rosto para decidirmos com os outros o que faremos. - Ele enlaça minha cintura com os braços e me joga deitado na cama, logo ficando por cima de mim e deitando a cabeça no meu peito.

- Ah Kih, só mais um pouco. - Ele resmunga arrastado.

- Sem condições, deixa de ser preguiçoso, eu já fiz tudo que tinha pra fazer e não vou dormir pra ter que fazer de novo. Pra me jogar na cama você tem disposição, né? - Ele levanta o rosto do meu peito e dá um sorriso malicioso para mim e joga as pernas uma de cada lado do meu corpo.

- QUE? NÃO! I.M, LEVANTA! - Ele sai de cima de mim dando uma gargalhada.

- Calma hyung, eu só estava brincando, não podemos perder o dia de hoje. - Ele ainda gargalhando se tranca no banheiro e eu vou bufando arrumar meu cabelo.

- Eu quero sair com o Wonnie, a sós. Estávamos todos no quarto do Hyungwon e Wonho, tentando decidir o que faríamos. 

Hyungwon estava sentado na cama, recostado na cabeceira abraçando por trás Wonho que estava entre suas pernas, com a cabeça deitada nele. Jooheon estava sentado em uma cadeira no canto direito da cama, de mãos dadas com Minhyuk que, assim como Wonho, se encontrava entre as pernas do seu "namorado", só que sentado no chão, com a cabeça deitada em uma das coxas. Changkyun estava sentado em uma poltrona de frente para ambos os casais, com as mãos em volta da minha cintura, eu estava sentado no seu colo.

O único que ainda não estava no quarto era Shownu e era sobre ele que discutíamos a quase 40 minutos. Todos queríamos sair em casais, mas fazendo isso, ele acabaria sozinho.

- Não é justo, ele ficou o dia inteiro no hotel sozinho, naquela prova. - Chang fez questão de lembrar.

- Então a questão é: um dos casais sai com ele ou saímos todos juntos? - É a vez de Minhyuk questionar. 

- Aliás, onde diabos ele está? Já vai fazer uma hora que chamamos ele para decidir isso. - Como se estivesse esperando por isso, Shownu entra no quarto. 

- Vocês já decidiram? - Quando ele pergunta, só acenamos negativamente com a cabeça. - Então, eu estava pensando se vocês não queriam um tempo só pra vocês... Jaebum me ligou dizendo que está aqui em Hong Kong também e perguntou se eu não quero dar uma saída com ele e o Jackson. - Ele coça a nuca claramente envergonhado por estar "nos deixando" de lado, mas sem querer ele nos ajudou. Então todos concordamos, desejamos um bom dia e voltamos para os nossos quartos.

- Estou feliz que vamos passar um tempo juntos em um lugar diferente. É como se estivéssemos viajando por lazer e não trabalho. - Changkyun diz na minha orelha, me abraçando por trás assim que fecho a porta do quarto. Passo meus braços por cima dos seus e sinto seu queixo repousando no meu ombro.

- Eu também estou, o único problema é não saber para onde ir, já que não conhecemos nada por aqui. - Dou uma risada sem graça e sinto o hálito quente dele no meu pescoço quando ele ri de volta. 

- Sorte a sua que eu li o guia desse lugar praticamente todo, sabia que ia ser útil. Tem uma rua bastante conhecida perto do parque que fomos, lá é cheio de comidas diferentes, o que acha? - Eu concordo silenciosamente e fecho os olhos apreciando quando o mais novo distribui beijos do meu ombro ao meu pescoço. 

- Eu não vou comer isso não! - Eu protestava desperado, negando freneticamente com a cabeça.

- Kihyun, você perdeu a aposta. Eu comi o balde todo de batata frita, você vai ter que comer o tofu fedido. 

Estávamos agora em uma praça perto da praia, havia um chafariz atrás do banco onde nos encontrávamos sentados, não haviam mais de três pessoas no local. Changkyun estendia o tofu encharcado de molho na minha direção e mesmo numa distância razoável, eu conseguia sentir o péssimo cheiro que a comida exalava. 

- Ok, hyung, eu juro que se você comer, eu canto uma música.

Tenho certeza que meus olhos brilharam na hora. Changkyun sempre cantava debochadamente mas nunca cantou de verdade. Ele tinha me contado que por sua voz ser muito grossa, ele achava não servir para cantar e era bem inseguro quanto a isso. Então era algo muito importante tanto pra ele, quanto pra mim. Eu sempre tive vontade de o escutar, pois tenho certeza que é ótimo.

- Vai cantar sério ou do jeito que sempre faz? 

- Vou cantar de verdade, hyung. - Ele dá um sorriso tímido e eu sei que está sendo sincero.

Pego o tofu de suas mãos e levo de uma vez a minha boca, dou uma mordida de olhos fechados, já fazendo careta. O gosto um poco azedo invade minha boca. Não é de todo bom, mas poderia ser bem pior, dava pra engolir. Forço um sorriso para o outro que está observando todo o processo e não pareço convencer muto, já que ele cai na gargalhada. 

Depois de rir da minha cara por uns 3 minutos inteiros, ele me vê zangado e me passa um doce e uma lata de refrigerante que estava escondendo. Sorrio e pego os dois aliviado.

- Nossa, obrigado!!! - Respondo já com a boca cheia de doce. 

- Não me agradeça, eu não te beijaria com aquele bafo.

Eu fecho a cara na hora de novo e ele cai na gargalhada mais uma vez, a cena deve estar realmente engraçada considerando minhas bochechas enormes devido a quantidade de comida. 

- Você parece um hamster, está muito fofo! - Ele aperta uma das minhas bochechas e eu acabo dando risada pela atitude infantil do outro. Ele limpa os cantos da mnha boca com o dedo enquanto eu sugo o refrigerante pelo canudo. Assim que termino, Chang me dá um beijo na testa e pega a lata de refrigerante para jogar na lixeira mais próxima. 

- Agora você tem que cantar. - Falo direto assim que ele volta. 

- Tá, mas não aqui. - Ele pega a minha mão e começa a me guiar pelo parque. 

Chegamos em uma área bem reservada do local, onde é cheio de árvores e um gramado bem baixo, não tem ninguém por ali.

Escolho uma árvore e sento encostando no tronco dela, abro minhas pernas e chamo o maknae que logo se deita de costas pra mim e apoia sua cabeça no meu ombro. Ele suspira pesadamente e não para de mexer nos próprios dedos, então percebo o quanto ele está nervoso. Passo minha mão delicadamente pelos seus fios e seu corpo começa a relaxar aos poucos. Eu não falo, não pressiono, apenas espero com que ele se sinta a vontade o suficiente. 

Ele começa a murmurar uma melodia depois de cerca de 20 minutos, e então logo substitui pela voz grossa, porém baixa e estranhamente suave. É muito diferente, ao mesmo tempo que muito gostosa de se ouvir. Não consigo conter o sorriso enquanto ele continua cantando timidamente. A voz é um pouco rouca, e diferente do que ele pensa, combina perfeitamente. 

Me junto a música e começo a cantar com ele, fecho os olhos pela sensação que provém de nossas vozes juntas. Elas combinam perfeitamente. A música acaba mas nada é dito da parte de nenhum dos dois.

Ainda estou de olhos fechados quando o outro muda de posição, ficando de frente pra mim. Meu rosto é tomado por suas mãos e em resposta passo meus braços pela sua cintura. Nossos lábios se unem e eu solto um suspiro quando sinto sua língua invadindo minha boca, aperto seu corpo mais contra o meu. Nossas línguas brincam em harmonia e são separadas apenas quando o ar se faz necessário. Dou uma mordida carinhosa no seu lábio inferior antes de enfim nos separarmos. Encontro seu olhar quando finalmente abro os olhos e percebo que estamos sorrindo. 

- Você precisa cantar em um próximo comeback, sua voz é incrível e tenho certeza que todos vão gostar. - Ele fica bastante envergonhado e consequentemente bem fofo. 

- Só se você me ajudar a treinar, por ora eu não quero que ninguém escute. - Eu aceno positivamente com a cabeça. 

- Sabe, Chang... - Eu me ajeito quando ele abre as pernas, cruzo as minhas no meio dele e ele abraça minha cintura, enquanto rodeio seu pescoço com meus braços. - Já que estamos enfrentando nossos medos... - Deixo a frase morrer enquanto mordo nervosamente meus lábios. 

- Hm? - Ele leva uma mão ao meu queixo de modo que eu olhe em seus olhos e passa a mesma mão em seguida nos cabelos que estão jogados na minha testa. 

- Essa pinta do seu pescoço é linda. - Mudo de assunto rapidamente por ter perdido a coragem e aponto pra indicar qual pinta estou falando. Ele solta uma risada soprada e retira minha mão dali delicadamente. 

- Eu até acredito nisso, mas não muda de assunto. - Ele me olha com um sorriso divertido nos lábios.

Eu travo e não consigo dizer nada, abro a boca várias vezes mas a única reação que tenho é sentir minhas bochechas esquentando.

Eu também te amo, Kih. - Eu olho pra ele assustado e logo um sorriso enorme se abre no meu rosto. Ele sempre entendia, ele me entendia como ninguém. E então a coragem veio. 

Eu te amo, Chang. 


Notas Finais


Bom gente, é isso. Me desculpem por terem esperado tanto pra isso, se ficou uma bosta, ou só meio nada a ver. Eu não sabia qual momento certo de terminar e depois dessa cena eu não sabia o que por em seguida e fiquei com medo de estragar todo o clima.
Right Now termina aqui e eu to muito chateada porque eu recebi tanto carinho nessa fic que eu fiquei MUITO SOFT então só tenho a agradecer. Vou vir com os dois bônus ainda, então me esperem. E logo depois falarei sobre a nova fic, ok? ENTÃO NÃO ME ABANDONEM!

Para qualquer coisinha vocês podem me mandar mensagem no tt: @chankihyung
Se tem alguém aqui que acompanha tudo e não comentou, essa é a última oportunidade de fazerem isso, e eu agradeceria pra saber qual foi a experiencia de todos aqui, ok?
Eu espero do fundo do meu coração que vocês tenham gostado dela, no final não ficou como eu quis, mas sendo minha segunda fic, primeira "long", vou usá-la para melhorar no futuro.

OBRIGADA POR TUDO MEUS AMORES, ATÉ <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...