História Rin: Com o Senhor Sesshoumaru Para Sempre - Capítulo 13


Escrita por: ~

Postado
Categorias Inuyasha
Personagens Rin, Sesshoumaru
Tags Inuyasha, Novela Romance, Rin, Sesshoumaru
Visualizações 460
Palavras 1.036
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Ficção Científica, Hentai, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Saga, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Para vocês crucificaram coitada dela.

Capítulo 13 - Um Novo Momento


....No capitulo anterior....

Rin caminho entre as árvores do jardim, chegando próximo a uma enorme  sentou-se em baixo dela colocando o joelho dobrado começou a chora . “Será verdade tudo oque ela disse, não, ele não faria isto’”. Chorou ate que adormeceu em baixo da enorme árvore.

.............................................................................................................................................

De madrugada Sesshoumaru chegava ao castelo, quando sentiu o doce cheiro de sua pequena vindo do jardim. Caminhou em direção de onde vinha o cheiro, e encontrou a jovem adormecida no local. Aproximou-se lentamente e depois de inala seu cheiro constatou que ela havia chorado.

Sesshoumaru: O que faz aqui fora minha criança. “Falou ao pegando Rin no colo, e rumando em direção aos aposentos dela. Ao chegar lá foi  depositando cuidadosamente na cama”.

Ficou admirando sua beleza e se imaginando tocando seus lábios, ele não resistiu sentou-se na cama e começou a acariciar seu rosto sentido seu cheiro aproximou seu nariz do pescoço dela.

Rin sentiu algo tocar sua face e abriu os olhos lentamente, e para sua surpresa viu seu amado.

Rin: Senhor Sesshoumaru. “Falou com a voz manhosa”.

Sesshoumaru: Oque fazia lá fora?

                          Minha Criança.

Rin: Estava pensando no Senhor

         E acabei adormecendo.

Sesshoumaru levantou-se e foi em direção à porta quando sentiu algo tocar sua mão.

Rin: Espere. “ Chamou ela em um tom ofegante”.

Sesshoumaru: Rin!

                         Volte a dormir.

Rin: Não posso Senhor.

 Preciso saber se oque sua mãe disse e verdade. “Falou com os olhos cheios de lagrimas”.

Sesshoumaru: Oque?

                         Quando você viu a Sátori?

Rin: Ela esta aqui. “Falou seria, e com raiva”.

Sesshoumaru: Oque ela falou? “Pergunto com um tom frio sem olha-la ”.

Rin: Que você só me quer, para ser sua concubina. “Falou com um olhar triste”.

Sesshoumaru: Se fosse por este motivo.

                          Já teria feito isso há muito tempo.

Rin: Senhor Sesshoumaru.

         Preciso saber a verdade!

Rin foi se aproximando dele ficando nas pontas dos pés e o beijou novamente. Entre sussurro falou.

Rin: Eu serei o que o Senhor quiser.

         Só não me deixe novamente meu senhor.

Sesshoumaru: Oque você espera deste Sesshoumaru?

Rin: Eu não espero nada senhor.

         Sei que não posso cobra nada.

         Pois única coisa que me prometeste.

         Era levar-me novamente com o senhor.

         E isto já cumpriu.

É o beijou novamente. Ele a principio não correspondeu seu beijo. Ela continuou o beijo, o abraçando com tanto desespero que ele não resistiu e correspondeu seu beijo. Com um misto de desejo e urgência. Naquele momento  ele se esqueceu do ser orgulhos que era e cedeu aos seus desejos seu coração batia rapidamente e deixou seu coração frio se aquecido por sua amada. Ele sentia medo de perdê-la, medo de não, mas ouvir sua voz, sentir seu cheiro Sesshoumaru deixou se guiar pela paixão e desejo. Com um gesto muito rápido a levou direto para a cama, colocando-se sobre ela, acariciando seu corpo, desfazendo o laço de seu kimono deixando seu corpo nu exposto.

Quando se afastou dela, ficou olhando-a, Rin ficou com medo de que ele a deixa-se, mas ele começou a tirar sua armadura e depositou-a no chão, e retomou suas caricias falando entre beijos.  

Sesshoumaru: Eu te desejo.

                         Quero que seja minha.

                         Somente minha.

                         Não deixarei que outo a toque.

                         Você pertence a este Sesshoumaru.

Rin: Eu sou.

         Somente sua meu príncipe.

Quando as caricias ficaram mais calientes ele a beijava com bastante fervor, passando sua língua pelo pescoço dela a segurando pela nuca suas mãos deslizando até os seio da jovem fazendo que ela  solta-se alguns gemidos, Sesshoumaru toco-os com sua boca os sugando com bastante desejo os corpos entrelaçaram em um misto de desejo urgência. Ele sabia que sua menina era inexperiente então sabia que devia ir de vara para não assustar sua amada. Levando sua mão até o ventre dela acariciando e dando suaves beijos. Quando de repente as porta se abriram e apareceu   Sátori.

Sátori: Sesshoumaru?

             O que pensa que estar fazendo?

Eles se assustaram com a voz da youkai, que olhou para Rin. No mesmo instante Rin ficou corada e puxou o lençol para cobri seu corpo. Sesshoumaru demostrou bastante irritação com aparição de sua mãe.

Sesshoumaru: Oque faz aqui? “Lançou um olhar assassino em direção a sua mãe”.

Sátori: Vim para por juízo em sua mente.

Ou melhor, no que resta dela. “Falou em um tom irônico”.

Sesshoumaru: Não pedi sua opinião. “com um olhar fulminante para Sátori”.

Sátori: oque você pretende com esta humana Sesshoumaru?

Sesshoumaru: Este Sesshoumaru não lhe deve qualquer satisfação.

Sátori: Você tem o mesmo gosto estranho de seu pai!!!!

Sesshoumaru: Isto não é de sua conta.

Sátori: Quando vi que carregava consigo uma criança humana

               Eu já sabia qual seria o desfecho desta historia.

Sesshoumaru: Vou fazer o que e de minha vontade.

               Você veio para tentar me impedir Sátori?

Sátori: Não.

             Sesshoumaru só para que faças as coisas certas.

             Para que não haja uma guerra.

             Em nossos domínios.

             Por causa de seu descontrole.

Sesshoumaru: O que pensa que ira fazer?

Sátori: Sabes se a possui-la antes da união ser oficial.

             Pois seu cheiro ficara nela e todos saberão que ela não e, mas pura.

            Teremos problemas

            Embora os terremos de qualquer jeito.

Sesshoumaru: Eu mataria qualquer um.

                         Que tente se intrometer nos assuntos deste Sesshoumaru.

Sátori: Não divido.

             Que faça isto,

             Se realmente presa por ela tem que fazer as coisas correta.

Rin ficou parada olhando os dois discutirem sem reação. Eles falavam com se ela não  estivesse  ali presente, a cada palavra que eles diziam ela ficava chocada.

Sesshoumaru: Faça como quiser. “Deixando o quarto”.

Sátori: E eu farei meu filhote.

             Vou prepara-la para esta união.

              Tudo vai ser do jeito certo. “Olhando para Rin com um olhar de vitoriosa”.

Rin ficou muito confusa com oque aconteceu, não tinha certa se tudo que presenciou era verdade u fruto de um sonho. Não sabia oque pensar. Deitou-se em sua cama e seu coração batia forte ao lembrasse-se das caricias de seu Lord. Suspirou fundo e tentou dormi novamente.

Sesshoumaru ao entra em seu quarto colocou as espada no local apropriada para elas e dirigiu-se para a varanda, olhando para o céu escuro esta noite não havia o luar resplandecente. Estava frustrado sexualmente, com tudo sabia que Sátori estava certa. 


Notas Finais


Fiquei com pena da Sátori Pro isto postei o outro ela não é tão ruim assim
mas criticas estou esprando


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...