História Rios de Amor - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Suga
Tags Bts, Drama, Musica, Romance, Yoonseok
Exibições 37
Palavras 1.649
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Fluffy, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Yaoi, Yuri
Avisos: Homossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oi meus pequenos leãozinhos!
Estou trazendo mais uma one-shot para vocês, só que de Yoonseok.
Olha, eu não sou das mais shippadoras desse SHIPP, mas é tão kawaaii que eu não aguentei e tive que escrever. <3

ATENÇÃO!
1- Muita melosidade;
2- Eu fiz essa fic inspirada na música do Victor e Léo (Rios de Amor). Vou deixar o link para quem quiser ler com ela de fundo. É muito maravilhosa! (Coloca ela no repeat por que ela é curtinha. Mas é muito fofa <3)


Sério, não me julguem! Eu amo sertanejo! <3



Boa leitura!

Capítulo 1 - Cravo Branco, Cravo Vermelho e Cravo Riscado


Fanfic / Fanfiction Rios de Amor - Capítulo 1 - Cravo Branco, Cravo Vermelho e Cravo Riscado

Rios de Amor

Cravo Branco, Cravo Vermelho e Cravo Riscado

Os dois meninos estavam deitados no grande campo da fazenda Min, olhando com certa admiração o céu brilhante daquela noite. Estavam encantados com a beleza da natureza, com seu suave e humilde jeito de deixar pequenos momentos maravilhosos. Os dois pares de olhos corriam afoitos pelo céu, sorrindo e contando os poucos corpos celestes que restavam naquele mar azul-marinho, soltando algumas gargalhadas involuntárias e sorrisos bobos.

Os cabelos alheios eram esvoaçados pela ventania tranquila; a qual também se dava o favor de fazer presença tocando também os ombros e pescoços dos meninos. Escutavam também o som agudo que era a queda d'Água chocando-se com as pequenas rochas do morro onde estavam, deixando-os acordados. Estavam enlaçados; pernas, braços, faces; tudo que poderia ser chamado de corpo era enlaçado pelos dois, que encaravam o céu animadamente. 

Os olhos brilhantes do de mechas negras intensificarem o brilho quando o castanho abraçou-o; deixando um suspiro sôfrego escapar inconsequentemente com tal ato.
As estrelas formavam as conhecidas três marias, que ambos denominavam "três chatildas", arrancando um leve riso do moreno, com tal pensamento.
O acastanhado enrugou suas sobrancelhas em dúvida com esse ato repentino e despediu sua atenção das estrelas para dar atenção ao ser que o aninhávamos braços.

- Do que você está rindo, hyung? - perguntou, voltando sua atenção para as estrelas, que pareciam brilhar mais aquela hora. 

Como resposta, recebeu um leve aceno e outro riso anasalado, seguida pela afirmação.

- As "três chatildas", Hope.

- Ah.

Foi o que apenas conseguiu dizer. Não poderia negar que não sorriu com o ato, estava simplesmente feliz. Simplesmente feliz por poder passar os momentos alegres com seu hyung, desfrutando de sua companhia deleitosa. 
Hoseok sentia-se estranho quando o mais velho sorria para sí, quando gargalhava para sí, quanto tocava em sí. Suas pernas bambeavam, seus olhos esbugalhavam, seu coração palpitava rápido e sua mente era um turbilhão. Estava confuso, assustado, mas era uma dor tão boa...
O moreno pensava da mesma maneira, porém, tinha consciência do que sentia. Não aguentava aquela aura pura e inocente ao seu lado sem deixar escapar de seus lábios um sorriso.

Como é se apaixonar pelo melhor amigo?
Maravilhoso, pensou Yoongi.

Os corpos celestes dançavam aos olhos da plateia; que apontavam respectivamente para o que acontecia naquele mar azul. Estavam com medo de expor seus verdadeiros sentimentos, medo de perder uma amizade tão linda.
Mas um dos dois garotos não aguentava mais ser apenas um "amigo", queria algo a mais. 
Queria sentir os toques, os risos, sorrisos, faces emburradas, reclamações só para sí. Queria ser tão especial como era para o outro, mas apenas lhe bastava coragem.

A grama úmida devido o anoitecer brincavam com as costas, pescoços e nucas dos garotos, trazendo um desconforto por isso. Levantaram-se repentinamente juntos e voltaram a se encarar depois disso. Não trocaram nenhuma palavra desde o acontecido das "três chatildas", causando no interior do moreno um certo desconforto. Gostava quando seu menor falava alegremente, quando transbordava palavras e mais palavras pela boca, porém, naquele dia, estava mudo. Estranhando, perguntou:

- Aconteceu alguma coisa Hope? Você está tão quieto hoje! - exclamou entusiasmado, colocando suas pequenas e fofas mãos no ombro do castanho, fazendo o mesmo se arrepiar e recuar com o ato.

- Está tudo bem hyung!

- Não, não está tudo bem. Você não consegue me enganar, então nem tente. Desabafa comigo.

Yoongi sentiu Hoseok engolir um seco e abaixar os olhos para o seus pés, pendendo a cabeça para trás. Estava desconfortável com a aproximação repentina do mais velho, mas não deixava de ser gostosa por um lado.
O castanho se sentia triste e algo dizia que que era errado se apaixonar pelo melhor amigo, fazendo seus sentimentos serem colocados em segundo plano. Estava ficando muito triste, não conseguia demonstrar seus sentimentos com o medo de ser rejeitado.

- Eu não sei como falar isso, hyung.

O mais novo encarou as orbes do mais velho, que exalavam curiosidade e solidariedade. Engraçado como o mais velho conseguia ser tão compreensivo em qualquer situação; se sentia bem com isso.
Se sentia protegido, principalmente.

- Não precisa ter medo de falar nada comigo, tudo bem? Estou aqui para te ajudar! Não é isso que amigos fazem? - Yoongi afirmou, não percebendo que Hoseok se encolheu e suspirou fraco. O mais novo sentiu seu coração ser partido com aquelas frases, mas não sabia que doía mais no coração de Yoongi dizer isso; afinal, ele tinha certeza do que sentia.

- Está tudo bem, mesmo.

- Agora desabafa! Eu sei que têm algo te incomodando faz algum certo tempo, mas você não veio falar comigo sobre isso. Não precisa ter medo, o hyung não vai te morder! - sinalizou o mais velho, fazendo uma expressão estranha que arrancou uma risada deleitosa de Hoseok, na visão de Yoongi.

O mais novo desvinculou-se dos braços do mais baixo, indo em direção de algumas flores que compunhavam o pequeno campo, perto da queda d'Água. 
Inalou o aroma das pequenas plantas e soltou um breve sorriso. Estava nervoso, não podia negar; porém, não aguentava segurar essa dor que partia seu coração.

- Se você entender o que vou fazer, tu é um gênio Yoongi.

- Min Yoongi. Gênio. Duas palavras que me denominam o suficiente. - debochou, soltando uma pequena risada anasalada, levando sua destra com o fim de cessar as mesmas.

Viu o mais novo retirar três flores da pequena moita, virando-se em sua direção. O mais novo levou as flores até seu nariz, sentindo o aroma antes de entregar as flores para o mais velho; com um sorriso de dentes no rosto.
Com o rosto em um ponto de interrogação, Yoongi perguntou:

- Que flores são essas? - suas costas eram abraçadas pela ventania que antes era fraca, gradativamente tornou-se mais intensa, fazendo o maior se arrepiar.

- São cravos hyung. Você sabe o que eles significam? - retrucou o mais novo, recebendo como resposta um negar com a cabeça. 

Tudo bem, pensou o castanho. Seria mais difícil do que imaginava. Voltou sua atenção para o céu, que parecia torcer a favor do mais novo. Algumas estrelas pareciam saltitar de seu lugar para ir de encontro ao peito de Hoseok, lhe enchendo de esperança e fé. 
Como dizia seu apelido.

- O cravo branco representa amor ingênuo... - ruborizou, entregando nas mãos do mais velho a primeira flor. Os olhos do mais velho se esbugalharam e seus lábios adornaram um sorriso sincero, esperando ansiosamente pelo que iria vir. - o cravo vermelho representa o amor intenso, admiração.  - entregou a outra flor, arrepiando-se pelo toque que teve ao entregar a planta nas mãos de Yoongi, que já se encontrava emocionado e extasiado. - o cravo riscado representa que não posso estar contigo da maneira que gostaria. Não me leve a mal hyung, mas e-

- Shiiiu... - cortou o moreno, que sorriu minimalista e encolheu-se no lugar. Hoseok esperou de tudo pela revelação; ignorância, repulsa, sorrisos maldosos e até mesmo uma risada debochada. Mas o que recebeu foi um sorriso sincero e sentiu no mesmo momento suas mãos serem envolvidas pelas mãos grandes de Yoongi; junto com as três flores; que levaram-as até seu próprio coração.

- Está sentido, Hope, como meu coração está acelerado? Isso que acontece quando você fica perto de mim... - fungou, sentindo algumas gotas quentes rolarem pela sua face, caindo em cima das mãos. - e as minhas lágrimas - levou as mãos do menor até seu rosto - é o que acontece quando percebo que não posso estar junto a ti. Me diga Hope, você gosta de mim? 

A revelação, junto com a repentina pergunta fizeram o mais novo ir para as nuvens. Sua cabeça trabalhava lenta e árdua para entender o quebra-cabeça complexo que Yoongi ditou. Seu coração parecia estar deixando seu corpo e juntado-se com aquela imensidão brilhante que era o céu. Seus olhos brilhavam em expectativa e não ditou, esperou ou contou até dois ao dizer:

- Eu não gosto de você hyung, eu amo você.

Yoongi não escutava mais o som da queda d'Água, ou o som dos pequenos insetos que insistiam em ser a plateia da demonstração de amor de ambos, não se importava com brisa fria lhe adornando o corpo ou de suas lágrimas emoldurando seu rosto. Estava feliz, afinal; descobriu realmente e finalmente se sua "esperança" gostava de sí.
Não tardou ao acenar com a cabeça positivamente e rodar seu braços ao redor do corpo do menor, que respondeu prontamente com o ato. Sentiam os sorrisos serem libertados na curvatura se ambos pescoços, sentiam as risadas serem soltas. Ficaram ali, sendo comtemplados pela plateia brilhante e barulhenta, até que Yoongi afastou o menor e o puxou para um beijo.
O coração do menor parecia que ía explodir, de felicidade, de nervoso, de tudo. Sempre sonhou com esse lábios do maior, que não eram tão hidratados; porém, que eram muito melhor que suas noites de insônia para apenas imaginar.
Fora apenas um selinho, mas já estava mais feliz que antes. Parecia que iria sair dessa dimensão e ir para outra; seu corpo estava em estado de êxtase. Seu amor era correspondido afinal.

- Isso é um sonho? - perguntou, afastando seus lábios e encarando as orbes negras que no momento cintilavam mais que antes. Seu sorriso saiu dos lábios quando sentiu um beliscão ser feito em seu braço esquerdo. - Ai hyung! Isso doe-

- Não é um sonho não. Eu tinha pensado também, mas aí me toquei que estava segurando as três flores e sentindo a brisa me tocar. Não é um sonho, Hope.

Sorriram novamente um ao outro, antes de se afogarem em um abraço, esquecendo-se do horário estipulado para voltar á fazenda, esquecendo da ventania, dos insetos, e até mesmo dos corpos celestes. 

Mas depois disso, nunca mais esqueceram o amor.

 

 


Notas Finais


E aí? Gostaram? Alguma sugestão do que eu possa melhorar ou algum erro ortográfico?
Deixem sugestões de fics aí em baixo, vou dar uma olhadinha!
Vou deixar também aqui as minhas outras one-shot.

NAMJIN
Perfect Two
https://spiritfanfics.com/historia/perfect-two-6882404
Imensidão Branca
https://spiritfanfics.com/historia/imensidao-branca-7166165
VHOPE
Modo Avião
https://spiritfanfics.com/historia/modo-aviao-7179830
Mirrors
https://spiritfanfics.com/historia/mirrors-6761671
VKOOK
Your Body is my Drawing Screen
https://spiritfanfics.com/historia/your-body-is-my-drawing-screen-7114384
JIKOOK
Parte I:
Café, Álcool e Você
https://spiritfanfics.com/historia/cafe-alcool-e-voce-6645484
Parte II:
Sem Café, Sem Álcool... Só Você
https://spiritfanfics.com/historia/sem-cafe-sem-alcool-so-voce-6775124


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...