História Rise Up - Capítulo 39


Escrita por: ~

Postado
Categorias Chris Evans
Tags Drama, Romance, Tragedia
Exibições 16
Palavras 2.584
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Fabinho , não fica assim !!!
Trilha sonora do capítulo : Foo Fighters - Times Like These.
Creed - Higher
Gun's and Roses - November Rain

Capítulo 39 - Disappointmeint


Fanfic / Fanfiction Rise Up - Capítulo 39 - Disappointmeint

Decepção 
FÁBIO 
Estou dividido ...
Devo ficar ou fugir para longe ?
O que fazer em tempos  assim ?!
Arrasado .
Era assim que me sentia. Perdido  em meio uma tempestade  que me pegou de surpresa e sem ter onde me abrigar.
A cena de Carolina  saindo  correndo me deixando para trás  , os olhares  de pena , não  saíam  da minha mente. 
Eu revi e revivi milhares de vezes esse momento  e a dor e decepção,  só  aumentavam . Por que ela fez isso  comigo ?!
Por que ?! 
Eu não  sabia o que fazer... nem  chorar conseguia mais. Eu só  quero  uma explicação  ...
Meus pais  tentaram  me consolar  , arrumando  mil e uma justificativas  para o comportamento  dela . Mas isso,  só  me fazia sentir pior ...
Como eu não  percebi que havia  algo errado  ?!
É  certo , que tínhamos  estado afastados.  Porém  , nesses últimos  três  dias , tudo havia  voltado  ao normal .
Ou não  ?!
Por que ela não  conversou comigo ?!
Eram tantas perguntas  e nenhuma  resposta.
Pela primeira  vez me abri para o amor e o resultado  é  que eu estava destroçado,  humilhado e descrente.
Lucca tentou me consolar, e com ele me abri.
-  Lucca  , eu não  sei o que fiz de errado  ... Eu achei que nossos sentimentos,  pediam  que dessemos o próximo passo.  Realmente  , pensei que estivéssemos  na mesma  página  ... – minha voz embargou. 
-  Fábio,  a Carol te ama ...
-  Ama ?! Desse jeito ?! – falei indignado. 
-  Ama. Deve estar acontecendo  algo muito  grave , para ela ter reagido  assim. A Allie  me disse  que elas conversaram e que a Carol , parecia  estar muito  triste. 
-  E por que ela não  falou comigo  ?! Por que se afastou de mim ?!
-  Talvez  ela não  estivesse  sabendo lidar  com o que sentia.
- Eu  estava lá  para ela. Mas ela preferiu me magoar, me humilhar  ...
-  Ela reagiu assim  em um momento  de descontrole.  Eu sei o quanto  dói  , mas vocês  tem que conversar.  Colocar  tudo  em pratos  limpos ...
-  Conversar  ?! Agora  é  tarde !!! Para mim acabou. 
-  Fábio  não  seja infantil,  cara !!! Você  a ama e por orgulho,  vai perde – la ?! Agora  mais  do que nunca  , ela  precisa de você.  Que você  mostre que o seu amor  é  verdadeiro, inabalável. 
-  Inabalável  ?!
-  É.  Que apesar de tudo  que têm  acontecido  , você  não  desiste dela , de vocês. – pareceu  tão  convicto,  que fez com que eu achasse que ele sabia mais do que estava me falando. 
-  Lucca, você  está  sabendo  de algo ?!
-  Cara , eu não  sei de nada  ... Só  tenho certeza que vocês precisam conversar.  Amanhã  de cabeça  fria, vocês  vão  conseguir  se entender  .
Olhei para  ele é confirmei que  ele sabia mais do que estava  me dizendo. 
-   E  a  Allie , onde está  ?
- Ela está  com a Carol .Ela não  estava em condições de ficar  sozinha  ...
- Ah , não  ?! 
- Fábio  ironia  não  vai  resolver  a situação  ...Muito  pelo contrário. Ela  precisa  de você,  da sua  compreensão. 
Pensei  no que ele  estava dizendo  e mesmo  magoado  , vi que  ele  tinha  razão. 
-  Você  está  certo. Apesar  do que aconteceu , eu a amo. E não  consigo me imaginar  sem ela .
- Então,  lute por  sua mulher  , cara !!! Dê  a chance de ela se explicar.  Ouça  de coração  aberto  , sem julgamentos. 
Ele  me abraçou  e me senti livre para extravasar  minha dor.
Ele  me entendia .
Depois  que  meu irmão  foi embora  , acabei adormecendo  de pura exaustão  , porém  decidido a resolver essa situação. E ter meu anjo de  volta. 
CAROLINA  
Pode o amor ferir ?
Tirar o que de  melhor há  em você  ?!
Desesperada. 
Era assim  que eu me  sentia !!!
Como pude agir dessa maneira  ?!
Como permiti que esse medo irracional  me dominasse ?
E agora , ele deve me odiar !!! Nunca mais  vai querer  me ver ou falar comigo.
E com toda a razão  . Eu havia me comportado como uma  menina  mimada e egoísta. 
Em meio as minhas  reflexões aflitas  , alguém  bateu  a porta.  Hesitante  , atendi.
E graças  aos céus  , era Allie quem  estava  parada , me observando  com ternura e sem nenhum  tipo de condenação .
Não  pensei duas vezes e me atirei  em  seus braços , aceitando o carinho  e conforto  que ela me oferecia. Chorei  , desconsolada  por um tempo e Allie  , apenas  acariciava minhas costas ,garantindo  que tudo ficaria  bem.
Quando  me  acalmei , ela me deixou sozinha   e foi à  cozinha  preparar um chá. 
Voltou  sorrindo  e me disse : 
- Nada como um bom chá  para acalmar e nos equilibrar. Vovó  Cellie , sempre  diz isso  ...- nos serviu e sentou de frente  para mim.
Eu segurei a minha xícara , observando  o líquido  como se nele estivessem  todas as respostas para os meus problemas ... Eu não  tinha  coragem  de romper   o silêncio  e mais uma vez Allie  me ajudou.
- Carolina  , eu não  quero ser intrometida , mas ...
A interrompi : 
-  Você  não está entendendo  o que está  acontecendo ?! Porque  eu  reagi  dessa maneira ?! – disse  sorrindo tristemente. 
Allie  fez apenas  um movimento  afirmativo com a cabeça  e continuou me olhando  atentamente. 
-  Allie, eu entrei  em pânico  !!! Percebi que tenho  que  fazer  uma escolha : meus pais ou o homem  que eu amo . Eu não  quero  ter que escolher ... Eu não  quero perder nada !!! Toda essa situação  é  muito  injusta !!! Como eu posso enfrentar  o preconceito  do qual  sou  alvo  se meus  pais são contra o meu relacionamento  ?! Se o meu parceiro  não percebe as situações  constrangedoras  e humilhantes,  mesmo estando ao meu lado ?! Será  que passar por tudo  isso  vale a pena ?! Me sentir insegura  ,inferiorizada pelos  olhares e comentários  ... Ser completamente  ignorada por meus pais ?! Allie eu tenho  medo . E se ele mudar de ideia  ou agir como o Henry ?! Eu não  vou suportar e não  terei meus pais para  me apoiar  ...
Falei em um desabafo aflito .
-  Carol , vamos por partes ... Primeiro  , o Fábio  já provou a você  que é  completamente  diferente  do Henry . Ele te ama e hoje  você  teve a prova cabal desse fato. Segundo  ,apesar  dos avanços  que  tivemos  em relação  ao  preconceito  racial , nós  sabemos  que  infelizmente  ,  muitos  ainda têm  a  mentalidade tacanha  e se baseiam na cor da pele , para  definir  suas relações.  Talvez  o Fábio , não tenha percebido essas mesmas  situações  , porque ele não  teve essa criação  em que ensinam as crianças  desde cedo a  distinguir  as pessoas  , por raça,  credo ou posição  social.  Ele aprendeu a enxergar  pessoas. E quanto  aos seus pais , eles estão  agindo  exatamente  da mesma  maneira  , que tanto condenam . E isso  , infelizmente  os torna iguais  aqueles  medíocres. Agora cabe  a você  permitir  ou não , que a opinião dessas pessoas estranhas ditem como você  vai conduzir  a sua vida. Até porque  seus  pais  , já fizeram as escolhas  deles , viveram  e vivem  de acordo  com elas.
Fez uma pausa e concluiu :
-  A você  cabe fazer conscientemente  suas escolhas  e arcar com as consequências. Minha amiga, escolha ser feliz !!! Converse com o Fábio,  exponha suas inseguranças  , seus  medos.  Compartilhe  tudo. Não deixe o medo , o orgulho,  acabarem  com o amor de vocês. 
Depois de refletir  por alguns  momentos,  disse  :
-  Allie , obrigada !!! Você  tem toda razão. Eu não  posso abrir  mão  da minha felicidade  ... Mas será  que ele irá  me  perdoar ?! Ele  é  orgulhoso , se sentiu humilhado. Deve estar  me odiando  ...
-  Calma Carol , tenho certeza  que amanhã de cabeça  fria vocês  vão se entender . – disse – me confiante. 
-  Mas a d. Marina  e Sr . Gian Carlo  não  vão  me  perdoar ...
-  Não  se preocupe com eles . A essa hora o Lucca , já resolveu tudo. Você só tem que descansar  e amanhã  colocar sua vida nos eixos.
Ela  me disse que passaria  a noite  comigo , lendo o meu pensamento  mais uma vez.
Ficamos conversando sobre os planos de casamento dela e do Lucca e acho que  acabamos por adormecer ao mesmo tempo. 
Meu último pensamento  consciente  foi para Fábio  e a situação  difícil  que eu teria que enfrentar  ...
O ACERTO  DE CONTAS
FÁBIO 
Acordei  cedo , fiz  minha higiene e saí  , sem ao menos  tomar café.  A ansiedade  não  me permitiu engolir  , nem mesmo um copo de água. Tirei  a imobilização  do tornozelo para poder dirigir e me  concentrei em  ignorar a dor . Que era ínfima , se  comparada a dor que me atormentava desde o momento em que  Carolina  me rejeitou ... Fui mancando até  a garagem  e peguei o carro do meu  irmão , que estava há tanto tempo parado.
 Era tão  cedo  que meus pais e meu irmão  ainda dormiam.  Mas eu não  queria e nem  podia esperar mais  um minuto. 
Durante  o trajeto até em casa , quer dizer  o  apartamento  de Carolina  , fui pensando em milhares  de maneiras de  iniciar o assunto , sem deixá – la na defensiva.  E sem demonstrar  minha  raiva e mágoa. 
Eu estava disposto a seguir  os conselhos  do meu  irmão. Tentar ouvir  sem  julgar  e  fazer um esforço  máximo  para compreende – la.
Cheguei  ao prédio  e achei melhor  pedir ao porteiro  que  anunciasse  minha  presença. 
Assim que ele liberou minha entrada , não  sem antes me lançar  um olhar de  confusão  , peguei  o elevador,  sentindo meu estômago revirar.  .
Desci no andar e a porta do apartamento  já estava aberta  . Carolina me  esperava no hall , linda !!!
Caramba  , mesmo com toda a tristeza  e raiva que ela havia  me causado, eu me sentia  como uma criança  que tem a chance de ter seu melhor presente , o mais desejado  ...  Aquele cheiro  , aquela  pele de ébano tão macia , me  enlouqueciam  ...
Percebi que permanecia  parado à porta , olhando para ela como um tolo.
Disfarcei meu desconforto passando  a mão  pelo cabelo e disse  :
 - Bom dia , Carolina . Nós  precisamos conversar . 
Ela assentiu , me  indicando  o sofá  e eu me acomodei . Pareciamos  dois  estranhos , cheios de formalidade.  Não parecia que ontem , eu havia a pedido em casamento e aberto minha alma para ela .E o que  eu mais queria  nesse  momento  era abraça – la e esquecer de tudo.
-  Fábio  , antes de qualquer  explicação  , eu quero  te pedir que me perdoe . Eu agi  impulsionada pelo  medo . – falava me olhando  nos olhos  firmemente  . -  Eu errei e muito   achando  que daria conta de  aguentar todas as dúvidas  e  confusão  que me tomaram sozinha . Achei  que havia  superado  completamente  os acontecimentos  do  passado  ... Mas ontem  ao ouvir seu pedido  me dei conta de três  coisas  :  que o que  aconteceu  entre Henry  e eu , me marcou profundamente  e ainda me assombra o medo de ser rejeitada,  Que a aprovação  dos meus  pais é  importante  para mim e , que o fato de  eles  estarem me ignorando  me machuca e muito  ...
Fez uma pausa e eu já  estava pronto para levar o  pior  fora da minha  vida, quando  ela  voltou  falar :
-  E  o por último  , mas nem por isso menos  importante  , que você  é  o  amor  da  minha vida !!! Eu sei que você  está  magoado e com razão  , mas eu quero te  pedir  que leve em consideração tudo o que eu disse   e que se puder me perdoar , eu  quero tudo com você  !!! Eu quero  ser sua mulher , sua companheira  e só  peço  que tenha paciência  comigo ...
Respirei aliviado , mas para poder perdoa – la , eu também  tinha que falar  o que sentia e pedir perdão  .
-  Carolina  , eu me senti um lixo ontem  . Rejeitado . Humilhado e desesperado  , sem saber o que havia feito de tão  errado . – fiz uma pausa e vi quando os olhos  dela ficaram  marejados. – E apesar  da mágoa  e da raiva , eu sei que tenho  minha parcela  de culpa  em tudo o que  aconteceu . Me perdoe por não  ter percebido  o que se passava com você  , por não  ter insistido, ter ...
- Anjo , eu não  conseguia me entender  e tão  pouco explicar ... Você não  tinha como me ajudar . Eu devia  ter sido menos  orgulhosa  e admitido  que precisava  da sua ajuda . De você  ...
-  Carol , eu te amo !!! Eu  quero partilhar  minha vida com você,  meus  sonhos  , meus medos  , meu mundo . E quero  e preciso que você  faça  o mesmo  , sem segredos  entre nós. Preciso  saber que estamos na mesma página  ...
Nem terminei  de falar e ela pulou no meu colo , me fazendo  gemer de dor.
-  Ai !!!
-  Desculpe  !!! Eu te machuquei  ?! – perguntou  alarmada.
-  Não.  É  meu pé  .
-  Você  tirou a robofoot ?! Está  maluco  ?!  Eram dez dias de imobilização  ...
A interrompi , antes que baixasse uma  d. Marina  , dizendo  que eu não  tenho  juízo  , não sigo as recomendações  medicas e que ainda vou matá – la de preocupação  . Será  que todas as mulheres agiam assim  ?!
-  Carolina  , o meu pé  nesse momento  é  a  menor  das minhas preocupações  ...  -  a calei com um beijo   , silenciando  outros  possíveis  protestos. 
Nos amamos com urgência . 
Como se nossas vidas dependessem desse  contato para  serem  preservadas .
Toquei com paixão  cada reentrância  do corpo dela . Acariciando com ternura e intensidade redobradas cada centímetro  .
E a recíproca  foi a mesma  . Ela me fez sentir em cada toque o seu amor .
Chegamos  ao clímax  juntos , confirmando  nossa sintonia .
A envolvi em meus braços, desejando  nunca mais  me separar  dela.
-  Fábio  eu te amo. Me perdoe por tudo.
-  Anjo , você  ainda tem  dúvidas  sobre o meu  perdão  ? – perguntei  sorrindo  e vendo surgir  um lindo sorriso  no rosto dela  .-  Então é melhor eu reforçar  ...
E nos amamos novamente . Dessa vez com a calma de um amor seguro e forte.
Dormimos   e acordamos com o toque insistente  do interfone. 
Carolina levantou  e  vestiu minha camisa , dirigindo -se a cozinha  para atender. 
Em meio a preguiça  e sonolência  que me dominavam,  ouvi quando seu tom se tornou de espanto. 
-  Pronto .  Quem ?! Ahn , pode deixar subir .
Enquanto  ela falava , fui me vestindo e ela voltou  da cozinha , atônita  e sem reação. 
-  O que foi Carol , parece  que viu um fantasma  ?! – perguntei  preocupado  com sua expressão. 
-  E  é  um fantasma  ... – disse enquanto vestia a calça  jeans e a  campanhia  soava. 
Ela se  dirigiu a porta e a abriu . Eu a segui manquitolando , logo atrás  a tempo  de ouvi – la dizer  : 
- Henry  !!!
-  Oi Carol ...
O que esse filho da puta , fazia à porta da casa da minha mulher  ?! O que ele poderia querer com ela depois  de dois anos ?!

 


Notas Finais


Fantasmas existem ?!
Beijos de luz !!!
Por favor , divulguem a fic !!!👍


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...