História Rise Up - Capítulo 40


Escrita por: ~

Postado
Categorias Chris Evans
Tags Drama, Romance, Tragedia
Exibições 13
Palavras 1.730
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Henry , sério ?!
Depois de dois anos ?! 😨😨😨

Capítulo 40 - Ghost


Fanfic / Fanfiction Rise Up - Capítulo 40 - Ghost

Ghost 

HENRY 

Depois  que perdi Carolina  , por conta da minha  covardia , minha vida se tornou cinza e sem alegria. 

Logo após  ao término  , tentei  afogar as mágoas  saindo  com  uma mulheres  diferentes , sem nem mesmo  lembrar de seus  nomes  no dia seguinte  , tamanha a rotatividade. Também  passei a beber muito ... me sentia um perdedor. 

Eu tentei por diversas  vezes falar  com  ela , me explicar  , tentar me desculpar  .

Mas os  pais dela sempre  diziam  que ela não  queria  falar comigo  ou me ver. Ela havia voltado  para a casa dos pais , trocado o número  do celular  e saído  do emprego.

Até  mesmo os amigos  que tínhamos  em comum , não  tinham  notícias  ou contato  com ela.

Era como se ela nunca houvesse  existido ... Porém  , a dor e o arrependimento que me atormentavam  , eram  bem  reais  .

Depois  de um tempo  e vendo  minha vida naufragar , decidi voltar para Londres,  para  a minha família. 

Flash Back on

Meus pais perceberam  minha  infelicidade  e após  muita insistência  da parte deles , acabei  revelando  a razão  da minha agonia e abatimento  .

Sem medir consequências  , desabafei  :

-  Eu estava  namorando  ...

- Filho , que surpresa !!! Você  nunca mencionou  ... – disse minha  mãe  , parecendo  genuinamente  surpresa. 

-  Nunca mencionei  , porque  sabia  que vocês  não  aprovariam  .

-  E por qual razão  você  diz isso ? – perguntou  meu pai com ar de confusão  .

-  Porque  ela é  negra e metade brasileira  . Sei o quanto  vocês  são  preconceituosos  !!! Se sentem  superiores  . Desprezam os latino-americanos  , asiáticos  . Enfim  , tudo e todos que diferem do conceito  de vocês  , do que é  adequado. 

-  Nós  ...

-  Vocês  o que ?!  -  explodi , por anos de intolerância  que vi praticarem . -  Vão  tentar negar  ?! E todas as vezes que me proibiram de brincar , de ir aos aniversários  ? Me mudaram  de sala ou até  mesmo de escola  ?! 

-  Henry  nós  jamais  ...

-  Jamais  pensaram  que eu iria  contra o que tentaram  me ensinar ?! Que eu teria  o discernimento necessário  para perceber  o quão  infeliz  vocês  são  ?! Mas a culpa  de perde – la é  minha  . Fui um covarde por  ter medo da reação  de vocês  !!! Por querer  protegê  - la e fazer da maneira  mais errada  possível  . Achando que ao ocultar  a sua existência  e o nosso relacionamento  , estaria nos poupando  de dissabores  maiores .

Saí sem dar chance para que tentassem argumentar  e tentar ridiculamente  defender seus pontos de vista mesquinhos e infelizes.

Flash  Back off 

Decepcionado , voltei aos Estados  Unidos  e tentei  reconstruir  minha vida.

Até  tive um outro  relacionamento  , mas Carolina  não  saía  da minha cabeça e eu não  conseguia me  entregar à  relação.  Não  estava  sendo justo  e verdadeiro , nem com a pessoa  que estava comigo  e muito  menos comigo  mesmo . Decidido , terminei com esse engodo. 

E quando  já  havia  perdido  completamente  as esperanças  de rever Carolina  , recebi um telefonema  do pai dela , perguntando  se podíamos  nós encontrar. Aceitei  de imediato  , movido  pela  curiosidade. O que ele poderia  querer comigo,  depois de todo esse  tempo ?!

Flash Back on  

No dia e horário  marcado  , nos encontramos no bar de um hotel  .

Ele já  me esperava e parecia  bem desconfortável  com aquele  encontro  .

Nós cumprimentamos  com um breve  aperto de mãos  e nos sentamos.

Aguardei em silêncio  ,que ele iniciasse a conversa , explicando  o motivo  daquele encontro. 

Após  alguns  minutos em um silêncio  constrangedor  , ele iniciou  :

- Bom Henry  , você  sabe  que o que fez minha  filha foi  lamentável. Carolina , aliás  todos  nós  confiamos  em você.  E fomos  profundamente  feridos  . Eu só  estou  aqui , por  desespero  de pai.

-  O que aconteceu  com ela ?! Ela está  bem ?!  - o interrompi aflito.

-  Ela está  bem fisicamente.  Mas se envolveu  com um rapaz que não considero  adequado.  Não  que   você  seja , mas  ao menos  eu  já sei do que é  capaz , do que é  feito. Enfim , eu vim pedir a sua ajuda , para separar a Carolina desse rapaz e  trazê – la para casa . E em troca , me comprometo a ajudar você a reconquista – la . Eu sei que você  ainda nutre sentimentos por ela. O que me diz , meu rapaz ?

Eu  estava perplexo com a  audácia  e  arrogância  dele. Mas vi nessa proposta a chance de Carolina  de volta  à minha vida. Sem me prender à  escrúpulos  , respondi :

- Eu amo sua filha  e sofri como um cão  longe dela por todo esse tempo . Farei  o que for  necessário para te- la  de volta. 

-  Ótimo  !!! Então  temos um acordo .

Flash  Back off

E eu aqui estava , olhando  para o amor da  minha  vida vestida  com uma  camisa masculina... e para um cara estranho com expressão  de poucos amigos.

-  Henry o que você  está  fazendo aqui ?! – surpresa e atordoada ,minha linda Carolina.

-  Você  não  vai me convidar  para entrar ?! – sorri  abertamente, ao perceber o  desagrado daquele  babaca.

-  Desculpe. Entre , por favor. – falou me dando passagem. 

O babaca pigarreou e ela pareceu  se dar conta que ainda não havia nos apresentado.

-  Ah, Henry esse é  o Fábio  ...

-  Noivo  dela . – babaca arrogante.  Noivo .Até quando  ?

Apenas fiz um meneio de cabeça  , medindo – o dos pés  descalços  ate os cabelos revoltos. 

Carolina  foi na frente em direção  à  sala , seguida de perto pelo babaca que mancava visivelmente  ( o pai dela não  havia dito  que ele era  deficiente físico , o que ela viu nele ?! ) e por mim.

Nós sentamos. Ele próximo a ela  , como se fosse o dono .

-  Carol , eu quero falar com você . Em particular . Tenho um recado dos seus pais . – disse sem olhar para ele.

-  Meus pais ?! Eles estão  bem  ?! – ela perguntou  nervosamente.

-  Nós  podemos ter um pouco  de privacidade? – insisti.

Ela olhou  para  o babaca , que  se levantou  e saiu sem dar uma palavra da sala.

-  Então,  Henry ? Fale de uma vez !!! – ela estava irritada  .

-  Carol , eu falei com seu pai . Ele está  muito magoado com o seu comportamento.  Sua mãe chegou  a adoecer ... Eles não  entendem o que você  está  fazendo com a sua vida.

-  Minha mãe  está  doente ?! – será  que ela não  tinha  ouvido nada além  daquilo  ?

-  Esteve.  Ainda está abatida e abalada, mas melhorando lentamente.  

Me senti mal pela mentira ,  ao ver seus olhos  se enchendo de lagrimas , mas no amor e na guerra todas as armas eram válidas. 

-  Eu vim te pedir para voltar  para casa. Seus pais precisam de você. E me pediram para  vir até  aqui ...

-  Pediram  para você  ?! – a incredulidade  em sua voz me machucada.

-  Sim , Carolina  . Nós  nos acertamos. Eu rompi definitivamente  com meus pais , logo  depois que você  me abandonou. Procurei  seus  pais  por  diversas vezes , mas eles disseram que você  não queria me ver.

-  Não  mesmo . -   falou friamente. 

-  Eu sei que fui um fraco. Mas eu te amo, sempre amei !!!

-  E você  só  descobriu  isso agora ?! – a ironia continuava  sendo uma das suas armas preferidas.  E ela  sabia usar como ninguém. 

-  Eu procurei , mas você havia como que sumido da face da terra. Achei que você me odiasse e quase me destruí por isso  . Precisei de um tempo para me reerguer e poder vir  atrás  de você  .

Falei isso  e me aproximei pegando em suas mãos  , fazendo  com  que  ela ficasse em pé  e a abraçando.  Procurei  por seus lábios  e não  encontrei resistência. 

Só  me dei conta  que ela não  retribuia , ao sentir seus braços caídos ao longo do corpo e o seu olhar indiferente sobre mim.

Me afastei envergonhado .

- Desculpe  . Eu não consegui me conter ...

-  Eu acho melhor  você  ir embora  . Quero  manter  as boas  memórias  do que vivemos juntos. 

-  Você  não  sente mais  nada por  mim ?! – senti a raiva  me invadir.  – Você  não  pode ama – lo de verdade ...

-  E por que não  ?!

-  Você  me esqueceu  , me trocou por esse aleijado  ?! Não  é  possível  !!! -  explodi.

-  O único aleijado  , deficiente,  aqui é  você  !!! Carente de princípios  , de respeito pelas especificidades  de cada um. Mas eu entendo , com a criação  medíocre e infeliz  que você  teve , isso era de se esperar . E já que você  se prestou  ao papel  de garoto de recado,  transmita mais um: diga aos  meus pais que eu sei o que estou fazendo. Que eu vou me casar com ele , com ou sem a aprovação  deles porque eu o amo e sou amada por ele e por toda a família  dele também.  E que eu gostaria  de ter a benção  deles mas que eu respeito  a opção  deles  de se manterem afastados . Não  entendo , mas respeito.  E que eles sempre  serão  amados por mim. Sabem  onde me encontrar e sempre  serão  bem vindos . Mas que eu não  vou admitir  que  eles tentem me  manipular  de maneira  nenhuma. 

Fez uma pausa  , enquanto  eu permanecia  em silêncio , me sentindo  humilhado e sem argumentos.  Em seguida continuou , dando  o  golpe de misericórdia  :

-  E Henry  , ele poderia  ter aparência  do Corcunda  de NotreDame , mas eu ainda assim  ia preferi- lo a você.  Porque ele é  lindo por  dentro !!! Ele vê  e ama pessoas  , não  seus  status, contas  bancárias,  seu tom de pele ou qualquer  outra coisa. Eu tenho  pena de você  , preso à  essas ilusões.  Agora  por favor , saia da  minha casa. Acredito que você consiga achar a saída sozinho. 

Virou as costas , indo na direção em que ele havia ido antes.

Fiquei  parado  por alguns  segundos  , antes sair definitivamente  da vida dela .  Condenado a viver como um fantasma ,com aquelas palavras  me assombrando  e tendo que reconhecer  que eram corretas. 


Notas Finais


Para tudo !!! 😱😱😱
Carolina , tombei contigo !!! 👏👏👏


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...