História Rise Up - Capítulo 41


Escrita por: ~

Postado
Categorias Chris Evans
Tags Drama, Romance, Tragedia
Exibições 15
Palavras 1.796
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Lucca , ignore esse povo !!!😡😡😡

Capítulo 41 - Obstacle


Fanfic / Fanfiction Rise Up - Capítulo 41 - Obstacle

Obstacle 
LUCCA
Eu estava tão  envolvido com a reforma  da nossa  casa , que procurava acompanhar  pessoalmente  cada etapa , mesmo  que isso  significasse deixar as recomendações  médicas  de lado. Diversas  vezes , voltei  para casa jurando não  fazer mais isso  , mas não  conseguia resistir. 
Tivemos  que contratar  um novo empreiteiro,  já  que o que estava a frente da nossa  obra foi obrigado  a se afastar por motivos  de saúde  . 
A contratação  ficou  por conta  do Rh do escritório  do meu pai . Até  aí  , tudo  corria bem. 
Contudo  , no primeiro  dia dele na obra, não  pude ir e Allie o recepcionou. E disse ter gostado  dele , apesar  de sua excessiva  simpatia e certa indiscrição.  Ele se chamava Joe e era bonachão. 
Rimos. E eu não  dei muita importância  ao fato  .
Porém , quando  cheguei à  obra e o ouvi conversando com dois  operários  senti meu sangue  ferver ... Joe falava :
-  Fiquei  sabendo  que o filho do patrão  que vai casar com aquele  mulherão  , é  o que ficou aleijado  . Coitada , tão  bonita  e vai casar com um cara assim ...
-  Ei Joe , é  deficiente  que se fala. E coitado  dele , logo , logo vai ser chifrudo .Até  parece que aquela  belezura  , gosta dele . Deve estar por pena. Quando  eu comecei na firma  , estava uma confusão  por causa do tal acidente  que o moço  tinha sofrido  ...
Joe deu o golpe  final : 
-  Se eu fosse  ela , bonita  e jovem  desse  jeito , dava um jeitinho  de me livrar desse fardo. Jimmy  , já  pensou ter que ajudar a tomar banho , não  poder ir a lugar nenhum. 
-  É  , Joe  “ ce” tem razão.  E apresentar  prós amigos  ... Eu tenho  pena dele  . Só  vi uma vez ... ele é  bonitão  , o que ferra  é  aquela  caldeira  de roda. Deve ser  tenso . 
-  Será  que ele ainda  funciona ? Sabe consegue “ dar no couro “ ... ou tudo está  estragado ?  - falou Carl  , com ar de deboche. 
Cansei de ouvir aqueles  absurdos  e os interrompi.
-  Bom dia Jimmy , Carl.  E você  deve ser Joe , o novo  empreiteiro  ...
-  Bom dia .- responderam  nervosos. 
E eu continuei :
- Vou pedir  que vocês  se concentrem  no trabalho  e guardem  as opiniões e comentários  de vocês  para depois  do expediente  e de preferência  bem longe  daqui. Estamos  estendidos  ?!
Eles assentiram apavorados.  E eu saí  conduzindo  minha cadeira,  com o estômago  dando  reviravoltas. 
Eu não  queria  me deixar afetar  por esses comentários  ignorantes  ... mas era difícil  ignora – los  completamente.  Eles me machucavam e me faziam  sentir inferiorizado. 
O resto do dia transcorreu  com um gosto  amargo. E quando  cheguei em casa estava com dor de cabeça  e meu bendito  pé  havia decidido que ia tentar  me enlouquecer  de vez. E  para piorar  meus pais  não  estavam  ...
Liguei  para Allie em desespero,  tamanha a dor  que eu estava sentindo. 
-  Alicia  , eu ... preciso ... Você  pode vir aqui ?! Eu não  estou me sentindo  bem  . – Eu tinha  certeza  que minha  voz estava trêmula  , assim  como minhas mãos  .
-  Lucca  , onde você  está  ?!
-  Em casa. Allie por favor  , seja rápida  . Está  doendo muito  ...
-  Calma , amor. Eu estou a caminho. 
Desliguei e fui me arrastando  para o banheiro . A dor era tão  intensa , que me fez vomitar e tremer  ... 
Só  me faltava  ter quebrado  mais  alguma  coisa  ... justo no final de semana em que vai ocorrer o casamento  tão  aguardado  e já  adiado ,por minha causa  , do Sam.
Mas eu sabia que a culpa  era minha . Não  devia ter percorrido  de muletas o terreno  da nossa  casa e pior ter me apoiado no meu pé esquerdo em hipótese alguma . Pois ,agora  eu estava arcando  com a consequência da minha imprudência e orgulho Estava  tentando  provar  o que para aqueles imbecis ?! 
Agora  esse era o resultado era esse  , enquanto  eu agonizava  de dor , eles deviam  estar sentados  à  mesa de algum  bar de terceira  , rindo do filho aleijado  do patrão. 
Idiota . Era assim  que  me sentia ... e como tinha  agido.  
A dor se tornou mais intensa  , se é que isso  era  possível. Me encolhi no chão  do banheiro  , chorando não  só pela dor , mas  de exaustão,  raiva e tristeza  .
Ouvi quando  Allie entrou chamando por mim : 
-  Lucca  ! Amor , onde você  está  ? 
Seu tom  era aflito. 
-  Allie , aqui no banheiro  .  – minha  voz soou trêmula  novamente. 
Ela  entrou e ficou  imediatamente  com os olhos marejados  ao me ver.
E eu mais  uma  vez , me senti um fardo. Até quando Allie suportará  passar  por   isso ?!
ALLIE 
Ao ouvir a voz do meu príncipe  com um tom de dor e desespero ,entrei em pânico. 
Enquanto  falava com ele , me dirigi à saída,  Desliguei e dirigi o mais  rápido  que pude .
Ao vê  - lo  constatei , que o amava incondicionalmente  e que ver o seu sofrimento  me feria profundamente.  Se eu pudesse  fazer algo ...
-  Oi amor ... o que aconteceu ? – perguntei  enquanto o  ajudava a levantar e deitar na cama.
-  Eu abusei  hoje na obra  ... mas quando  cheguei  em casa a dor se tornou insuportável  .
Enquanto  ele falava , peguei uma toalha umedecendo  e passando  em seu rosto . Tirei  sua camisa e o ajudei colocar uma  camiseta . Com vontade  de dar uma bronca  nele . Por que ele tinha  feito isso ?!
Mas o momento  não  era propício  , então  me mantive em silêncio .
-  Allie , desculpe ...
-  Pelo que ?! Vamos  , me ajude a te colocar na cadeira  , você  está  bem pesado ... – brinquei para tentar  amenizar a  tensão. 
Ele sorriu fracamente  .
O auxiliei a entrar  no carro . Guardei a cadeira  na parte traseira  e dirigi apressadamente  para o pronto  socorro  .
Durante o caminho ele permaneceu de olhos fechados e com os lábios crispados , provavelmente segurando os gemidos . Meu coração diminuia a cada semáforo fechado. 
Chegamos ao P.S e ele logo foi atendido . Infelizmente  , já  era habitué  da casa ....
Quarenta  minutos  de agonia depois  , Dr. Edwards veio falar comigo  .
-  Olá  Alicia.
-  Dr. Edwards  .  – acendi levemente  com a cabeça. 
-  O Sr. Teimoso  , dessa vez não  fraturou  nenhum osso . Mas teve uma lesão no tendão  por esforço  . Daí  a dor insuportável  , segundo  ele.
-  Esforço  ? Como assim ?!
-  Alicia pelos exames de imagens que realizamos hoje , detectei novas micro fissuras  nos ossos  do tornozelo , calcanhar  e metatarso. Essas fissuras  indicam que ele não  tem seguido  minhas  recomendações , ao contrário  tem sobrecarregado  o membro. E na melhor das hipóteses , essas micro fissuras , podem se tornar novas fraturas que se ele tiver  muita sorte , não necessitarão de correção cirúrgica. 
-  Eu não sei o que  dizer ...
-  Eu entendo que aos 26 anos se ver  privado  da vida ativa que tinha  é traumatizante  , mas em vista do prognóstico  que ele tinha  de paraplegia , ele teve  ganhos surpreendentes. Nós precisamos que ele  olhe para o que tem , para o que pode realizar. E não para o que não está mais ao alcance dele .   
Fez uma pausa e sugeriu :
-  Ele deve procurar  ajuda profissional  para lidar com tudo o que aconteceu , as limitações  e principalmente  para se aceitar. Eu já havia  comentado com ele e  com os pais.  Essa situação  é  muito  difícil  para ele é para vocês  também. 
-  Eu vou  conversar  com ele. E qual a recomendação  para  agora ?!
-  Ele terá  que fazer uso da robofoot por dez dias , só  tirando para o banho. Uso da cadeira ininterrupto e caso a dor se torne intolerável  , vir direto para cá  . E para  vocês  que estão  próximos , muita paciência. Provavelmente , ele ficará de mau humor , o que é mais que esperado , pela intensidade da dor que ele sente e ainda sentirá .
-  Obrigada  , dr. Edwards.  – disse sorrindo,  enquanto  ia para o quarto em que  o sr. Teimoso  estava  .
-  Oi . De novo ... – disse apontando  para o pé  imobilizado.
-  Então  se você  seguisse  as recomendações  médicas  , isso  talvez  não  acontecesse  . – não  consegui me conter e continuei contundente – O dr. Edwards foi bem  claro , essa nova lesão  foi causada por esforço  !!!  ESFORÇO  !!! Que você  não deveria  fazer em hipótese  alguma . Meu Deus , eu tenho  vontade de te dar umas palmadas ...
-  Sério Allie , palmadas  ?! – disse  com um sorrisinho irônico. 
-  Sério  !!! Você  tem que levar a sério o que o médico  diz. Deixar de ser teimoso  e  fazer  o que é  possível ...
-  Possível  ?! E o que é possível,  me diz ?!  Ficar sentado ouvindo os operários  fazendo comentários  sobre o mulherão  que vai casar com o aleijado por pena ?! Ve – los ignorar minhas orientações  por me acharem  incapaz  de ir  verificar  se eles as seguiam ?!  Desculpe. Mas eu não  tenho sangue de  barata !!!
-  Eu não ... quando isso  aconteceu  ?! Você  não  disse nada ...
-  Não  disse porque eu resolvi  à  minha  maneira  . E se esse foi o preço  a  pagar , paciência  ...  Eu estou farto  de ser visto  como coitadinho !!!
-  Eu entendo.  Mas  você  não  pode colocar sua saúde  em risco , para provar a  esses idiotas coisa  alguma ... Você  não tem que provar nada  a ninguém  , meu amor ...
E para encerrar a discussão  que não  nos  levaria a nada, me aproximei da cama e o beijei.
Logo depois , ele foi liberado  e voltamos  para a casa dos  pais dele.
O ajudei  no banho , preparei uma sopa. Mas quando levei para ele comer , o encontrei adormecido. Com uma expressão  serena, que há muito  eu não  via.
Levei  o prato para a cozinha  e voltei decidida a terminar umas pesquisas do trabalho. Sentei frente ao computador  , minimizando as abas abertas  , até  que uma em especial chamou minha atenção. 
Era de um site de bate papo. Comecei  a rolar  a última  conversa e senti meu sangue ferver. 
Que merda que o Lucca andava fazendo ?! Quem é  [email protected] ?! E o que ela quer dizer com : “ sorte de quem pode aproveitar  desse seu tanquinho  “ ?!
Que porra é  essa, sr . Lucca Landucci ?!

 


Notas Finais


Allie eu não deixava quieto ...
Beijos de luz !!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...