História Rise Up - Capítulo 47


Escrita por: ~

Postado
Categorias Chris Evans
Tags Drama, Romance, Tragedia
Exibições 15
Palavras 1.126
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Com um pai como esse Robert não precisa de inimigos !!!
Jane é uma fofa , vocês não acham ?

Capítulo 47 - Daddy ? Realy ?


Fanfic / Fanfiction Rise Up - Capítulo 47 - Daddy ? Realy ?

Daddy  ? Realy  ?
ROBERT  &  JANE
Depois  do casamento  de Sam , eu tive certeza de que era isso  que queria  para mim  e Jane.
Só  havia um pequeno  problema  , ela não  queria  oficializar  o nosso  compromisso  dessa maneira. 
Dizia que o nosso  compromisso  estava no nosso  coração  . Que o papel  era desnecessário. 
Eu não  entendia  sua recusa. Parecia  que eu estava pedindo  para que ela se jogasse  de um precipício  e não  para se casar  .
Confuso com a situação  , caí  na besteira  de pedir  conselhos  ao meu pai, na tentativa  de  me aproximar  dele . Estupidez  minha , devia ter seguido meu primeiro  instinto  que foi de falar com o Sr. Gian Carlo.  Ele  sempre  como foi um pai para mim.
A reação  do meu pai  só confirmou o que eu já  sabia  , não  poderia contar com ele !!!
Flashback on
- Pai , eu quero falar com você  ...
Estávamos  no escritório  , fim de expediente. 
Eu aguardava  por Jane , que viria me encontrar,  para irmos à  casa dos Landucci  ver a Allie . Estávamos  viajando  à  época  do falecimento  dos avós  dela e não comparecemos ao funeral. 
-  Fale Robert .
Tão  receptivo  ... só  que não  . Mas resolvi  insistir e fui direto  ao assunto. 
-  Eu pedi Jane em casamento  e ela disse  que não  precisamos  de papel  nenhum  , para já  nos considerarmos  casados. O que o senhor  acha ?
Eu realmente  estava  querendo  a opinião  dele. Afinal  , ele casou duas vezes.
-  Sério  Robert  ? Você  não  consegue nem  mesmo convencer  uma secretária  pobretona a casar com você  ?! Você  é  patético  ... Primeiro  sempre  agindo inconsequentemente , eu achei que era a adolescência  . Depois  , acabou com sua irresponsabilidade  , com a vida  do seu amigo deixando – o aleijado  . Preso à uma cadeira de rodas . E isso porque você  o considera como um irmão  , em suas palavras. 
-  Pai foi um acidente  !!! – tentei interrompe – lo.
-   Causado por você  !!! E agora  esse relacionamento  inadequado  . Eu fiz vistas grossas , porque  aparentemente  você  estava mais  centrado. Mas casar com ela ?!  Robert  , ela não  passa de uma  secretariazinha sem  eira e nem  beira. E ainda assim ,  parece ser mais  sensata que você  ... ela já percebeu que não  pertence  ao nosso  mundo , nosso  nível  . E você  como sempre  agindo irresponsavelmente  .
Eu não  estava  surpreso com a ideia  que ele fazia de mim , mas sim com o que ele havia dito sobre Jane. Com seu preconceito  e soberba .
Um ruído  na porta , me fez enregelar. 
Jane estava parada à  porta , sua expressão e palidez confirmavam que ela havia  escutado a conversa. Senão  tudo , boa parte .
-  Jane ...
 - Robert eu te espero  no carro. 
Saiu , sem me dar a chance de responder. 
Eu virei para  o meu pai  que permanecia impassível e , disse tudo o que vinha  sufocando  há  anos : 
- Estupidez a minha  acreditar que encontraria em você  um amigo . Eu deveria ter aprendido  com todos  esses  anos de descaso , que o mais  importante  para você  é  a sua reputação  , suas empresas e o que falam  sobre você.  Eu  não  sei como minha mãe  suportou viver ao seu lado  ... na verdade não  suportou  e por isso se matou !!! Patético  é  você  , que apesar  de tantos  anos de vida e da fortuna  , não  consegue  perceber o que realmente  tem  importância.  Eu tenho pena de você  ... Lamento  por sua cegueira.  Eu realmente  sinto muito. Porém  , não  pretendo desperdiçar  mais nenhum  minuto  com alguém  tão  miserável. 
Saí  do escritório  e sabia  que não  iria mais voltar. 
Me sentia livre .
Flashback  off
Jane e eu  ,não  tocamos  no assunto  . Quando cheguei ao estacionamento  e entrei no carro , ela simplesmente  me abraçou.  E eu soube que ela entendia.
A visita  à  Allie  foi adiada. 
Nenhum  de nós  estávamos  em condições  .

Eu não  iria desistir de convencer Jane . E quando  eu me determinava a algo, eu conseguia .
Eu já  havia arranjado  outro  emprego  . Em uma empresa  concorrente à  do meu pai .
Jane e eu continuávamos  morando  no meu apartamento, eu havia  comprado com a herança deixada  por minha mãe  , no mais  havia devolvido  tudo  que meu pai  havia me dado.
Ações , investimentos  . Tudo. 
E agora eu era um assalariado. Ainda  tinha uma reserva  financeira  , mas não  era mais  milionário  . E me sentia muito bem com a minha  nova condição. 
JANE
Depois  da última  conversa que tivemos sobre casamento,  relembrei a cena lamentável  que  presenciei entre Robert  e o pai.
Flashback  on
Ouvir  tudo aquilo  me feriu .
Mas eu só  conseguia  pensar  em Robert  e no quanto  ele era especial , porque  apesar  de viver com aquele  monstro , ele não havia se transformado em um.
 Como um pai podia  falar aquelas coisas  para um filho ?!
E eu achava que meus pais eram problemáticos  ...
Perto  do pai de Robert , podiam ser considerados  exemplos. 
E me dei conta que não  podia permitir que os acontecimentos  vividos no passado , determinassem minhas escolhas no presente.
O fato do casamento  dos  meus pais não  passar de um fingimento , em público  eram um casal modelo, mas entre  quatro paredes se degladiavam  , humilhavam.
O casamento  deles representa  tudo  o que eu não  quero para mim. E minha  mãe tentou me alertar à  sua maneira  ...
- Jane nunca , nunca  se prenda , perca sua liberdade  em um casamento. O amor  de verdade é  livre , dispensa  a burocracia que acaba se tornando uma prisão. 
E eu me deixei contaminar  por essa  visão  distorcida do casamento  .
Flashback  off
Mas agora eu faria as minhas  escolhas , sem a influência do meu passado conturbado .
Cheguei em casa e Robert  estava na cozinha preparando  o jantar  .
Usava uma camiseta do U2 e cueca. Cantava  e dançava junto com o vocalista , todo performático .
Sorri . Como eu o amava. 
Amava sua espontaneidade.  Seu humor. E acima de tudo seu caráter .
- Robert  eu aceito.  – falei de supetão. 
Ele não  havia  notado minha presença  e se assustou. 
-  O que ?!
-  Eu  aceito  me casar com você  . – repeti suavemente  , sorrindo.
Ele  deu a volta no balcão  , me agarrou e me girou em seus  braços.
-  Jane , eu te amo !!! Você  está  me fazendo  o homem mais feliz  do  mundo  !!! 
Mal sabia ele , que ele me fazia  a mulher  mais feliz e completa do mundo. 
E que o amor dele havia  me libertado .


Notas Finais


❤❤❤❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...