História Rise up - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Fluffy, Jikook, Jimin, Jungkook, Namjin, Vhope, Yaoi
Visualizações 307
Palavras 4.171
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Festa, Fluffy, Musical (Songfic), Poesias, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oiii! tentei voltar o mais rápido possível. Tô atualizando de madrugada pq eu demorei pra escrever o cap, pq hj é quinta e tô mt cansada, e alem do mais q meu PC tá muito lento, então haja paciência.
*não revisei*
Boa leitura e sorry qualquer erro <3

Capítulo 5 - Balinha de tutti frutti


Fanfic / Fanfiction Rise up - Capítulo 5 - Balinha de tutti frutti

Nós ascenderemos
Nós ascenderemos, oh oh
Nós ascenderemos

 

 

  O moreno encarava o teto branco do seu apartamento, sentindo uma agonia no peito por estar sem escutar as risadas de Jimin ou as suas reclamações. Jungkook estava de folga, por esse motivo estava em casa sem falar absolutamente nada. Poderia ir pintar? Ir pôr ideias em quadros em branco? Sim, poderia. Mas o garoto estava cansado, não de físico, mas psicologicamente.
 

Não entendia aquela necessidade de estar com o mais velho, aquela ansiedade que sentia toda que acordava e consequentemente lembrava-se de que mais uma vez encontraria o acastanhado, na sua cama e parecendo um bolinho em meio a tantos lençóis. Com o rosto e olhos inchados por ter acabado de acordar e a preguiça lhe tomando para deixar Jeon lhe dar um banho.
 

O mais novo apenas não entendia... Não entendia como Jimin havia se tornado tão especial na sua vida, ao ponto de não esquecê-lo por um minuto em sua vida.
 

Jungkook pensava que talvez fosse pelo fato de ter tido por muitos e muitos anos, o Yoongi como seu melhor amigo, o único. Então, acreditava que ter um contato mais ''íntimo'' com outra pessoa era de certo modo, novo para si. E por isso, talvez, tivesse se apegado a Jimin.
 

Mas o garoto não era ingênuo, sabia que havia outra possibilidade, uma mais complicada ao seu ver, até porque o que tem com Jimin é profissional, de um ajudante para um paraplégico. Por mais que Jungkook deseje ser um amigo na vida do mais velho, aquela ideia não era muito adepta para a situação, de acordo com o moreno.
 

Claro que ser um amigo do Park parecia um pouco distante. Tudo bem que o mais velho lhe contasse alguns momentos da sua vida, sua infância e frustrações, mas Jeon sabia que Jimin esconde muitas lembranças ruins e uma dor que o moreno tem medo do seu Hyung não suportar.
 

Às vezes Jungkook sente medo do que se passa pela cabeça do mais velho, tem medo de que nada possa ser feito.
 

Então o mais novo sente-se confuso, por não saber que tipo de relação deseja, do fundo da sua alma, ter com Jimin.
 

Sentiu o celular vibrar no bolso direito da calça jeans, olhou de relance na tela e viu o nome de Yoongi nele. Logo atendeu, escutando uns murmúrios ao fundo.

  - Yoongi-Hyung...? Que barulho é esse? - Estreitou os olhos, tentando de algum modo decifrar o que era aquilo.
 

- Ah...Alô? Ai caralho, não acredito que essa porcaria de celular já está com problema. - Jungkook soltava risadinhas pelas reclamações do mais velho. - Comprei essa coisa não faz nem três semanas... ALÔ?! - Imediatamente Jungkook afastou o celular de seu ouvido, pelo grande grito de Yoongi.
 

- Não precisa gritar ok?! Eu estou ouvindo! - Gritou de volta.
 

- Ah, oi dongsaeng. - Yoongi respondeu, enquanto Jeon ouvia sons de sacos plásticos.
 

- Afinal, que barulho é esse? - Retornou a perguntar.
 

- Ah sim! Estou no supermercado... - O mais novo arregalou os olhos em pura surpresa.
 

- Você...no supermercado?! Conta outra Hyung. - Comentou debochado.
 

- Me respeite seu moleque... Eu estou aqui porque preciso comprar algumas coisinhas.
 

- Ah, não me diga! Você foi pro supermercado para assitir filme, nossa... - Ironizou ao responder. Sabia que seu Hyung uma hora ou outra ficaria com raiva, mas era sempre engraçado vê-lo e escutá-lo resmungando pelos cantos. Parecia um velho raivoso.
 

- Aish, cala a boca Jungkook. Eu liguei para saber se não seria uma boa... Uma festinha... O que acha? No caso, irei chamar novamente o casal meloso, TaeHyung e Hoseok e somente. E então, 'topa? - O moreno pensou, e chegou a uma ótima conclusão. Por que não juntar o útil ao agradável? Porque não se divertir com seus amigos com uma pessoa que quer muito ter ao seu lado no momento?
 

- Pode ser... - Escutou o gritinho de felicidade de Yoongi. - Mas com uma condição.
 

- Diga.
 

- Eu quero trazer uma pessoa para você conhecer.

 


(...)

 

   Tocou a campainha uma única vez e espero a porta ser aberta. Sorriu para a Eun-Ju, mesmo ela estando surpresa por Jeon estar ali em um dia de folga.
 

- Jungkook? O que faz aqui? - Perguntou a mulher, enquanto 'dava passagem para o garoto entrar na casa.
 

- Vim buscar seu filho para um evento muito importante...Claro, se a senhora permitir. - Esfregou as mãos na calça bermuda jeans que usava em nervosismo.
 

- É óbvio que eu deixo...! Fico feliz pelo meu filho estar saindo mais, agradeço por isso Jungkook. - Eun-Ju sorriu serena. - Ele está no quarto, como sempre. Pode ir lá vê-lo. - Apontou para o quarto do Park e logo o moreno sussurou um ''com licença'' antes de caminhar rumo ao quarto do acastanhado.
 

Deu leves batidas na madeira da porta e abriu a mesma com toda a cautela, encontrando o cômodo do mesmo modo que sempre encontrava toda manhã, escuro e frio pelo ar-condicionado.
 

Avistou Jimin com a cabeça deitada sobre a sua mesinha de estudo, com um fone azul nos ouvidos e com um som alto para um local tão silencioso. Andou com todo o cuidado até o mais velho e puxou uma cadeira, logo se sentando na mesma e passou a observar o rosto de Jimin.
 

Tinha bochechas fofas e um tanto gordinhas, que era pressionada pelo braço que estava por baixo do rosto do acastanhado, deixando as mesmas ainda mais fofinhas. O mesmo acontecia com sua boca, vermelha e carnuda, que naquele momento formava um biquinho muito adorável. Seu pequeno nariz, que nele podia se perceber que Jimin estava respirando tranquilamente, sem preocupação alguma. E por fim, os seus olhos. Ah... Os olhos. Jeon achava os mesmos simplesmente deslumbrantes. Ficavam lindos quando sorria, se tornando uma linha fina, uma meia lua. O mais velho tinha olhos lindos, castanhos escuros e que muitas vezes segurava a atenção do moreno de uma maneira inexplicável.
 

O garoto também deitou sua cabeça na mesinha, do mesmo modo que Jimin, porém mantinha os olhos abertos e fixos no rosto bem formado do seu Hyung. 
 

Park sentiu uma presença ao seu lado, talvez um calor conhecido e franziu o cenho em pensar na possibilidade do mais novo, afinal o mesmo deveria aproveitar a sua folga para descansar. Sabia que não era fácil cuidar de si.
 

Por curiosidade abriu os olhos devagar, arregalando os olhos ao ver que realmente o mais novo estava ali, perto de si, perto até demais. Observou a face de Jeon, um sorriso cativante estava nos lábios dele, enquanto o mais novo se aproximava de si.
 

O coração do acastanhando passou a sentir os seus batimentos cardíacos aumentarem de velocidade, uma corrente fria se alastrou em seu corpo, sentia cada pêlo seu arrepiar enquanto Jungkook chegava ainda mais perto.
 

Não estaria brincando caso dissesse que sentiu o seu coração parar por um momento, ao ponto de sua respiração falhar e o sentimento de que iria morre ali mesmo era mais perto do que nunca, quando sentiu a respiração quente de Jeon tocar seus lábios e a pontinha morna do seu nariz encostar no seu.
  

E sentir os lábios extremamente quentes e macios contra os seus era definitivamente um sentimento que nenhuma palavra poderia explicar. Era tão carinhoso e ao mesmo tempo tão irreal.
 

Para falar a verdade, não era real...
  
 

- Jimin...! Jimin?! - Ao voltar para a realidade e querer se matar por ter pensado aquilo com o mais novo, olhou para o garoto assustado, se sentindo trêmulo por aquele tipo de pensamento. - Está tudo bem?
 

- C-claro... - Retirou seus fones azuis, deixando o som de 'friends' para longe, no cantinho da mesa.
 

- Tem certeza? - O moreno perguntou novamente, pois achou muito estranho Jimin ao abrir os olhos fixar o seu olhar em si, sem ao menos ter as bochechas vermelhas pela vergonha. Além do rosto do mesmo ter ficado pálido ao Jeon o chamar.
 

- S-sim, não se p-preocupe Jungkook. - O acastanhado não sabia onde enfiar a cabeça pela vergonha, não acreditava que estava gaguejando daquele modo tão grotesco.
 

- De qualquer forma, vim aqui para te convidar... - Começou a falar, porém com receio, afinal conhecia Jimin o suficiente para saber que o mesmo colocaria algum obstáculo para não ir.
 

- Ah não Jungkook, quero ficar em casa. Já chega de estar me levando para os lugares, sabe que eu não gosto. - Resmungou Jimin, fazendo por um momento o mais novo sentir uma vontade de revirar os olhos, porém ter escutado ''sabe que eu não gosto'', era como se Jimin não gostasse de estar com si ou não gostasse dos lugares em que o moreno lhe levava. Quem sabe os dois... E Jungkook seria um mentiroso caso negasse que não lhe magoou.
 

Jimin tinha voltado a deitar sua cabeça no móvel, mas dessa vez tinha os braços em volta do seu rosto, cobrindo o mesmo. O mais velho percebeu o silêncio que pairou no ar após sua fala, talvez Jungkook tenha entendido errado. Park apenas sentia arrepios ruins toda vez que ia para a rua, e alguém o olhava com repulsa ou ao menos o tratava como ninguém.
 

O acastanhado levantou o a cabeça com um medo extremo, não queria de modo algum magoar Jungkook, ele era tão bom para si. Observou o brilho de tristeza que habitava os olhos negros do moreno, e mesmo não admitindo, sentiu seu coração apertar com aquela imagem.
 

- Então...Não se sente bem nos lugares que eu te levo? Nos lugares que está comigo? - Jeon perguntou relutante, apenas ele sabia as horas que passava pensando em algum lugar legal para levar Jimin ou o que fazer para um sorriso surgir nos lábios do seu Hyung.
 

- Não foi isso que eu quis dizer Jungkook... Eu apenas não me sinto bem com aqueles olhares sabe? E ir para mais um lugar, não vai dar cer-. 
 

- Mas você nem me deixou falar para qual lugar irei te levar, pelo menos se dê a chance Jimin. - O mais novo cruzou os braços emburrado pelo Park não ter dado nem ao menos o tempo para terminar a sua fala.
 

- Aish... Tudo bem. Continue.
 

- Eu queria te levar para conhecer meus amigos. O Yoongi, com quem eu divido meu apartamento, Taehyung e Hoseok, o meu primo e o namorado dele. Nós vamos se juntar lá em casa, Yoongi já deve ter comprado algumas coisas para comermos enquanto estivermos lá. - Jimin escutava tudo com muita atenção, e depois de magoar Jeon, decidiu retribuir tudo que havia recebido até aquele momento, então por fim, concordando com a cabeça. - Ah Hyung! Obrigado! - O moreno não se segurou e deu um abraço forte no mais velho, que ficou surpreso e ao mesmo tempo obteve um tom extremamente vermelho em suas bochechas, não parecendo muito diferente de Jungkook. - D-desculpe.
 

Jeon soltou Jimin e logo se levantou para procurar uma roupa para o mesmo.

 


(...)

 

  Algumas pessoas olhavam para os dois adultos, que pareciam mais duas crianças, riam feito loucas, sem se importar com os olhares alheios e expressões de negação. Muitos pensavam ''o que esses garotos estão pensando da vida?'', sendo que a resposta era simples ''eles estão sendo pensando em serem felizes''.
 

Jimin ria com Jungkook contando sobre os seus amigos, o mais velho colocava a mão sobre a boca inúmeras vezes, para ver ser abafava o som alto da sua risada. Já ouviu o quanto o garoto chamado de Yoongi falava palavrão, ou como os mesmo era rabugento e dorminhoco. Mas apesar de tudo, era uma ótima pessoa. Jungkook tinha lhe falado que o mesmo o ajudou em seus piores momentos e que agradece muito a todo o seu carinho de irmão.
 

Ouviu sobre Hoseok, que era enfermeiro e namorado do primo do moreno, TaeHyung. O mais novo contou que Hoseok, ou Jhope, era muito animado, poucas as vezes que o mesmo ficava triste. Sempre trazendo alegria para todo lugar que ia, e que o mesmo combinava bastante com TaeHyung, de acordo com Jungkook, eram dois babacões apaixonados. Havia lhe falado que TaeHyung ou Tae, era muito meloso às vezes, e que tinha que suportar eles conversando entre si com vozes de bebê. E Jimin apenas sabia rir.
 

- Mas é sério Hyung! Eles ficam ''Oh bebê Hobi, sabe que TaeTae te ama né?'' ''Eu sei TaeTae, Hobi também ama você''. - Jungkook imitava eles dois com voz fina e de bebê. - Pode rir, é assim mesmo. Mas quando eles brigam, pelo amor, pode me retirar de perto deles. Meu primo e Hoseok já ficaram duas semanas e meia sem se falar. Foi o caos. Era a cada dia um chegando lá em casa, com cara de choro. E eu tinha que aguentar os dois, chorando e dizendo que eram babacas, apesar que isso não é mentira. - Escutou a risada de Jimin se intensificar com o comentário. - Tudo bem que eu adoro dar conselhos, mas as brigas que eles tinham, os motivos eram tão, idiotas. Como... ''o TaeHyung comeu o último pedaço de pizza'' ou ''o Hoseok acabou com o nosso perfume, então ele acabou com nosso amor''. Eu não suportava.
 

Estavam chegando numa rua com alguns prédios menos luxuosos comparados aos outros, havia uma pequena praça com alguns brinquedos e crianças neles, pequenos comércios e lojas de doce.
 

Jungkook parou em frente a um prédio amarelado, e levou Jimin junto a si, dando um ''boa tarde'' para o porteiro e logo esperando o elevador. Ao mesmo chegar, pôs no último andar e espero aquela grande caixa metálica chegar no local determinado.
 

Encaixou as chaves na fechadura da porta, mas percebeu que a mesma já estava aberta, indicando que Yoongi e seus amigos já estavam lá. - Seja bem-vindo e... Não se assuste com eles ok? São ótimas pessoas. - Jimin assentiu e entrou primeiro por Jungkook estar controlando a sua direção.
 

Ouviu risadas da possível cozinha, afinal Jimin estava ali pela primeira vez, então não conhecia absolutamente nada.
 

- Hyungs! Cheguei! - Jungkook avisou, enquanto jogava as chaves em cima do balcão que dava entrada para a cozinha.
 

- Jungkookie! Nós estávamos falando que o Hoseok lem-, visita? - Um garoto de cabelos vermelhos chegou na sala, extremamente animado e desejando contar alguma novidade.
 

- Ah, Jimin, esse é TaeHyung, meu primo. Tae, esse é o Jimin, um amigo meu.
 

- O-oi... - Jimin deu um sorriso tímido para o garoto de sorriso quadrado.
 

- Olá! Então é um novo amigo do Jungkook, se é um amigo dele é também meu amigo...! - Bateu na mão de Jimin, que ficou sem jeito com a energia de TaeHyung.
 

- Hyung... - O mais novo murmurou reprimindo os atos do primo.
 

- Ah, me deixe ter mais amigos também Jungkookie, seu egoísta. Bom Jimin, me chamo TaeHyung e - O avermelhado foi interrompido pelo mais novo dentre os três.
 

- Mas Hyung! Eu já te apresentei a ele, não precisa repetir.
 

- Cala a boca criatura, me deixe ser legal. Ei Jimin! Quer comer alguma coisa? - TaeHyung perguntou enquanto pegava alguns salgadinhos.
 

- Não, o-obrigado. - O mais velho apertou a camisa de Jungkook, ele estava claramente nervoso, e disso o moreno sabia, por isso não iria sair de perto do mesmo. O mais novo levou o Park para a cozinha, onde Hoseok ajudava Yoongi com algumas comidas.
 

- Yoongi...? - Jeon chamou o mais velho da cozinha, que cortava alguns legumes. Adentrou a cozinha levando Jimin consigo.
 

- Finalmente Jungkook! Que demora do caralho, eu estava quase te ligando para te dar uns belos tapas e -. Ah oi?! Você deve ser o garoto que Jungkook tanto fala. - Yoongi chegou perto de Jimin - que tinha o cenho franzido por saber que Jeon falava de si para o seu melhor amigo -, e se apresentou e no meio da conversa que iria iniciar com Jimin, o moreno o belisca. - Que foi?
 

- Você não precisa terminar de cortar os legumes...?! - O mais novo perguntou com o semblante um pouco sério.
 

- Já vou, calma. -  Voltou para a bancada, onde havia vários legumes de diferentes cores, massa, farinha, temperos picantes, sal. - Hoseok! Seu burro! Eu disse que não era pra cortar assim, desse jeito a gente vai perder a maior parte da carne...! - Jimin e Jungkook viram a raiva nos olhos de Yoongi, ele amava carne e queria aproveitar o máximo dela. - Aish, sai daqui Hoseok, e vá dá uns 'pegas' no teu namorado vai.
 

- Eu vou mesmo! Chato! - Hoseok já ia sair todo emburrado da cozinha, quando avistou Jungkook e mais um garoto de cabelos castanhos. - Jungkook! Quando você chegou?! - Uma expressão desentendida habitou o rosto de Hoseok, que não fazia a mínima ideia de quando o mais novo havia chegado. Não tinha ouvido quando o garoto avisou que chegou e muito menos quando conversou com Yoongi na cozinha.
 

- Ai meu deus... - Jungkook soltou uma risada desacreditado. - Esses são os meus amigos Jimin.

 


(...)

 

Já se passava das 22h da noite, e todos naquela sala - exceto Jimin - tinham uma garrafa de soju em mãos. TaeHyung já estava dormindo com a cabeça por cima das pernas de Hoseok, que este bebia e cantava, junto a Yoongi, o mais alto que podia.

Jungkook usava um casaco preto, e ria dos meninos. E tinha Jimin ao seu lado, apenas observando e rindo junto a si. O mesmo se recusou de beber alguma bebida alcoólica, mas Jimin tinha curiosidade, apenas não comentou com o mais novo.

Sabia que se pedisse para beber naquele momento, Jungkook e seus amigos iriam parar a 'festinha' para presenciar aquele momento extremamente ''especial'' na história humana, e não queria passar vergonha, ainda mais com todos os garotos bêbados.

O moreno tentou não beber muito, afinal teria que levar o mais velho para casa, porém Jimin sabia que aquilo não iria acontecer, então por volta das 20h45, como ele percebeu como iria terminar aquela noite, mandou uma mensagem para sua mãe, avisando que iria dormir no apartamento de Jungkook naquela noite.

Então, poucos minutos depois, a nova dupla 'Yoongi & Hoseok', decidiram para o show e irem dormir, mesmo meio grogue, Jeon arrumou um colchão para o casal de namorados na sala, e não demorou segundos para eles dormirem agarradinhos. Yoongi foi para o seu quarto, com a ajuda de Jungkook, que às vezes quase ia caindo com o mais velho pelo caminho.

Por fim, apenas tomou um banho e deu um em Jimin, logo o levando para o seu quarto. O Park observou o quanto de tinta havia no cômodo do mais novo, mas não comentou nada pois percebeu como Jeon estava cansado. Entretanto, antes de dormirem Jimin pediu o que tanto queria pedir, mas esperou os amigos do moreno irem dormir para pedir.
 

- Jungkook... - Chamou o mesmo, que estava para carregar Jimin até a sua cama.
 

- Diga.
 

- Eu queria..., sabe... - O mais velho começou a fazer gestos com as mãos, e o moreno entendeu completamente errado e disse a primeira coisa que lhe veio a cabeça.
 

- Sexo?
 

- O que?! Não! Idiota. - Bateu de leve no braço forte de Jeon, enquanto soltava um risada desacreditada. 
 

- Desculpa Hyung, mas eu falei a primeira coisa que me veio na cabeça. Você também estava fazendo uns movimentos meio estranhos sabe...?! Ai eu pensei que você queria fazer sexo comigo, não que não seria legal, mas seria estranho porque eu estou bêbado e sabe né? Eu estou meio bêbado e mais bêbado. Ai minha cabeça. - Jungkook sentiu uma pressão em sua cabeça, que doeu bastante, tudo por conta da quantidade de álcool que bebeu. - Já disse que estou bêbado? - Inclinou sua cabeça para o lado.
 

- Aigooooo...! Como você é fofo e estranho bêbado, oh céus. - Jimin ria da embriaguez do moreno.
 

- Mas me diga, o que queria pedir?
 

- Ah sim, eu queria beber algo, pelo menos experimentar o gosto do soju. - E assim, Jungkook lhe olhou surpreso quando terminou de falar, porém logo depois deu de ombros e soltou um risinho desacreditado. Que a senhora Eun-Ju nunca saiba disso...

 


(...)

 

Estavam na cozinha, e o acastanhado apenas observava o seu dongsaeng abrir a geladeira, para logo depois vir com uma garrafa e lhe entregando. Abriu a mesma, e apenas de sentir o cheiro, Jimin queria desistir.

Ele ficou muito relutante para beber aquilo, afinal, seria gostoso? A sensação seria boa? Como seria experimentar algo que não estava no seu pequeno ''mundinho''? Eram poucas as vezes que Jimin saía daquele quarto, e quando era levado pela sua mãe para algum lugar, esse seria ou o supermercado ou o hospital. Nunca tinha beijado, feito sexo ou bebido na vida.

E estar em frente aquilo ao que viu muitas vezes em filmes americanos para adolescentes, onde os garotos faziam uma festa escondida da família, quando eles iam viajar, e na festa tinha de tudo. Pegação, drogas, bebidas alcoólicas, sexo e música. Park via isso nos filmes, e tinha vontade de experimentar. Claro que tudo em seu devido tempo, no caso, quando o acastanhado se sentisse confortável para fazer aquilo. Apenas isso era o bastante.

Então apenas encostou aquele vidro na boca e virou a garrafa, logo engolindo um gole considerável de cerveja, e quando aquele líquido amargo desceu, se arrependeu no mesmo instante. Era horrível. Fez uma careta enorme, enquanto escutava Jungkook dar risadas da sua situação, negou com a cabeça freneticamente, com os olhos fechados, levando o braço junto a garrada para algum canto, querendo que Jeon a pegasse logo, e assim foi feito.
 

- Água...! Jungkook, socorro, me dê um copo d'água, por favor. - Abriu os olhos e viu o moreno com um copo em mãos enquanto colocava água no recipiente. - Isso é horrível... Como gosta? - Pegou o copo e tomou a água que estava dentro em poucos segundos.
 

- Ah, sei lá.
 

- Aish, ainda estou com o gosto na boca. Não tem algo para me dar... Nem que seja uma balinha. Tem? - Jimin perguntou, querendo nem que fosse um suco, biscoito, qualquer coisa que tirasse aquele amargo da sua boa.
 

- Ter eu tenho, mas não tem como eu te dar. Ah não ser que você queria.
 

- Como assim? Me dê logo essa balinha Jungkook, eu já estou quase morrendo com esse gosto que está impregnado na minha boca. - Os olhinhos de Jimin imploravam por alguma balinha, então o mais novo, mesmo sabendo que aquilo seria nojento, chegou perto do garoto e se ajoelhou em sua frente.
 

- Então pega. - Ditou. Logo pondo a sua língua para fora, dando a visão de uma balinha rosa com cheiro de tutti frutti. Como Jimin não havia percebido que o mais novo estava com aquela bala dentro da boca.
 

- M-mas... M-mas. Ai d-droga. - Ambos tinham noção do quão nojento era, mas Jimin pensou por um lado. Quando você beija alguém, você troca saliva com ela, certo? Então um beijo seria considerado nojento? Não. Estar pegando aquela bala da boca de Jungkook não seria tão nojento assim, correto? Então, nessa lógica meio ilógica, Jimin aproximou a mão para pegar a balinha, mas Jeon o parou.
 

- Com a boca... - Jungkook não era nenhum inocente, e apenas estava se aproveitando da situação para ter os dentes tortinhos do mais velho raspando em sua língua. - Logo Jimin. - Então assim o fez, o acastanhado chegou ainda mais perto do garoto, sentindo tudo que imaginou quando um pensamento de beijar Jeon havia lhe tomado a mente mais cedo, e abriu sua boca para pegar o doce.
 

Tinha a ponta do seu nariz encostada com a do moreno, e a respiração quase se tornando apenas uma. Encostou os seus dentinhos atrás da balinha rosa, sentindo o peso do olhar de Jungkook sobre si, e puxou o doce. Sentiu a umidez e temperatura da língua de Jungkook, e quando estava acabando de puxar a bala, acabou por acidentalmente chupar a ponta de língua de Jeon, que estremeceu com o toque.
 

Ambos estavam segurando os seus sentimentos para não iniciar um beijo ali mesmo, na madrugada, onde o silêncio pairava por toda a casa, ali naquela cozinha, depois de tantas risadas e momentos vergonhosos. Eles queriam aquele momento, mas não era o tempo.
 

- Acho melhor ir dormimos. - Jungkook falou rapidamente, tentando não se mostrar abalado com aquilo que havia acabado de acontecer, e logo se levantou, levando Jimin para o quarto consigo.
 

Dois corações acelerados, sentimentos fortes e o mesmo desejo. Era assim que se encontravam os dois, que nunca em toda a sua vida, iriam esquecer daquele momento.

 

Gosto desta ideia: que o amor é uma forma de conversação em que as palavras agem em vez de serem faladas.

David Lawrence


Notas Finais


Espero que tenham gostado, irei responder todos os comentários do cap passado e espero os comentários nesse para saber como ficou :)
Pra quem quiser, dá uma olhadinha nas minhas outras fics :3 Pq eu agr tô com ideias de OS e quero muito postar. Ent talvez esse final de semana saia uma OS jikook ^-^ Todas as minhas OS são jikook, ent pra quem quiser ler é só dá uma olhada. Enfim... Kissus e até a prox. ^3^

Aqui o link das minhas outras fics e musica →

https://spiritfanfics.com/historia/broken-roots-8710423 ('Broken Roots' - Terminada - OS - Jikook)

https://spiritfanfics.com/historia/para-todo-o-sempre-irmaos-8696008 ('Para todo o sempre irmãos' -Terminada - OS - Jikook)

https://spiritfanfics.com/historia/honey-with-you-7552487 ('Honey with you' - Terminada - OS - Jikook)

(Rise up - Andra Day - Tradução) https://youtu.be/4ojR0LuPxGE

(Friends - Ed Sheeran - Tradução) https://youtu.be/tw6e0EiZZW4


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...