História Ritmo do Amor - Capítulo 19


Escrita por: ~

Postado
Categorias David Luiz, Edinson Cavani, Thiago Silva
Personagens David Luiz, Edinson Cavani, Thiago Silva
Tags Cavani, Dança, David Luiz, Edinson Cavani, Jade Chynoweth, Jogadores, Paris Saint-germain, Psg, Thiago Silva
Exibições 98
Palavras 1.232
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Esporte, Famí­lia, Festa, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oi oi gaal!
Bom, acho que não tem condições de eu começar a falar algo aqui, sem tocar no assunto Chapecoense, né?!
Pois então; eu não sou nenhuma torcedora do time, mas fiquei bastante abalada com o que aconteceu. Porque gente, apesar dessa grande rivalidade existe no esporte, o futebol, os futebolistas são uma grande família. E eu senti/estou sentindo a dor dos torcedores e familiares.
Desejo a vocês que torcem ai pro Chapecoense, muita força! Felizmente nunca sofri a dor de perder algum ídolo assim, e agradeço muito a Deus por proteger nossos meninos, o Cavani em especial, todos os dias.
Se serve de consolo, tenho certeza que agora, todos os que partiram estão bem (tanto os jogadores quanto ás demais pessoas que lá estavam) e os que, felizmente, saíram vivos, vão se recuperar! Bom, é isso. Quero por fim, desejar a todos vocês muito força e fé!
#forçachape ⚫️💚

Deixando essa parte triste um pouco de lado, fiz um cap supimpa pra vcs, com o intuito de ajudar a esquecer um pouquinho essa tragédia. Quero dedicar ele (o cap), pra @MariaTrapp1 - você vai entender o porque!

Eee, vale lembrar aqui também, que a proposta de criação de um grupo pra fic ainda está de pé. Eu só preciso de mais alguns apoios ai!
Espero que gostem! 💙

Capítulo 19 - Missing You


Fanfic / Fanfiction Ritmo do Amor - Capítulo 19 - Missing You

 

Alexandra's P.O.V.

O recinto estava animado. Após a grande comemoração da torcida, quem festejava agora, eram os jogadores. A casa de David estava lotada, filhos e mulheres do time os acompanhavam e eu me sentia uma intrusa naquele meio. 

Cler estava sendo apresentada a todos pelo dono da casa, e havia me deixado na sala, com cara de paisagem. Eu não conhecia muitas pessoas ali, então estava sentada sozinha num sofá, à espera de alguém que me salvasse, tirando-me daquele profundo tédio. 

Já havia me levantado, - percebi que passaria horas ali, e ninguém me ajudaria - e estava prestes a ir embora, quando ouvi uma voz fininha me chamar: 

    ⁃    Tia Alex! 

Ao virar, deparei-me com Bautista, que estava parado no meio da sala me olhando, com um grande sorriso no rosto. 

    ⁃    Bauti... - sorri para o pequeno e o vi correndo em minha direção, para ganhar um abraço apertado. 

    ⁃    Que saudades, tia Alex! Você sumiu... Por quê? - Bauti me questionou com os olhinhos brilhando. 

    ⁃    Oh meu amor... - antes que eu pudesse completar minha desculpa esfarrapada, uma voz grave me interrompeu. 

    ⁃    Bautista! - Cavani apareceu na porta da sala com cara de poucos amigos, e assim que me viu, ficou sem graça. - Estava te procurando. - ele se aproximou - Nunca mais suma assim do nada! - voltou-se para a criança, a repreendendo. 

    ⁃    Desculpe, papá. Mas eu vi a tia Alex pelo vidro, e precisava vir perguntar porque ela sumiu. - o pequeno respondeu, e eu sorri fraco, com os lábios fechados. 

    ⁃    Filho, já te expliquei que a tia Alex arrumou um outro emprego, e precisou ir. - Edinson tratou de mim como se eu nem estivesse ali; e por fim, me transformou na vilã da história. 

    ⁃    É verdade, tia Alex? - Bautista me questionou esperançoso. 

    ⁃    Infelizmente, meu amor. - ao ver a tristeza nos olhos do menino, minha vontade de socar o uruguaio em minha frente, e contar toda a verdade a seu filho, só aumentou. - Mas olha, eu prometo, que sempre que der, eu vou visitar você e o Lucas, e nós vamos brincar de pique-esconde igual fazíamos antes; Fechado?! 

    ⁃    Fechado! - Bauti abriu um sorriso e saiu correndo para a área aberta da casa, que ficava em frente à sala em que nos encontrávamos. 

    ⁃    Obrigado. - Edinson se virou para mim assim que seu filho saiu do recinto. 

    ⁃    Não precisa me agradecer por nada. - após responde-lo secamente, estava prestes a ir para a mesma área que a criança; mas parei, e me voltei para o atacante: - Na verdade, eu quem agradeço por ter me mostrado o verdadeiro canalha que você é. - retomei meu caminho, e quando cruzei a porta; pude ouvir Edinson me chamar. Contudo, dessa vez, me privei de andar para trás, e fui de encontro com Clarisse; que estava sentada numa mesa, junto de Belle e de esposas de outros jogadores. 

Horas haviam se passado, e o ânimo de todo aquele povo só aumentava. Bebíamos, comíamos e dançávamos. Nos ensinaram até mesmo a sambar; e tirando a cena de mais cedo, que não saía de minha mente, eu estava me divertindo à bessa.  

    ⁃    Alex, venha aqui. Deixe-me te apresentar à Kevin. - Belle me chamou com a mão, e eu fui até ela. A mesma estava acompanhada de um cara loiro, de olhos claro, com um maravilhoso porte físico. 

    ⁃    Kevin, essa é Alexandra. Ela já foi babá dos meninos, e é uma excelente dançarina. E Alex, esse é Kevin; goleiro do Paris. - a morena nos apresentou e recebi um beijo nas costas de minha mão em cumprimento. 

Além de bonito, é educado. Aaai pai; me dê sanidade. 

    ⁃    Prazer. - sorri após ganhar o beijo. 

    ⁃    O prazer é todo meu! - Kevin sorrio galanteador e eu senti que poderia derreter ali mesmo. 

    ⁃    Bom, agora que já se conhecem, vou deixar vocês à sós. - Belle deu uma piscadela e saiu. Eu dei um sorriso tímido ao goleiro, e quando dei por mim, após alguns minutos, estávamos envolvidos em uma íntima conversa, como se nos conhecêssemos há tempos. 


Poderia até dizer que tudo estava caminhando bem; mas eu sentia o olhar de um certo uruguaio quase que cremando o loiro com quem eu conversava. Edinson não disfarçava sua raiva, e uma grande dúvida crescia em minha cabeça. Afinal, por que diabos ele sentiria ciúmes ou alguma coisa do tipo, sendo que, para ele, eu não passara de uma simples diversão?! 

A resposta, infelizmente, eu não sabia. Contudo, tentei manter aquela conversa ao máximo, pois não vou mentir; estava adorando ver a inquietação de Cavani. E por mais que isso também me deixasse completamente confusa e enraivecida, eu tinha o direito de me divertir um pouco; e até o momento, Trapp se mostrava bem interessante. 

    ⁃    Hey, vou pegar mais uma cerveja. Já volto. - pisquei ora Kevin, e me dirigi até a cozinha. 

No momento em que me debrucei para alcançar a bebida na geladeira, senti braços fortes me envolverem. Eu reconheceria aquele toque até mil anos depois da primeira vez que o senti. E o lembrar dos nossos primeiros momentos juntos, me permiti fechar os olhos, e ser invadida pela saudade. 

    ⁃    Por que está fazendo isso comigo? - questionei ainda de costas. 

Silêncio. 

    ⁃    HEIM? - me virei já com lágrimas nos olhos. - Por que fica me olhando, depois de tudo o que fez? Por que você não pode, simplesmente, me deixar em paz? POR QUÊ? 

    ⁃    Porque eu te amo. Porque você é minha. - Cavani me respondeu, e eu comecei a rir instantaneamente. 

    ⁃    Você me ama? Depois de ter me deixado, do jeito que deixo; você me ama? 

    ⁃    Alex, - suspirou - você não entende. 

    ⁃    Não. Não entendo mesmo! Porque, até aonde eu sei, quando você ama alguém, demonstra tal sentimento. E não machuca a pessoa! - explodi, mas logo voltei a chorar. - Porra, Edinson. Você não tem ideia de como eu estou mal. - não expor minha situação assim, mas a dor que eu estava sentindo interiormente, parecia rasgar meu peito se eu não desabafasse com alguém. 

    ⁃    Meu amor, é tudo tão complicado. - Cavani pegou meu rosto e ao colar nossas testas, ficou acariciando minhas bochechas. - Eu sinto tanto por você estar assim. Juro que sinto. Mas foi o melhor a se fazer. Acredite em mim. - ao fim da fala, pude notar que o atacante também se encontrava em meio às lágrimas. Mas eu simplesmente, não conseguia acreditar em nada do que fora dito. 

    ⁃    Fique longe de mim, por favor. - me desgrudei de Edinson, e fui em direção à porta da cozinha. 

    ⁃    Alex... - ele segurou meu braço. 

    ⁃    Só... me deixe em paz. - falei por último, e sai. 

Eu realmente não entendia aquela situação. Se ele realmente me ama como diz, por que fez o que fez? Por que me machucou tanto? Por que foi tão cruel? 

Eram tantas perguntas rondando minha mente, que tudo o que eu queria à aquela altura, era ir embora, e me enterrar em meio aos travesseiros. 

 

 

" Todos nós estamos numa fila invisível da morte, onde ninguém sabe sua senha. A qualquer momento gritam "14!", era você. Por isso, o melhor dia de sua vida, é hoje!"

 

#forçachape ⚫️��

 

 

 

 

 

 


Notas Finais


Comenteeeem!!! Deixem seus números de celular ai embaixo caso vocês queiram um grupo pra fic, e é isso! Obrigada por lerem!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...