História Rivals - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Monsta X
Personagens Hyung Won, I'M, Joo Heon, Ki Hyun, Min Hyuk, Personagens Originais, Show Nu, Won Ho
Tags Changki, Changkyun, Hyungmin, Hyungwon, Jooheon, Minhyuk, Minwon, Monsta X, Shownu, Wonho
Exibições 251
Palavras 2.587
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Shonen-Ai, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oi pessoinhas ♡

ANTES DE MAIS NADA: Acho que todos ja estão sabendo dessa palhaçada envolvendo a mbc e tudo mais. Deem amor ao Monsta X. Eles são muito dedicados, e mesmo esgotados e cansados não desistem de trabalhar duro pra trazer orgulho aos seus fãs. Se isso é ser um grupo "não bom o suficiente", eu sinceramente não sei o que é ser bom de verdade. Não falo isso por ser monbebe, e sim por reconhecer o trabalho deles como um grupo novo que são apaixonados pelo que fazem. ♡

Enfim, peço perdão pela demora pra publicar. Eu nao tenho tido muita criatividade pra escrever e sempre que tentava, saia alguma coisa bem lixosa. Mas quando vi a data da ultima atualização, criei vergonha na cara e escrevi essa maravilha (e sinceramente berrei muito escrevendo). Espero que estejam preparados hehehe.

Boa leitura ♡

Beijinhos >^.^<

Capítulo 4 - First Contact


Fanfic / Fanfiction Rivals - Capítulo 4 - First Contact

Ao entrar na sala que se encontrava praticamente vazia, Minhyuk avistou uma figura conhecida debruçada sobre a mesa. Aparentemente estava em um sono pesado demais para notar a presença de qualquer ser ao seu redor.

- Kihyunnie, acorda – Cutucou o amigo para acorda-lo, mas o mesmo somente se ajeitou na cadeira. Decidiu então partir para o plano B.

- Changkyun está vindo, levanta – Dito isso, o outro levantou-se imediatamente arrumando os cabelos e tentando esconder qualquer vestígio de sono.

- Onde? – Pergunto com uma certa empolgação.

- Vejo que já está bem acordado.

- Droga, você me enganou? Vai se foder.

Minhyuk apenas riu da maneira zangada em que Kihyun o xingara. Ele adorava ver o amigo irritado, dizia que ele ficava extremamente fofo daquela maneira. Principalmente quando se tratava de Changkyun.

Os dois já haviam ficado algumas vezes e, como consequência, Kihyun acabou apaixonando-se perdidamente pelo outro. Nunca tentara confessar seu amor, não por falta de coragem, e sim pelo fato de já saber que Changkyun não tinha nenhum interesse além de noites resumido em sexo sem compromisso.

- Parece exausto, o que fez ontem a noite? - Perguntou o platinado, sentando-se na cadeira ao lado do amigo.

- Trabalho do clube de arte – Disse o outro debruçando novamente sobre a mesa.

- Você e essa mania de deixar tudo pra ultima hora.

- Não fode – Os dois riram.

Minhyuk não tirava seu olhar da porta, na esperança de ver entrar um certo alguém de lábios fartos e cabelos negros. Escutou passos em direção à sala, mas para sua decepção e para a felicidade do amigo, não era ninguém mais ninguém menos que Changkyun.

- Kihyunnie, agora estou falando sério, Changkyun esta aqui, e esta vindo em sua direção – Cutucou o amigo.

- Acha mesmo que vou cair nessa sua brincadeira idiota de novo? Imbecil.

- Uau! Kihyunnie parece irritado esta manhã – Riu Changkyun, aproximando-se dos dois amigos.

 Kihyun ergueu a cabeça com olhar envergonhado, apenas rindo timidamente da situação.

- Apenas irritado com certas brincadeirinhas – Defendeu-se rindo.

- Entendo – Sorriu Chang – Mas então, tem algum compromisso hoje a noite?

- N-não, por quê? – Respondeu animado, lançando um olhar para que Minhyuk saísse de perto para a conversa prosseguir.

- Eu vou deixar vocês conversarem – Levantou o platinado indo para fora da sala.

Acabara de passar pela porta quando acidentalmente esbarrou em alguém, o que resultara em vários livros espalhados pelo chão. Imediatamente abaixou-se para ajudar o rapaz magro que soltava alguns insultos, sem ao menos ver quem o derrubara. Pela voz, sabia exatamente quem era.

- Da próxima vez, olhe por onde anda – Estendeu a mão para ajudar o moreno a levantar.

- Qual o seu problema? Eu quem deveria dizer isso – Levantou-se recusando a ajuda de Minhyuk. – Se você não estivesse andando todo distraído, isso não teria acontecido.

- Você reclama demais.

- Eu reclamo demais? Você me fez derrubar todas as minhas coisas, e não posso dizer nada? Olha aqui eu...

- Minnie! – Interrompeu Kihyun pulando eufórico em cima do amigo – Ah, olá Hyungwon – O mais alto apenas acenou como resposta.

- O que foi? – Perguntou o platinado, livrando-se dos braços de Kihyun que estavam em seu redor.

- Você e eu. Hoje a noite. Uma festa – Disse pausadamente e ofegante devido sua pequena corrida, enquanto cutucava o amigo na esperança do mesmo aceitar o “convite” – Não pense errado, você não vai comigo nem nada, só vai comigo. Quero dizer você só vai comigo pra acompanhar, eu vou como acompanhante do Changkyun. Ah você entendeu não é?

- Esta me pedindo para ir pra ficar de vela? Dispenso.

- Se não quer ficar sozinho, leve Hyungwon com você. – Empurrou o mais alto para cima de Minhyuk. – Até que vocês formam um casal bonito.

- Você esta louco, baixinho? - Protestou Hyungwon.

- Qual é, é só uma festa. O que tem de errado nisso? Não estou dizendo para vocês irem como um casal, vão apenas como amigos.

- Por mim tudo bem – Minhyuk parou a discussão – É bom não se atrasar, se não eu vou sozinho. – Voltou para a sala.

- Não me lembro de ter concordado com isso! – Exclamou o mais alto.

- É? Tanto faz, só não se atrase – Respondeu o platinado sem olhar para o moreno.

- Vai ficar em casa em plena sexta a noite? Deveria parar de ser idiota e ir conosco, vai ser legal – Kihyun interrompeu o caminho de Hyungwon.

- Quem disse que vou ficar em casa? Cuide da sua vida, baixinho.

- Claro, até por que você tem muitos amigos e é super sociável, aposto que tem muitas festa para ir, não é mesmo? – Riu ironicamente. Se Kihyun fosse definido apenas com uma palavra, essa seria “sinceridade”. Ele não media palavras e falava tudo o que pensava, não se importando se iria magoar ofender ou humilhar. Ele era sincero independente da pessoa ou situação.

Hyungwon apenas ignorou e continuou seu caminho para dentro da sala.

 Seu olhar foi direcionado para o ser de cabelos brancos que estava sentando no fundo, que ria intensamente com alguns garotos. Andou até ele observando-o parar de rir conforme ia se aproximando.

- É melhor ser divertido, se não vou fazer com que se arrependa.

- Entendi princesa, eu passo pra te pegar as 20h00, não se atrase ou irei sozinho.

- Então com certeza irei me atrasar.

- Você não vai.

- Da próxima vez que me chamar de princesa, irei cortar essa sua língua imunda.

- Sei que deseja essa imundice toda dentro da sua boca - Riu convencido lançando um olhar malicioso para o mais alto, que já se encontrava vermelho de raiva.

Optou por não responder e foi para seu lugar, pois a aula estava prestes a começar.

 

♡ 

 

O sinal do intervalo havia acabado de tocar. Hyungwon organizava suas coisas para poder sair, até que foi atingido por uma bolinha de papel.

“20:00h em ponto, nem um segundo a mais ou vou ser obrigado a deixar a princesa sem carruagem”

Olhou ao redor procurando o autor do bilhete, e o encontrou rindo enquanto passava pela porta. Amassou o papel e o descartou no lixo.

Assim que saiu da sala, foi surpreendido por um grupo de garotas eufóricas que estavam a sua espera.

- Oppa, como foi a aula? Você esta tão bonito hoje. – Disse uma delas se enroscando em um dos braços do moreno.

- Oppa, por favor, saia comigo – Implorou outra. A gritaria só aumentara e Hyungwon já estava completamente irritado.

- Da pra vocês calarem a boca e me soltarem?  - Gritou

- Mas oppa...

- Sem essa de “mas”, andem, saiam daqui, todas vocês. – Gritou novamente. As garotas se afastaram arrasadas.

- Uau, você é realmente insensível – Wonho aproximou-se do amigo.

- Você também, se esta aqui pra me irritar é melhor sair.

- Calma cara! Que bicho te mordeu hoje?

- Desculpa, só estou sem paciência.

- E desde quando você tem paciência pra alguma coisa? – Os dois riram – Vem vamos comer, estou morrendo de fome – Passou um dos braços sobre os ombros de mais alto e seguiram para o refeitório.

 

♡ 

 

Ao final do dia letivo, Minhyuk partiu em direção a sua casa. Por mais que odiasse a ideia de ir a uma festa, estava animado por ter Hyungwon como sua companhia. Segurava firmemente o papel que o moreno havia lhe entregado informando seu endereço, enquanto imaginava que tipo de lugar era o que vivia. Com certeza seria bem luxuoso, devido às boas condições de sua família.

Nem se deu conta que o carro que o buscara, parara na frente de sua casa por conta de pensamentos que invadiram a sua mente intensamente. Passando a porta de entrada, foi recebido por alguns empregados que se encontravam na sala de estar, subiu direto para o seu quarto pensando em alguma roupa apropriada para ir ao tal lugar.

Entrou ao banheiro despindo-se e ligando o chuveiro logo em seguida deixando a água quente tomar conta de seu corpo aliviando qualquer tensão ali presente, sentia-se relaxado depois de um dia exaustivo. Logo após dez minutos de banho, saiu com uma toalha enrolada em sua cintura indo em direção ao closet para escolher alguma peça de roupa de seu agrado. Optou por uma calça preta justa junto a uma blusa branca e uma jaqueta da mesma cor de sua calça. Caminhou em direção ao espelho grande que havia em seu quarto, ajeitou sua veste e bagunçou os fios brancos do modo que sempre fizera.

Passou seu perfume favorito e quando já se deu conta, faltavam dez minutos para as 20:00h.  Desceu as escadas com certa pressa indo em direção onde se encontrava as chaves do carro, e acabou dando de cara com sua mãe que havia acabado de chegar.

– Aonde vai com tanta pressa, Minhyuk? – Sua mãe lhe disse, e se virou imediatamente.

– Uma festa, peguei a chave do carro emprestada.

– Você ir dirigindo? Não é mais seguro que te levem? É pra isso que temos motorista, sabia?

– Estou indo, te amo. – E assim saiu dando-lhe um beijo na testa, ignorando as palavras da Sra. Lee

 Dirigiu-se até a garagem onde se encontrava seu carro. Abriu a porta e entrou dando partida. Digitou o endereço no GPS, e partiu em direção a casa de Hyungwon.

Virou mais algumas ruas, até o GPS avisar-lhe que já havia chegado ao seu destino. Olhou para a mansão a sua frente, surpreso com o tanto de segurança que ali havia. Um deles veio em sua direção.

– O que quer aqui rapaz?

– Sou amigo de Chae Hyungwon, vim lhe buscar.

– Seu nome, por favor.

– Lee Minhyuk.

– Ok, fique aqui. – O segurança disse dando meia volta, e indo até a portaria que se encontrava no enorme portão. Não demorou muito para que ele voltasse. – O jovem mestre está a caminho. – Minhyuk assentiu, e esperou.

Passado cerca de 15 minutos, o moreno apareceu caminhando enquanto passava lentamente a mão em seus fios negros, com expressão de desanimo. A esse ponto, Minhyuk estava estressado com a demora, pois o relógio já marcava 20h35.

– A princesa poderia apressar os passos, por gentileza? Não tenho a noite toda a seu dispor. – Bufou, e ligou o carro novamente. Hyungwon revirou os olhos, e entrou apressado.

– Eu achei que se me atrasasse, você desistiria dessa ideia idiota de festa.

– Você diz isso, mas está aqui agora, pare de reclamar. – Retrucou o platinado.

No caminho, os dois seguiram em silêncio. O mais alto vez ou outra fitava o mais baixo dirigindo, mas sempre que o outro o olhava de volta, desviava o olhar.

- Tem alguma coisa no meu rosto te incomodando? – Perguntou o platinado quebrando o silencio

- Por que essa pergunta idiota do nada?

- É que você não para de me olhar, queria saber se tem alguma coisa errada.

- Não estou te olhando.

- Esta agora – Riu o mais baixo.

- Concentre-se no caminho e pare de idiotice – Retrucou o outro. Minhyuk apenas riu e continuou a dirigir.

Poucos minutos depois, o platinado parou o carro em frente ao que parecia ser uma boate.

- Uma boate? Você me trouxe pra uma boate? Francamente.

- Você esperava o que? Um salão cheio de pessoas vestidas de terno e gravata? Anda, desce.

- Por que eu tenho que descer? Pra onde você vai?

- Estacionar. Tem medo de ficar longe de mim por 2 minutos?- Provocou.

Hyungwon mostrou o dedo do meio com expressão irritada e desceu do carro, deixando para trás um Minhyuk caindo na gargalhada. Bateu a porta com força ao sair.

Permaneceu no mesmo lugar até que o outro voltasse, o que não demorou muito para acontecer.

- Vamos? – O platinado apareceu apontando a entrada do local para o moreno.

 O outro apenas concordou e o seguiu até a entrada cheia de iluminação com um letreiro enorme escrito “Sunshine”. Podia-se ouvir a musica alta e os gritos animados saindo pelas janelas e pela enorme porta, onde estavam dois homens altos de terno com alguns papeis nas mãos.

-Nomes – Pediu um deles sem emoção.

- Lee Minhyuk e Chae Hyungwon – O segurança folheou os papeis e assentiu, autorizando a entrada dos dois.

 

 

Minhyuk procurava por Kihyun, que provavelmente estava na pista de dança. Desviou de diversas pessoas no intuito de achar o amigo em meio à multidão. Hyungwon apenas o seguia.

- Achei ele – Pronunciou o moreno.

- Onde?

- Ali no bar junto com Changkyun.

- Ótimos, vamos lá – Pegou uma das mãos do mais alto e o puxou até onde kihyun e Changkyun estavam.

- Minnie, Hyungwon! Vocês vieram – Kihyun exclamou animado ao ver os dois se aproximando – Fico feliz por isso.

Iniciou-se então uma conversa animada entre os amigos. Hyungwon parecia estar excluído, pois não falava nada, nem ao menos ria das piadas de Kihyun. Changkyun na intenção de alegrar o mais alto, pegou uma bebida no bar.

- Won, beba isso aqui, vai te animar um pouco. – Entregou-lhe um copo com um liquido azulado.

- O que é isso? – Perguntou suspeito.

- Confie em mim, é bom. – Insistiu o outro.

 O mais alto tomou o copo em suas mãos e o levou até a boca, bebendo o liquido suspeito. Um sabor adocicado misturado com alguma bebida forte invadiu o interior de sua boca, e desceu queimando em sua garganta.

- Isso esta meio forte, mas é bom. Você deveria experimentar – Apontou o copo para Minhyuk, que negou imediatamente.

- Não posso, estou dirigindo.

- Ah, só um gole não vai te fazer mal – Insistiu Kihyun.

- Um gole só - Concordou pegando o copo.

Logo um gole se transformou em dois, três, quatro e assim foi até encontrar-se alterado devido a grande quantidade de álcool que havia bebido. Não estava completamente embriagado, ainda tinha consciência de seus atos, ao contrario de Hyungwon que ria descontroladamente.

- Ei, já chega, me da esse copo – O mais baixo tentara tirar o copo das mãos do mais alto.

- Você não manda em mim, seu chato.

- Hyungwon, não estou brincando. Chega por hoje, olha a sua situação.

- Eu estou bem. Muito bem. Super bem – Gritou.

- Não, não esta.

- Estou sim – Gritou mostrando a língua para o platinado, como se fosse uma criança birrenta.

- Então prove.

Dito isso o mais alto largou o copo, levou as mãos até a jaqueta de Minhyuk e o puxou para perto de si, selando seus lábios. O mais alto regalou os olhos surpreso com tal alto.

- Você não deveria ter feito isso – Observou o moreno se afastar lentamente.

- É mesmo? E por quê? – Riu em tom provocativo.

O platinado levou uma das mãos até a nuca de Hyungwon e o puxou para si, selando seus lábios novamente. Sentiu os fartos lábios do mais alto sobre os seus, abrindo lentamente e concedendo passagem para língua, iniciando-se um beijo longo e prazeroso. Os movimentos lentos e delicados, com leves mordidas e sucções fizera com se separassem por falta de ar em seus pulmões.

Encararam-se surpresos com que havia acabado de acontecer. Hyungwon já não estava mais tão alterado, e tinha consciência do acontecera.

- É melhor irmos embora, vamos - Minhyuk se pronunciou antes que o outro dissesse qualquer coisa. Virou as costas e partiu em direção a saída, na esperança de ser seguido pelo moreno.

Tentava não fazer contato visual, não sabia como reagir perante aquela situação. Por dentro, um turbilhão de sentimentos o perturbava, mas mesmo assim, sentia-se feliz por tal ato de coragem de sua parte.

 


Notas Finais


O que acharam ?? Gostaram ? hehe

Até o proximo capitulo >^.^<

meu twitter ^.^ https://twitter.com/minwonx

RECOMENDAÇÃO DE FIC BTS (TAEKOOK) https://spiritfanfics.com/historia/destiny-5559665


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...